Arquivo para a categoria ‘ Contos ’


A Cuca Recomenda: Menina Bonita Bordada de Entropia

“Uma embarcação da Sociedade Tecnocrata, repleta de demônios pescadores, resgata do leito lamacento do mar uma Menininha. A ideia é devorá-la, como a iguaria que é. Mas o Capitão, um autômato classe Norton e funcionário exemplar, prefere obter a autorização da empresa antes. Cercada por demônios e robôs, que chance pode ter uma adorável Menininha?” Fonte

Conheci o trabalho de Cirilo S. Lemos no conto “O Rei às Margens do Rio”, que fecha a antologia Excalibur, organizada pela Ana Lúcia Merege (leia a resenha do conto e do livro aqui). Foi amor à primeira lida. Logo comprei o romance do autor O Alienado – que ainda preciso ler. Também está na fila seu conto da antologia DragõesFala sério, o que não está na minha fila? Enfim, o que importa é que fiquei tão encantada que alucinei por qualquer coisa escrita pelo autor. Talvez por isso tenha me decepcionado um pouco com esse conto.

Só uma Menininha, e naquele momento seu corpo era feito de dor.




A Cuca Recomenda: Expectativas Meu Amor é um Sobrevivente

Levanta a mão quem gosta de romance!

A Cuca hoje recomenda mais um lançamento super bacana para vocês. Ontem a Editora Draco anunciou a antologia de contos Meu Amor é um Sobrevivente, parte da série Amores Proibidos, que já teve também os títulos Meu Amor é um Vampiro, Meu Amor é um Anjo Meu Amor é um MitoA proposta da série são livros de romance com um tema em comum e, dessa vez, são o amor entre sobreviventes. Isso quer dizer que vocês podem esperar contos sobre o apocalipse zumbi, distopias, fim do mundo e muito mais.

meu_amor_sobrevivente“O amor vence qualquer desafio. Pode florescer em um apocalipse zumbi ou em um mundo dominado por governos violentos e totalitários. Não existe hora nem lugar, ninguém escolhe por quem se apaixonar. Mesmo em um momento de provação, quem manda é o coração e somos capazes de tudo. Até mesmo nos sacrificarmos pela sobrevivência de quem amamos.

Mas como fica a conquista em uma situação dessas? Onde estariam as tentativas de flerte, a expectativa de marcar um encontro ou aquele medo gostoso por não saber o que aconteceria depois de um longo e demorado beijo?

Se a pessoa que amamos está acometida de uma doença mortal e mal sabemos quanto tempo juntos teremos, cada dia ao lado dela é uma dádiva a ser agradecida. Mas o amor supera tudo.

Nas terríveis páginas de Meu Amor é um Sobrevivente, você conhecerá autoras da literatura fantástica nacional que sobreviveram para contar histórias românticas cheias de superação e sacrifícios. É claro que amar é perigoso, mas o amor também pode ser a força que precisamos para chegarmos a um final feliz mesmo em um cenário desolador e cruel.

Prepare-se para se emocionar com histórias sobre os momentos mais terríveis da humanidade, quando o instinto de sobreviver ao próximo amanhecer revela o que há de pior nas pessoas. Fortaleça a sua vontade e proteja esse amor proibido.

Esta coletânea é organizada pela escritora Ana Lúcia Merege e pela editora Janaína Chervezan, apreciadoras da literatura distópica, e conta com histórias de Mariana Bortoletti, Karen Alvares Bruna Louzada, Carol Chiovatto, Patrícia Loupee, Allana Dilene, Christiane Salles, Lidia Zuin e Roberta Grassi. O prefácio é da escritora e blogueira Ana Carolina Silveira.” Fonte

Continue lendo…




Resenha: A dama das Ameixas

A dama das Ameixas“Eleonora tem apenas trinta dias para viver e nenhuma lágrima para chorar. À medida que o tempo escorre depressa, ela precisa escolher entre a efêmera felicidade que nunca experimentou e sua própria vida amaldiçoada.”

Eu nunca fiz resenha de um conto antes mas acho que fica complicado fazer uma sinopse da história, porque bem… Eu posso acabar contando muita coisa. Mas só para vocês terem uma ideia, o conto começa com Eleonora chegando em casa após 11 meses afastada. Ela encontra o pai e por serem muito humildes, eles não tinham muito o que comer. O pai pegava as ameixas que estavam estragadas na árvore de uma vizinha. E Eleanora começa a pegar ameixas também…

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: Excalibur

A Cuca volta hoje vestida de Morgana! Mas é óbvio! Tem coisa mais a ver com a Cuca que a Morgana? Eu acho que não. Sou do time das bruxas. Sou a Cuca-Morgana! E venho ainda empunhando Excalibur (o livro, não a espada, ops). Hoje eu tô podendo! Aliás, já falei para vocês dessa antologia de contos lançada pela Editora Draco nesse post de expectativas recentemente e confesso que estava com as expectativas lá em cima. Comprei o livro no evento da Fantasticon 2013 e logo comecei a ler. É com felicidade que digo que as expectativas foram alcançadas e essa é uma grande seleção da editora e da Ana Lúcia Merege.

“Todos já ouvimos falar do Rei Artur. Desde as crônicas medievais até a literatura contemporânea, passando por meios como o cinema, teatro, quadrinhos e games, muito foi contado sobre ele, seus cavaleiros e o mago Merlin, reinventando o universo mágico cujo centro é a corte do reino de Camelot. A coletânea Excalibur – histórias de reis, magos e távolas redondas abraça esse imaginário, reunindo histórias inspiradas por versões das novelas de cavalaria e releituras contemporâneas, mas sem ignorar a sua origem na mitologia celta. O resultado é a diversidade de estilos, cenários e gêneros que vão da fantasia heroica ao dieselpunk, sempre unidos à atmosfera de magia e aventura que imortalizaram o Rei Artur. Na liderança dessa missão pelo Santo Graal está Ana Lúcia Merege, que divide a Távola Redonda com um conto ao lado dos destemidos Roberto de Sousa Causo, Liège Báccaro Toledo, Luiz Felipe Vasques e Daniel Bezerra, André S. Silva, Pedro Viana, A. Z. Cordenonsi, Ana Cristina Rodrigues, Marcelo Abreu, Melissa de Sá, Octavio Aragão e Cirilo S. Lemos. Batalhas, encantamentos, amores, intrigas e traições – tudo isso e muito mais se revela a cada página de Excalibur, uma homenagem à fantasia medieval e aos heróis que nunca morrem.” Fonte

Nomes duram muito mais tempo que pessoas.




A Cuca Recomenda: Sobre guerras e deuses

“Houve um tempo em que os homens acreditavam nos deuses e clamavam por vingança contra os invasores. E, naquela noite, um halo vermelho envolveu a Lua e os guerreiros da Britannia ganharam novo ânimo. E a história foi escrita com espadas, lanças, escudos e presas.” Fonte

Quando comprei esse conto do Eduardo Kasse – também autor da série Tempos de Sangue, já com dois volumes, O Andarilho das Sombras e Deuses Esquecidos, universo no qual esse conto está inserido – eu tinha basicamente um único motivo: conhecer a escrita do autor. Já sabia que o Eduardo trabalhava com fantasia histórica, mas ainda não tinha lido nada dele. Começar por um conto é sempre uma boa pedida e, por esse motivo, acho ótima a iniciativa da Editora Draco com os Contos do Dragão, que basicamente são vários contos disponibilizados a preços módicos em formato single. Pois bem, comprei o conto do Eduardo em promoção (aproveitem!) e fiquei muito satisfeita.

E a lua cheia ficou envolta por um halo avermelhado.