Arquivo para a categoria ‘ Mario Prata ’


A Cuca Recomenda: Os Viúvos

Todo mundo sabe que a Cuca ama Mario Prata. Assim, amo mesmo, do fundo do coração. Então é ao Pratinha que recomendo quando quero ler um livro que tenho certeza que será bom ou então quando quero ler algo mais leve, com humor, para desanuviar das (várias!) leituras tenebrosas que faço (sim, Dias Perfeitos, eu fiquei tão traumatizada com você que procurei um livro de humor depois da leitura!). Mas acontece que, dessa vez, Os Viúvos, livro da série do detetive Ugo Fioravanti, que começou com o sensacional Sete de Paus… bem, dessa vez o livro simplesmente não atingiu todas as minhas altas expectativas. Foi um livro bom, não excepcional. E isso me deixou bem triste porque, oras, vou dizer novamente: eu amo Mario Prata. Mas nem sempre vamos amar todos os livros de nossos autores favoritos, certo?

“Os viúvos traz uma nova aventura do detetive Ugo Fioravanti e seu fiel companheiro Darwin Matarazzo na bela ilha de Florianópolis. Desta vez, o ex-policial federal e agora detetive particular, Fioravanti, terá que desvendar dois sequestros, encontrar uma mulher a pedido do príncipe de Dubai e descobrir quem é o louco remetente E.R.N., que lhe envia e-mails com desabafos sobre sua vida tediosa, seus problemas com a Receita Federal e com avisos dos vários crimes que cometerá. Será que os acontecimentos e os e-mails misteriosos têm alguma ligação? Quem é, afnal de contas, esse tal E.R.N.? Além da tumultuada rotina de uma investigação criminal, Fiora ainda precisa lidar com um triângulo amoroso envolvendo uma ex-namorada e sua filha e resolver os problemas matrimoniais de Darwin, seu assistente.” Fonte

Não existem turistas em Floripa. Existe é um bando de argentinos.




A Cuca Recomenda: Minhas tudo

E então, no começo desse mês, viajei para Florianópolis e, nas minhas andanças por sebos de lá, com o quê me deparo? Dois livros do meu querido Pratinha, que pra quem não sabe, adotou Floripa como cidade para viver (e sempre que vou para aquelas bandas tenho essa mesma vontade). Aliás, sua série policial também se passa na capital de Santa Catarina (e eu também comprei um livro dela por lá, logo, logo sai resenha por aqui!). Mas na resenha de hoje vamos falar de mais um livro de crônicas desse autor brasuca sensacional, o meu preferido, top top de todos. Em Minhas tudo – incluindo sexo, drogas e rock and roll. E umas mulheres peladas. (tive que colocar o subtítulo aqui porque já gostei do livro só de olhar para ele), Mario Prata delicia novamente o leitor com suas crônicas divertidíssimas e deliciosas. ‘Bora saber um pouquinho mais delas.

“Sabe aquelas coisas simples, aquelas que fazem parte do seu dia a dia, dos seus bons e péssimos momentos, e quando você percebe já te acompanham há anos, por uma vida mesmo? Pois é. Com seu já característico estilo bem-humorado, certas vezes irônico, Mario Prata cede o lugar principal de seus textos a eles: a carteira, o guarda-chuva, o carimbo, o joelho, o ladrão, a fila… Mas mais do que um inventário pessoal, o autor apresenta ao leitor crônicas de um cotidiano muito mais próximo de cada um de nós do que se pode imaginar. Afinal, vai dizer que você nunca ficou um bom tempo para regular a temperatura do chuveiro, ou parou para descobrir as besteiras que até hoje guarda na carteira e não sabe por que, ou ainda ficou tentando, igual bobo, mil técnicas para fazer o soluço passar?” Fonte

Já leu Mario Prata? / Ler, não. Conheço de ouvido. Fumei a orelha dele!




A Cuca Recomenda: Diário de um magro

“Um livro divertido e sensível, que conta a experiência de um magro que cai de pára-quedas num reduto de gordos e saí de lá com diversos bons amigos. Um texto irônico, descontraído e muito bem-humorado.” Fonte

Depois de ler algo longo e/ou pesado, eu gosto de ler um livro leve, depretensioso, geralmente um livro de humor ou de crônicas – ou as duas coisas juntas, como é o caso. Mario Prata nunca me decepciona nesses momentos (e em outros!).

Comprei Diário de um magro na Bienal de São Paulo, esse ano, e ele ainda estava lá até agora, paradinho na minha estante, esperando pelo momento certo de ser lido. E como eu esperava, o livro é uma delícia. Li em apenas dois dias – isso porque não o peguei para ler direto, apenas lia no ônibus ou antes de dormir.

Aventuras em um SPA!




A Cuca Recomenda: Sete de Paus

Feliz Dia da Independência do Brasil!

Em homenagem a esse dia, estamos participando de um especial que fala tudo sobre nossa cultura: livros, filmes, músicas, séries, enfim, tudo o que há de melhor em território brasileiro! É claro que eu, a Cuca, não poderia ficar fora dessa! Conhecemos o Especial Nacional através do blog Who’s Thanny, e ele foi idealizado pela Flora e Byzinha.

A Lucy já falou nesse post sobre Capitães de Areia, de Jorge Amado, e eu, como não poderia ser diferente, vou falar de um dos livros do meu autor brasileiro favorito na atualidade: Mario Prata!

Um assassino em série na bela Florianópolis…




Meu Autor de Cabeceira: Mario Prata

Cheguei um pouquinho mais tarde no blog, então vários autores que eu amo já tinham estado na cabeceira de outras companheiras blogueiras do Por Essas Páginas: Stephen King – meu mestre e primeira opção -, Agatha Christie – um amor antigo, e até mesmo Rick Riordan. J.K. Rowling não vale, senão todas nós íamos sair aqui no tapa para falar dela. Então pensei: sobre quem vou falar?

E foi aí que ele veio na minha cabeça logo de cara. Mario Prata. Ele, que está na lista de autores que me inspiram, talvez mais porque ele, pessoalmente, já me incentivou a fazer o que amo. E querem coisa mais inspiradora e maravilhosa do que encontrar um autor, alguém que você-quer-ser-quando-crescer frente a frente? Calma, eu vou contar sobre isso também. Mas antes vou falar um pouquinho desse orgulho nacional. Acho que, depois de todos esses motivos, nada mais merecido do que falar de um dos mais versáteis e talentosos autores brasileiros dessa geração.

Como eu disse antes, ele é um dos autores mais versáteis que já tive a oportunidade de ler. Já fez de tudo. Teatro, cinema, literatura, televisão. E também já passou por vários gêneros: desde crônicas (e como eu adoro ler suas crônicas!) até mesmo infanto-juvenil. Tem aquele delicioso bom humor, mas também já fez drama, porque já fez novela e tantos outros trabalhos. É daqueles autores que você olha seu imenso currículo e pensa: uau, eu vou passar a vida inteira lendo e assistindo obras dele, porque tem tanta coisa. Que maravilha!

Escreva tudo… menos bula!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 1 de 212