Arquivo para a categoria ‘ Ed. Galera Record ’


Resenha: Todo Dia

Quando descobri Todo Dia tive uma única e absoluta certeza: preciso ler esse livro. Tudo nele cheirava a criatividade, transbordava ousadia e sensibilidade. O único livro que li do David Levithan foi Will & Will – Um nome, um destino, em parceria com o John Green. Agora seria uma experiência única, apenas do autor. Assim que o recebi, gentilmente cedido pela Galera Record, comecei a lê-lo. E, assim como A, vivi muitas vidas e tive várias sensações. Algumas em conflito, outras não. Todo Dia é um livro para ser sentido e vivido, muito mais do que lido. Esse é um livro para mergulhar de corpo e alma e, por alguns dias, trocar de corpo e viver outras vidas dentro de uma só.

“Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.” Fonte

Quando você quer viver segundo a própria realidade, deve escolher passar pelo inicialmente doloroso porém finalmente reconfortante processo de descoberta.




Resenha dupla: O Futuro de Nós Dois

Mais uma resenha dupla! Dessa vez o livro escolhido foi O Futuro de Nós Dois. Comentários da Lucy em azul, comentários da Karen em verde.

O_FUTURO_DE_NOS_DOISSinopse:“É 1996, e menos da metade dos alunos das escolas de ensino médio nos Estados Unidos já tinham usado a internet. Emma acaba de ganhar o primeiro computador e um CD-ROM da America Online de Josh, seu melhor amigo. E ao instalar o programa, logo no primeiro acesso, descobrem que acabam de entrar no Facebook, dali a quinze anos. Todos se perguntam como será o futuro. Josh e Emma estão prestes a descobrir…” Fonte

Foi amor porque valeu a pena.




Resenha: O Livro das Princesas

o livro das princesas“Da mesa da Princesa Mia Thermopolis: Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão! (Sim, você também vai amar, Tina Hakim Baba. Pode pegar meu exemplar emprestado quando eu terminar de ler. Não, melhor: compre o seu. Assim você vai poder ler de novo e de novo, como eu pretendo fazer.) Sinceramente, Sua Alteza Real, Princesa Mia Thermopolis”

Logo quando a Galera Record anunciou O Livro das Princesas, eu simplesmente sabia que ele estaria na minha estante logo após o seu lançamento. Como todos vocês já perceberam, eu amo livros com esse tema e uma das minhas escritoras favoritas faria parte dele: Meg Cabot! E logo quando abrimos o livro temos uma grande surpresa: uma mensagem da princesa Mia Thermopolis!

O Livro das Princesas foi uma iniciativa muito interessante da Galera Record. Eles uniram duas autoras americanas, escrevendo contos exclusivos para os brasileiros, com duas escritoras nacionais.  A premissa do livro é bem simples: as quatro autoras deveriam escolher uma princesa e escrever um conto trazendo a história para mais perto do mundo real. Apesar da mensagem dos contos de fada serem válidas até hoje, as situações não fazem parte do nosso coitidiano. E foi isso o que tornou O Livro das Princesas muito especial! Nessa releitura, as princesas usam twitter, facebook e gostam de artistas pops, como por exemplo a Katy Perry!Ele nos mostra que qualquer pessoa pode sim ter atitudes de uma princesa, mesmo não tendo o título…

Cinderela DJ?




Resenha: Will & Will – Um nome, um destino

Olá, pessoal! Nós já temos uma resenha super apaixonada da Vânia de Will Grayson, Will Grayson aqui no blog, na versão em inglês, e depois de ler essa resenha há muito tempo, eu já vinha com aquela vontade enorme de ler o livro. Com lançamento no Brasil, a Editora Record gentilmente nos cedeu um exemplar, apesar de não sermos parceiros do selo da Galera Record, portanto foi a oportunidade de ouro para que eu também me deliciasse com essa história. É claro que depois de ler a resenha da Vânia minhas expectativas estavam altíssimas, porém, dessa vez, elas só conseguiram ser superadas, o que é lindo e muito, muito amor, gente. Então esperem outra resenha babando o ovo do livro, mas também com algumas outras opiniões e mais sobre essa ótima edição brasileira da Galera.

Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra… Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio. Fonte

Do querido John Green, eu já li Quem é você, Alasca? (Looking for Alaska) – a minha primeira leitura do autor, presente também da Vânia, que foi quem começou todo o nosso amor pelo John Green aqui no blog. Também li A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars) – meu queridinho – e desenvolvi uma paixão arrebatadora pelo livro e pelo autor desde então. Já do David Levithan eu ainda não tinha lido nada e agora estou doida para conhecer outras obras do autor.

Simplesmente diga a verdade. Por dez minutos. E então podemos voltar a ser idiotas.




Resenha: Ídolo teen

Esse foi o primeiro YA da Meg Cabot que li. Achei legalzinho, mas ainda prefiro quando ela escreve livros com outras temáticas (também não gostei de livros dela como Patricia Cabot).

idoloteenSinopse: Jenny Greenley, estudante do ensino médio, é boa em solucionar problemas… tão boa que se tornou a conselheira anônima do jornal da escola. Ainda que resolver os problemas dos outros não faça os seus desaparecerem – como o de não ter namorado -, é uma tarefa muito divertida. Mas quando o jovem Luke Striker, ídolo das telas, vai à cidadezinha de Jen fazer “laboratório” para um personagem, cria um tumulto que nem mesmo a sensata Jenny sabe se pode consertar… Principalmente porque está mais do que envolvida na história. Será que Jen, a confidente de todas as horas, que sempre consegue ajudar todo mundo, vai aprender a seguir o próprio conselho e finalmente encontrará o verdadeiro amor?

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 3 de 512345