Arquivo para a categoria ‘ Ed. Arqueiro ’


Resenha: Amaldiçoadas

amaldiçoadas“Cate Cahill tomou a decisão mais difícil de sua vida e resolveu largar tudo para proteger aqueles a quem amava, mas não poderia imaginar os obstáculos que ainda teria pela frente. Agora, vivendo disfarçada entre as outras moças da Irmandade, ela precisa se manter a salvo dos implacáveis caçadores de bruxas e lidar com grandes dilemas pessoais, como a distância de seu grande amor e os conflitos que envolvem suas irmãs Tess, uma menina doce e ingênua que guarda um grande segredo, e Maura, a jovem bela e ambiciosa que pretende fazer de tudo para se tornar o centro das atenções. Será que Cate está pronta para liderar as bruxas de sua geração e ganhar o respeito de uma sociedade que condena a feitiçaria? E seria ela a bruxa da profecia, a mulher mais poderosa já nascida em muitos séculos e capaz de revolucionar a história do mundo? Envolva-se ainda mais na história de Cate e de todas as mulheres fortes que a cercam e segure seu coração para torcer pelo amor de Cate e Finn neste volume que traz revelações imperdíveis antes da conclusão da saga das irmãs Cahill.”

Atenção: Essa resenha contém spoilers do primeiro livro da série, Enfeitiçadas.

Amaldiçoadas é o segundo livro da série As Crônicas das Irmãs Bruxas. Ele começa bem como o livro anterior terminou: Cate Cahill havia deixado tudo para trás, inclusive o seu grande amor, para poder servir à Irmandade e proteger todas as pessoas que ela amava. Mas a Irmandade não é formada por freiras, e sim por bruxas, que aguardam o momento de se erguer novamente e acabar com toda a opressão feminina. Mas os Irmãos da Fraternidade estão tentando arrumar novos meios de controlar a sociedade. Além de ficar ainda mais à procura de qualquer ato de “bruxaria”, eles criaram planos para acabar com a autonomia de todas as mulheres. A primeira medida foi que as mulheres não poderiam mais trabalhar fora. A segunda era que as meninas não poderiam mais serem ensinadas a ler. As meninas teriam que depender do conhecimento dos pais ou dos maridos. E, além disso…

Continue lendo…




Resenha: Mar da Tranquilidade

Eu adquiri esse livro pouco antes de viajar de férias, em e-book. Acabou que escolhi este para me distrair durante as férias, entre um lugar e outro e durante à noite. Devo dizer que não foi porque minhas férias não foram interessantes. É que o livro é muito bom e não conseguia largar!

Aliás, agora que vi que ele tem um doce na capa (não interessa se está derramado rs), então ele faz parte do Desafio Realmente Desafiante elaborado pela Clícia do blog Silêncio que eu to lendo. Item 1. Que tenha um doce ou doces na capa.

MAR_DA_TRANQUILIDADENastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.

A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances. Fonte

Às vezes é mais fácil fingir que não há nada de errado do que encarar o fato de que está tudo errado, mas não podemos fazer nada.




Resenha: Desejo à Meia-Noite

Esse ano eu vi a Editora Arqueiro publicar vários romances de época e confesso que sou fã desse tipo de romance, mas não são todos chamam a minha atenção. Quando eu vi as capas desses livros, realmente não dei muita bola. Mas aí saiu a sinopse de Manhã de Núpcias (o quarto livro da série) e eu fiquei interessada, achei que valia a pena pesquisar mais sobre a série. No fim das contas, eu achei uma tradução de fãs para fãs do primeiro livro e… simplesmente devorei! Acabei adquirindo a edição oficial não só do primeiro, mas dos quatro livros já lançados e em uma forte crise de ressaca literária, eu li todos de uma vez só (e de vez em quando ainda “folheio” os e-books aqui e ali).

Ah, esse livro faz parte do Desafio realmente desafiante 2014, promovido pela Clícia do blog Silêncio que eu to lendo. Esse livro é do item 14: Um livro com um personagem tatuado.

DESEJO_A_MEIANOITESinopse: Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.

Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.

Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento? Fonte

– Os rons acreditam que se deve seguir o chamado da estrada e nunca voltar atrás. Pois nunca se sabe das aventuras que estão por vir. (…) Então vamos seguir esta estrada e ver aonde ela nos levará.




Resultado: Sorteio O Doador de Memórias

banner_promodoador

Todo mundo curioso para saber quem foi o vencedor de uma das últimas promoções do ano, valendo O Doador de Memórias, da Editora Arqueiro? Então ‘bora lá descobrir!

Continue lendo…




Promoção: Sorteio O Doador de Memórias

banner_promodoador

Prontos para mais uma promoção? Dessa vez, em parceria com a linda Editora Arqueiro, vamos sortear o livro O Doador de Memórias, que inclusive virou filme. O Felipe adorou e falou super bem na resenha. ‘Bora lá participar?

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 14 de 20« Primeira...1213141516...20...Última »