Arquivo para a categoria ‘ Distopia ’


Resenha: Centelha

Demorei um tempão entre terminar de ler Centelha e escrever essa resenha. Por quê? Porque o livro é tão bom, tão incrível, tão estupendamente sensacional, que fiquei com ressaca. Ressaca de resenha, ressaca literária. Verdade! Fiquei uma semana sem ler, essa não sou eu! É daquelas histórias que você fica pensando por dias e não quer se separar dos personagens de jeito nenhum. A exemplo de Brilho (resenha aqui), primeiro volume da trilogia, Centelha figura como um dos favoritos na minha estante. Mas isso não quer dizer que tudo são flores nessa sequência…

Atenção: essa resenha pode e terá spoilers do primeiro volume da trilogia, Brilho. Leia a resenha aqui.

“Depois de Brilho, a saga nas estrelas continua… Após uma fuga desesperada da nave inimiga, Waverly e as outras meninas sequestradas conseguiram voltar para a Empyrean. Mas o clima por ali não poderia estar pior. Kieran, o menino gentil e sonhador que Waverly amava, assumiu o posto de capitão e passou a agir como um tirano de sangue-frio, deixando a Empyrean sob uma tensão sinistra. Seth Ardvale, líder brilhante e arqui-inimigo de Kieran, foi trancafiado na prisão, sem julgamento. As crianças prodígios que mantêm a nave funcionando estão revoltadas com o autoritarismo do líder. Para completar, uma explosão faz soar o alarme de mais uma ameaça. Eles não estão sozinhos. A tripulação aterrorizada terá que lidar com um inimigo pior do que a New Horizon, ou o delírio de Kieran. Seth descobre um passageiro clandestino na nave, que se move silenciosamente, deixando rastros de sangue por onde passa. O criminoso quer vingança. E só Waverly é a chave para entender seu ódio e impedir que ele detone sua bomba-relógio.” Fonte

Nem todas as pessoas religiosas são como aquela mulher, Waverly.




Resenha: O Doador de Memórias

Olá, pequenos gafanhotos. Hoje vamos falar sobre um tipo de livro que todos gostam. Aquele livro humilde mas que conforme avançamos, ele abre sua mente, expande seus horizontes e muda sua vida. Estamos falando de O Doador de Memórias. Vamos conferir?

“Ganhadora de vários prêmios, Lois Lowry contrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína.
Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora – o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes.

Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.

Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.

Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Premiado com a Medalha John Newbery por sua significativa contribuição à literatura juvenil, este livro tem a rara virtude de contar uma história cheia de suspense, envolver os leitores no drama de seu personagem central e provocar profundas reflexões em pessoas de todas as idades.” (Fonte: Skoob)

E se os outros – os adultos -, ao se tornarem Dozes, recebessem nas instruções deles a mesma frase apavorante? E se todos tivessem a instrução Você pode mentir?




A Cuca Recomenda: A Torre Árabe e A Torre Acima do Véu

Já fazia algum tempo – mais precisamente desde essa resenha no blog Livros de Fantasia – que eu estava morrendo de vontade de ler A Torre Árabe, da autora Roberta Spindler. Vocês provavelmente já a conhecem, ela é a autora de Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos, livro resenhado aqui. Eu gosto muito da escrita dela e quando comecei a lê-lo… e não consegui mais parar! Alucinante e de tirar o fôlego, digo com toda a convicção: você precisa ler.

“Em uma Terra devastada por uma névoa venenosa, os poucos humanos sobreviventes se refugiaram nos altos arranha-céus. Acuados e sob o ataque constante dos seres misteriosos chamados Sombras, vivem com receio da escuridão. A Torre Árabe é sua única proteção, cheia de armamentos e da mais avançada tecnologia humana. Beca se prepara para a sua mais importante missão. Auxiliada por seu pai Lion e seu irmão Ed, irá se esgueirar no domínio dos Sombras e tentaria roubar um dos raros Cubos de Luz – preciosa fonte de energia limpa. O que Beca não sabe é que acabará descobrindo muitos mistérios, alguns que envolvem até mesmo a poderosa Torre Árabe.” Fonte

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: O Silêncio do Mundo

“Num continente oprimido por um governo autoritário, a adolescente Lícia tenta entender o mundo à sua volta ouvindo CDs antigos e procurando músicas e fotos nos restos da banida Internet.” Fonte

Gostei tanto desse conto que é até difícil procurar por onde começar a falar dele. Ele é belo e melancólico sem ser piegas; é complexo e profundo sem ser pretensioso. Acho que ele sintetiza bastante como é a escrita da autora Melissa de Sá (você pode encontrar resenhas de outros contos e livros dela aqui). Extremamente sensível, esse conto capta com perfeição o que é a beleza, a solidão e o conflito de ser adolescente, especialmente em um mundo degradado e cinza.

São músicas tristes. O Yuri diz que é porque o mundo já estava chorando por seu futuro.




Resenha: Silo

SILO_1393363529PO que você faria se o mundo lá fora fosse fatal, se o ar que respira pudesse matá-lo? E se vivesse confinado em um lugar em que cada nascimento precisa ser precedido por uma morte, e uma escolha errada pode significar o fim de toda a humanidade?Essa é a história de Juliette. Esse é o mundo do Silo.

Em uma paisagem destruída e hostil, em um futuro ao qual poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste, confinada em um gigantesco silo subterrâneo. Lá dentro, mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras.

Para continuar ali, eles precisam seguir as regras, mas há quem se recuse a fazer isso. Essas pessoas são as que ousam sonhar e ter esperança, e que contagiam os outros com seu otimismo.

Um crime cuja punição é simples e mortal.

Elas são levadas para o lado de fora.

Juliette é uma dessas pessoas.

E talvez seja a última. (Fonte: Skoob)

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...