Arquivo para a categoria ‘ Jeff Lindsay ’


Outras Páginas: Dexter HQ

Fiquei muito feliz quando a Editora Planeta anunciou que lançando a HQ de Dexter aqui no Brasil. Já li os dois primeiros livros da série (resenhas aqui) e acompanhei todas as temporadas da série televisiva e, apesar dos deslizes das últimas temporadas, é uma história que sempre me interessa. Criada para os fãs, a HQ segue a mesma linha dos livros, mas veio também com uma pitada ligeiramente amarga da série televisiva.

Obs.: é possível que haja alguns spoilers da série ou dos livros nessa resenha.

“Dexter, o psicopata dos psicopatas, depois de fazer grande sucesso nos livros e na TV, agora invade as páginas dos quadrinhos. Nessa história completa, o devotado personagem deve lidar com um fantasma de seu passado: Steve Gonzalez, um valentão que perseguiu Dexter na época da escola. Porém, ele hoje é um  lantropo, considerado a Madre Teresa de Miami por causa de sua Fundação Esperança, que reabilita viciados. Após um inocente reencontro em uma festa, Dexter acredita que nunca mais o verá. No entanto, uma série de assassinatos coloca os dois em rota de colisão.” Fonte

Continue lendo…




Resenha: Querido e Devotado Dexter

“O serial killer mais adorado do país está de volta. Em Querido e devotado Dexter, um novo assassino em série assusta as ruas de Miami tanto pela técnica quanto por sua ousadia. Perturbado, Dexter se vê obrigado a deixar o disfarce de bom moço de lado para percorrer um caminho instigante, no qual por vezes se confundem caça e caçador.
Esse é o segundo livro de Dexter, que inspirou a série de televisão homônima. O famoso protagonista trabalha na polícia, mas desde cedo seu real ofício é liquidar os serial killers, sempre camuflado e sem levantar suspeitas.” Fonte

Finalmente, depois de quase um ano, li a sequência de Dexter – A mão esquerda de Deus, com o meu serial killer favorito. Não foi por falta de vontade que demorei para ler o livro… é mesmo mais pelo fato de que eu dificilmente compro livros (orçamento aqui é apertado, gente), mas meu maridinho na semana passada me deu o livro como presente de aniversário. Como resistir? Corri para ler na hora.

E não me decepcionei apesar das altas expectativas. Jeff Lindsay é aquele tipo de autor que não decepciona.

Apesar do título meio extremamente brega, esse livro não tem nada de bonitinho. (E não é que o título tem MUITO a ver com a história?) Aliás, ele é muito mais brutal do que o anterior e ouso dizer que é intensamente mais cruel e sangrento que a série de TV. É nesse livro, acredito, que as histórias nos dois formatos começam a tomar rumos distintos. Se você ainda não leu o primeiro livro, pare a leitura dessa resenha aqui: impossível continuar sem alguns spoilers. E tome cuidado também quem ainda não assistiu a todas as temporadas da série: também posso abrir o bico em algum momento. Estão avisados.

Será que nosso assassino favorito vai se tornar um pacato cidadão?




Resenha: Dexter – A mão esquerda de Deus

“Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami… Em Dexter, a Mão Esquerda de Deus, o livro que deu origem à aclamada série de TV, o adorável matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos… A escrita requintada de Jeff Lindsay nos faz mergulhar na mente de um dos personagens mais ambíguos da história da literatura de suspense. Nunca o macabro foi tratado com tanto refinamento e leveza. Dexter Morgan é uma obra-prima.” Fonte.

Esse é um dos livros que eu mais queria ler já há um bom tempo (desde que eu comecei a ver a série de televisão, para ser mais exata; aliás, perdoem-me, mas vou acabar falando um pouco da série aqui nessa resenha, além de falar do livro). Eu queria tanto ler esse livro, que um dia passei na livraria, naquelas vezes que entro lá só para fazer uma horinha, olhei para o título e não resisti: comprei. E olha que eu não sou de fazer isso, quem tem esse costume é nossa querida Lucy. Mas enfim, não aguentei: entrei, comprei, saí e logo comecei a ler. E devorei o livro todinho em poucos dias.

Confronte seu passageiro sombrio…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 1 de 11