Meu Autor de Cabeceira: Carlos Ruiz Zafón

Carlos Ruiz Zafón só entrou no meu seleto grupo de autores de cabeceira recentemente, mais precisamente no início do ano, quando li Marina. Apesar disso, logo após ler apenas um livro do autor, eu já sabia que estava apaixonada por sua escrita sensível e inigualável. O amor só aumentou após ler seu outro romance, A Sombra do Vento, uma verdadeira obra-prima. Zafón é o tipo de autor que é impossível não se encantar e querer ter na estante. Por isso mesmo digo orgulhosamente: sou uma zafonete de carteirinha. Vamos conhecer um pouco mais sobre esse clássico contemporâneo?

Carlos-Ruiz-ZafónO escritor espanhol Carlos Ruiz Zafón nasceu em Barcelona – cenário de vários de seus romances – em 25 de setembro de 1964. Aos 49 anos, Zafón vive atualmente em Los Angeles, onde se dedicava a escrever roteiros antes de se dedicar à carreira de escritor. Foi muito premiado, principalmente com seu primeiro romance, dirigido para um público mais jovem, O Príncipe da Névoa, bem como com sua obra mais aclamada e dirigida ao público adulto, A Sombra do Vento. É um dos escritores mais bem sucedidos da Espanha, com vários romances publicados, todos editados aqui no Brasil pela Editora Suma das Letras, selo da Editora Objetiva.

Minha adoração por esse autor é tamanha que por muito tempo eu nem quis ver fotos dele: não queria estragar a magia criada por minha imaginação. Confesso que, assim como imagino seus personagens cativantes e tão vívidos, eu o imaginava como um homem de barba, bigode, óculos e chapéu, quem sabe uma cartola, e até com uma bengala nas mãos. Bem, posso dizer que acertei na barba, bigode e óculos, mas o restante foi a minha imaginação que produziu. Zafón fala tanto em seus livros da Barcelona antiga, da primeira metade do século 20, que eu acabava imaginando-o da mesma maneira, como se ele fosse mais um dos protagonistas de seus próprios livros.

“Ninguém entende nada da vida enquanto não entender a morte.”, Marina.

Apesar de, até o momento, ter lido apenas dois de seus livros, já posso dizer que ele é um dos meus autores favoritos. Sempre que encontro seus livros em promoção (ou não!), corro para comprá-los. Recentemente adquiri toda a trilogia do Cemitérios dos Livros Esquecidos: A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu, livros que, apesar de serem uma série, podem ser lidos em qualquer ordem (o que eu acho ótimo!). Outro dia peguei uma promoção e adquiri também O Palácio da Meia-Noite, segundo volume da trilogia da Névoa, mas nem me importo, em algum momento compro os demais (aliás, a Suma irá lançar o terceiro volume agora em outubro no Brasil). Mas o livro que me conquistou em primeiro lugar, Marina, ganhei da querida Lany, que comprou em oferta na Bienal. É um livro lindo e sensível, daqueles para ler e reler.

Uma característica comum a todos os livros do Zafón é sua escrita refinada – sem ser cansativa, com palavras escolhidas a dedo, além de uma facilidade impressionante de passear por vários gêneros: horror, aventura, drama, romance, bem como de levar o leitor às lágrimas, mesmo nas primeiras páginas. Afirmo com toda a certeza do mundo que, se você se permitir a ler apenas a primeira página de um dos seus livros, talvez até as primeiras frases, já se encontrará arrebatado e será impossível parar de lê-lo.

“Os livros são espelhos: neles só se vê o que possuímos dentro.”, A Sombra do Vento.

Zafón é um amante das palavras. Seu livro A Sombra do Vento, por exemplo, é um ode a elas, aos livros e à imaginação. O autor valoriza, primeiramente, o livro, a literatura e, por isso mesmo, não cedeu ainda aos convites de transformar seus livros em filmes. Segundo ele, seus livros foram feitos para serem lidos e são muito mais importantes que qualquer película que possa ser produzida a partir deles.

estante_zafon

Minha coleção do Zafón até o momento, junto a outros livros queridos na estante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Mariana disse:

    Ká, só posso dizer: Zafón <3

    Eu AMO esse homem enlouquecidamente! Queria que o mundo todo lesse A SOMBRA DO VENTO.

    Amei esse post especial sobre ele.

    Beijocas

  • Karen disse:

    Zafón! <3
    Não tem como ele não estar na nossa cabeceira, né, Mari? Zafón é perfeito e querido demais.
    Todo mundo tem que ler!
    Beijão e adorei você passando por aqui, lindona!

  • Nivia Fernandes disse:

    Zafón: eu preciso ler mais, e mais… Porque ele é genial! De verdade, as pessoas não sabem o que estão perdendo sem se encantar com seus livros!
    Ele realmente é um poeta em prosa. Se eu tivesse um livro pra mim, ia grifar o livro quase todo… rs
    Maravilhoso, sinceramente. E olha que só li “Marina” por enquanto!

    Beijos pras zafonetes! =D

  • Karen disse:

    Dá mesmo vontade de grifar o livro inteiro! *-* Mas como eu sou contra grifar livros, eu uso post-its no livro todo!
    Você tem que ler outros livros dele, Nik!!!
    Beijos pras zafonetes! uhahuhuahuaahua

  • ana paula ramos disse:

    ok ok ok
    preciso ler logo e ver se vou ser ou não uma Zafonete!!!
    Fico muito curiosa, principalmente quando vc fala tão bem dos personagens cativantes que ele faz… adoro AMAR personagens…. ficar pensando neles dias apos ter terminado o livro… é muito bom!!
    vc me convenceu em ler, agora vamos ver se vou gostar.. mas acho que sim!
    bjos

  • Karen disse:

    Ana, é impossível não virar Zafonete! Leia qualquer livro do Zafón e depois vem aqui contar pra gente, mas tenho certeza que você vai amar!
    Beijão!!!

  • Jullyane Prado disse:

    Nossa já ouvi falar muito no Zafón, mas ainda não tive a oportunidade de ler nada dele!! Espero que eu possa ter, porque os livros parecem ser realmente fascinante!! A propósito estou com muita vontade de ler a sombra do vento!!

  • Lucas Grima disse:

    Eu conheci esse cara depois que eu li a resenha de “A Sombra do Vento”. Fiquei super encantado com a história. Mais pelo visto não é só este livro do autor que merece destaque, ele tem uma grande bagagem. Vou procurar saber mais sobre as outras obras e quem sabe um dia ele não vira o meu autor de cabeceira?

  • Mylene Leme disse:

    Nossa é só elogios pra ele em todo o canto!! Muitos elogios também para o A sombra do vento… Fiquei encantada, adoro livros onde lemos alguns trechos e em seguida saímos espalhando a frase, o verso pela casa, pelas redes sociais enlouquecidamente!!! Valeu, como sempre ótimas indicações! ♥

  • Caroline Centeno disse:

    Boa noite.
    O autor Ruiz Zafón me chama atenção nas sinopses que leio, fico interessada e nunca consigo realmente comprar o livro para ler. Pode ser uma falta de interesse devido ter vários livros para comprar, mas estou disposta a agradecer a indicação. Assim fico sabendo que não vou me arrepender e uma frase que adorei , foi a que tú postou “Os livros são espelhos: neles só se vê o que possuímos dentro.”
    Obrigada pela recomendação.

  • Wesley Silva disse:

    Li Marina emprestado de uma amiga da minha classe, e sim, adorei logo no início do livro. A maneira como o Zafon descreve as aventuras de Oscar e Marina é simplesmente demais! Zafon entrou na minha lista de autores preferidos, apesar de apenas ler um livro dele. Fui numa banca aqui da cidade e encomendei A Sombra do Vento (não é legal morar numa cidade sem livraria) e estou louco de ansiedade. Deve ser demais!

  • Top Ten Tuesday: Dez séries que eu quero começar a ler « Por Essas Páginas disse:

    […] Zafón. Precisa de mais algum motivo? Tenho os três livros aqui em casa, que fui comprando em […]

  • Sexta do Sebo #94 « Por Essas Páginas disse:

    […] livro que eu tinha certeza que seria perfeito, ou seja, um livro de um dos meus autores favoritos: Carlos Ruiz Zafón. Peguei O Príncipe da Névoa da estante e mandei às favas as leituras de parceria por alguns […]

  • Resenha: O Príncipe da Névoa « Por Essas Páginas disse:

    […] Se você nunca leu nada do autor, não sabe o que está perdendo. O Príncipe da Névoa é um ótimo começo para quem procura uma leitura menos densa, mas ainda com o toque pessoal e brilhante de Carlos Ruiz Zafón. […]

  • Sexta do Sebo #117 « Por Essas Páginas disse:

    […] e erótico (por favor, né?! rs). Dois dos meus autores preferidos são mestres nessa mistura: Carlos Ruiz Zafón e John Boyne. Muito amor esses dois! […]

  • Top Ten Tuesday: Dez livros para quem quer chorar « Por Essas Páginas disse:

    […] livro que fez com que eu me apaixonasse por Carlos Ruiz Zafón. Marina é um livro sublime, que reúne todos os gêneros numa obra só, mas que […]

  • Resenha: O Palácio da Meia-Noite | Por Essas Páginas disse:

    […] Palácio da Meia-Noite faz parte da coleção de livros juvenis de Carlos Ruiz Zafón, segunda obra da Trilogia da Névoa (mas, aparentemente, após ler duas obras da série, posso […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem