Arquivo para a categoria ‘ 5 estrelas ’


A Cuca Recomenda: Contos do Dragão #2

Lembram-se da minha promessa de vir aqui e indicar para vocês três contos em e-book baratíssimos ou até mesmo gratuitos aqui na coluna Contos do Dragão ou na Contos da Amazon? Pois é, demorei um pouco, mas estou de volta com a indicação de três contos a menos de 3 reais, e um deles gratuito, todos publicados pela Editora Draco. Vamos conhecer?

“A Torre e o Dragão – Conto fantástico de Melissa de Sá, autora de “O Silêncio do Mundo”. A princesa na torre. O cavaleiro errante. O dragão invencível. Mas será tudo tão simples quanto aparenta ser? A princesa está na torre, o cavaleiro chega a seu destino. A salvação é realmente a única possibilidade de final para essa história?” Fonte

A Melissa de Sá é figurinha carimbada aqui no blog, mas o que posso fazer se adoro tudo o que ela escreve? Isso porque vocês ainda não leram o livro dela (que ainda não saiu, mas eu, privilegiada, já li. Apenas aguardem!).

Eu e ela costumamos dizer que A Torre e o Dragão é o irmão gêmeo de A Dama das Ameixas, outro conto publicado pela Draco, pois escrevemos os dois ao mesmo tempo, e uma revisou o conto da outra. E o tema é o mesmo em ambos: dragões, apesar de abordado de maneira completamente diferente.

A vida seria aquele eterno intervalo de paz.




Resenha: Um amor de cinema

um amor de cinema“Um Amor de Cinema – Neste irresistível romance, Kenzi Shaw, uma designer fanática por filmes, é lançada nas águas turbulentas do amor — ao estilo de Hollywood — quando seu lindo ex-namorado lhe propõe uma série de desafios relacionados a comédias românticas para reconquistar seu coração.

Que garota não gostaria de vivenciar a cena das compras de Uma linda mulher? É o desafio número dois da lista. Ou tentar fazer os passos de dança de Dirty dancing? É o número cinco. Uma lista, dez momentos românticos de filmes e várias aventuras depois, Kenzi se pergunta: ela deve se casar com o homem que sua família adora ou arriscar tudo por um amor de cinema?”

Um amor de cinema é um dos livros que eu já li faz um tempo, mas que infelizmente, não consegui resenhar antes. Nós o recebemos como cortesia da Editora Record, e logo quando eu li a sinopse, eu falei com a Karen: “Eu querooo!”. Tem livro mais minha cara do que esse? Não, não tem. E para a minha felicidade, ele não me decepcionou nem um pouco!

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: Breve história de um pequeno amor

Ganhei esse livro fofíssimo da minha sogra, que adora a autora. Nunca tinha lido nada da Marina Colasanti – acho, porque às vezes a gente não lembra de todas as nossas leituras infantis -, mas adoro ler livros infantis. Eles geralmente trazem uma inocência gostosa que não existe nos outros livros. É bom, de vez em quando, esquecer esse mundo duro que a gente vive e mergulhar na sensibilidade e na simples ingenuidade de uma história infantil. Com Breve história de um pequeno amor, da Editora FTD, não foi diferente.

“Breve história de um pequeno amor – Uma escritora encontra um ninho com dois filhotes de pombo. Por meio de uma prosa poética, o leitor compartilha as hesitações e os sucessos de uma história de crescimento e desenvolvimento. Como o próprio nome da obra diz, esta é uma história de amor, mas também de ciúme, aflição, paciência, saudade, preocupação, orgulho…” Fonte

A história é, na verdade, muito simples, como são as mais belas histórias (e as mais verdadeiras). A autora, um dia, encontra uma infiltração no seu apartamento e, ao se remover as telhas do telhado para procurar o problema, encontra-se um ninho de pombinhos. A mãe pomba, após isso, afasta-se dos filhotinhos (é o que acontece quando o ninho é tocado por humanos). A autora, sensibilizada com a situação, “adota” os filhotinhos; um deles não resiste, mas o outro sobrevive, e ela continua a cuidar dele, chamando-o de Tom.

As boas intenções podem ser difíceis de entender.




Resenha: A Casa Assombrada

John Boyne escrevendo um livro de terror? Mas é claro que eu tinha que ser a primeira da fila a ler! E, assim que o livro chegou, iniciei a leitura. E, o que mais me assombrou nesse livro (além dos fantasmas!), foi a capacidade de John Boyne de se reinventar. Mesmo sendo um escritor contemporâneo, ele conseguiu transportar tanto seus personagens, quanto sua linguagem e estilo, para a época dos clássicos, em um romance assustador e reflexivo.

“Eliza Caine tem 21 anos e acaba de perder o pai. Totalmente sozinha e sem dinheiro suficiente para pagar o aluguel na cidade, ela se depara com o anúncio de um tal H. Bennet. Ele busca uma governanta para se dedicar aos cuidados e à educação das crianças de Gaudlin Hall, uma propriedade no condado de Norfolk – sem, no entanto, mencionar quantas são, quantos anos têm ou dar quaisquer outras explicações. Assim, ela larga o emprego de professora numa escola para meninas e ruma para o interior.
Chegando a Gaudlin Hall, Eliza se surpreende ao encontrar apenas Isabella, uma menina que parece inteligente demais para sua idade, e Eustace, seu adorável irmão de oito anos. Os pais das crianças não estão lá. Não se veem criados. Ela logo constata que não há nenhum outro adulto na propriedade, e a identidade de H. Bennet permanece um mistério.
A governanta recém-contratada busca informações com as pessoas do vilarejo, mas todos a evitam. Nesse meio tempo, fica intrigada com janelas que se fecham sem explicação, cortinas que se movem sozinhas e ventos desproporcionais soprando pela propriedade. E então coisas realmente assustadoras começam a acontecer…” Fonte

(…) algo que todos os homens e mulheres precisavam aceitar como o preço que se paga pela vida.




A Cuca Recomenda: O Alienado

Adquiri o e-book de O Alienado há muito tempo, em uma promoção, e sempre adiava a leitura – apesar de ter muita curiosidade – por falta de tempo e por ter outros livros na frente, especialmente os de parceria. Participar de um blog é incrível, mas pela responsabilidade com editoras e autores parceiros, às vezes você acaba protelando as leituras que realmente quer fazer. Mas então eu estava de férias, com meu celular à beira da piscina, e pensei: estou de férias, ué! Vamos ler um livro de férias!

Deixando bem claro aqui que O Alienado não é exatamente um livro para ler nas férias, meus caros. É denso, inteligente, crítico, abstrato e muitas vezes, surreal. Só tinha lido alguns contos de Cirilo S. Lemos, mas a leitura do seu romance confirmou minhas suspeitas: sua mente é um lugar extremamente amplo e repleto de histórias surpreendentes – as mais malucas que se possa imaginar.

“Em O Alienado, romance de Cirilo S. Lemos, o leitor é trazido a um complexo labirinto de acontecimentos e emoções onde acaba se questionando sobre quem observa suas memórias ou controla o destino das pessoas. Que segredos existem por trás das torres de aço e vidro da Cidade-Centro? Cosmo Kant, operário com nome de filósofo e vida ordinária, precisa lidar com essas questões após testemunhar um homem atravessar o espelho do banheiro como num passe de mágica. Enquanto o governo trava uma guerra não oficial contra o Nada, Cosmo vê sua história se entrelaçar com a de um inspetor encarregado de investigar possíveis ataques terroristas contra a realidade, mas que está mais interessado no amor de uma mulher proibida. A resposta para suas perguntas pode estar perdida entre as lembranças, no tempo que se estica e se sobrepõe, nas filas que parecem uma entidade coletiva, nas mãos de um Forasteiro manipulador que usa crianças como bombas, nos corredores escuros de um Arquivo inalcançável… ou em lugar nenhum. Em um mundo de dúvidas, só existe uma certeza: os Metafilósofos vigiam você.” Fonte

Não se pode acreditar em Deus e na privacidade ao mesmo tempo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...