Por essas Telas: She-ra e as princesas do poder

Coluna nova! Embora tenhamos a Terça livre para falar de assuntos aleatórios, achei interessante criar esta coluna para falar de forma mais específica de alguma série, filme ou programa que assistimos! Então vamos ao assunto!

Já tem um tempinho, a Netflix lançou um novo desenho de She-ra. Ícone dos anos 80, ela surgiu a partir do desenho do He-man, em um episódio de uma hora e meia (!) nunca apresentado na TV brasileira. Calma aí que vamos falar das duas versões desse desenho.

Quando eu vi o lançamento dessa nova She-ra, eu fiquei com o pé atrás. Eu sempre fui muito caxias, pra não dizer chata, então fiquei com bastante receio de assistir e entortar o nariz. Afinal, no que tinham transformado a She-ra?

Aí comecei a assistir e vi as mudanças GRITANTES! Mas isso porque essa She-ra é na verdade uma nova versão totalmente repaginada e que tem poucas semelhanças à série antiga.

Para quem não conhece a série, eu vou explicar a versão antiga, que se entrelaça com a história de He-man (vou tentar resumir):

No planeta Etérnia, o príncipe Adam possui uma espada que o transforma em He-man, um guerreiro de força descomunal que luta sempre a favor da justiça. Um dia, a Feiticeira de Greyskull pede para que ele entregue uma outra espada para sua legítima dona, mas não sabem de quem se trata. Então ele parte por um portal dimensional que o leva até o planeta vizinho, Ethéria. Lá, ele encontra Adora, uma jovem que foi criada pela Horda e que não sabia que a organização praticava injustiças.

Além de descobrir a verdade sobre a Horda, Adora descobre que é irmã gêmea de Adam, sequestrada quando bebê e levada para Ethérnia por Hordack, comandante supremos da Horda. Com a espada do poder, ela consegue se transformar em She-ra, uma princesa guerreira com força descomunal, além de ter capacidade de cura e de falar com animais.

Para quiser conhecer a versão antiga, pode dar uma olhada no catálogo da Netflix que tem a She-ra original e o episódio piloto. Olha a diferença de visual:

Pois é, ela meio que foi feita pra sensualizar, ao mesmo tempo que foi criada para chamar a atenção das meninas que sentiam falta de uma protagonista feminina que pudesse lutar. E querem saber de uma coisa? Além da princesa Leia, tínhamos poucas princesas guerreiras naquela época. Acho que de desenho animado, She-ra foi a primeira.

Assim como He-man já teve alguns reboots e sua história foi toda reformulada, She-ra recebeu uma nova versão, a começar pelo subtítulo. Antes era She-ra, a princesa do poder – agora é She-ra E as princesas do poder. Por que tudo isso? Tem a ver com a história.

Olha o novo visual da She-ra:

A nova She-ra, além de ter um traço diferente da animação anterior, é mais nova. Em vez de retratar personagens adultos, nessa nova versão conhecemos uma adolescente de origem desconhecida, criada pela Horda. Ela tem sua melhor amiga Felina e, assim como na versão anterior, ela acha que os Rebeldes de Lua Clara é que são os vilões.

As semelhanças com a série anterior são mínimas. Primeiro, não temos He-man. She-ra sempre foi uma lenda que muitos acreditavam não existir. A espada que dá poder a Adora é proveniente dos Antigos e não há qualquer menção à família da jovem. Uma vez que Adora abandona a Horda, Felina se sente traída por ela tê-la abandonado e ter preferido se aliar aos Rebeldes, conquistando assim novos amigos, principalmente Arqueiro e Cintilante, a princesa de Lua Clara.

