Arquivo para a categoria ‘ 1 estrela ’


Resenha: Vingança da Maré

Vingança da MaréDepois de trabalhar arduamente por muito tempo alternando um emprego como executiva de vendas durante o dia com o de dançarina de pole dance à noite , Genevieve finalmente conseguiu juntar dinheiro para realizar seu sonho: comprar e reformar um barco e mudar-se para Kent, bem longe da estressante vida em Londres que tanto a aborrece. Tudo parece enfim perfeito. Até que, na festa de inauguração do barco, enquanto amigos de sua velha vida parecem zombar do que agora lhe é tão caro, um corpo aparece boiando próximo ao ancoradouro, e Genevieve reconhece a vítima. Ao perceber seu santuário flutuante maculado, e convencida de que sua vida também está em risco, Genevieve se vê novamente envolvida com o perigoso submundo de corrupção, crimes e traição do qual pensava ter finalmente escapado. E está prestes a descobrir os problemas de misturar negócios e prazer. Fonte

Continue lendo…




Resenha: Vango – Entre o Céu e a Terra

Olá saltitantes gafanhotos! Com muitas cambalhotas e perseguições constantes Vango, chama a atenção pela capa linda e pela sinopse recheada de muita ação e aventura #sessãodatarde. São tantas acrobacias e piruetas que o livro até te deixa com vontade de sair pulando por aí. Ou será que não?

VANGO__ENTRE_O_CEU_E_A_TERRA_1423509028435339SK1423509028BSalvar a pele e, ao mesmo tempo, descobrir a própria identidade. Este é o grande desafio de Vango, o jovem herói do novo romance do escritor francês ‘Timothée de Fombelle’. Ao ler esse thriller histórico, ambientado no conturbado período entre as duas grandes guerras mundiais, somos impelidos a fugir com Vango pelos cinco continentes, num clima de absoluto perigo e suspense. Este rapaz órfão de 19 anos desconhece sua origem assim como desconhece a motivação do franco atirador que, além da polícia, está em seu encalço. Deparamo-nos com Vango na solenidade em que ele e outros seminaristas seriam ordenados padres na suntuosa catedral de Notre-Dame, em Paris. O assassinato do padre Jean, seu protetor, desencadeia a perseguição ao rapaz, que empreende uma fuga espetacular ao escalar nada menos do que os famosos vitrais da catedral. Essa cena é apenas um exemplo do clima de perseguição e aventura de que é feita toda a narrativa, quando acompanharemos nosso protagonista em situações e lugares improváveis – como um intruso escondido num caça da SS, galopando nas Terras Altas da Escócia, dependurado num vulcão italiano ou sobrevoando o Brasil e vários outros lugares num zepelim. O fracasso em não ter sido ordenado padre deixa nosso herói arrasado, mas a jovem Ethel fica bem feliz. É ela quem vai ajudar Vango a provar sua inocência e descobrir sua identidade. Também fazem parte da saga outros personagens marcados por vidas cheias de segredos, como Mademoiselle, a Senhora Poliglota e sem memória com quem Vango é salvo do naufrágio na costa da Sicília aos três anos de idade e Hugo Eckner, personagem verídico, comandante alemão do Graf Zepelin, esse grande dirigível que fascinou o mundo nas primeiras décadas do século XX. Outras personalidades incorporadas à história são Joseph Stalin, sua filha Svetlana e Adolf Hitler.

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: Apocalipse Zumbi – Os Primeiros Anos

Sempre tive muita curiosidade para ler esse livro. Apocalipse Zumbi, de Alexandre Callari, foi o primeiro livro nacional do gênero. E eu sou completamente fascinada por zumbis. Leio/assisto/devoro tudo o que encontro sobre o assunto. Por todos esses motivos, esse era um livro pelo qual eu ansiava muito e, claro, construí expectativas. No entanto, mesmo que eu não as tivesse criado, acredito que ainda assim me decepcionaria. Eu queria muito gostar desse livro, queria mesmo, mas não consegui. Encarem essa resenha quase como um desabafo. E é mesmo.

“O caos reina no mundo. A civilização entrou em colapso. As comunicações, a energia elétrica e a vida em sociedade, como a conhecemos, praticamente se extinguiram. Nem toda nossa tecnologia foi capaz de nos proteger e evitar que dois terços da humanidade morressem. Os poucos que sobreviveram estão exaustos e tentam reunir o que ainda resta das suas forças e recursos para se manterem vivos. E, para piorar, eles não estão a sós. Dia e noite, são perseguidos pelos contaminados – sempre à espreita com seus olhos vermelhos, pele pálida, dentes podres e uma terrível sede de sangue e de carne humana. Nesse cenário de terror e desesperança, Manes luta desesperadamente para manter sua comunidade unida. Ela subsiste em uma construção cercada por paredes de concreto chamada Quartel. Porém, quando alguns de seus membros estão em apuros do lado de fora, sendo cruelmente caçados pelos contaminados, Manes parte para resgatá-los. A sua ausência e a chegada do enigmático Dujas abalam severamente o tênue equilíbrio interno do Quartel, colocando em risco a vida de todos. O perigo e o medo tomarão conta deste, que é um dos poucos redutos em que homens e mulheres vivem em “segurança”. Cheio de intrigas, mistério e horror, Apocalipse Zumbi é uma aventura de ficção eletrizante, com muitos elementos de realidade que mexerão com a mente e o coração dos leitores. Alexandre Callari oferece nesta obra o melhor do gênero zumbis e, ao mesmo tempo, cria um mundo à parte, que conta com suas próprias regras e lógica. Bem-vindo ao universo de Apocalipse Zumbi!” Fonte

Continue lendo…




Resenha: Belo Desastre

“Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.” Fonte

Devo dizer que a sinopse desse livro é muito melhor que o livro em si. E o título – Belo Desastre – é bastante apropriado porque o livro é realmente um desastre, mas no péssimo sentido (parece que esse trocadilho faz sucesso por aí, mas é impossível não usá-lo aqui). Fazia um bom tempo que eu não ficava com tamanha raiva de um livro, com tanta vontade de jogá-lo na parede, de pisar em cima e de xingá-lo até ficar rouca. Fiquei tão brava que só dei uma estrela a ele e até isso a contragosto porque ele não merecia nenhuma. Quer saber por que eu detestei tanto esse livro que, afinal, é um best-seller tão bem falado por aí? (cof cof lembrando que ser um best-seller não é sinônimo de qualidade)  Já vou avisando que não vou ser boazinha nessa resenha.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 1 de 11