Bloodlines Read-Along – The Indigo Spell: Capítulos 15-17

Olááá,

E novembro chegou, esse mês LINDO! Sim, porque além de outras coisas, teremos o lançamento de The Fiery Heart e eu já estou quase dançando pela casa de felicidade! Sim, temos que aproveitar os momentos felizes, porque algo me diz que iremos chorar muito no final desse livro…

Lembrando que esse post contém todos os spoilers possíveis da série Bloodlines (e também do final de Vampire Academy, a série anterior) e que vocês podem acompanhar o nosso calendário aqui. Os meus comentários estão em vermelho e os da Vania em roxo!

Capítulo 15

Sydney conta para Ms. T que Veronica está de volta. No dia seguinte, Sydney e Adrian vão a Los Angeles para averiguar a informação. Durante a viagem, Sydney conta para a Adrian que ela conseguiu a permissão para ir a St. Louis. Adrian pede para ela ser cuidadosa e quando ela diz que estava esperando usar o Ian para conseguir um acesso mais fácil aos arquivos, Adrian a olha com incredulidade. Ele fala que Sydney vai seduzi-lo e Sydney diz que ela vai tentar usar os sentimentos dele para conseguir o que ela quer (não é quase a mesma coisa? É exatamente a mesma coisa!). Adrian pergunta se ela tem um vestido e Sydney diz que tem vários. Ele  começa a dar conselhos, já que ele sabe mais sobre os pontos fracos dos homens do que ela.

“Get a new dress. One that shows a lot of skin. Short. Strapless. Maybe a push-up bra too.” He actually had the audacity to do a quick assessment of my chest. “Eh, maybe not. But definitely some high heels.”

(…)

“But I’m telling you, if you want to get a guy to do something that might be difficult, then the best way is to distract him so that he can’t devote his full brain-power to the consequences.”

Ele continua dando alguns conselhos e Sydney fica surpresa em como ele não tem nenhuma fé nos homens. E é lindo porque ele fala que não sabe muito nem de química, como hackear computadores ou “photoshynthery” mas que ele tem muita experiência nesse assunto. Desde a primeira vez que eu li, eu corrigi em pensamento: “É “photosynthesis” Adrian” e a Sydney faz exatamente isso! O que eu acho bacana nessa cena é que Adrian não age como a gente esperaria que um homem agisse: ele não fica com ciúmes, ele não tenta convencê-la de que é muito arriscado ou de que não vai dar certo. Pelo contrário, ele tenta ajudá-la porque sabe que isso é importante pra ela, e é seguro o suficiente pra não se sentir ameaçado pelo Ian.

Quando eles chegam, Alicia está na recepção e Adrian logo abraça Sydney (sim Adrian, eu estou percebendo novamente o que você está fazendo!). Adrian diz que logo quando eles souberam que Veronica estava na cidade eles resolveram visitá-la (e ele começa a usar apelidos de comidas mais saudáveis para a Sydney). Mas Alicia diz que ela tinha acabado de sair. E pior do que isso: ela disse que tinha avisado que talvez Veronica tivesse alguns visitantes logo.

Sydney pergunta se eles não poderiam visitar a Bunny Suite e Alicia dá a chave para eles, já que ela estava atendendo outra pessoa. Mas é claro que eles queriam era ir na suíte que a Veronica estava. Eles entram e percebem que as roupas não estavam lá, somente algumas coisas que poderiam ser esquecidas quando alguém estava arrumando as malas com pressa. E era tudo culpa da Alicia.

Sydney senta na cama e Adrian senta ao lado dela. Ele diz que tudo vai ficar bem, que Veronica não sabe sobre ela. Sydney coloca a cabeça no ombro dele e diz que gostaria de fazer com que ela parasse. Ele fala que ela é muito corajosa e começa a acariciar o pescoço dela até os ombros. Sydney pede para ele parar e Sydney se afasta, mas isso surpreende Adrian. Os dedos dele se prendem na peruca e nos cordões, fazendo com que os dois se abrissem. Ela consegue segurar o que a Ms. T tinha dado a ela, mas a cruz acaba caindo. Sydney diz para não haver mais beijos e Adrian comenta que ela disse que não haveria mais beijos a não ser se fosse em um local romântico. Adrian pega a cruz e diz que ela havia dado o cordão para ele antes, mas Sydney logo responde que ele havia devolvido. Adrian diz que ele estava co raiva mas agora ele estava determinado.

Sem ainda entender, Sydney pergunta porque ele continua a beijando se ele sabia que ela não queria isso. Adrian diz que ela não age dessa forma e que ele percebe isso pela aura. Ele pede para ela deitar ao lado dele (o que eu acho bonitinho nessa parte é que a Sydney resiste e o Adrian pergunta se ela acha que ele vai fazer alguma coisa ruim com ela, e na hora Sydney se deita, porque ela confia demais nele)  e quando ele a observa, Adrian nota a aura normal: amarela com alguns pontos roxos. Mas quando ele coloca uma mão no quadril dela e depois move para as costas dela, as cores ficavam mais fortes e as partes roxas aumentavam. E ele pergunta por que ela reage dessa forma se ele não significa nada para ela?

Sydney responde que é instinto, porque ele é Moroi e ela é uma Alquimista. Ele diz que a maioria da resposta dos Alquimistas envolveria repulsão, aversão e água benta. Sydney começa a dar uma resposta altamente técnica e biológica, dizendo que a reação era por causa de hormônios, anos de evolução e blá blá lá. Sydney,  você não me convence. Morois se alimentam de sangue e você como humana, se formos analisar a evolução, deveria era correr dele!

Adrian diz que ela não é uma pessoa susceptível ao desejo sem alguma emoção por trás. Ele aproxima o rosto do dela e ele diz que ali estava de novo, a chama dele no escuro. Sydney diz para ele não a beijar e Adrian responde que ele não vai, a não ser que ela queira. Mas detalhe: ele estava praticamente com o rosto colado no dela. Tão fácil dizer não, né? Quando os lábios dos dois quase se tocam… A porta abre e Alicia entra. UGH!!!! Adrian inventa a desculpa de que eles começaram a checar os outros quartos e acabaram decidindo testá-los.

Eles vão embora e Sydney resolve esquecer o que aconteceu com o Adrian (como sempre). Finalmente ela percebe que sempre faz isso, porque ela diz que uma parte dela queria pegar um livro sobre negação. Pra gente ver como a Sydney sabe que sente algo pelo Adrian, ela só não quer aceitar isso.

Sydney volta para Amberwood e a noite ela tem um sonho muito esquisito. Ela estava sonhando coisas triviais quando escuta uma risada feminina. A voz dizia que ela poderia de esconder, mas ela não poderia esconder os poderes dela para sempre. Ela tinha achado o seu rastro e iria encontrá-la. Mãos envolveram o pescoço de Sydney e cortaram o ar. A Alquimista gritou e acordou. Sydney diz que tinha algo terrível e real sobre o sonho e por isso ela não queria dormir. Mas depois o cansaço a venceu e ela não teve mais pesadelos. Interessante que isso tenha acontecido logo depois deles irem à pensão, não?

 Capítulo 16

Quando Sydney conta para Ms. T sobre o sonho, ela fica em pânico. Ela diz que realmente a Veronica a havia achado. Ela diz que a Sydney tem que praticar feitiços de defesa, para que Veronica não a encontre. Ms. T também afirma que Sydney deve procurar mecanismos básicos de defesa mesmo que provavelmente se ela confrontasse Veronica, seria um duelo de magia. Sydney se lembra de perguntar a Adrian sobre o colar dela. Ele havia o deixado cair e não pegou novamente. Adrian fica triste e diz que a culpa é dele, porque ele sabe o quanto o colar significa para ela.

Depois das aulas Adrian volta e conta o plano para conseguir uma arma: pedir para Wolfe, o excêntrico professor de defesa pessoal. Wolfe diz que não pode emprestar a arma para alguém que não teve treinamento antes. Sydney responde que ela já teve por causa dos Alquimistas e para provar, ela atira em vários alvos – e consegue atingir os locais mais difíceis. Até Adrian fica surpreso! Wolfe então empresta a arma, só pedindo que ela assinasse em um pedaço de papel. Só eu que acho essa cena desnecessária? Tendo lido o livro inteiro, eu entendo porque ela está aqui, mas não sei, sinto que esse ponto da história só aconteceu porque a Richelle adora o Wolfe. Mas quem sabe ele tenha um papel importante nos próximos livros… Eu acho que ela só colocou essa cena porque gosta do Wolfe, mas eu também acredito que ele vai ter um papel crucial nos próximos livros.

Quando voltam para Amerwood, Adrian diz que ligou para Alicia, mas ela não tinha achado o cordão da Sydney. Então ele abre uma caixa com um cordão com uma cruz de madeira!

“And don’t start about not being able to accept some fancy gift,” he said, guessing the protest I was about to make. “It cost me five dollars from a street vendor, and I’m pretty sure the chain is brass.”

Quando Sydney pega a cruz, ela repara que tem pequenas flores pratas pintadas nela, e logo reconhece que é um trabalho dele. Ela pergunta por que ele pintou ipoméias e ele responde que ele não gosta de lírios. AWWW ADRIAN vem aqui que eu te dou um abraço! E a Sydney SORRI depois disso!

Quando Sydney vai dormir, ela fica com medo mas ela estava tão cansada que nem o café conseguiu a manter acordada. E Sydney tem uma grande surpresa: Adrian aparece nos sonhos dela (viva os sonhos de espírito!).

Eles estavam na recepção do casamento da Sonya. Ela estava usando a mesma roupa daquele dia assim como o Adrian. Sydney pergunta se ele não poderia trocar o vestido dela e ele diz que ela pode mudar, se quiser. Para isso era só imaginar a roupa em que ela está na realidade. Ela faz isso e muda para jeans e uma blusa e Adrian fica desapontado e pergunta se ela dorme com essa roupa. E é claro que ela diz que não. Me surpreendeu o Adrian não ter perguntando se ela usa roupas para dormir ou se prefere tudo au natural.

Sydney pergunta o motivo do sonho e Adrian diz que ele percebeu o quanto que o pesadelo a havia perturbado. Ele achava que se ela estivesse em um sonho de espírito a Veronica não conseguiria invadir os sonhos dela. Sydney fica feliz com esse pensamento, mas eles não sabiam se a magia dela conseguiria superar a do Adrian. Assim a Veronica poderia entrar no sonho carregando o buquê da Sonya (eu sempre rio nessa parte, como a imaginação da Sydney vai longe!).

Ele diz que ele também foi egoísta porque ele queria vê-la naquele vestido. Na verdade, ele queria vê-la no vestido vermelho do Halloween, mas ele achou que estaria abusando da sorte. Sydney começa a pensar em tudo o que ele estava fazendo por ela, e por isso troca para o vestido azul. Awwww! Sydney pergunta o que eles vão fazer, e como ela não quer dançar, ele pergunta se ela quer jogar Banco Imobiliário ou outros jogos (com exceção de Scrabble hahaha!). Eles acabam jogando Banco Imobiliário e tentam montar o tabuleiro, porque eles não se lembravam muito bem das cartas e das ruas. Eles não conseguiam se lembrar de uma das ruas amarelas, e por isso eles a nomearam de “Jet Way”. A partida foi muito equilibrada e Sydney não tinha nenhuma dúvida que ela tinha habilidade para ganhar até que… Bem, ela perde. Ela fica chocada, porque ela já havia perdido, mas isso não acontecia muitas vezes.

“I think beating you just improved your opinion of me more than anything else I’ve ever done.”

“I’ve always had a high opinon of you.”

Sydney diz que eles tem que terminar o sonho por causa do espírito, já que isso não fazia bem a ele (“Already crazy about you, Sage!”). Ele diz que vai tentar a sorte e um “para ela” fica bem implícito depois. Sydney pergunta se ele já tinha pensado em usar anti-depressivos e ele responde que não vai tentar, porque Lissa já usou e os odiava. Ela então pede para que ele termine o sonho e Adrian pergunta se ela vai ficar bem. Sydney diz que provavelmente Veronica já havia desistido. Ela diz que ele pode voltar no dia seguinte. Sempre que eu termino essa cena eu me lembro da primeira vez que o Adrian entrou nos sonhos da Sydney, e me orgulho do tanto que nossa Alquimista preferida evoluiu. Agora ela só precisa de mais um empurrãozinho…

 Capítulo 17

Sydney consegue tomar café da manhã com toda a “família”. Depois de uma conversa sobre as amizades humanas de Jill (onde Eddie mostra o seu lado todo protetor), Trey aparece. Ele fala que os círculos da Angeline estavam muito bons, mas para Sydney eles estavam horríveis e Trey só estava tentando motivar a dhampir. Angeline estava muito dedicada às aulas de matemática…

Ms. T não vai dar aula e Sydney fica preocupada mas no horário dos estudos independentes, ela já estava de volta. Ela diz que na noite anterior Veronica atacou um dos membros do grupo dela de bruxas, a Alana. Ms. T diz que separou um feitiço que ela acha que pode ser útil e que esse Sydney poderia fazer sozinha. Mas bem, o sozinha da Sydney não foi totalmente sozinha, já que ela chama o Adrian para ir em com ela. E a gente achando que a Sydney é lenta, aham. 

Eles vão para o mesmo lugar remoto em que ela havia treinado magia com a Ms. T. Adrian deita em uma toalha de piquenique que ele havia levado e Sydney começa a contar sobre as suas preocupações sobre Veronica. Adrian diz para ela confiar na Ms. T porque ela já conhecia a magia há mais tempo.

 “We were just two people who cared about each other. It reminded me of what had initially drawn us together – before all romantic complications. We connected. Against all reason, we understood each other, and –as he said – we looked out for each other. I’d never had a relationship quite like that with anyone and was surprised at how much I valued it”.

Sydney não sabia qual era o feitiço mas mesmo assim ela segue as instruções. Um dos componentes era uma pedra de quartzo e quando ela termina, tudo parece igual. Até que a pedra começa a soltar fumaça e derreter, e o líquido começa a tomar uma forma: a de um dragão. E ele começa a se movimentar! Pausa para o momento mais WTF dessa série até agora. Eu fui lendo e imaginando que estava lendo errado, mas não, era realmente um dragão. Esqueçam Dimitri Strigoi, ISSO é a coisa mais surpreendente que a Richelle fez até hoje!

Sydney grita e corre na direção do Adrian. Ele coloca um braço ao redor dela e tenta protegê-la, mas ele também estava com medo. O dragão começa a andar na direção deles e começa a fazer barulhos. Sydney tentar ligar para  Ms. T mas não tinha sinal de celular. Sydney pega o livro e repara que haviam duas entradas para Callistana, uma para conjurar e outra para banir. O livro dizia que quando a Callistana fosse alimentada, ela poderia ser conjurada ou banida durante um ano e um dia.

Em um ato de coragem, Adrian pega a cesta de piquenique e coloca o dragão dentro dela. Ele tampa mas o dragão continua fazendo o barulho. Sydney então tem a ideia de levá-lo ao Pies and Stuff.

Adrian compra várias tortas, porque ele não sabia qual que o dragão queria. Ele pega a torta de coco, porque se ele fosse um dragão, era essa que ele iria escolher. Não vamos discutir com a lógica do Adrian; se eu fosse um dragão, eu iria querer torta de abóbora porque pensem, soltar fogo com cheiro de abóbora. Sydney abre a cesta e Adrian coloca a torta lá dentro.  O dragão começa a comer e para de fazer barulho! Depois de comer, ele deita e começa a dormir. Os dois ficam observando, sem conseguir olhar um para o outro.

Sydney então tenta fazer com que ele volta a ser quartzo e consegue. Ms. T finalmente liga para Sydney e explica o que era o dragão. Na verdade, Callistanas eram um tipo de demônio, mas eles eram benignos. Eles eram muito úteis já que eles conseguem sentir e avisar se tem magia negra por perto. Além disso eles podem defender a pessoa se ela for atacada, mas por causa do tamanho, é claro que ele não poderia causar muitos danos.

Mas a informação mais chocante é que a Callistana cria um laço com a primeira pessoa que ele vê. Sydney então pergunta o que acontece se duas pessoas estivessem próximas quando ele abrisse os olhos, já que o Adrian estava com ela. E então Ms. T diz que a Callistana vai pensar que os dois são os pais dela! Ms. T já está convidada para ser madrinha do dragãozinho!!

GENTE ISSO É BIZARRO! Sério, se vocês me falassem que em The Indigo Spell Sydney e Adrian iriam ser pais de um pequeno dragão eu iria rir e falar que totalmente era mentira. Quando eu li a cena eu fiquei “O QUE VOCÊ ESTÁ PENSANDO QUE ESTÁ FAZENDO RICHELLE?”. Mas o que é mais interessante é que a ela conseguiu me convencer de que isso é legal porque eu adorei todas as cenas da Callistana! Tanto é que uma das perguntas que eu fiz em um dos chats para ela foi se a Callistana aparecia novamente… É muito, muito, muito fofo, como vocês acompanharão nos próximos capítulos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Aline Ramos Costa disse:

    OMGGGGGGGGGG… eu simplesmente amo de paixão tudo que a Richelle escreve, mas Vampire Academy e spin-off são mais que perfeitos…quando li o primeio livro de Bloodline dei gritos de alegrias, só por ter mais um pouquinho e pelo que vi de seus spoilers o terceiro livro será melhor ainda…
    Adoreiiiiiiiiiiiii..

    bjs

  • Vania disse:

    Oi Aline,

    Eu gostei de VA, mas pra mim Bloodlines é infinitamente superior. Amo todos os personagens, especialmente a Sydney que é a coisa mais linda e sem noção desse mundo hehehe

    Espero que possa ler os outros volumes logo! Abraços!!

  • Jullyane Prado disse:

    Nooossa um dragãaao??? A Sidney e o Adrian não são normais!! E nossa eu tô cada dia mais impressionada, esse livro é simplesmente maravilhoso. Foi taaao foofo o Adrian ter entrado nos sonhos da Sidney!!!

  • Vania disse:

    Dragãozinho do amor hehe ele é a coisa mais linda!! Foi a maior surpresa desse livro, sem sombra de dúvidas!!

  • Bloodlines Read-Along « Por Essas Páginas disse:

    […] 26/10 – Capítulos 5-8 27/10 – Capítulos 9-11 02/11 – Capítulos 12-14 03/11 – Capítulos 15-17 09/11 – Capítulos 18-20 10/11 – Capítulos 21-22 16/11 – […]

  • Jessica Lisboa disse:

    Acho que sou a unica que ainda nao leu e fica boiando.

    xx

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem