Arquivo para a categoria ‘ 5 estrelas ’


Resenha: Árvore dos Desejos

Ficha técnica:

Nome: Árvore dos desejos

Autor: Katherine Applegate

Tradutor: Thaís Paiva

Páginas: 224

Editora: Intrínseca

Árvores não sabem contar piadas, mas contam ótimas histórias. E Red é um carvalho centenário que já viu de tudo em seus muitos anos de vida. Também é a árvore dos desejos do bairro, e todo ano, no dia 1º de maio, as pessoas amarram em seus galhos fitas ou tiras de tecido com os mais diversos pedidos, sonhos e anseios.

Mesmo gostando de uma boa fofoca, não é da natureza das árvores se intrometer na vida dos humanos, então Red apenas ouve tudo com muita atenção, sempre em silêncio. No entanto, quando a família da solitária Samar se muda para o bairro e é recebida com desconfiança e ameaças, Red percebe que há algo estranho acontecendo. Aquela vizinhança já tinha acolhido inúmeras famílias. Qual a diferença dessa vez? O lenço que a mãe de Samar usa na cabeça? Ou alguma outra coisa?

Numa noite fria, após ouvir o inesperado e comovente pedido sussurrado pela menina, Red convoca a melhor amiga, a corva Bongô, e decide que chegou a hora de sua voz ser finalmente ouvida, pois muitas vezes temos que desafiar a tradição e nossos próprios medos para defender quem mais precisa.

Em edição de luxo, com capa dura, fitilho e belíssimas ilustrações, Árvore dos desejos é uma fábula inesquecível que mostra a importância do respeito às diferenças para uma vida em sociedade. Com maestria, Katherine Applegate traça uma história emocionante e atemporal sobre o poder da amizade e da empatia. (Fonte)

Continue lendo…




Resenha: Neve de Primavera

Ficha técnica:

Nome: Neve de Primavera

Autor: Márcia Lima

Páginas: 356

“Por um segundo, resolvi esquecer tudo que me separava de Samanta e cruzar o abismo que existia entre nós.
Talvez os dias limitados que eu tinha com ela fossem, de fato, uma boa sorte. Se o adeus era inevitável, viver o agora parecia mais leve.”

Seo Joon foi criado para ser o presidente de um grande conglomerado. Privado de sua própria essência, aprendeu a manter uma aparência sóbria e distante, menos quando se trata do filho Yoon, a quem cria sozinho desde a morte prematura da esposa.
Competente e determinado, Joon não tem tempo a perder, principalmente quando está às voltas com um caso de corrupção em sua própria empresa.
Samanta Lee não conhecia muito sobre a cultura da qual descendia, além de dramas de televisão e lámen. Sozinha desde a morte dos pais, lutou muito para alcançar o tão sonhado cargo de relações públicas, em uma multinacional coreana.
Alegre e extrovertida, Sam está acostumada a lidar com os desmandos do azar, mantendo sempre os pés no chão e os olhos na realidade. Definitivamente, apaixonar-se não estava nos planos.
Ela só queria manter o emprego, ele não pôde fugir de uma viagem de negócios… Mas, quando o destino conspira a favor, quem pode dizer o contrário?
Do outro lado do mundo, no inverno cinzento de Seul, a primavera florescerá

Continue lendo…




Resenha: Um Beijo e nada mais

Ficha técnica:

Nome: Um Beijo e nada mais

Autor: Mary Balogh

Tradutor: Lívia de Almeida

Páginas: 288

Editora: Arqueiro

Desde que testemunhou a morte do marido durante as Guerras Napoleônicas, Imogen, lady Barclay, se isolou em Hardford Hall, na Cornualha. O novo dono da propriedade ainda não apareceu para reivindicá-la, e ela torce desesperadamente para que ele nunca venha acabar com sua frágil paz.

Percival Hayes, o novo conde de Hardford, não tem nenhum interesse na região distante da Cornualha, tanto que, desde que recebeu o título, nunca quis conhecer o lugar. Mas em seu aniversário de 30 anos ele está tão entediado que decide impulsivamente fazer uma visita às suas terras.

Ao chegar lá, fica chocado ao descobrir que Hardford não é o monte de ruínas que imaginou. Fica perplexo também ao constatar que a viúva do filho de seu predecessor é a mulher mais linda que já viu.

Em pouco tempo, Imogen desperta em Percy uma paixão que ele jamais pensou ser capaz de sentir. Mas será que ele conseguirá resgatá-la da infelicidade e convencê-la a voltar à vida?

Continue lendo…




Resenha: Pachinko

Ficha técnica:

Nome: Pachinko

Autor: Min Jin Lee

Tradutor: Marina Vargas

Páginas: 528

Editora: Intrínseca

No início dos anos 1900, a adolescente Sunja, filha adorada de um pescador aleijado, apaixona-se perdidamente por um rico forasteiro na costa perto de sua casa, na Coreia. Esse homem promete o mundo a ela, mas, quando descobre que está grávida ― e que seu amado é casado ―, Sunja se recusa a ser comprada. Em vez disso, aceita o pedido de casamento de um homem gentil e doente, um pastor que está de passagem pelo vilarejo, rumo ao Japão. A decisão de abandonar o lar e rejeitar o poderoso pai de seu filho dá início a uma saga dramática que se desdobrará ao longo de gerações por quase cem anos.

Neste romance movido pelas batalhas enfrentadas por imigrantes, os salões de pachinko ― o jogo de caça-níqueis onipresente em todo o Japão ― são o ponto de convergência das preocupações centrais da história: identidade, pátria e pertencimento. Para a população coreana no Japão, discriminada e excluída — como Sunja e seus descendentes —, os salões são o principal meio de conseguir trabalho e tentar acumular algum dinheiro.

Uma grande história de amor, Pachinko é também um tributo aos sacrifícios, à ambição e à lealdade de milhares de estrangeiros desterrados. Das movimentadas ruas dos mercados aos corredores das mais prestigiadas universidades do Japão, passando pelos salões de aposta do submundo do crime, os personagens complexos e passionais deste livro sobrevivem e tentam prosperar, indiferentes ao grande arco da história.

Continue lendo…




Resenha: Trocas Macabras

Ficha técnica:

Título: Trocas Macabras

Autor: Stephen King

Tradutor: Regiane Winarski

Páginas: 656

Editora: Suma

 

Compre agora. Pague depois.
Há uma nova loja na cidade. ARTIGOS INDISPENSÁVEIS, diz a placa. Um nome curioso, que se torna tema de rumores e especulações entre os moradores de Castle Rock.
Para cada cliente que entra na loja, Leland Gaunt tem algo perfeito — um objeto há muito sonhado, desesperadamente desejado. O preço parece sempre razoável, mas vem acompanhado de pedidos estranhos.
O que começa como brincadeiras e pegadinhas inocentes aos poucos sai do controle, transformando a cidade em palco de disputas caóticas e brutais. Mas, quando você encontra um artigo indispensável, como saber se o custo para obtê-lo é alto demais? (Fonte)

Continue lendo…