Arquivo para a categoria ‘ Resenhas ’


Resenha: Procura-se um Marido

Eu adquiri Procura-se um Marido como encomenda que fiz pela Lany na Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Pois é, o livro chegou e ele acabou indo para a minha pilha de livros infindável!

Mas aí aproveitei duas coisas: Uma foi o Desafio realmente Desafiante 2014, promovido pela Clícia do blog Silêncio que eu to lendo. O item é o item 11. Ler um livro nacional. Outra foi a Maratona Brasuca, promovida pelo Por essas Páginas + blogs amigos.

Bem, não consegui atingir minha meta na Maratona, mas ela me incentivou a tirar esse livro da pilha e me ajudar na minha meta de leitura anual e com o desafio. O que eu achei do livro vocês vão ler agora.

Procura-se um maridoSinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha. Fonte

Continue lendo…




Resenha: Equilibrium

Único sobrevivente da Maratona Brazuca, Equilibrium foi adicionado de última hora, porém não consegui terminar o mesmo a tempo. Ainda bem, porque assim ele não foi maculado pelo desastre que foi a minha maratona. Trata-se de um e-book fascinante no qual o autor soube trazer para a ficção um tema bem delicado que é o mundo espiritual.

“Luca é um consultor espiritual que possui um dom que vai além de conversar com espíritos. Ele nasceu com um olho azul e um castanho. O olho castanho vê o mundo dos vivos. O olho azul vê o mundo dos mortos. Retirado de sua vida pacata por um misterioso senhor interessado em uma consulta espiritual particular, Luca descobre ser o único capaz de quebrar as regras do universo além-vida. Graças a isso recebe uma missão: atravessar ao Reflexo, o mundo paralelo dos mortos, para encontrar o Equilibrium, o ser responsável pela manutenção do fluxo de espíritos vagantes que descontroladamente se acumulavam no mundo dos vivos. No Reflexo, uma visão distorcida e espelhada de seu próprio mundo, Luca encontrará uma grande aventura, assim como ferozes inimigos e também uma nova amiga que o ajudará em sua busca alucinante através das ruas habitadas por centenas de espíritos vagantes.” (Fonte: Skoob)

- Almas boas vão para o Céu, almas más para o Inferno. – Muito bem. E aquelas que não são completamente boas e nem completamente más? Para onde você acha que elas vão, Luca?




Resenha: A Lua de Mel

Não sei se já perceberam, mas eu AMO os livros da Sophie Kinsella. Não canso de ler e reler suas histórias, todas cheias de romantismo e comédia. Então eu meio que implorei para a Lany me passar o livro para ler e fiquei tão, tão feliz! *___*

A_LUA_DE_MELSinopse: Ao se dar conta de que o namorado nunca vai pedir sua mão em casamento, Lottie toma uma decisão. Termina o compromisso com ele e diz o tão sonhado sim a Ben, uma antiga paixão, com quem ela havia prometido se casar se ambos ainda estivessem solteiros aos 30 anos. Os dois então resolvem pular o namoro e ir direto para uma cerimônia simples e seguir para a lua de mel em Ikonos, a ilha grega onde eles se conheceram. Mas Fliss, a irmã mais velha da noiva, acha que Lottie enlouqueceu. Já Lorcan, que trabalha na empresa de Ben, teme que o casamento destrua a carreira do amigo. Fliss e Lorcan então elaboram um plano para sabotar a noite de núpcias do casal e impedir que os noivos cometam o maior erro de suas vidas. Fonte

Continue lendo…




Resenha: Proibido

Foram os três os motivos que me fizeram desejar ler Proibido, da autora Tabitha Suzuma: o primeiro, a capa belíssima e sensível; o segundo, o tema incesto, tão pouco explorado na literatura e um tabu em qualquer sociedade; o último, o fato de que a Editora Valentina informou aos parceiros que, quanto menos se soubesse sobre o livro, melhor. Todos esses fatos reunidos me encheram de expectativa, mas quando iniciei a leitura, foi como se um balão lentamente se esvaziasse e um vazio o preenchesse. É delicado explicar porque esse livro não me agradou como eu esperava, principalmente por ser um romance com uma recepção tão boa da crítica e também na blogosfera.

“Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.

Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.

Eles são irmão e irmã.

Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia? Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.” Fonte

Será que eu me arrependo mesmo daquela noite? Aquele momento de felicidade sem comparação – algumas pessoas não o vivem em toda uma vida.




Resenha: Duas Doses de Amor

DUAS_DOSES_DE_AMORSinopse: New York, 1930. Santos, 2014. Uma pista de dança cheia de energia, um orelhão anônimo e orelhudo. O que tudo isso tem em comum? Eles serão testemunhas do começo de dois romances apaixonantes. Fique à vontade e sirva-se dessas Duas Doses de Amor! Fonte

Quem está acostumado às minhas resenhas deve saber que eu pouco resenho livros de contos. Por algum motivo, eu não me ligo muito aos contos, talvez por eles serem curtos demais e eu exigir um desenvolvimento maior da história, ou mesmo querer uma continuação, ou então simplesmente porque… Tenho preguiça de ler histórias mais curtas. (em outras palavras, frescura minha – que feio!).

Em tempos de celular, quem usa orelhão é museu

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 1 de 8712345...102030...Última »