Sobre o título: O planeta é dividido em vários reinos, onde as princesas são governantes. Temos a rainha Ângela de Lua Clara e sua filha Cintilante e temos diversas princesas de vários reinos. Antigamente, os reinos se uniram para uma grande batalha, mas foram massacrados, e acabaram se dividindo. Se as princesas voltassem a se reunir e lutar em equipe, teriam chances de expulsar a Horda de Ethéria. Então Adora, Arqueiro e Cintilante partem em missões para tentar conseguir aliados para lutar contra a Horda.

Eu não quero falar muito mais, porque acho que vale a pena quem tiver curiosidade assistir, mesmo sem conhecer a série original. Vale muito a pena assistir, porque tem uma baita representatividade. Não existe só a princesa bonita e maquiada, existe a princesa guerreira, que gosta de invenções, aquela que foge dos padrões de beleza pelo peso, aquelas que gostam de outras princesas.

Inclusive, na série original, eu torcia muito por Adora e o Falcão do Mar (sério, assistam também a série original). Já nessa nova versão, eu torço por Adora e Felina, acho que as duas tem sentimentos uma pela outra. Por outro lado, Felina tem um desvio de caráter muito grande, já que ela tem consciência das maldades da Horda e preferiu continuar trabalhando para eles. Já Adora, ela quer apagar seu passado e construir um futuro em que não exista opressão por parte de ninguém.

A primeira temporada não tem muitos episódios e estes não são tão longos também, para quem curte animação, é um prato cheio!

E um último detalhe: A criadora dessa nova She-ra é a Noelle Stevenson, autora de Nimona!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


  • milca abreu disse:

    hum que legal
    to bem por fora do catalogo da netflix, nao sabia dessa nova she-ra
    o desenho antigo fez parte da minha infancia também e eu amava
    vou ver se arruno um tempinho pra assistir

  • Morgana Brunner disse:

    Oiii, tudo bem?
    Poxa, que legal, fico feliz que esteja no catalogo da netflix, é realmente bem diferente e quem sabe eu acabe gostando e assistindo.
    Beijinhos

  • Larissa Dutra disse:

    Olá, tudo bem? Caramba, eu não sabia da antiga e nem da nova She-ra, hahaha. Realmente, as duas parecem ter bastante diferença. Fiquei curiosa para assistir a nova, principalmente por saber que é da mesma criadora de Nimona.

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • Alice Lacerda Montiel disse:

    Oiieee

    Ah eu não sei, tb sou tãoooo caxias, das antigas que fica comparando, e eu meio que adorava a She-ra, marcou minha infância, lembro até hj da musiquinha She-ra She-ra eu tenho a forçaaaa. Enfim, por enquanto não estou me sentindo animada em conferir essa nova versão, quem sabe um dia…rsrs

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  • Bianca Ribeiro disse:

    Ai que fofo!!!

    A minha esposa assistiu na netflix e adorou, ela diz que a série é realmente ótima, eu nunca vi porque não tenho muita paciencia pra série, mas adorei as suas considerações! <3

  • Lana Silva disse:

    No meu momento agora confesso que não estou muito afim de assistir desenho, mas achei a ideia genial, pois vai passar a ser a referencia de heroína para as meninas, sejam elas crianças, ou adolescentes. Por isso gostei muito da premissa da história, e forma como aborda a questão das lutas. Enfim, talvez futuramente pretendo dar uma chance, e acho que irei gostar.

  • jaque reis disse:

    Eu não assisti a versão antiga, mas fico feliz que apesar de algumas diferenças essa nova versão seja tão boa e cheia de representatividade. E estou com muitas saudades de assistir uma boa animação, então muito obrigada pela dica, assim que puder irei conferir

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Oi, tudo bem?
    Eu não estava sabendo dessa nova versão de She-ra. Assisti a versão antiga quando era criança, mas confesso que não curtia muito não kkkk. Deu para ver que eles fizeram muitas mudanças mesmo, mas acho que foi para melhor. Só o fato de não ter o He-man, acho que já é um avanço (achava ele muito chato hahaha). Além disso, achei muito legal essa versão ter mais representatividade.
    Confesso que se fosse só uma versão parecida com a original, eu não ficaria muito animada para conferir. Mas essas mudanças me deixaram até curiosa. Vou anotar a dica.
    Beijos!

