Bloodlines Read-Along – The Indigo Spell: Capítulos 23-25


Olááá,

THE FIERY HEART VAI SER LANÇADO SEMANA QUE VEM! Faltam três dias e eu já estou quase contando as horas de tanta ansiedade! Hoje é o último dia do nosso Read-Along mas não é o último post do nosso especial. Não se esqueçam de comentar para concorrerem à um exemplar de Laços de Sangue (em português) + um exemplar de The Fiery Heart (em inglês). A promoção irá começar no dia em que postarmos a resenha de The Fiery Heart.

Lembrando que esse post contém todos os spoilers possíveis da série Bloodlines  e que vocês podem acompanhar o nosso calendário aqui. Os meus comentários estão em vermelho e os da Vania em roxo!

the_indigo_spell

Capítulo 23

De acordo com todas as informações que tem em mãos, Sydney deduz que Alicia só pode ser uma “bruxa” (por falta de um termo melhor) tentando esconder suas habilidades. Sendo assim, seria possível que ela não soubesse sobre Veronica? Sydney acha que a alternativa mais provável é que Alicia fosse cúmplice da Veronica. Quando ela aceita essa possibilidade, Sydney começa a fazer as conexões: se Alicia tivesse desconfiado deles na primeira vez que eles foram procurar a Veronica, ela poderia ter lutado contra a compulsão do Adrian; Alicia os levou até a porta da pensão e admirou o Mustang, e caso ela já estivesse desconfiada, não teria sido difícil anotar a placa do carro e depois descobrir o endereço do Adrian. Sydney também conclui que foi Alicia quem furou os pneus do Mustang para atrasá-los… vocês vão se lembrar que aquela foi a noite em que eles visitaram a universidade e acabaram naquela festa…

Sydney tenta ligar pra Ms. Terwilliger mas a professora não atende. Ela decide que esse não é um assunto que pode esperar até o dia seguinte, e decide ligar para o Adrian. É bonitinho porque mesmo depois da briga deles, a primeira pessoa que a Sydney pensa que pode ajudá-la é justamente o Adrian, e ela torce pra que ele realmente seja o cara nobre que ela acha que é, e aceite ajudá-la. O Adrian? Ele nem hesita! Adrian, eu tenho muito orgulho de todo o seu crescimento. Mesmo!

“Can you come over to Amberwood? I need you to help me break curfew and escape my dorm.

There were a few moments of silence. “Sage, I’ve been waiting two months to hear you say those words. You want me to bring a ladder?”

Sydney decide que consegue sair do dormitório com a ajuda da Kristin e da Julia, e pede pra que Adrian a encontre na rua. Ela joga algumas “provisões” na bolsa, e como esperado, as duas amigas a ajudam a pular uma janela perto de uma árvore estrategicamente posicionada, e é assim que Sydney Sage sai de Amberwood após o horário. Eu acho muito interessante que a Kristin pergunta se a Sydney está saindo para encontrar algum cara lindo, e a Sydney diz que sim, mas não da forma que ela está pensando!

Ela encontra Adrian, que logo reclama da falta do catsuit (Sydney diz que está na lavanderia). Quando ele ouve o que a Sydney tem a dizer, Adrian confessa que a aura da Alicia era muito perfeita, mas que ele pensou que ela fosse apenas uma humana estranha mas agora ele acha que deve ser por causa do encanto no colar dela. 

O primeiro sinal de que algo não está certo é quando eles vêem as luzes da casa da Ms. T acesas, mas ninguém atende a porta quando eles tocam a campainha. Adrian gira a maçaneta e a porta abre, então ele sugere que eles esperem ela voltar de onde quer que ela esteja. Sydney hesita, mas Adrian diz que porta destrancada é sinônimo de convidá-los para entrar, e Sydney não consegue competir com a lógica furada do Moroi. Assim que eles entram, a Sydney percebe algo diferente: os gatos da Ms. T não estão ali. E isso é sério, visto que eles estão sempre por perto. 

De repente, Sydney se assusta com um som agudo e é assim que ela descobre que o dragãozinho do amor pulou dentro da bolsa dela antes dela sair do quarto. Ele continua gritando como se estivesse com fome, e se formos pensar bem, ele devia estar mesmo, porque a próxima coisa que ele faz é dar uma beliscadinha na perna da Sydney. Ela se abaixa pra pegar ele e é aí que alguma coisa passa de raspão pela cabeça dela e bate na parede logo atrás, com um líquido se esparramando e algumas gotas atingindo o rosto da Sydney. Dragãozinho do amor alertando a Sydney sobre perigos: tem como ser mais fofo do que isso? Não, não tem!

Alicia. 

Sydney a confronta dizendo que eles sabem que ela é a cúmplice da Veronica, e Alicia zomba dela, revelando que se livrou da Veronica há tempos: era ela quem estava dando uma de dementador pra cima das garotas, e havia feito o mesmo com a Veronica. Tendo chegado a essa conclusão, Sydney também deduz que Alicia não está ali por causa dela, mas sim pela Ms. Terwilliger: ela não se preocupa com juventude e beleza, mas sim com poder. Realmente, nessa parte, a Richelle me pegou muito de surpresa: eu nunca teria imagino isso! Alicia confessa que não sabia se conseguiria dominar Ms. T mas que ela se colocou numa posição vulnerável ao tentar proteger a Sydney de todas as formas possíveis. E é nesse momento que Sydney finalmente aceita Ms. T como sua mentora:

I wasn’t just dabbling in magic anymore. I had joined the ranks. And now, I had to protect my mentor, just as she’d protected me. If it wasn’t too late.

Adrian entra em cena usando compulsão pra tentar descobrir onde a Ms. T está, mas a Alicia zomba dele, dizendo que a mágica dele não é nada, que ela está protegida. Sydney se interessa por algo capaz de protegê-la contra a mágica dos vampiros e arquiva em sua mente para pesquisar caso sobreviva. Enquanto Alicia se prepara pra atacar novamente, Sydney faz seu feitiço da cegueira temporária, mas Alicia zomba dela novamente. Enquanto isso, Adrian prova não ser apenas um rostinho bonito, encontra o interruptor e apaga todas as luzes. Ele pega a mão da Sydney e a guia para o porão da casa. Quando eles estão suficientemente escondidos, Adrian abraça a Sydney, e fala no ouvido dela que não teve tempo pra mexer com nenhuma janela pra que eles pudessem sair da casa, e que ele veio pro porão pra dar tempo da Sydney pensar em algo. É muito interessante que o Adrian, apesar de saber que ele não vai conseguir acabar com a Alicia, pensa tão rapidamente em algo em que ele pode ajudar. Ele se aproveita do fato de ter uma visão melhor do que os humanos para ganhar tempo para Sydney.

“You’re brilliant, and you’ve been reading all those spell books.”

Sydney meio que entra em pânico, afirmando ter esquecido tudo. Adrian não aceita isso, e diz que ela precisa se concentrar. As palavras dele a acalmam um pouco, e Sydney pensa em uma maneira de atrasar a Alicia um pouco: gelo nas escadas. Valeu Sydney, eu não consigo mais descer pro porão aqui de casa sem ficar olhando pros degraus à procura de gelo. Eu já caí de uma escada por causa de gelo, e posso dizer: isso não é divertido!

“I know I’m not supposed to say this,” he said. “But I think I love you more than ever.”

E então minha gente, Sydney e Alicia começam o maior duelo desde Dumbledore e Voldemort em Ordem da Fênix. Okay, não é pra tanto, mas é uma bola de fogo pra cá, um feitiço defensivo pra lá que a gente fica até tonta. Após voltarem pro piso central da casa, uma bola de fogo que estava na mão da Sydney voou pro sofá da Ms. T, que pegou fogo instantaneamente. Sydney grita pra Adrian ir procurar a Ms. T no resto da casa enquanto ela distrai a Alicia. Adrian hesita, mas Sydney diz que ele precisa confiar nela, e ele sai correndo. É engraçado que a Sydney está em uma situação crítica mas ela não perde a piada: ela diz que do lado positivo, o fogo resolveria o problema da escuridão, mas do lado negativo, a casa iria queimar!

