Guilty pleasure literário: Qual é o seu?

guilty-pleasure
Eu não sei se vocês já prestaram a atenção em alguns posts, geralmente resenhas, em que eu cocolo a tag “Guilty pleasure literário”. Mas afinal, o que é um guilty pleasure?

Bem, não existe uma tradução para esse termo, mas em uma tradução informal seria um “prazer culpado”. Sabe quando você gosta de uma coisa e sente certa culpa em gostar? Meio que gostar de algo que boa parte da população não acha legal, Cult ou acha ridículo e ficar com medo de admitir? Ou mesmo quando você não pode fazer algo e mesmo assim faz porque gosta (por exemplo, quando você sabe que não pode comer determinado doce por estar de dieta ou mesmo ter alergia (ainda bem que sou livre disso) e mesmo assim você não resiste em “beliscar”).

E quanto ao guilty pleasure literário? Bem, em primeiro lugar, o guilty pleasure é bem relativo. O que pode ser um guilty pleasure para mim pode ser algo perfeitamente comum e/ou normal para outra pessoa, e assim também é o guilty pleasure literário. Então, não se chateiem se, de repente, aparecer aqui um livro de cabeceira seu que pode fazer parte do meu guilty pleasure.

Mas Lucy, por que de repente você decidiu falar de guilty pleasures literários? Aqui não é confessionário, poxa!

Sabe o que é? É que pouco antes da Bienal, eu fui acometida de uma ressaca literária braba, que me fazia virar as costas para todos os meus mais de 100 livros encostados, entre livros de parcerias e comprados, além dos e-books do kindle. E o que eu faço quando tenho uma ressaca literária? Leio um guilty pleasure literário.

Então, quando tenho essas ressacas, procuro um livro que simplesmente me distraia, que me faça sorrir feito boba, não por ser “bonitinho”, mas por ter mesmo uma historinha boba e algumas vezes até piegas (mas nem todos os meus guilty pleasure literários são piegas, ok? E alguns deles podem até ficar na pilha de livros de cabeceira).

Eu não pretendo citar nomes de livros ou autores aqui, mas pela descrição do que considero guilty pleasure literário, vocês talvez possam identificar uma ou outra obra. Sabem aquelas histórias que são previsíveis até dizer chega? Clichês, não acrescentam nada de novo na sua vida, você poderia muito bem passar batido por ela, mas… Você não resiste a uma leitura detalhada? Eis que tem aquele romance bem meloso, cheio de mocinhas Mary Sues e mocinhos tão ou mais poderosos (e nem sempre com tendências SM) que Christian Grey? Pois é, são esses. Alguns NA também entram no quesito, com suas tramas previsíveis e capas que me dão certo constrangimento ao sair na rua com esses livros (sim, acontece).

Ainda por cima, ultimamente eu tenho adquirido um gosto por romances históricos e mesmo com meus guilty pleasures, alguns romances são bem mais legais que os outros (mas mesmo assim a gente lê e se pintar outra ressaca, lê de novo).

Enfim, eu estou falando aí dos períodos de ressaca, mas às vezes nem é culpa de ressaca, não. Às vezes é aquela preguicinha mesmo que me faz pegar um livro bem estilo guilty pleasure e devorar em pouco tempo. E quando a história é extremamente apaixonante… Ai, ai… Lá estou eu reformulando minha meta de leitura. rsrs

Falei demais aqui! Quero saber quais são os guilty pleasures literários de vocês! E não tenham vergonha de desabafar, podem citar títulos ou gêneros de livros que vocês consideram guilty pleasures se preferirem, ou só comentem o estilo de livro!

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Outubro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Suelen Mendes disse:

    Acho que não tenho muito isso não,sabia,se eu não tenho vergonha de admitir que adoro a saga Crepúsculo(até saio na rua com esse livros) acho que não vai ter nenhum livro que eu possa sentir vergonha de gostar ou ler.
    E eu adooooro clichês kkkk
    Mas tem uma coisa que me invergonha um pouco nesse mundo literário.Compro livros sempre,mas tbm a culpa não é minha,não sou eu que peço pras lojas online fazerem tantas promoções né,tonta seria de não aproveitar kkk
    Mas então,quando eu compro livros novos(o que é quase sempre rsss) tento esconder das pessoas,(principalmente mãe e namorado)pois eles ficam me olhando com aquela cara…e sempre dizem que eu não precisava de mais livros,que eu não vou conseguir ler tudo que tenho nem em outra vida,que é dinheiro jogado fora…e coisas do tipo.

  • Douglas Fernandes disse:

    Não conhecia esse termo, essa é nova pra mim, mas gostei de saber…rsrs
    Isso aconteceu em tudo né, músicas, filmes, os livros nao poderia ficar de fora, confesso que tem algumas musicas que gosto, sou fã, mas nao admito…hahahahaha
    Acho que no meu caso com livros é mais fácil admitir os que gosto, mesmo nao estando no gosto popular, mas como vc disse é muito relativo.

  • Marília Sena disse:

    Eu e você somos gêmeas de guilty pleasures, Lucy! (na verdade mesmo, o nosso estilo literário é super parecido) hahaha. Então, eu gosto de ler aquele romance previsível mesmo, estando de ressaca ou não! Ou aquele livro que todo mundo xinga ou muitos não gostam e eu adoro… Vou nem citar nom… Crepúsculo (saga da minha vida), Cinquenta tons de cinza etc. Os guilty são bons para relaxar, distrair e não vejo problema em lê-los o máximo que eu puder! Adorei o post, beijos!

  • Gustavo disse:

    Eu não tenho muito disso com livros. Filmes e músicas tenho tantos que é ate vergonhoso kkk mas com livros não tenho mesmo. Eu diria que os romances “normais” são os meus guiltys kkk tipo um livro do Nicholas Sparks ou algo do tipo. Ate gosto dos livros, mas tenho um certo constrangimento em admitir kkk

  • Nathalia Simião disse:

    Acho que eu não sinto muita vergonha das coisas que eu leio nem nada, normalmente sou que nem você, pego uns livros mais bobinhos pra passar o tempo, me recuperar de um livro pesado e tal. Mas eu sentiria muita vergonha de andar na rua com um livro desses hot que na capa sempre tem alguem pelado ou numa cena quente kkk todo mundo faz isso, mas não deixa de ser constrangedor.

  • Patrini Viero disse:

    Adorei acrescentar uma nova definição literária ao meu vocabulário hahaha não costumo ler muita coisa só para passar o tempo, minhas leituras geralmente são bastante desejadas, e eu não gosto muito de livros modinhas, apesar de ler alguns de vez em quando e acabar entrando na onda também porque a história é realmente boa. Quanto à vergonha, acho que eu passo longe disso, fico indicando meus livros para todo mundo, daqui a mais uns dias abro uma biblioteca comunitária só pelo prazer de dividir as histórias com mais alguém hahahaha

  • Patricia Moreira disse:

    Acho que não tenho guilty pleasure não. Se não gosto de um livro eu esqueço que uma vez eu já li, e se eu gosto mesmo que seja um que se encaixaria nesse termo eu provavelmente recomendaria pra Deus e o mundo KKKKKK

    Bjs

  • Bellinha Blog The Book Girl disse:

    Eu não sei se tenho um…Não tenho vergonha do que leio.

  • Lucy disse:

    Oi, Belinha!
    Olha, acho que vergonha, vergonha, eu não tenho. Ficar sem graça pode ser comparado a ter vergonha? rsrs
    Bjos!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem