Arquivo para a categoria ‘ Mistério e Crime ’


Resenha: Nudez Mortal

Eu vivo falando dessa autora aqui no blog: já fiz um Meu autor de cabeceira com ela e sempre a menciono nos Top Ten Tuesday. Mas eu ainda não fiz a resenha de nenhum livro dela! Para corrigir esse “erro”, hoje irei falar sobre a série da Nora Roberts que eu mais amo: a Série Mortal. Para ser mais correta, eu deveria falar que os livros são de autoria de J.D.Robb. Mas esse é só um pseudônimo, então está tudo certo!

Antes de falar de Nudez Mortal, irei comentar um pouco sobre a série como um todo. Isso porque quando eu falo sobre ela, sempre me fazem diversas perguntas. Então vamos lá:

Mas essa série é infinita! Quantos livros já foram lançados mesmo? Quando ela termina? Como eu vou ler isso tudo?




Resenha: Dexter – A mão esquerda de Deus

“Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami… Em Dexter, a Mão Esquerda de Deus, o livro que deu origem à aclamada série de TV, o adorável matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos… A escrita requintada de Jeff Lindsay nos faz mergulhar na mente de um dos personagens mais ambíguos da história da literatura de suspense. Nunca o macabro foi tratado com tanto refinamento e leveza. Dexter Morgan é uma obra-prima.” Fonte.

Esse é um dos livros que eu mais queria ler já há um bom tempo (desde que eu comecei a ver a série de televisão, para ser mais exata; aliás, perdoem-me, mas vou acabar falando um pouco da série aqui nessa resenha, além de falar do livro). Eu queria tanto ler esse livro, que um dia passei na livraria, naquelas vezes que entro lá só para fazer uma horinha, olhei para o título e não resisti: comprei. E olha que eu não sou de fazer isso, quem tem esse costume é nossa querida Lucy. Mas enfim, não aguentei: entrei, comprei, saí e logo comecei a ler. E devorei o livro todinho em poucos dias.

Confronte seu passageiro sombrio…




Resenha: Os homens que não amavam as mulheres

Sinopse: Primeiro volume de trilogia cult de mistério que se tornou fenômeno mundial de vendas, Os homens que não amavam as mulheres traz uma dupla irresistível de protagonistas-detetives: o jornalista Mikael Blomkvist e a genial e perturbada hacker Lisbeth Salander. Juntos eles desvelam uma trama verdadeiramente escabrosa envolvendo a elite sueca (…). Fonte

Quem me conhece sabe que eu sou uma spoiler-queen. Leio spoilers dos livros, leio o parágrafo final do livro e geralmente não atrapalha a minha leitura. Deste livro, porém, eu me segurei. Não sei bem por que, acho que foi porque me disseram que o começo era embromação e só depois de umas 200 páginas é que eu conseguiria ler com mais entusiasmo. Talvez tenha sido esse fator que me fez deixar essa trilogia parada na minha estante por mais de dois anos. Ganhei o primeiro livro em 2010 de aniversário e depois comprei logo os outros dois, já que contraditoriamente me indicaram que era uma leitura ótima e os deixei lá parados.

Como ano passado a minha meta de leitura foi um completo fiasco, esse ano eu decidi priorizar os livros da minha estante (expliquei aqui e aqui), principalmente os de série e, aproveitando a deixa da estreia do filme americano, resolvi começar a leitura com a trilogia Millennium.

“A vingança é um motivo poderoso.” (Lisbeth Salander)




Resenha: O Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde

Primeiramente: Oi, sou a Nivia! ^^ Leio desde pequena, e por não ter boa memória para títulos, acabei me esquecendo boa parte dos nomes dos livros que li até os 12 anos – porém isso não será um problema por aqui, ando melhor nesse quesito!

Acho importante ressaltar também que costumo ler apenas nas férias, por causa da faculdade. A área de exatas não dá muita liberdade para a minha mente descansar na literatura!

Tenho preferência por livros mais antigos, como a Lucy. Contudo, acompanho as novidades e as leio também. Isso só para preveni-los sobre a quantidade de mofo que pode surgir enquanto eu escrever.

Vamos começar por um livro que terminei por esses dias: “O Retrato de Dorian Gray”, de Oscar Wilde.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...