Adaptação: Harry Potter e a Ordem da Fênix

dvd_ordem_da_fenixNo quinto filme da série, Lord Voldemort está de volta, mas o Ministério da Magia está fazendo tudo a seu alcance para impedir que a comunidade mundial de bruxos descubra isso – incluindo indicar a oficial do Ministério, Dolores Umbridge, como a nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas de Hogwarts. Quando Umbridge se recusa a ensinar a prática de mágica defensiva, Ron e Hermione convencem Harry a secretamente treinar um grupo de estudantes para a guerra de magia que está prestes a estourar.   Fonte

 

ATENÇÃO: Esse post contém SPOILERS!!!

Sendo fãs alucinados da série de livros escrita por J.K. Rowling é impossível que qualquer adaptação faça jus à obra que nos moldou como leitores. Nós sempre vamos querer ver nas telas o filme que dirigimos em nossas cabeças enquanto líamos, com nosso próprio elenco, nossa própria trilha sonora, nossa visão única e especial, sem falas trocadas, sem cenas cortadas. E apesar de sabermos que isso é impossível, que a linguagem das páginas é diferente da linguagem das telas, nós sabemos que vamos sair do cinema reclamando de alguma coisa, por menor que seja. Em Julho de 2007 não foi diferente: com apenas uma semana de diferença entre a estréia do filme número 5 e o lançamento do livro número 7, milhares de Potterheads lotaram as salas dos cinemas no mundo inteiro, mas dessa vez havia algo que não batia com a estréia de Cálice de Fogo (a primeira da qual participei): havia uma empolgação distinta, uma ponta de esperança no fundo dos olhos das pessoas fantasiadas na fila do IMAX. Talvez fosse a loucura do “Verão Potter” de 2007, talvez fosse a ansiedade perto do lançado do último capítulo da saga de Harry; mas para mim, a esperança que eu lutava para não se espalhar dentro de mim tinha um nome: Michael Goldenberg.

hp-and-Order-of-the-Phoenix-emma-watson-4432979-2500-1667Até esse ponto nós tínhamos experimentado a visão de três diretores, todos com seus méritos e falhas: Chris Columbus, Alfonso Cuáron e Mike Newell, e por isso a entrada de David Yates era apenas “mais do mesmo.” O que tornava Ordem da Fênix peculiar para mim era o fato de que pela primeira vez o roteiro não seria escrito por Steve Kloves, mas sim por Goldenberg. Como vocês devem ter percebido através das resenhas anteriores, um dos maiores problemas que nós aqui do PEP temos com os filmes de Harry Potter são as falas trocadas, que dão mais destaque para Hermione, deixando Ron quase completamente de lado. Por isso que mesmo sem conhecer os trabalhos anteriores de Goldenberg e apesar do receio por esse ser o maior livro da série, eu estava empolgada e esperançosa com relação à Harry Potter e a Ordem da Fênix. E apesar da adaptação ter sim suas falhas, confesso que foi uma das raras vezes que saí do cinema muito satisfeita.

Harry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_1205

Ordem da Fênix começa com um tom um pouco mais sombrio, com Harry de volta na casa de seus tios após o trágico desfecho do Torneio Tribuxo, isolado de tudo e de todos. É bem interessante que logo nesse início nós somos lembrados que Harry é um garoto órfão, tanto pela sua tristeza ao ver mães e filhos brincando, quanto pelo tormento ao qual Dudley o submete.  Uma outra referência ao passado foi a aparição da Sra. Figg pela primeira vez! Quem leu os livros sabe que a Sra. Figg está lá desde o começo, submetendo Harry à sua casa cheia de felinos e bolos ruins, mas para quem acompanha somente os filmes, a explicação dada é a de que Dumbledore a colocou na vizinhança de Harry somente após a morte de Cedric e a volta de Voldemort. Apesar da Sra. Figg estar em apenas duas cenas, Kathryn Hunter arrasou e me deixou com a impressão de que talvez esse fosse um filme mais destinado aos fãs dos livros do que os anteriores.

