Arquivo para a categoria ‘ Séries ’


Resenha: Através do Universo

Com dezessete anos Amy se junta a seus pais como um cargo congelado dentro da enorme nave espacial Godspeed e espera acordar em um novo planeta, 300 anos no futuro. Ela nunca poderia saber que seu sono congelado terminaria cinquenta anos mais cedo e que ela seria jogada no novo mundo de uma nave espacial governada por suas próprias regras.

Amy rapidamente se dá conta que não foi acordada por um mero defeito no computador. Alguém – um dos mil e poucos habitantes da espaçonave  – tentou matá-la. E se Amy não fizer algo em breve, seus pais serão os próximos.

Agora Amy deve correr para desvendar os mistérios escondidos do Godspeed. Mas em sua lista de suspeitos de assassinato, apenas um interessa: Elder, o futuro líder da nave e o amor que ela nunca poderia ter previsto. Fonte

Eu namorava esse livro já há algum tempo nas livrarias. Primeiro porque a capa dele é linda (tanto a capa dura que foi usada na edição brasileira quanto a edição paperback americana), e segundo porque o título é uma alusão à  uma das músicas mais perfeitas já escritas! Esse mês finalmente decidi que era hora de dar uma chance à história de aventura e mistério em uma nave espacial, e confesso que não me decepcionei!

I never thought about how important the sky was until I didn’t have one




Resenha: Terrível Encanto, Melissa Marr

Então, esse livro eu comprei achando que seria uma história totalmente diferente do que realmente foi. Acho que porque eu queria alguma coisa mais clichê, não sei… Uma pena, esse livro não me cativou tanto.  Foi o último livro que li ano passado (acho que na verdade eu terminei de lê-lo esse ano) e não curti como achei que curtiria.

Sinopse: A série Wicked Lovely conta a história de um mundo onde as vidas de fadas e humanos se misturam.  Aislinn é uma adolescente que pode ver fadas ao seu redor, mas que foi ensinada durante toda sua vida a fingir que não as vê. Ela está lutando para lidar com as fadas quando Keenan, fada Rei do Verão, entra em sua vida e tira sua mortalidade, pedindo-lhe para se tornar a Rainha do Verão e derrotar sua mãe, a Rainha do Inverno. Se ela recusar, O inverno irá tomar conta do mundo e matará todas as fadas e mortais.

Na verdade, a contra-capa do livro mostra uma sinopse mais “sedutora”, digamos assim. Eu peguei o livro achando que seria o básico: O rei do Verão tem que encontrar a escolhida para ser sua rainha, conhece a mocinha, os dois se apaixonam e etc, final feliz (ou não, porque tem outros livros da série), etc.

Pois é, não foi assim. Mas não foi por isso que eu não curti tanto.

Em busca da Rainha do Verão




Resenha: Mockingjay (A Esperança)

ATENÇÃO: Essa resenha contém spoilers de Jogos Vorazes e Em Chamas, primeiro e segundo livros da trilogia de Jogos Vorazes. Você pode ler a resenha de Jogos Vorazes aqui, e a resenha de Em Chamas aqui.

Ficha Técnica
Título: Mockingjay (A Esperança)
Autor: Suzanne Collins
Editora: Editora Rocco
Páginas: 419
Tradutor: Alexandre D’elia
Onde Comprar: Livraria Cultura
Classificação:

Mockingjay – A Esperança no título em português – é um livro que veio para confirmar o que eu já sabia: é muito difícil escrever sobre algo que se ama. Eu li o capítulo final da trilogia de Collins há quase um ano, em um vôo de Boston para São Paulo, e assim como aconteceu com os dois primeiros volumes, só consegui fechar os olhos para dormir depois de ter devorado ansiosamente todas as páginas. A diferença é que quando eu os fechei, eles haviam sido umidecidos pelas minhas lágrimas. Sim, porque pra se emocionar com Mockingjay não é preciso muita coisa: basta ter um coração.

You love me. Real or not real?




Resenha: Insaciável

Bem, na verdade, essa resenha foi sugestão da querida Lucy! Ela sempre me pergunta sobre os livros da Meg, e ela ficou curiosa sobre o livro Insaciável, da Meg Cabot, que se eu não me engano, sairá em junho pela Galera Record. Então, o que seria melhor do que escrever uma resenha sobre ele? Vamos lá!

Cansado de escutar sobre vampiros? Meena também está…




Resenha: Apocalipse Z – O princípio do fim

As vezes a gente paga pela língua, né?  Tipo eu, que sempre dizia que zumbi era bicho que não se ajudava. Por mais que o filme/livro se esforçasse, a coisa nunca era deveras convincente. Stephen King até foi razoavelmente bem sucedido com Celular, mas ainda assim…

Até que, do ano passado pra cá, apareceram duas agradáveis surpresas dentro do tema: a série The walking dead (inspirada em uma série de quadrinhos, pelo que fiquei sabendo) e os livros de Manel Loureiro, Apocalipse Z.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...