Sydney cria uma fumaça e tenta escapar para trás dela, impedindo que Alicia a veja. Alicia usa um feitiço de eletricidade que derruba a Sydney, e decide que vai sugar a alma/vida/whatever dela mesmo porque bem, ela tá sendo uma pentelha. Mas a Sydney não se daria por vencida sem antes tentar tudo que sabe, e ela decide fazer um dos feitiços mais avançados que leu no livro da Ms. T. Ela transforma objetos ao redor dela em lâminas afiadas e as joga diretamente no rosto da Alicia, que cai nas escadas para o porão pela segunda vez na mesma noite. E o dragãozinho do amor tenta ajudar Sydney, mas ele não consegue e a Alicia ainda dá um chute nele. ALICIA ISSO NÃO SE FAZ!

Sydney está prestes a perder a consciência devido à fumaça e à exaustão causada pelo feitiço, mas Adrian aparece e a ajuda a se levantar; quando isso não dá muito certo, ele a pega no colo e carrega para fora – junto com o dragãozinho do amor que ainda estava grudado na Sydney. ADRIAN IS SO MANLY! Adrian diz que não achou a Ms. Terwilliger, e ao saírem da casa eles vêem vizinhos ao redor e escutam uma sirene na distância. Espero que a casa da Ms. T tenha seguro contra incêndio!

Enquanto eles estão observando a casa da Ms. T ser engolida pelas chamas, Sydney nota um gato os observando, e o seguem. Num parque, deitada na grama e rodeada pelos seus treze gatos, estava a Ms. Terwilliger, que pede mil desculpas por ter trazido tanta confusão tanto pra Sydney quanto pro Adrian. É o Adrian quem responde:

“It doesn’t matter,” said Adrian, smiling. He rested a hand on my shoulder. “Some things are worth the trouble.”

E nessa cena a Sydney faz algo chocante, que me fez ficar Ohhh assim como o Adrian:

“That ‘pain in the ass’ screeching saved me from a face full of acid.”

(…) “Sage, did you jut swear?”

Capítulo 24

As causas do incêndio na casa da Ms. Terwilliger ainda estão sendo oficialmente investigadas (sim, Ms. T tinha seguro, YAY!), mas nenhum corpo ou vestígios do que poderia ser uma pessoa foram encontrados, ou seja, Alicia escapou de alguma forma. Me sinto mal por dizer isso, mas uh-oh! Algo me diz que Alicia ainda vai voltar… Ms. T também descobriu onde Veronica estava internada (em coma) e tinha esperanças de reverter o feitiço. Sydney decide encontrar o grupo de bruxinhas ao qual a Ms. T pertence: ela finalmente havia aceitado que possuía habilidades mágicas, então esse era o próximo passo mais natural. Mas a Sydney é espertinha: ela concordou sem pestanejar porque já havia decidido fugir para o México com o Marcus e os Merry Men dele. E nesse momento eu percebi que o livro estava acabando e que havia uma grande probabilidade de ele acabar com a Sydney indo para o México. Preciso dizer que eu fiquei desesperada? Preciso dizer que eu queria tacar o e-reader na parede? 

Sydney havia se despedido de todo o grupo, menos Adrian e Jill. Jill estava logo ali, mas Adrian havia se silenciado pouco tempo após a casa da Ms. T ter sido destruída. Sydney sente que deveria se sentir aliviada por evitar um adeus, mas só o pensamento de que nunca mais iria vê-lo a consome. 

It’s not about closure, Sydney. You want to see him. You need to see him. And that’s exactly why you need to leave.

Ela tenta ligar pra ele, mas Adrian ignora. Decidindo deixar para se despedir de Jill no dia seguinte, Sydney volta até a casa de Malachi Wolfe para devolver a arma que ele havia emprestado pra ela. Como seus cachorros não estão ali no momento, ele a convida para entrar. Sydney devolve a arma, e Wolfe oferece cookies que ele acabou de assar, o que a deixa com o coração na mão por não poder dividir isso com o Adrian (Awww! Vocês perceberam que eu não consigo ficar muito tempo com raiva da Sydney, né?). Quando Sydney diz que vai sair do país e por isso não pode ficar com a arma, Wolfe pergunta para onde eles estão indo. A Sydney leva um momento para entender, mas logo nega que está indo com Adrian, que vai para o México com outra pessoa, e que ela e Adrian são apenas amigos. Até o Wolfe acha que os dois são um casal. Acho que ele, Jill, Sonya e Ms. T poderiam montar um clube! Acreditando muito no que a Sydney está dizendo, Wolfe confessa que já teve uma amiga assim e que deixou ela escapar para seguir seus sonhos de aventura e glória. Wolfe implora para que Sydney não cometa o mesmo erro, e que ela não precisa de visões para enxergar o que está bem à frente dela. Okay then!

No dia seguinte é Jill quem procura Sydney, ainda sem acreditar que ela realmente vai embora. E uma das primeiras coisas que ela diz é:

“Sydney, don’t leave Adrian because of me.” 

E isso parte meu coração porque, começando pelo óbvio, a Jill morreu. Ela morreu e voltou à vida graças ao Adrian e agora está conectada a ele – o que é uma bosta se a gente for parar pra pensar mesmo, – ela está longe da família, descobriu que o pai dela não é pai dela, que tem um preço pela vida dela, e bem, resumindo a ópera, Jill não pode levar a vida de uma adolescente normal. E aí entra a Sydney, que ela realmente vê como uma irmã mais velha e agora a Sydney vai embora, não somente abandonando ela, como também o Adrian, o que vai deixá-lo extremamente infeliz (e a Jill também, consequentemente), e ela ainda sente como se tudo isso fosse culpa dela! Vamos lá gente, abraço coletivo na Jill por favor! *abraça a Jill* Como nós não temos a narração da Jill, ela acaba ficando um pouquinho de lado, mas ela é a pessoa que mais sofreu com toda a história da Lissa ser rainha. Espero que em The Fiery Heart, como nós também temos a narração do Adrian, que ela apareça mais!

Okay, se vocês ainda não sentiram vontade de abraçá-la, vão sentir agora porque a menina fala umas verdades pra Sydney à la Adrian pra Rose no final de The Last Sacrifice, hein. JILL, YOU’RE AWESOME! Ela diz que a Sydney só está com medo porque ela não gosta de ceder controle, e ela não consegue controlar o que sente pelo Adrian. Sydney responde que não pode viver com ela sabendo cada detalhe do que acontece na vida íntima dela, e Jill diz que o Adrian aprendeu e ela tem que aprender também.

“Sydney, he brought me back from the dead. It’s the greatest thing anyone can or will do for me. I can’t pay him back, but I can let him live his life the way he wants to. I don’t expect him to shelter me because of the bond, and I’m not going to judge him – or you. Someday, he and I will learn to block each other.”

Jill diz que não tem as mesmas reações físicas que o Adrian quando ela está com ele, mas que sente a alegria dele quando estão juntos e que nunca se apaixonou da maneira que eles estão apaixonados. Sydney tenta negar, mas não consegue, então ela muda pro plano B: diz que é perigoso ficar em Palm Springs porque os Alquimistas podem descobrir tudo. A Jill contra-argumenta dizendo que se eles não descobrirem, a Sydney fica com o Adrian, com a galera vampirinha, e aprende mágica. Além do mais, ela diz que o Marcus e os Merry Men dele são só papo, e a Sydney é uma pessoa de ação.

“Jill, staying is a big risk – in all ways.”

“Of course it is!” she exclaimed, her eyes flashing with anger. “Any life worth living is going to have risks. If you go to Mexico, you’ll regret it – and I think you know that.”

A conversa é interrompida pelo Eddie ligando para a Sydney e pedindo pra que ela o encontre do lado de fora do dormitório.  Junto com Eddie e Angeline – que estavam claramente evitando um ao outro – estava também um outro garoto alto: um dhampir. Eddie o apresenta como Neil Raymond, um reforço enviado pelos Alquimistas. Sydney se despede rapidamente e sobe para pegar sua mala; quando ela volta, somente Jill está esperando por ela, e entrega um envelope: o adeus de Adrian. Desde quando a Sydney pega a mala, eu fiquei repetindo para mim mesma: “Sydney, você não vai. Você não vai. VOCÊ NÃO VAI!”

Sydney quase abre o envelope algumas vezes, mas desiste no último minuto até que Marcus chega e ela guarda a carta dentro da bolsa. NÃO OUSE ENTRAR NESSE CARRO SYDNEY! Marcus conversa animadamente sobre o México mas Sydney não escuta: ela só consegue pensar em Adrian, em como ninguém a entende como ele, em como é o beijo dele, e como ela se sentiu nos braços dele. Marcus interrompe seus devaneios, e Sydney aproveita pra questionar o que o Marcus faz com as informações que ele coleta, e ele basicamente diz que não faz nada, apenas continua coletando informações. Sydney o confronta, dizendo que não sabe se isso é o certo a ser feito, que eles deviam dar essas informações para os Morois, e Marcus observa que ela tem muitas ideias pra quem acabou de se juntar ao grupo, que logo ela vai entender como eles funcionam. E aí a Sydney joga o discurso da Jill na cara dele:

“You could do so much,” I continued. “When I first found out about you, you seemed to hold all the potential in the world. Technically, you still do. But it’s being wasted.”

É então que a Sydney diz que não é da personalidade dela fugir ou ficar sem fazer nada, e que por isso ela não vai pro México com ele. O que o Marcus fala em seguida me deixa ainda mais preocupada pela Sydney:

“It’s not safe for you anywhere, not as long as the Alchemists are watching. Not as long as your tattoo is vulnerable.”

Marcus tenta convencê-la de todas as formas a desistir de ficar em Palm Springs, mas Sydney diz que vai ajudar os Morois nos termos dela. Ele pergunta de onde surgiu tudo isso, e a Sydney responde simplesmente que percebeu que está apaixonada. FINALMENTE, NÉ SYDNEY!!! AEEE E A SYDNEY NÃO FOI PARA O MÉXICO, ELA VAI VOLTAR PRA PALM SPRINGS, O LIVRO NÃO VAI TERMINAR DE UMA FORMA TRISTE, ALL WAS WELL E YAYYY!

(Sim, eu tinha me esquecido, pelo menos por alguns segundos, que Richelle Mead ama fazer finais impactantes, e que em um capítulo muita coisa pode mudar).

Capítulo 25

Como Marcus não precisaria mais do carro, ele entrega a chave pra Sydney. Ela finalmente abre o envelope esperando encontrar uma longa declaração de amor, mas tudo que está no papel é uma série de números. Não demora muito pra ela perceber que se tratam de coordenadas, e ela as coloca no GPS: um endereço em Malibu. Sem nem pensar duas vezes, Sydney segue para a estrada, pronta pra fazer a viagem de duas horas e meia.

O endereço é de um museu especializado em artes Greco-Romanas, o Getty Villa. Sydney se encanta de cara pelo lugar, mas se recusa a perder muito tempo nas salas, somente o necessário para ver se Adrian estava lá ou não, e então seguir para a próxima ala. Ela finalmente chega à parte exterior do museu, onde há uma grande piscina com um jardim à sua volta (entrem no link ali em cima, tem uma foto linda do lugar na página inicial). E Adrian estava lá, Sydney o reconhece de costas e se aproxima dele AWWW!. Ele sabe que ela está se aproximando e fala que imaginava que ela teria atravessado a borda a essas horas, e ela diz que ele não imaginou nada disso, que sabia que ela não iria com Marcus. Mas mesmo assim né Sydney, imagina só todo o sofrimento que o Adrian deve ter passado ali esperando por ela? Mesmo ele achando que ela iria aparecer, sempre teria aquele pensamento “E se ela não voltar”?

Ela pergunta como ele sabia da existência do museu, e ele diz que estava procurando por lugares mais românticos que o Pies and Stuff, então digitou “Roma antiga” e “Califórnia,” e voilà!  Okay, podem dizer awwwww bem alto vai, a gente deixa (AWWW ADRIAN!).E aí o Adrian não perde mais tempo, porque afinal de contas, ele é Adrian Ivashkov, e finalmente beija a Sydney!

I didn’t care we were out in public. I didn’t care he was Moroi. All that mattered was that he was Adrian, my Adrian. My match. My partner in crime, in the long battle I’d just signed on for to right the wrongs in the Alchemist and Moroi worlds.

Após o beijo (duas criancinhas percebem os dois se beijando e começam a apontar para eles, ISSO É FOFO OU NÃO?), Adrian quer saber o que fez a Sydney mudar de ideia, e ela confessa que a conversa com a Jill teve um grande impacto. E o que o Wolfe disse pra ela, além dela não conseguir parar de pensar neles se beijando na mesa. E agora um dos meus quotes favoritos desse livro:

“Let me get this straight. The future of our relationship hinged on advice from a fifteen-year-old girl, a probably untrue story from a one-eyed Chihuahua trainer, and me unromantically – yet skillfully – kissing you on top of silverware and china?”

Adrian também pergunta o que acontece com eles agora – mesmo que ele nunca tenha se importado com o futuro, sabe que a Sydney se preocupa – e se eles vão viver com os Keepers. Sydney diz que ele jamais conseguiria viver sem gel pro cabelo, e que eles vão ter que manter tudo em segredo e tomar muito cuidado. Eles passam o resto do dia no museu apreciando a arte e se beijando, e jantam fondue num restaurante à beira-mar. Adrian conseguiu o fondue hahaha!

The setting was too perfect. He was too perfect, despite being one of the most imperfect people I knew.

Adrian pergunta sobre o dragãozinho do amor, e Sydney diz que o nome dele é Hopper. Confesso que eu ri muito, ainda mais quando ela diz que o nome do Mustang agora é Ivashkinator. Ai ai Sydney! Sydney fica falando que ela não é criativa mas eu ADOREI os dois nomes, principalmente o Ivashkinator! Eu fico imaginando como será o nome dos filhos deles e… OKAY, PAREI!

Eles deixam o carro do Marcus em Malibu e Adrian leva a Sydney de volta à Amberwood. Ela se sente nas nuvens apesar de todos os empecilhos que eles teriam que enfrentar, que mal percebe que passou do curfew. A Mrs. Weathers (podemos chamá-la de tia da portaria?) (podemos, ainda mais porque eu tenho a maior dificuldade pra decorar o nome dela) diz que ela vai ter uma detenção quando as aulas voltarem, e pede pra que Sydney a avise se a prima dela vai ficar no quarto com ela ou se vai precisar do próprio quarto. Sydney diz que Angeline não precisa dividir o quarto com ela, e Mrs. Weathers fala que é a outra prima que está esperando no quarto de Sydney. Sydney não sabe quem pode estar lá, mas se sente meio apavorada até chegar no seu quarto e ver ninguém mais ninguém menos que Zoe, sua própria irmã, com uma tatuagem igual à sua na bochecha, dizendo que agora é uma Alquimista-junior. Sydney sente sua cabeça rodar tentando processar tudo que está acontecendo: Stanton havia mandado o reforço que ela havia pedido. 

“Oh Sydney! This is going to be great,” she exclaimed. “We’re going to be together all the time!”

CADÊ O BOTÃO, ONDE A GENTE APAGA ESSE FINAL? É claro que a Richelle Mead não iria deixar o final fofinho. Não, ela teve que deixar esse BAM para a esperar pelo próximo livro ser mais cruel. Bom, eu não se vocês, mas a Vania e eu simplesmente ignoramos esse final e sempre paramos de reler quando o Adrian deixa a Sydney em Amberwood. É para o nosso próprio bem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Jullyane Prado disse:

    Noossa agora eu também tô louca por esse próximo livro!! EU esperando um final fofinho e a Richelle com sua maldade não fez!! hahah! Maaas que booom que a SIdney se deu conta de que estava apaixonada pelo Adrian!! Até que enfim né?! Sidney?!!!

  • Vania disse:

    Richelle só faz finais fofinhos no último livro haha eu já me conformei que ainda vamos sofrer muuuuuito com Sydney e Adrian até o final da série…

  • Ingrid Farias disse:

    Coração a mil!!! PRECISO ler The Fiery Heart, e pra ontem!!! Asiedade me corroendo.

  • Vania disse:

    Estava assim também, Ingrid… e agora a ansiedade é pelo livro 5 hahaha

  • Jessica Lisboa disse:

    Ainda vou ler esse livro, ah se vou!

    xx

  • Isa Aragão disse:

    Caaaraaa. agr eu to com muuuuita vontade de ler esse livro. Próxima promoção vou comprar a coleção. pq né? Veeeeeei, me deixou tão <3

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem