Resenha: A dança da água

Ficha técnica:

Nome: A dança da água

Autor: Ta-Nehisi Coates

Tradutor: José Rubens Siqueira

Páginas: 400

Editora: Intrínseca

 

Por toda a América as plantações de tabaco floresceram e trouxeram riqueza aos senhores de terra durante o século XIX. Quando a bonança começa seu declínio, Howell Walker já vislumbra o próprio fim e sabe que precisará de um substituto para administrar os últimos dias de Lockless, sua propriedade no coração da Virgínia, Estados Unidos. Logo fica claro que seu único herdeiro, Maynard, não tem a menor aptidão para a missão. E mesmo o jovem Hiram, com sua resiliência e memória infalíveis, não poderia fazê-lo ― além de filho ilegítimo de Walker, ele é um escravo.

No entanto, quando os meios-irmãos se afogam nas águas do rio Goose, a vida de Hiram é poupada por um poder misterioso e até então oculto dentro dele, uma herança materna que se perdera junto com as lembranças da mãe, vendida e levada para nunca mais voltar. Desse breve encontro com a morte brota uma grande urgência: Hiram precisa escapar do lugar que foi seu lar e prisão desde o dia em que nasceu.

A dança da água narra toda a atrocidade infligida a homens, mulheres e crianças negros ao longo de gerações ― os grilhões da escravidão e o desmembramento cruel de inúmeras famílias ―, compondo um relato comovente e místico sobre destino e propósito, perda e separação. (fonte)

Continue lendo…




Resenha: Daqui pra baixo

Ficha técnica:

Nome: Daqui pra baixo

Autor: Jason Reynolds

Tradutor: Ana Guadalupe

Páginas: 320

Editora: Intrínseca

Will perdeu o irmão para a violência. Agora, precisa enfrentar sua realidade e descobrir se a vingança é capaz de aplacar sua dor.

Aos 15 anos, Will conhece intimamente a violência. Ela está à espreita no dia a dia de seu bairro, nos avisos para que não volte tarde para casa, nos sussurros dos vizinhos sobre mais uma pessoa que foi morta. Dessa vez, os sussurros são sobre seu irmão mais velho. Shawn foi assassinado na rua onde a família mora.

Contado do ponto de vista de Will, Daqui pra Baixo é uma narrativa ágil que se passa em pouco mais de um minuto — o tempo que o elevador do prédio leva para chegar ao térreo. Esse é o tempo que Will tem para descobrir se vai seguir as regras de sua comunidade ou se é possível não perpetuar o ciclo de violência.

A regra número 1 é não chorar. A número 2, nunca dedurar alguém. A terceira, a crucial: se fazem algo com você ou com os seus, é preciso se vingar. A curta trajetória do elevador é ritmada pelas paradas em cada andar e por aqueles que aos poucos ocupam a cabine e os pensamentos de Will. Cada rosto tem uma história de vida e de morte. Will, em questão de segundos, vai definir a dele.

Originalmente escrito em prosa, depois em verso, Daqui Pra Baixo faz a emoção — a confusão, a revolta, o medo — de um garoto armado que sai para vingar o irmão crescer também no peito de quem lê. Um livro impossível de ignorar.

Eu recebi um exemplar digital desse livro logo após o assassinato de George Floyd, mas só consegui ler posteriormente. Achei interessante trazer essa resenha no dia de hoje, em que se celebra o Dia da Consciência Negra, pois as cenas se repetem – e não só uma vez, isso é realidade. Vivemos atualmente em uma cultura de ódio absurda, onde os negros ainda são humilhados, mortos, simplesmente por serem como são.

Continue lendo…




Resenha: Um Romance de Inverno

Ficha técnica:

Nome: Um Romance de Inverno

Autor: Jess Michaels

Tradutor: A. J. Ventura

Páginas: Páginas: 267

Editora: Cherish Books BR

A viúva Rosalind Wilde, está a caminho do casamento da sua amada irmã, quando uma tempestade inesperada a leva a uma pousada superlotada. Lá, ela conhece um estranho tentador que a leva a uma noite de paixão inesquecível. Grayson Danford nunca esperava uma noite com a irresistível Sra. Wilde, mas ela era uma distração bem-vinda do desagradável dever de acabar com as núpcias iminentes de seu irmão. Ele fica chocado quando descobre que sua amante apaixonada não é outra senão a irmã da noiva de seu irmão. Agora Rosalind e Gray estão em guerra, mesmo que o desejo que sentem um pelo outro ameace transbordar. Quem ganhará essa batalha? E quem pode perder tudo?

Esse é o primeiro livro da série Estações. Recebi da editora um exemplar digital há um tempo, mas só agora estou tentando voltar ao ritmo do blog, então vamos lá:

Continue lendo…




Resenha: Com sangue

Ficha técnica:

Nome: Com Sangue

Autor: Stephen King

Tradutor: Regiane Winarski

Páginas: 400

Editora: Suma

Do mestre do terror, uma nova coleção de contos que levará os leitores a momentos aterrorizantes da vida… e da morte. Brilhante em narrativas curtas, King já escreveu alguns contos que viraram sucesso em todo o mundo, como as histórias que inspiraram os filmes Conta comigo e Um sonho de liberdade. Neste livro, assim como em Quatro estações e Escuridão total sem estrelas, ele cria uma coleção única e emocionante, demonstrando mais uma vez por que é considerado um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Este é um livro sobre amor, amizade, talento e justiça… em suas formas mais deturpadas. Em Com sangue, Stephen King reúne quatro contos com protagonistas inteligentes e complexos, que têm sua vida comum transformada por algum elemento inexplicável. (Fonte)

Continue lendo…




Resenha: Coraline

Ficha técnica:

Nome: Coraline

Autor: Neil Gaiman

Ilustrações: Chris Riddell

Tradutor: Bruna Beber

Páginas: 224

Editora: Intrínseca

Certas portas não devem ser abertas. E Coraline descobre isso pouco tempo depois de chegar com os pais à sua nova casa, um apartamento em um casarão antigo ocupado por vizinhos excêntricos e envolto por uma névoa insistente, um mundo de estranhezas e magia, o tipo de universo que apenas Neil Gaiman pode criar.

Ao abrir uma porta misteriosa na sala de casa, a menina se depara com um lugar macabro e fascinante. Ali, naquele outro mundo, seus outros pais são criaturas muito pálidas, com botões negros no lugar dos olhos, sempre dispostos a lhe dar atenção, fazer suas comidas preferidas e mostrar os brinquedos mais divertidos. Coraline enfim se sente… em casa. Mas essa sensação logo desaparece, quando ela descobre que o lugar guarda mistérios e perigos, e a menina se dá conta de que voltar para sua verdadeira casa vai ser muito mais difícil ― e assustador ― do que imaginava. Fonte

Eu já tinha lido a edição antiga de Coraline, inclusive uma edição em inglês. Mas quando vi que a Intrínseca ia lançar essa edição MARAVILHOSA, eu resolvi solicitar para a editora. A edição em capa dura e ilustrações está muito caprichada!

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...