Arquivo para a categoria ‘ Ed. Planeta dos Livros ’


A Cuca Recomenda: Minhas tudo

E então, no começo desse mês, viajei para Florianópolis e, nas minhas andanças por sebos de lá, com o quê me deparo? Dois livros do meu querido Pratinha, que pra quem não sabe, adotou Floripa como cidade para viver (e sempre que vou para aquelas bandas tenho essa mesma vontade). Aliás, sua série policial também se passa na capital de Santa Catarina (e eu também comprei um livro dela por lá, logo, logo sai resenha por aqui!). Mas na resenha de hoje vamos falar de mais um livro de crônicas desse autor brasuca sensacional, o meu preferido, top top de todos. Em Minhas tudo – incluindo sexo, drogas e rock and roll. E umas mulheres peladas. (tive que colocar o subtítulo aqui porque já gostei do livro só de olhar para ele), Mario Prata delicia novamente o leitor com suas crônicas divertidíssimas e deliciosas. ‘Bora saber um pouquinho mais delas.

“Sabe aquelas coisas simples, aquelas que fazem parte do seu dia a dia, dos seus bons e péssimos momentos, e quando você percebe já te acompanham há anos, por uma vida mesmo? Pois é. Com seu já característico estilo bem-humorado, certas vezes irônico, Mario Prata cede o lugar principal de seus textos a eles: a carteira, o guarda-chuva, o carimbo, o joelho, o ladrão, a fila… Mas mais do que um inventário pessoal, o autor apresenta ao leitor crônicas de um cotidiano muito mais próximo de cada um de nós do que se pode imaginar. Afinal, vai dizer que você nunca ficou um bom tempo para regular a temperatura do chuveiro, ou parou para descobrir as besteiras que até hoje guarda na carteira e não sabe por que, ou ainda ficou tentando, igual bobo, mil técnicas para fazer o soluço passar?” Fonte

Já leu Mario Prata? / Ler, não. Conheço de ouvido. Fumei a orelha dele!




Resenha: Querido e Devotado Dexter

“O serial killer mais adorado do país está de volta. Em Querido e devotado Dexter, um novo assassino em série assusta as ruas de Miami tanto pela técnica quanto por sua ousadia. Perturbado, Dexter se vê obrigado a deixar o disfarce de bom moço de lado para percorrer um caminho instigante, no qual por vezes se confundem caça e caçador.
Esse é o segundo livro de Dexter, que inspirou a série de televisão homônima. O famoso protagonista trabalha na polícia, mas desde cedo seu real ofício é liquidar os serial killers, sempre camuflado e sem levantar suspeitas.” Fonte

Finalmente, depois de quase um ano, li a sequência de Dexter – A mão esquerda de Deus, com o meu serial killer favorito. Não foi por falta de vontade que demorei para ler o livro… é mesmo mais pelo fato de que eu dificilmente compro livros (orçamento aqui é apertado, gente), mas meu maridinho na semana passada me deu o livro como presente de aniversário. Como resistir? Corri para ler na hora.

E não me decepcionei apesar das altas expectativas. Jeff Lindsay é aquele tipo de autor que não decepciona.

Apesar do título meio extremamente brega, esse livro não tem nada de bonitinho. (E não é que o título tem MUITO a ver com a história?) Aliás, ele é muito mais brutal do que o anterior e ouso dizer que é intensamente mais cruel e sangrento que a série de TV. É nesse livro, acredito, que as histórias nos dois formatos começam a tomar rumos distintos. Se você ainda não leu o primeiro livro, pare a leitura dessa resenha aqui: impossível continuar sem alguns spoilers. E tome cuidado também quem ainda não assistiu a todas as temporadas da série: também posso abrir o bico em algum momento. Estão avisados.

Será que nosso assassino favorito vai se tornar um pacato cidadão?




A Cuca Recomenda: Diário de um magro

“Um livro divertido e sensível, que conta a experiência de um magro que cai de pára-quedas num reduto de gordos e saí de lá com diversos bons amigos. Um texto irônico, descontraído e muito bem-humorado.” Fonte

Depois de ler algo longo e/ou pesado, eu gosto de ler um livro leve, depretensioso, geralmente um livro de humor ou de crônicas – ou as duas coisas juntas, como é o caso. Mario Prata nunca me decepciona nesses momentos (e em outros!).

Comprei Diário de um magro na Bienal de São Paulo, esse ano, e ele ainda estava lá até agora, paradinho na minha estante, esperando pelo momento certo de ser lido. E como eu esperava, o livro é uma delícia. Li em apenas dois dias – isso porque não o peguei para ler direto, apenas lia no ônibus ou antes de dormir.

Aventuras em um SPA!




A Cuca Recomenda: Sete de Paus

Feliz Dia da Independência do Brasil!

Em homenagem a esse dia, estamos participando de um especial que fala tudo sobre nossa cultura: livros, filmes, músicas, séries, enfim, tudo o que há de melhor em território brasileiro! É claro que eu, a Cuca, não poderia ficar fora dessa! Conhecemos o Especial Nacional através do blog Who’s Thanny, e ele foi idealizado pela Flora e Byzinha.

A Lucy já falou nesse post sobre Capitães de Areia, de Jorge Amado, e eu, como não poderia ser diferente, vou falar de um dos livros do meu autor brasileiro favorito na atualidade: Mario Prata!

Um assassino em série na bela Florianópolis…




Resenha: Aprendendo a seduzir

Apesar de já ter lido vários livros da Meg Cabot, ainda não tinha lido nenhum livro dela como Patricia Cabot. A Lucy fez a resenha de Pode Beijar a Noiva (vocês podem conferir aqui) e como ela não gostou muito, resolvi começar por outro!

Aprendendo a seduzir é um romance histórico. O ultimo romance histórico que eu li da Meg foi Liberte o meu coração, que como eu falei na resenha, é super brega (afinal, foi a Mia quem escreveu né?). É sério, a Meg consegue mudar tanto a sua escrita, que tiveram alguns momentos que eu achei que tinha aberto o livro errado e estava lendo Nora Roberts…

E quem poderia dar as aulas para Lady Caroline?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...