  • Mirelly disse:

    Oii, tudo bem?

    Confesso que não sou muito ligada no catálogo da Netflix, então não sabia dessa nova versão. Ainda prefiro a antiga, adoro ela. Mas vou comentar com a minha mãe, ela adora esse tipo de adaptação.

    Obrigada por compartilhar!!
    Beijinhos!!

  • Ana Luz disse:

    Olá!

    Que gostinho de infância que esaa sua indicação me trouxe, coisa boa! Quero assistir, sim!

    Beijo.

  • Beatriz Andrade disse:

    Nossa, eu não sabia dessa série da Netflix, lembro de ter visto a original faz muitos anos e adorei a novidade, mas não veria por agora, tenho umas outras que estou louca para ver e me falta tempo hahaha

  • Cabine de leitura disse:

    O episódio eu vi e amei, mas não me aventurei por essa nova versão, ainda mais por destoar tanto da anterior, mas acredito que ela seja direcionada a nova geração e não a fãs antigos como eu rsrs. Mas gostei de saber que a série tem representatividade, issoé muito importante, ainda mais sendo para um público adolescente. Espero que alcance muitos espectadores.

  • Mayara Milesi disse:

    Ola!!

    Ah gente, quando eu era criança me lembro de ama a She-ra, não sabia que existia esse novo desenho! Confesso que achei meio estranho a she-ra mais jovem e mais moderna, mas estou doida para assistir… amava a essência do desenho em si.

    beijos

  • Larissa Xavier disse:

    Olá confesso que já tinha ouvido falar desse desenho por minha mãe mais nunca procurei informações ou saber mais até vi esse desenho na netflix mais não tive vontade de assistir por não ser do meu tempo kkk mais continuo sem vontade de me render a esse desenho. Mais vou anotar a dica vai que eu mude de ideia e queria me render a essa estoria que só ouvi falar

  • Marijleite disse:

    Eu lembro de ter assistido um desenho com a She-ra quando era criança, mas não me recordo muito como era. Achei muito legal ter essa nova She-ra, mais jovem e com tantas outras garotas em posição de destaque.

  • Debyh disse:

    Eu não curtia tanto shera quando era pequena, nem sei exatamente o porque hehehehe.
    A nova animação parece estar bem feita e muito boa para quem gosto do estilo de animação.

  • Ana Caroline Santos disse:

    Olá, tudo bem? Eu cheguei a ver esse burburinho sobre as mudanças que a She-ra sofreu, e confesso que na época achei atitudes bem machistas (na realidade ainda acho, rs). Só porque pararam de sensualizar a mulher e porque mudaram alguns contextos, fãs xiitas reclamam de tudo. Enfim, como você falou, é um outro público alvo, uma outra visão da história, e o que resta é aceitar. Ainda não tive oportunidade de ver, mas espero mudar isso em breve. Ótima postagem!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

  • mary disse:

    Oii. não sou muito fã de animes e esse tipo de desenhos animados, mas lembro que a minha mãe falava muito de She-Ra e He- man, que ela adorava assistir quando era criança. Achei bacana a Netflix ter feito uma nova edição desses desenhos famosos.

  • Juliana Xavier disse:

    Pensa na pessoa que nem sabia dessa nova versão de She-ra… rs… Mas olha, não sei se quero ver, mesmo que tenha pontos positivos como a representatividade. A verdade é que a She-ra original fez muita parte da minha infância e não sei se quero essa mistura das recordações com novos episódios bem diferentes. Acho que não sou muito o público-alvo, de todo jeito.

  • Lorena Xavier disse:

    Oi.

    Eu adorava esse desenho e a versão “repaginada de she-ra” tão fofa, vou assistir.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem