Arquivo para a categoria ‘ Literatura Estrangeira ’


Resenha: Como num filme

Ficha técnica:

Nome: Como num Filme

Autor: Lauren Layne

Tradutor: Lígia Azevedo

Páginas: 224

Editora: Paralela

Compre aqui

Sinopse: 

As regras são claras… até o momento em que são quebradas. Neste livro da série Recomeços, conheça a história de Ethan.

As únicas coisas que o mauricinho Ethan e a rebelde Stephanie têm em comum são o curso de cinema na Universidade de Nova York e o roteiro que precisam desenvolver juntos. Mas, quando a proposta de recriar clássicos de Hollywood se confunde com a realidade, eles acabam se tornando os protagonistas de uma história de amor digna de Oscar! Ela quer um quarto confortável em uma boa casa. Ele quer ficar longe de sua ex. Eles precisam de uma boa nota. Convencidos a ajudar um ao outro, os dois entram em um acordo: Stephanie será a namorada de mentirinha de Ethan enquanto ele a deixa morar em seu apartamento. Para isso, ela deverá fingir ser uma perfeita lady: discreta, arrumadinha e, claro, completamente apaixonada… igualzinha à personagem do filme que estão criando. Contudo, à medida que os dois se aproximam, Ethan se vê completamente apaixonado pela garota cheia de mistérios e contradições ao seu lado.

Agora, ele vai ter que decidir: será que seus sentimentos são pela Stephanie de verdade? Ou apenas pela versão que ele criou?

Fazia muito tempo que eu pegava um livro com um romance tão gostoso de ser lido! Sabe aquela leitura maravilhosa para uma tarde que você não quer fazer mais nada? “Como num filme”, livro da série Recomeços da Lauren Layne é exatamente perfeito para isso!

Continue lendo…




Resenha: Com amor, Simon

Com Amor, SimonFicha técnica:

Nome: Com amor, Simon

Autor: Becky Albertalli

Tradutor: Winarski Regiane

Páginas: 272

Editora: Intrínseca

Compre aqui

Sinopse: Encantadora história de amor que questiona os padrões sociais chega aos cinemas em 22 de Março com nova capa e novo título, a apaixonante história de Simon que conquistou milhares de leitores com uma trama que trata com naturalidade e bom humor a afirmação e os dilemas de um adolescente gay.
Agora, a adaptação do romance chega às telas de cinema com Nick Robinson, de Jurassic World, no papel de Simon, e Katherine Langford, protagonista de 13 Reasons Why.

Simon Spier tem dezesseis anos e é gay, mas não conversa sobre isso com ninguém. Ele não vê problemas em sua orientação sexual, mas rejeita a ideia de ter que ficar dando explicação para as pessoas – afinal, por que só os gays têm que se apresentar ao mundo? Enquanto troca e-mails com um garoto misterioso que se identifica como Blue, Simon vai ter que enfrentar, além de suas dúvidas e inseguranças, uma chantagem inesperada. Fonte

Continue lendo…




Resenha: A Incendiária

Ficha técnica:

Nome: A Incendiária

Autor: Stephen King

Tradutora: Regiane Winarski

Páginas: 448

Editora: Suma

Compre aqui

Sinopse: Uma criança com o poder mais extraordinário e incontrolável de todos os tempos. Um poder capaz de destruir o mundo. Após anos esgotado no Brasil, A Incendiária volta às livrarias como parte da Biblioteca Stephen King, coleção de clássicos do mestre do terror em edição especial com capa dura e conteúdo extra. No livro, Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “a Oficina”. As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que tomaram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Pirocinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente. Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturála e utilizar seu poder como arma militar. Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar.

A Incendiária é uma obra originalmente lançada em 1980 nos Estados Unidos do mestre Stephen King. Foi lançada aqui no Brasil anos depois, em uma edição que hoje se encontra esgotada; em 2018, porém, a Suma decidiu relançar o livro na Coleção Biblioteca Stephen King, com uma nova tradução, em uma edição capa dura lindíssima com detalhes em relevo e ilustrações nas primeiras páginas de cada capítulo, bem como um posfácio a mais no final da obra. É daquelas edições para se admirar e ter na estante, de verdade. E foi com esta nova edição que fiz minha primeira leitura desta obra clássica do mestre.

O poder ainda estava crescendo.




Resenha – Ele: Quando Ryan conheceu James

Ficha técnica:

 Nome: Ele: Quando Ryan conheceu James

 Autores: Sarina Bowen e Elle Kennedy

 Tradutor: Lígia Azevedo

 Páginas: 256

 Editora: Paralela

Compre aqui

Sinopse: James Canning nunca descobriu como perdeu seu melhor e mais próximo amigo. Quatro anos atrás, seu tatuado, destemido e impulsivo companheiro desde a infância simplesmente cortou contato. O que aconteceu na última noite daquele acampamento de verão, quando tinham apenas 18 anos, não muda uma verdade simples: Jamie sente saudade de Wes.
O maior arrependimento de Ryan Wesley é ter convencido seu amigo extremamente hétero a participar de uma aposta que testou os limites da amizade deles. Agora, prestes a se enfrentarem nos times de hóquei da faculdade, ele finalmente terá a oportunidade de se desculpar. Mas, só de olhar para o seu antigo crush, Wes percebe que ainda não conseguiu superar sua paixão adolescente.
Jamie esperou bastante tempo pelas respostas sobre o que aconteceu com seu relacionamento com Wes, mas, ao se reencontrarem, surgem ainda mais dúvidas. Uma noite de sexo pode estragar uma amizade? Essa e outras questões sobre si mesmos vão ter que ser respondidas quando Wesley e Jamie se veem como treinadores no mesmo acampamento de hóquei.

Eu já tinha falando em um dos meus Top Ten Tuesday que nesse ano eu queria ler livros LGBT porque eu já li alguns com personagens secundários, mas nunca com um personagem principal. Por isso, quando a Editora Paralela começou a divulgação de “Ele: Quando Ryan conheceu James” (que a partir de agora vou chamá-lo só de “Ele” porque o título é muito grande) eu fiquei muito curiosa e logo o coloquei na minha lista de pedidos.

Continue lendo…




Resenha: Uma Casa no Fundo de Um Lago

Ficha técnica:

Nome: Uma Casa no Fundo de Um Lago

Autor: Josh Mallerman

Tradutor: Fabiana Colasanti

Páginas: 160

Editora: Intrínseca

Compre aqui

Sinopse: James e Amélia têm dezessete anos. Em comum, além da idade, têm o fato de estarem um a fim do outro e de serem tomados pelo nervosismo quando James chama Amélia para sair. Mas tudo parece perfeito para um primeiro encontro: um passeio de canoa pelos lagos, levando um cooler cheio de sanduíches e cervejas.À medida que se aprofundam na exploração, os dois chegam a um lago escondido e encontram algo impressionante debaixo d’água. Um lugar perigosamente mágico: uma casa de dois andares com tudo que tem direito — móveis, um jardim, uma piscina e uma porta da frente, que está aberta.Enquanto, fascinados, vasculham o imóvel e tentam passar uma boa impressão para o outro, cresce o medo. Será que um local misterioso como aquele esconde alguém — ou algo — vivo? Uma coisa é certa: depois de mergulhar nos mistérios da casa no fundo do lago, a vida deles jamais voltará a ser a mesma.

Josh Malerman foi um autor que me conquistou em seu livro de estreia, o brilhante Caixa de Pássaros (resenha aqui). Porém, em seu livro segundo livro, Piano Vermelho (resenha aqui), ele não conseguiu entregar uma obra tão incrível quanto a primeira, trazendo uma narrativa confusa, personagens pouco carismáticos e um final apressado e um pouco decepcionante. Agora, com Uma Casa no Fundo de Um Lagoo autor infelizmente traz um livro ainda mais fraco, com uma trama boba, um romance monótono, personagens rasos e um mistério que não empolga.

Uma regra: nada de como ou por quê.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...