Harry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_0341Uma coisa que eu simplesmente amei em Ordem da Fênix foi o desenvolvimento da relação de Harry com Sirius. Na minha resenha de Cálice de Fogo (o livro), eu comento que o relacionamento dos dois merece destaque, e embora isso tenha deixado a desejar no quarto filme, o quinto compensa pra deixar o espectador mais triste no final. Harry escrevendo para Sirius, o tratando como o pai que nunca teve, enquanto Sirius o vê como a chance de ter seu melhor amigo de volta, é de partir o coração.

Em Ordem da Fênix nós somos apresentados a vários novos personagens, alguns extremamente Harry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_0614idolatrados pelos fãs, outros nem tanto. Natalia Tena brilha nas suas poucas cenas como a metamoformaga Tonks-don’t-call-me-Nymphadora, me deixando muito feliz por termos uma pequena demonstração de sua habilidade especial no quartel-general da Ordem. A estreante e potterhead como nós, Evanna Lynch como a querida Luna Lovegood conseguiu com que sua voz calma e melódica se tranferisse das telas para as minhas leituras. Bellatrix Lestrange foi magnificamente interpretada por Helena Bonham Carter, que trouxe toda a loucura da seguidora mais fiel de Voldemort à vida. E é claro, Imelda Stanton dando um show como a detestável Dolores Umbridge; eu me lembro que durante minha primeira leitura de Ordem da Fênix o momento que eu perdi a compostura foi quando ela proíbe Harry de jogar Quadribol, e embora essa cena não tenha existido no filme, a atuação de Imelda fez com que eu sentisse toda a raiva e vontade de dar uma rasteira nela toda vez que ela se aproximava como quando eu li o livro.

Harry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_1366Aliás, uma das poucas reclamações que tenho com relação à Ordem da Fênix é o corte do Quadribol. Eu sei que é um livro enorme e difícil de ser adaptado, e entendo que diante de tudo que estava acontecendo seria impossível incluir o esporte, mas eu queria muito ter visto Weasley is Our King sendo conduzida por Rupert Grint. Também me decepcionei um pouquinho por não termos tido Rita Skeeter entrevistando Harry e sendo massacrada pela inteligência de Hermione, o que nos levou a também não termos tido o encontro de Harry e Cho em Hogsmeade. É uma pena, porque sempre que leio aquela cena eu me sinto um pouquinho melhor sobre minha vida amorosa e seria bom ter a validação visual também. E enquanto falamos sobre Cho Chang, eu senti que ela foi tratada injustamente; apesar de eu nunca realmente ter tido uma opinião forte sobre a Cho, ela não merecia ter tido o final que teve, apesar de eu entender o motivo de não termos Marietta na Armada de Dumbledore.

Com relação aos atores principais, pela primeira vez desde A Câmara Secreta eu consegui olhar paraHarry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_1537 eles e sentir que talvez, se eu me esforçasse um pouquinho, eles pudessem ser meus personagens, meus amigos. Daniel Radcliffe nem parecia o mesmo garoto que gritou “HE WAS THEIR FRIEND” como se fizesse parte de um elenco de novela mexicana no terceiro filme; Emma Watson trouxe mais alma à sua interpretação da nossa sabe-tudo preferida; e Rupert Grint simplesmente tornou-se o Ron que eu sempre quis ver, sendo realmente o melhor amigo de Harry e não apenas o alívio cômico da história.

E como falar de Ordem da Fênix sem falar da batalha final entre Lord Voldemort e AlbusHarry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_2920 Dumbledore? O uso dos elementos deu um toque muito especial, me deixando na ponta da cadeira. Confesso que fiquei um pouco decepcionada por uma das minhas frases preferidas ter sido deixada de lado (“se a morte não é nada, Dumbledore, mate o garoto”), mas a montagem de Voldemort incapaz de possuir Harry por causa do amor logo me fez esquecer isso. Outra cena que eu acho simplesmente brilhante é quando Harry e o Sr. Weasley se aventuram por Londres para chegar ao Ministério da Magia (aliás, que lugar lindo!). É sempre maravilhoso ver o fascínio que o Sr. Weasley tem pelos trouxas, e eu não consigo ver a cena dele entrando no metrô sem abrir um sorriso enorme!

Harry_Potter_and_the_Order_of_the_Phoenix_2523Alguns pequenos detalhes me incomodaram um pouco, como o fato de nunca descobrirmos o que aconteceu com os pais do Neville, Fred e George não terem dito “give her hell from us, Peeves” porque Peeves nunca existiu nos filmes,  Lucius Malfoy sabendo absolutamente tudo sobre a profecia, e a profecia não ter sido citada inteiramente. Mas como eu disse anteriormente nós sempre vamos sair reclamando de alguma coisa porque somos fãs ferrenhos e nunca estaremos 100% satisfeitos; no entanto nada disso impede que nós nos deliciemos com uma adaptação que para mim tem mais pontos positivos do que negativos.

E para fechar com chave de ouro, a última cena do filme contrasta brilhantemente com a primeira: enquanto uma mostra a solidão e isolamento de Harry, a última traz nosso melhor amigo rodeado de amigos, tendo sofrido muito sim, tendo perdido a única figura paterna que sempre teve, mas finalmente capaz de começar a aceitar que ele não está sozinho, que ele tem pessoas que se importam com ele ao seu redor, e que existe algo pelo qual vale a pena lutar.

Ficha Técnica

Título: Harry Potter e a Ordem da Fênix
Direção: David Yates
Roteiro: Michael Goldenberg
Duração: 138 minutos
Ano: 2007
Distribuidora: Warner Bros
Avaliação:  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Adaptação: Harry Potter e a Ordem... disse:

    […] No quinto filme da série, Lord Voldemort está de volta, mas o Ministério da Magia está fazendo tudo a seu alcance para impedir que a comunidade mundial de bruxos descubra isso – incluindo indicar a…  […]

  • Julia disse:

    Pra mim esse é um dos meus filmes preferidos por causa que foi nele que a Luna apareceu o Sirius teve um pouco mais de destaque(apesar de ter ficado inconformada)e passei a ver o Fred e o Jorge com outros olhos e uma coisa eu tenho que declarar a Helena Bonham Carter simplesmente arrasou nesse filme só perde pro ultimo onde ela divou imensamente

  • Karen disse:

    Ah, eu gosto tanto desse filme. É um dos meus livros favoritos e filmes favoritos. Eles tiveram muito mais cuidado para adaptá-lo. E até consigo ignorar as coisas que eu queria lá porque entendo porque não estavam ali… Muito, muito amor por esse filme! =)
    (E as novas adições ao elenco… vamos concordar que só deu mulher fodástica lá né! Incluindo a Evanna Linch, que, poutz, eu sempre desconfiei que era a Luna enganando a gente).

  • Especial Harry Potter: (Filme) Harry Potter e a Ordem da Fênix - Livros de Fantasia disse:

    […] Postado originalmente em: http://poressaspaginas.com/adaptacao-harry-potter-e-a-ordem-da-fenix […]

  • Sorteio Especial Harry Potter « Por Essas Páginas disse:

    […] Adaptação: Harry Potter e a Ordem da Fênix […]

  • Eduardo Sisternas disse:

    Eu considero esse o 2º melhor filme da série.
    Amo d+

  • ana paula ramos disse:

    ohhhhhhh, estou querendo fazer uma maratona dos filmes…. kkkkkk ate chegar a ultima resenha, eu ja tive um treco aqui (estou trabalhando, ou tentando… rsrsrs)
    A partir do prisioneiro, eu comecei a gostar muito mais dos filmes, e este em especial, foi o primeiro que vi no cinema….. foi muitoooo emocionante….
    Como já falei, AMO muito mais os livros, mas cada filme tem alguma cena que me emociona mais!
    Neste sem duvida, é o começo com o Harry e o Sirius, que já deixa lágrimas nos olhos lembrando do final…. :'(
    Outra personagem que adoro, e que nesse filme esta muito legal é a Luna, sempre que lia, imaginava ela como no filme!!!

    bjooo

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem