Bloodlines Read-Along: Capítulos 17-20

Boa tarde galera! E aí, preparados para mais um dia do nosso read-along? Confesso que estou adorando reler Bloodlines e que mal posso esperar para chegar no segundo livro, onde as coisas definitivamente ficam um pouco mais interessantes. Vale lembrar que nós temos as resenhas dos três livros da série aqui no PEP, e que esses posts do Read-Along estão completamente cheios de spoilers. Vocês podem acompanhar os capítulos anteriores e checar nosso calendário de leitura aqui. Sem mais delongas então, vamos aos capítulos 17-20!

bloodlines1

Capítulo 17

Nevermore está usando sangue de vampiro nas tatuagens! TCHARAM! A partir daqui, como a Sydney coloca, as tatuagens deixaram de ser um problema moral e viraram uma questão ligada diretamente aos Alquimistas. Ao invés de seguir o protocolo e contar à Keith – seu superior imediato – o que havia descoberto, Sydney resolve investigar um pouco mais por conta própria.

Enquanto isso na Amberwood Prep, a vida de Jill é complicada pelo bullying incessante de Laurel, e a Moroi decide que uma pequena vingança na forma de água congelada não faria mal a ela. Quando Sydney a confronta, Jill rebate que Sydney só está brava porque não gosta de mágica e confessa o quanto está infeliz em Palm Springs. Eu acho muito interessante como mesmo a Jill sabendo o que a Sydney acha sobre os vampiros, ela consegue desabafar e dizer que ela queria estar em qualquer lugar, menos em Palm Springs. Mesmo que um pouco de toda essa frustração dela seja por causa das emoções do Adrian que passam pelo laço de espírito, toda essa situação é muito difícil para a Jill. Ela descobre que tem uma irmã, vira princesa e tem que ser mandada para um lugar muito longe da família… 

I had to admit, he looked great – but he didn’t look like he was going to a job interview.

Sydney finalmente encontra com Adrian para leva-lo à três entrevistas de emprego, e pela primeira vez teve que tentar controlar seus pensamentos sobre a beleza do rapaz. O que é a Sydney dizendo para ela mesma que vampiros não poderiam ser tão atraentes quanto humanos?Awww! Como estamos falando da Sydney, além de dar carona pro Adrian, ela fez o seu currículo e marcou todas as entrevistas; um trabalho extra que 99% das pessoas não fariam, ainda mais pra uma criatura que elas consideram ser das trevas. Se ela pudesse ela iria fazer a entrevista no lugar dele também!

É a caminho das entrevistas que eles têm uma conversa sincera e Adrian se abre um pouco, contando para Sydney porque ele salvou a vida de Jill.

“When I saw her there, bloody and not moving… I didn’t think about the consequences of what I was doing. I just knew I had to save her. She had to live. I acted without question, not even knowing for sure if I could do it.”

Eles falam também sobre Rose e Eddie e um dos eventos que acontece durante Vampire Academy, quando um dos amigos deles – e namorado da Rose na época – morre. E embora a Sydney não se abra com Adrian, ela percebe que tem ciúmes de pessoas como ele, com liberdade para fazer o que quiser da vida. É exatamente nesse momento que o Adrian fala uma frase que para mim resume bem essa série:

“The greatest changes in history have come because people were able to shake off what others told them to do”.

E depois para completar a Sydney solta uma frase típica do Adrian! Tem como não amar esses dois?

They hadn’t grown up in a system of beliefs so rigid, it was like being imprisoned. They hadn’t been forced to give up their ability to think for themselves or make their own choices.

As cenas das entrevistas são umas das mais engraçadas do livro, mas ao mesmo tempo nos dão uma visão interessante do Adrian. Na primeira delas, por exemplo, quando perguntam qual seu maior ponto forte, ele responde que é lidar com pessoas; mas quando chega a vez do ponto fraco, ele começa a enumerá-los. 

“I don’t suppose,” I said, once we were in the car, “that she gave you the job based on looks alone?
Adrian had been staring off but now flashed me a big smile. “Why, Sage, you sweet talker.”

Quando ele finalmente entra num bar para a última entrevista e pede um martini, a Sydney perde a cabeça com ele, acusando-o de desperdiçar o tempo dela, e dando a ele uma boa dose de realidade. O que ela não deu foi tempo pra ele se explicar: Sydney estava tão brava que logo o expulsou de seu carro.

É difícil escolher cenas nesse capítulo para comentar, porque toda a parte das entrevistas é maravilhosa. Mas tem uma outra frase que eu simplesmente adoro e não poderia deixar de mencionar:

“Whenever I was starting to like him and feel like we were actually connecting, he would go and do something like this”

Em primeiro lugar, a Sydney nem percebe o que está fazendo, mas ela está assumindo que está começando a gostar de um vampiro (e aqui estou falando em amizade) sem ficar toda nervosa com isso. E, durante a leitura, eu também ficava “UH ADRIAN POR QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO ISSO?” então eu totalmente a entendo!

Somente quando ela chegou de volta na escola foi que seus pensamentos deixaram Adrian de lado: Jill estava desaparecida.

Capítulo 18

Além de estar preocupada com o desaparecimento de Jill – e se os Morois que a atacaram na Corte tivessem achado ela? – Sydney também se preocupa com o que dizer a Keith e o que aconteceria com ela quando os Alquimistas descobrissem que ela tinha negligenciado seu trabalho para ajudar Adrian Ivashkov. 

Quando eles descobrem que Jill estava bem – ela apenas havia saído com Lee – Sydney fica sabendo de outra garota que desapareceu da Amberwood Prep e foi encontrada morta alguns dias depois. Ninguém presta muita atenção nisso porque logo em seguida Jill e Lee chegam, e quando Sydney e Eddie vão dar uma lição de moral na Jill, ela se defende acusando Eddie de sempre ficar no pé dela, e a Sydney de só mostrar pra ela o que ela está fazendo errado. Jill chega a dizer pra Sydney que é como se ela fosse sua mãe, e o comentário faz Sydney explodir mais uma vez. 

“You know what? I kind of feel that way too. Because as far as I can tell, I am the only one in this group behaving like an adult. You think I’m out there having fun? All I’m doing is babysitting you guys and cleaning up your messes. (…) I don’t get why I’m the only one who sees how serious everything is. Vampire-human dating. Your lives on the line. (…) And all the while, I’ve got Keith and the other Alchemists breathing down my neck, waiting for me to screw up because no one trusts me since helping your pal Rose. You think this is fun? You want to live my life? Then do it. Step right up, and you start taking responsibility for a change.”

E a Jill e o Eddie ficam completamente surpresos com essa atitude da Sydney! Eu acho que deve ter sido muito libertador para ela poder finalmente exprimir as suas opiniões, sem se preocupar com as consequências. Além de fazer com que Eddie e Jill se sentissem como dois bebezinhos chorões, Sydney ainda contradiz Eddie quando eles conversam sobre Adrian: Eddie afirma que o Adrian é irresponsável daquele jeito e pronto; Sydney rebate dizendo que ele tem escolhas, que ele não é uma vítima. Isso é interessante porque é exatamente o que Rose diz para ele no final de Vampire Academy, afirmando que esse é o motivo pelo qual eles nunca dariam certo. A diferença é que a Rose utiliza de uma das fraquezas do Adrian pra justificar suas ações, enquanto Sydney simplesmente atesta os fatos como eles são, sem segundas intenções. Uma salva de palmas para Sydney Sage, galera! *batendo palmas* Essa conversa com o Eddie é SENSACIONAL! Ela pode ter sido realmente um pouco dura nas suas opiniões, mas o que ela falou era totalmente a verdade. 

 “If he’s worried about it becoming a problem, then he needs to step up and take charge. He’s not helpless. There are no victims here.”

Infelizmente as coisas passam de ruins para péssimas pra Sydney: ela recebe uma ligação de seu pai dizendo que ela está falhando em sua missão. Keith usou tudo que ela havia feito até agora para construir um caso contra ela, e por isso o Sr. Sage a avisa que ela só ficará em Palm Springs por mais duas semanas, e depois Zoe irá substitui-la. Além disso significar que sua irmã entraria de vez na vida dos Alquimistas, também queria dizer que o pior pesadelo de Sydney estava prestes a se tornar realidade: ela iria para a rehab

Como terminar o capítulo assim seria crueldade (e Richelle Mead já nos avisou que o quarto livro da série será cruel ao extremo) (eu tenho medo do que a Richelle Mead acha que é cruel ao extremo), nós temos Adrian entrando nos sonhos de Sydney. Literalmente. Uma das habilidades de usuários de espírito é entrar nos sonhos das pessoas; enquanto elas continuam dormindo onde quer que estejam, as mentes dos dois se encontram e conversam – ou fazem o que quer que seja – normalmente, como se fosse um encontro real. 

Primeiro lugar, todo mundo parando para marcar o livro, porque essa é a primeira vez que o Adrian entra nos sonhos dela. E apesar de estar completamente desesperada por causa da magia a envolvendo, Sydney consegue parar e começar a filosofar sobre os olhos tão, mas tão verdes do Adrian. Sim Sydney, eles são tão verdes assim fora dos sonhos.

Adrian queria se desculpar pelas suas atitudes com relação às entrevistas de emprego, e mais uma vez pedir a ajuda de Sydney, dessa vez para se matricular numa faculdade. Tudo bem que o Eddie e a Jill contaram para o Adrian sobre o desabafo da Sydney, mas quem aqui também achou lindo que ele não conseguiu esperar para pedir desculpas para ela? E ele nem sabia se o sonho iria funcionar com humanos e ele ficou acordado tentando awww! 

“How do I know you aren’t just wasting my time again?”
“You don’t know, Sage,” he admitted. “And I don’t blame you. All I can ask is that you give me another chance. That you try to believe me when I say I’ll follow through. That you believe I’m serious. That you trust me.”

E para surpresa geral da nação – e especialmente de Adrian – Sydney decide confiar nele e ajudá-lo. Com sua expressão de choque, Sydney finalmente começa a entender Adrian; ela percebe que ninguém espera nada dele, e por causa disso ele também não tem grandes expectativas para si mesmo. E ao perceber isso, ela também entende que ela e a Adrian tem mais em comum do que ela poderia ter imaginado, que ambos são definidos pelas expectativas dos outros, que ambos sabem como é difícil tentar quebrar com esse molde que lhes foi atribuído, que ambos só queriam ser eles mesmos, sem ninguém para ditar o que eles podiam ou não fazer. Eu já usei dois “Awww” nesse post, aqui vai o terceiro: Awww! Essa é mais uma daqueles frases que explicam porque eu adoro a Sydney e o Adrian! 

Capítulo 19

Ainda se sentindo contaminada após ter sido visitada por Adrian em seus sonhos, Sydney descobre que Jill conseguiu um trabalho de modelo com uma designer local. Jill se apressa em dizer que seu rosto estaria coberto por uma máscara e que seria impossível reconhecê-la, e Sydney se divide entre a segurança de Jill e sua necessidade de se sentir “especial e maravilhosa.” Infelizmente para a Moroi, como punição por ter saído do campus sem permissão, ela estaria confinada à escola durante um mês.

O dia segue na escola como Sydney encontrando Ms. Terwilliger e se dando conta de que ela conhece pessoas na faculdade que Adrian quer frequentar. Quando Ms. Terwilliger se oferece para entrar em contato com essas pessoas como um favor à Sydney, ela fica sem graça e não entende porque sua professora está tentando ajudá-la. Na cabeça dela, o trabalho de Ms. Terwilliger é ensinar e não se estende além disso; a professora no entanto consegue enxergar a raiz do problema, nos dando um pouco mais de discernimento no caráter de Sydney.

“That startles you most of all, doesn’t it? Having someone praise you.”
“Oh no,” I sad lamely. “I mean, it happens.”
She took off her glasses to look at me more intently. The laughter was gone. “No, I’m thinking it doesn’t.”

Para completar, Ms. Terwilliger pede que Sydney use um dos feitiços presentes no livro que ela está digitalizando. Sydney hesita, mas acaba concordando ao pensar que humanos não podem fazer mágica, que o que ela faria não seria real. No campo das boas notícias, Julia e Kristin dizem que se Jill se juntar ao clube de costura, ela provavelmente poderia participar do desfile como atividade extra-curricular. 

E nesse capítulo nós temos a prova de que os transtornos alimentares da Sydney tem um culpado em especial: o pai dela. “Se esses monstros conseguem, por que você não?”. Sério, isso é mais do que cruel. 

Capítulo 20

Lembram da aluna que desapareceu alguns anos antes e foi encontrada morta? Então, no final do capítulo anterior Sydney descobre que seu nome era Kelly Hayes e que ela teve sua garganta cortada, sangrando até a morte. O sistema de alertas de Sydney começa a apitar, e ela desconfia que a garota possa ter sido Moroi. Ao dividir suas preocupações com Jill, a Moroi sugere que Sydney procure os yearbooks de quando Kelly estava na escola para ver fotos dela e descobrir se ela era vampira ou humana.

Sydney leva Adrian para a faculdade, para que eles tentem fazer a matrícula atrasada dele e conseguir ajuda financeira da escola. No caminho, os dois têm mais uma daquelas conversas sinceras que não somente os ajudam a se conhecer melhor, mas também a se entender melhor. Vocês vão se lembrar que quando Sydney vai buscar o Adrian em Los Angeles lá no capítulo 14, ele a acusa de não ter fibra e não revidar e vê isso como uma fraqueza. Aqui, no entanto, nas palavras de Ivashkov: 

“I used to think you were weak and just didn’t fight back… but now, honestly, I think you’re actually pretty tough. It takes a hell of a lot of strength to not complain and lash out. I don’t have that self-control.”

Eles também conversam sobre Rose, e Adrian admite que não sabe se ainda a ama, que está apenas tentando seguir em frente com sua vida. Já na faculdade, Adrian descobre que não pode se matricular num ímpeto, mas que pode assistir às aulas sem receber crédito – e consequentemente sem receber a ajuda financeira – por um tempo, até que todos os documentos sejam processados.  Para surpresa de Sydney, Adrian aceita isso numa boa, e se matricula em duas aulas sem nem ao menos reclamar que terá que usar transporte público para chegar à faculdade. Isso mostra que realmente o Adrian está arrependido e quer realmente uma nova chance. Em primeiro lugar ele pesquisou várias informações sobre a faculdade (e inclusive como chegar) e não reclamou do fato de ter que pegar dois ônibus para chegar a faculdade. Eu sempre rio quando imagino o Adrian pegando ônibus (não me perguntem o motivo, não sei!)

De volta à escola, Sydney começa a trabalhar no amuleto que Ms. Terwilliger pediu que ela fizesse. Como estamos falando de Sydney Sage, ela segue todas as instruções à risca, mesmo que as ache completamente desnecessárias, e o resultado final é uma espécie de colar com uma bolsinha cheia de folhas e pedras. Ao voltar para seu quarto, ela encontra as palavras “Vamp Girl” pintadas na porta, e funcionários da escola revistando o quarto delas após Laurel ter acusado Jill de ter vendido substâncias ilegais para ela. Sydney finalmente se dá conta de que a situação passou dos limites, e apesar de achar que vingança é um ato mesquinho, decide lidar com Laurel pessoalmente.

I had one more experiment in my future, and Laurel was going to be my guinea pig. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Michelle Agda disse:

    Okay! Se nesse livro as coisas estão super-fantásticas, imagine o segundo volume ‘o’
    Estou adorando acompanhar capítulo por capítulo, e é claro, estou ansiosa por mais e mais!

  • Vania disse:

    Oi Michelle!

    O segundo livro é uma continuação bem bacana, nós podemos ver a evolução dos personagens em primeira mão. É uma das minhas coisas favoritas dessa série!

    Beijos!!

  • Jullyane Prado disse:

    Nossa que demais!! Estou simplesmente fascinada pela história!! E vocês sempre judiando da gente no final né?!! Sempre deixando uma pontinha de curiosidade!!!! HAHHAH! Nossa o pai da Sidney parece ser mega extra chato!! Affs

  • Vania disse:

    Oi Jullyane,

    Nem vou entrar no mérito do pai da Sydney, eu acho que ele ainda não fez todo o estrago que podia fazer… o pior ainda deve estar por vir…

  • Lucas Grima disse:

    Eu fiquei meio perdido quando li os capítulo 21-24. Agora eu descobri. Eu não tinha lido este. ò.ó

    Eu tenho que conhecer logo o Adrian, pelo que eu soube, ele aparece no livro 23 de VA. Eu sinceramente não vi nada demais no Dimitri, preciso ler logo os outros livros. A cada leitura eu me surpreendo com a Sidney. Ela é uma protagonista fácil de amar.

    Assim que acabar este livro, vcs farão de novo esse tipo de leitura?

  • Vania disse:

    hahaha oi Lucas!

    Então, eu também nunca vi nada de tão super interessante no Dimitri. Ele é bacana e tudo mais, mas muito sem graça na minha opinião. Mas a Lany gosta bastante dele. O Adrian em VA me dá raiva às vezes mas acho que é reflexo dos meus sentimentos pela Rose, não suporto a menina mesmo.

    Então, hoje nós começamos o segundo livro da série, The Golden Lily. Vamos fazer o read-along dos três livros já lançados pra manter nossa sanidade até a chegada do quarto volume em Novembro haha.

    Abraços!

  • ana paula ramos disse:

    Oie

    muito legal as cenas da Sidney e do Adrian, e estou gostando deste rapazinho…. fiquei imaginando as cenas das entrevistas e ele andando de onibus tbem, não parece que ele gostaria de ficar andando de onibus por ai!!! rsrrsrs e ele entrando no sonhos dela para pedir desculpas… awnnnnn
    E acho que agora a sidney vai ficar mais brava né, já ate pensando em vingança! kkkkk
    Ta ficando muito legal…. vamos la para os proximos capitulos

    bjos

  • Vania disse:

    Oi Ana Paula,

    A Sydney definitivamente começa a mostrar que não é a mocinha indefesa que aceita tudo que dizem pra ela né? Nossa menina sabe bater de volta hahaha. E o Adrian… é maravilhoso ver a transformação dele pelo simples fato de que alguém finalmente dá um voto de confiança pra ele, sem ameaçar, sem nada… simplesmente por dar. Eu adoro isso!

    Abraços!!

  • Bloodlines Read-Along « Por Essas Páginas disse:

    […] 1-4 08/09 – Capítulos 5-8 14/09 – Capítulos 9-12 15/09 – Capítulos 13-16 21/09 – Capítulos 17-20 22/09 – Capítulos 21-24 28/09 – […]

  • REBECCA DE SALLES NEWBOLD disse:

    Quanta emoção nestes capítulos. Sidney cada vez mais nos surpreendendo com suas atitudes. Adorando isso.

  • ELIZABETH MACHADO SALLES disse:

    Pelo jeito Sidney e Adrian já estão mais entrosados e mais camaradas. E Sidney, hein, já não está resistindo aos encantos do nosso menino. Que fofo. Na torcida por eles. Beijos.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem