Arquivo para a categoria ‘ 5 estrelas ’


Narrativas no PEP: O Sol é para Todos

OSOL
Quem é vivo sempre aparece (ou reaparece, no caso!). E cá estou eu, com uma novíssima resenha em vídeo para vocês! bém todos os problemas da sociedade em que vive. Racismo, preconceito, machismo e tantas outras questões são postos em cheque de formas tão peculiares no formato de pensar de criança que torna-se mais fácil se envolver. Quer saber mais? Vem conferir o vídeo todo!

Nome: O Sol é Para Todos
Autor: Harper Lee
Páginas: 524
Editora: Paralela
Onde comprar: O Sol É Para Todos
Minha avaliação: 




Resenha: Jonathan Strange & Mr. Norrell

JONATHAN_STRANGE_E_MR_NORRELLEm 1806, a maioria da população britânica acreditava que a magia estava perdida há muito tempo – até que o sábio Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e influente. Ele abandona a reclusão e parte para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte e coloca em prática seu plano de controlar todo o conhecimento mágico do país.
Tudo corre bem até que Jonathan Strange, um jovem nobre e impetuoso, descobre que também possui talentos mágicos. Ele é recebido por Norrell como seu discípulo, mas logo os dois começam a se desentender… e essa rixa pode colocar em risco toda a Inglaterra.
Misturando ficção e fatos históricos, Jonathan Strange & Mr. Norrell levou dez anos para ser escrito e foi baseado em uma extensa pesquisa da autora sobre a história da magia inglesa. O livro combina a mitologia fantástica de J.R.R. Tolkien com a comédia de costumes de Jane Austen, de quem Clarke é admiradora confessa, e ainda acena ao romantismo, à observação social de Charles Dickens e à literatura gótica de Anne Radcliffe.
Recebeu o Hugo Award, um dos prêmios mais importantes no gênero fantástico, além de ter sido indicado ao Man Booker Prize e eleito o melhor livro do ano pela revista Time. Agora adaptado para a TV pela BBC, o livro recebe nova edição, com introdução do escritor Neil Gaiman. Fonte

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: Contos do Dragão #4

A Cuca voltou com mais algumas recomendações de contos da Editora Draco, perfeitos para quem quer uma leitura rápida e barata (e tem um gratuito)! Dessa vez temos fantasia histórica, horror e fantasia urbana nas recomendações. #FicaDica

somConto da série Tempos de Sangue de Eduardo Kasse, autor brasileiro que vem despontando pelo trabalho de ficção histórica misturada ao mito dos vampiros.

Dessa vez a história se passa na Grécia Antiga. O que você daria para ser imortal? Diodoros, o ateniense, sempre foi cobiçado por homens e mulheres durante a sua curta vida mortal. E quando alcançou a eternidade passou a ser venerado como um deus. Um deus das trevas.” Fonte

Continue lendo…




Resenha: A Voz do Arqueiro

Eu nunca havia lido nada de Mia Sheridan até que a Arqueiro anunciou o lançamento de A Voz do Arqueiro. Eu acabei adquirindo o livro para conferir, já que me interessei pelo título da série – Signos do Amor. Me surpreendi muito com a leitura e acabei virando fã.

A_VOZ_DO_ARQUEIROSinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.
Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.
Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.
Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.
Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar. Fonte

Havia aprendido recentemente que, com frequência, o amor era uma questão de aprender a falar a língua da outra pessoa




A Cuca Recomenda: Boy’s Love – Flor de Ameixeira

Nessa Bienal encontrei muita gente bacana: leitores, blogueiros, amigos e, claro, escritores (tem mais sobre a Bienal nesse link)! Uma dessas pessoas foi a Dana Guedes, autora de um dos contos na antologia Boy’s Love – Sem preconceitos, sem limites (da qual participo com um conto também) e do light novel Boy’s Love – Flor de Ameixeira. Depois que li o conto da Dana na antologia – a caminho do Rio – já criei altas expectativas (o conto é delicioso!), e fico feliz de dizer que o seu livro – que li na volta do Rio! – superou minhas expectativas e, além de igualmente delicioso, tem uma pegada que eu A-DO-REI de terror japonês, sem perder, é claro, o romance super kawaii.

boyslove-florameixeira-CAPA-72“Poderá o amor florescer enquanto enfrentam o rancor daqueles que já se foram?

Nunca é fácil recomeçar. Especialmente para garotos tímidos e solitários como Naoki Fujimoto. Ao mudar-se para a tranquila e bela cidade de Kushiyama, no interior do Japão, o rapaz depara-se com um conturbado começo de ano letivo na nova escola. O bullying, porém, está longe de ser o pior que poderia acontecer.

Quando conhece Takuma e seus amigos, parece que há uma chance de ter uma boa convivência nessa nova fase de sua vida. Até que eles o desafiam a um teste de coragem. Naoki é forçado a participar do Kokkuri-san, um jogo macabro para conversar com os mortos. Mas essa brincadeira desperta uma tragédia real, que manchou para sempre as paredes da escola, e passa a persegui-los para além de seus limites.

Boy’s Love – Flor de Ameixeira é uma sensível história de amor de Dana Guedes com desenhos de Nyao (Kuloh). Entre mistério e medo, os laços de Naoki e de Takuma se estreitam e seus sentimentos desabrocham como a linda ume, a flor de ameixeira, que colore as ruas. Una-se a eles nessa paixão que pode ser assustadora como os espíritos amargurados, ou aconchegante como o sol que brilha na fria primavera japonesa.” Fonte

Nunca havia sentido algo assim. As dúvidas e explicações ficariam para depois.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...