Resenha: A Casa das Orquídeas

A_CASA_DAS_ORQUIDEAS_1364863659PQuando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park… E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.

 

Este foi o primeiro livro que li escrito por Lucinda Riley. Tive a oportunidade de assistir a uma entrevista dela e trocar algumas palavras na Bienal deste ano. Ela foi extremamente simpática, falou sobre seu processo criativo e sobre seu amor pelo Brasil. Mas… enfim… estamos aqui para falar sobre o livro, né!

O livro começou prometendo, trazendo uma lenda sobre uma orquídea negra que já prendeu minha atenção.

Desde o início do livro sabemos que ocorreu alguma tragédia na vida de Júlia, mas só aos poucos vamos descobrindo o que foi. Aos poucos vamos também descobrindo mais sobre Kit Crawford, o cara perfeito, altruísta, herdeiro do lugar que marcou o passado de Júlia e que também marcará seu futuro.

Júlia e Kit se ajudam a saírem da escuridão e descobrirem novamente o que é a felicidade.

Wharton Park, a propriedade, é praticamente um personagem da histórica, unindo passado e futuro. A forma como a autora mescla os dois períodos e seus personagens, alguns deles antepassados de Júlia e Kit, é fantástica, faz com que você queira ler sem parar pois passado e futuro se intercalam e você quer saber mais, quer saber o que aconteceu décadas atrás e o que acontecerá.

Eu queria muito ter achado o livro perfeito, mas infelizmente, para mim, não foi. A perfeição de Kit às vezes passa dos limites e acaba sendo irreal. Quando finalmente a história mostra qual foi a tragédia de Júlia, a traz de uma forma que já me fez pensar no que aconteceria depois… e sim… eu estava certa. Ou seja, há dicas que são repetidas algumas vezes e que tornam a história previsível.

As atitudes de Júlia mais para o final do livro foram meio forçadas e poderiam ser tão mais simples!

Mas, apesar disso, não posso dizer que foi uma leitura ruim. Não quis parar de ler, quis saber como seria o livro até o fim, e mesmo o enredo não me agradando tanto, a forma, a escrita são boas. Enfim, foi uma leitura agradável, só não fiquei apaixonada, tocada ou “mexida” pela história!

Ainda tenho alguns outros livros da autora para ler e acho que ela merece mais uma chance. E recomendo a leitura de “A Casa das Orquídeas”. Eu posso ter me decepcionado só porque esperava demais!

 

Ficha Técnica

Título: A Casa das Orquídeas
Autor: Lucinda Riley
Páginas: 558
Editora: Novo Conceito
Onde Comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon
Minha Avaliação: 

 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Outubro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

  1. É sempre um problemas criar expectativas demais na leitura de um livro, porque eles acabam nunca chegando onde esperávamos. Já ouvi falar muito bem da autora, e li críticas bastante positivas com relação a seus livros. Ainda não li nada dela, porque fiquei meio receosa exatamente por todo mundo ter gostado, talvez eu espere demais do livro, exatamente como aconteceu contigo. Mas a capa é maravilhosa, e eu achei interessante a lenda dentro da história.

  2. Tive a mesma opinião do livro que vc.Kit foi mta forçação de barra,ele nunca existiraia na vida real!Julia me aborreceu ao extremo,acho que nunca quis tão mal a uma mocinha de livros rssss
    A história no tempo atual pra mim foi um fracasso,não me envolvi com nenhum personagem e achei a história mto fanasiosa e tediosa.
    Mas a parte que conta a história antepassada,essa me ganhou.Queria saber mais e mais sobre o que ia acontecer a seguir…mas daí voltava pra chata da Julia!Aff
    Quero dar mais uma chance pra autora tbm,pq a escrita dela realmente é boa.
    Bjus

  3. Eu gostei da sinopse (amo de paixão histórias que se passam na 2° guerra mundial), e darei uma chance pro livro no futuro, só que beeeem no futuro, porque estou com muito livro pra desempacar e que não são tão grandes assim kkk

  4. Sempre tive vontade de ler algum livro da Lucinda e esse sempre foi muito bem recomendado. Achei interessante essa coisa de misturar o passado com o futuro, um sendo consequencia do outro. Um homem muito perfeito fica irreal mesmo, irreal até demais.

  5. Tenho esse livro aqui, mas só comprei pq tava em promoção…hahhahaha
    Ainda nao li, mas eu até me interessei pela sinopse, gosto de ler historias dessa época da guerra, acho muito interessante, acho que isso me chamou atenção tbm.

  6. Nunca li nada da Lucinda Riley, mas tenho curiosidade em ler outro dela “A Rosa da Meia-Noite”. Esse livro até parece ser interessante, só não sei se é muito o meu tipo de leitura. E a questão do Kit ser perfeito demais com certeza será uma coisa que vai me irritar porque acho que defeitos ajudam a tornar o personagem mais real, não sei haha.

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.