Arquivo para a categoria ‘ Stephen Hunt ’


Resenha: A Corte do Ar

O livro de Stephen Hunt foi a minha última leitura de 2013. Quando o solicitei para a editora Saída de Emergência Brasil, selo de fantasia e ficção científica da Arqueiro/Sextante, estava curiosíssima para conhecer o livro. Ele foi super bem comentado, tanto em publicações, como da revista Bang!, como por leitores. E eu queria muito conhecer melhor o gênero steampunk, que só tinha lido em alguns poucos contos. O livro chegou e a edição incrível e caprichadíssima me chamou tanto a atenção que logo priorizei a leitura. Isso foi em novembro e eu só consegui finalizar as últimas 50 sofridas páginas ontem, no primeiro dia do ano: ou seja, passei mais de um mês lendo esse livro. Arrastado, cansativo e confuso, A Corte do Ar foi uma decepção para mim.

“Quando a órfã Molly Templar testemunha um assassinato brutal no bordel onde foi colocada como aprendiz, seu primeiro instinto é correr de volta para o orfanato em que cresceu. Ao chegar lá e encontrar todos os seus amigos mortos, percebe que ela era o verdadeiro alvo, pois seu sangue contém um segredo muito cobiçado pelos inimigos do Estado. Enquanto isso, Oliver Brooks é acusado pela morte do tio, seu único familiar, e forçado a fugir na companhia de um misterioso agente da Corte do Ar. Perseguido pelo país, Oliver se vê cercado de ladrões, foras da lei e espiões, e pouco a pouco desvenda o segredo que destruiu sua vida.
Molly e Oliver serão confrontados por um poder antigo que se julgava destruído há milênios  e que agora ameaça a própria civilização. Seus inimigos são implacáveis e numerosos, mas os dois órfãos terão a ajuda de um formidável grupo de amigos nesta aventura cheia de ação, drama e intriga.”

Para existir, cada coisa deve ter o seu oposto. Um sorriso nada significa sem uma lágrima, o prazer não faz sentido sem a dor.