Arquivo para a categoria ‘ Neil Gaiman ’


Resenha: Como falar com as garotas nas festas

como falar com as garotas nas festas“Dois garotos lotados de hormônios, uma festa e mulheres com uma beleza de outro mundo. Indicado ao Hugo Awards de melhor conto em 2007, Como falar com as garotas nas festas é exatamente o que todo leitor espera de Neil Gaiman: inusitado e surpreendente. Esta edição especial em e-book, disponível por tempo limitado, inclui um trecho de O oceano no fim do caminho, o mais recente romance do autor, também publicado pela Intrínseca.” Fonte

Não sei dizer porque demorei tanto para resenhar esse conto, ele é ótimo! Acho que talvez tenha sido o fato de que eu o baixei (ainda de graça na Amazon – CORRAM) e imediatamente o li, me diverti horrores e depois voltei às minhas leituras. Aí a resenha foi ficando esquecida, o que é inadmissível porque, preciso dizer a vocês, esse conto é incrível e deve ser lido. Bem, tem um detalhe na capa que já indica que ele deve ser lido: é um conto de Neil Gaiman.

Continue lendo…




Resenha: Coraline

“A história de Coraline é de provocar calafrios. Ao mesmo tempo sutil e cruel, o autor gosta de desafiar as imagens simples dos livros infantis tradicionais. No livro, a jovem Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração. Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.” Fonte

Coraline foi minha iniciação na obra de Neil Gaiman. Podem me censurar por nunca ter lido nada dele, mas é um fato e eu escolhi esse livro para começar. E que começo!

Sempre que lia algo sobre essa história, minha curiosidade se aguçava. Em alguns lugares vi dizerem se tratar de literatura infantil, que de infantil, meus caros, não tem quase nada – talvez, exceto, a imaginação, que costuma ser algo abundante nas histórias para crianças e é algo que sempre me atrai. Esse livro na verdade é uma história de terror muitíssimo inteligente e criativa. Lembra um pouco sim Alice no País das Maravilhas, por ser tão alternativa, porém (apesar de Alice também ter alguns elementos assustadores) Coraline é bem mais aterrorizante.




Resenha: Belas Maldições

Já que 2012 está chegando, nada como o fim do mundo para animar as coisas!

Calma! Não estou falando de profecias maias ou coisa do gênero, apenas das belas (que, nesse caso, querem dizer precisas) e precisas profecias de Agnes Nutter, Bruxa, que podem ser encontradas no magnífico Belas Maldições, de Terry Pratchett e Neil Gaiman.

Continue lendo…




Meu autor de cabeceira – Neil Gaiman

Antes de mais nada, eu deveria ter postado em uma sexta-feira, mas não consegui. rsrs Então, com dois dias de atraso, quero falar com vocês sobre (tchanan!) Neil Gaiman.

Neil Richard Gaiman nasceu em 10 de novembro de 1960, na cidade de Portchester, no sul da Inglaterra. É considerado um dos maiores roteiristas de quadrinhos dos últimos 20 anos e atualmente mora em Minneapolis, nos Estados Unidos com sua ex-mulher, Mary McGrath, e três filhos: Holly, Michael e Maddy Gaiman.

Foi jornalista e crítico literário. Após ter se tornado amigo do famoso roteirista Alan Moore (ambos antes da fama), Gaiman começou a escrever quadrinhos. Escreveu duas histórias com seu colaborador e amigo Dave McKean: Violent Cases, publicado pela editora inglesa Titan Books, no meio da década de 1980 e Signal to Noise. Mais tarde, firmou um contrato com a DC Comics que resultou na minissérie Orquídea Negra. A mini-série foi um sucesso de público e crítica e gerou um convite para escrever uma revista mensal, revitalizando outro personagem antigo da “Era de Ouro” (período compreendido entre as décadas de 1940 e 1950), ninguém menos que Sandman.

Continue lendo…




Resenha: Stardust (filme e livro), Neil Gaiman

Oii!! Eu sou a Lain, a mais desnaturada do bando aqui, hahaha. Não leio muitos livros, e ultimamente nenhum, além dos meus mangás e meus livros que estão meio-lidos. Mas, eu li alguns e acho que tenho o gosto mais peculiar (?).

Vou fazer uma resenha do livro Stardust, de Neil Gaiman, e já aproveito e falo da adaptação cinematográfica.

A ordem: eu vi o filme antes de ler o livro. Não aconselho, mas foi isso que aconteceu comigo. E eu prefiro o filme (alguém vai me bater?).

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...