Resenha: A Filha do Sangue

Tendo lido anteriormente dois lançamentos da Saída de Emergência Brasil que não me agradaram: A Corte do Ar O Clone de Cristo, confesso que eu estava bastante reticente quando a ler esse novo lançamento: A Filha do Sangue. Porém, mesmo assim, resolvi dar mais uma chance, já que a capa (e novamente, a edição muito bem trabalhada) e a sinopse me encantaram. E fico feliz em dizer que foi ótimo dar essa chance, pois esse livro – apesar de um pouco confuso no começo – é uma fantasia vibrante, sensual, com personagens densos e cativantes. A Filha do Sangue, de Anne Bishop, é um livro extremamente bem escrito e imersivo e, sim, você deve lê-lo.

“O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influenciada e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais – sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.” Fonte

O início da obra é bastante confuso; parece que você recebeu um convite para uma festa, mas o anfitrião não o deixa sentar – ainda. Fiquei perdida em meio a nomes e termos relativos ao mundo criado pela autora, mesmo com a ajuda das informações que existem no começo do livro: lista de personagens, explicações sobre as Joias e sobre as hierarquias entre as raças. Essas informações ajudam, mas ao mesmo tempo, também confundem; prefiro muito mais que as coisas sejam explicadas durante o desenvolvimento da obra. Felizmente, isso aconteceu ao longo das páginas do livro e agora posso dizer que sim, estou versada na Arte desse complexo e belo mundo criado por Anne Bishop.

filha_sangue (1)

Após algumas páginas, o leitor começa a entender a história e receber doses calculadas de conhecimento, como se estivesse sendo educado por um mestre. Existe essa raça, chamada de os Sangue, que tem poderes e usa Joias de diferentes cores que representam sua magia e poder. A menos poderosa é a Branca e a mais sombria e cheia de poder é a Negra. Logo no início do livro, conhecemos três Machos de Sangue – é um termo utilizado no livro – que serão os protagonistas e condutores da história: Saetan e Daemon, que utilizam a Negra, e Lucivar, que utiliza a Cinza-Ébano, apenas um grau menos poderoso que os outros dois.

“Implacável, quase sempre irreprimível até o esgotamento de todo o sentimento, a raiva fria não era abrandada pela dor ou pela fome ou pelo cansaço. Emergindo das profundezas, tornava o corpo que a abrigava insignificante.” Página 147

Apesar da sinopse intrigante, acredito que ela está equivocada quando diz que Saetan, Lucivar e Daemon são inimigos viscerais. Na verdade, eles são homens poderosos que tiveram seus destinos separados e dilacerados pela ação de mulheres perversas. Nesse livro é interessante acompanhar o jogo de poder, especialmente entre os homens e mulheres. É uma sociedade em níveis, regida pela ordem das raças, mas especialmente, pela ordem das Joias. Mas, ao mesmo tempo, é claramente uma sociedade matriarcal, na qual as mulheres detêm o comando; existem Feiticeiras, Viúvas-Negras e Rainhas, sendo estas as mais importantes. Mas isso não significa que os homens não tenham voz ou poder; pelo contrário, a luta de poder existe, bem como os jogos de sedução. Existem homens que são escravos de prazer, obrigados a servirem em cortes às mulheres, satisfazendo seus desejos sexuais (e alguns outros); mas existem também as mulheres que são prostitutas e as que são abusadas, e existe até mesmo uma perturbadora parte  do livro onde é abordado o tema da pedofilia.

Não, não é um livro leve. É pesado. Denso e complexo, mas abordado de um jeito natural – natural, não leviano – no qual você até mesmo aceita que um homem de 1.700 anos possa sentir amor (amor puro, amor servil e amor carnal) por uma menina de 12. Acredite, não vai parecer horrendo, mas sim natural naquele universo. Mas, sim, há passagens brutais, e uma ou duas chegaram a me deixar horrorizada – horror mesmo – e isso me agradou, pois esperava um livro apenas de fantasia, mas encontrei também uma narrativa sombria, uma história soturna, que muitas vezes alça vôos ao terror, repleta de toques de sensualidade e erotismo.

Sim, há muito erotismo em A Filha do Sangue. Todo o livro é recheado dele e há algumas cenas verdadeiramente picantes, mas nenhuma delas é despropositada e podem acreditar quando digo que todas enriquecem a obra. Mas, ao mesmo tempo, também há cenas extremamente ternas, de amor paternal, maternal, fraternal, e cenas doces de amizade. É um livro cheio de sensações e sentimentos, um livro para ser lido, mas também sentido.

filha_sangue (3)

É até difícil falar dele: é um livro tão rico, tão complexo, que qualquer coisa parece pequena diante de sua grandiosidade. A verdadeira “Filha do Sangue” a que se remete o título é uma menina chamada Jaenelle, uma personagem extremamente bem escrita, e ao redor dela gira toda a trama. Ela é a próxima Rainha, a Feiticeira, destinada a governar todo o reino e detentora de uma magia tão poderosa que assusta até mesmo Saetan, que é o Senhor do Inferno. Há uma teia delicada emaranhada entre os personagens que culmina em Jaenelle. Ao mesmo tempo que ela precisa ser educada e protegida, ela também é a mais forte entre todos no livro, capaz de gerar amor e temor na mesma intensidade.

“Estando perto o suficiente para observar aqueles olhos azul-celestes transformando-se em azul-safiras, era difícil pensar que se tratava de uma criança, era difícil não sentir um arrepio de apreensão diante da inteligência aguçada e selvagem por baixo da superfície, que tirava às próprias conclusões sobre o mundo.” Página 231

A narrativa é realizada em terceira pessoa, alternando entre vários personagens, não se mantendo apenas no trio de personagens chave. Na realidade, a única que não narra em nenhum momento é a própria Jaenelle, o que é ainda mais intrigante a seu respeito. Apesar da confusão inicial, depois de algumas páginas a narrativa começa a fluir com naturalidade e prazer, conduzindo o leitor cada vez mais fundo na história e nos mistérios daquele universo. Uma outra personagem bastante interessante é Surreal, uma mulher com uma história profunda e com uma importância vital na história, mesmo que não se perceba logo de cara; mesmo assim, todas as cenas com ela são vibrantes e interessantes. Falei muito de personagens nessa resenha porque esse é um livro essencialmente de personagens: muito bem desenvolvidos, cativantes, vibrantes e extremamente reais, são as suas relações, seus dramas, que dominam a trama.

A edição é caprichosa, e a Saída de Emergência Brasil está de parabéns. A capa dispensa comentários, é bela por si só, mas ainda tem o adicional de possuir um corte que mostra a primeira orelha, com uma bela ilustração da Rainha. A contracapa também é muitíssimo bem feita, bem como as páginas internas; a diagramação e o papel são confortáveis e encontrei bem poucos erros de revisão.

filha_sangue (2)

Sei que me alonguei nessa resenha, que ela parece confusa em vários momentos, mas minha única defesa para isso é que essa é uma obra difícil de explicar; é um livro ótimo, mas é um livro que deve ser lido e sentido e, somente assim, é possível compreendê-lo, mesmo que ele ainda tenha curvas tão misteriosas quando o corpo de uma bela mulher. O livro fechou muito bem e deixou um gancho ótimo para a continuação; aliás, há um pequeno trecho do primeiro capítulo nessa edição para dar um gostinho ao leitor. Sombrio, forte, denso, fantástico e sensual, A Filha do Sangue definitivamente foi uma ótima leitura e estou curiosa para a continuação, A Herdeira da Sombras. Os livros fazem parte de uma trilogia – e, para minha satisfação, isso é informado logo na capa. Parabéns, SdE! E que venham as continuações dessa incrível obra de Anne Bishop!

Livro gentilmente cedido em parceria para resenha pela Editora Arqueiro/ Saída de Emergência Brasil.

Ficha Técnica

Título: A Filha do Sangue
Autor: Anne Bishop
Editora: Arqueiro/ Saída de Emergência Brasil
Páginas: 432
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon(e-book)
Avaliação: 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Junho. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

top-comentarista_junho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Ana disse:

    Vi em um blog que abandonaram esse livro, mas pela sua resenha vejo que eu não abandonaria, é realmente interessante. A capa é realmente linda, e sim, eu julgo um livro pela capa, pelo menos a primeira vista. Gostei da parte que envolve magia e erotismo, é uma mistura interessante

  • Fabiana Strehlow disse:

    Bem interessante, hein Karen?
    Amo livros de fantasia e de fato, alguns deles nos confundem, mas, faz parte da “viagem”.
    Essa capa é um show!
    Fiquei bem curiosa para conhecer a trilogia!

  • Érika Rufo disse:

    Que coincidência! Terminei de ler esse livro hoje. Não é um livro fácil de ler, tem umas passagens que realmente perturbam e incomodam. No começo a história é realmente confusa e eu quase abandonei a leitura, mas insisti um pouco mais e realmente não me arrependi. As páginas finais são de tirar o fôlego e é impossível parar de ler. Já estou ansiosa para ler a continuação, espero que não demore muito. Amei o marcador… quero um!!!!!!! rsrs

    Beijos!

  • Gustavo disse:

    Adorei a capa e a sinopse, é um livro que me interessa logo de cara, porque amo fantasia. Essas coisas de magia e entrigas e poder político são tudo de bom quando misturadas *-*
    Adorei a resenha, e por incrível que pareça gosto de uma leitura mais complicada, sempre penso em desistir no começo, mas também sempre me forço a continuar e a maioria das vezes acabo me apaixonando, espero que com esse livro seja igual. Só não gostei da “pedofilia”, porque assim, falando da cena é uma coisa, mas ler e entender isso na obra é outra, então mesmo com isso eu não vou deixar de me interessar pela obra porque ela realmente parece ótima. Pena ser uma série (estou com muita pra ler D=). Espero ter logo logo esse livro em mãos *-*

  • Marina Rocha Daros disse:

    Já havia lido outras resenhas além da sua e todas me deixaram bem interessada nesse livro. É um dos fortes candidatos a estarem na próxima compra!
    A edição está bem caprichada e me faz querer adquiri-lo ainda mais!

  • Douglas Fernandes disse:

    Tenho visto varias resenhas positivas em relação a esse livro, o que vem aumentando muito minha vontade de ler, fiquei curioso tbm em saber o resultado da junção de magia e erotismo.

  • Marília Sena disse:

    Logo quando vi o lançamento do livro me interessei. É ótimo quando um livro mistura tanta coisa e a narrativa ainda fica leve e agradável. Acho que A Filha do Sangue aborda temas bem interessantes e possui uma especificidade que outros livros de fantasia não têm. Estou louca para lê-lo, principalmente agora. Sem falar que estou louca para senti-lo e admirar essa edição linda feita pela SdE (parabéns à editora!)

  • Raquel Pereira disse:

    A capa é simplesmente maravilhosa.
    Realmente a resenha ficou um pouquinho confusa, mas acho que éporque o livro realmente traz muitas informações e é muito complexo. Confesso que estou meio na dúvida sobre a leitura porque já li resenhas muito negativas atmbém, mas acredito que é porque o livro é bem denso mesmo. Apesar de tudo, fiquei curiosa pra conhecer melhor a história.

    Bjok

  • Top Ten Tuesday: As dez tendências de capas que eu gosto (ou não) « Por Essas Páginas disse:

    […] (como no caso da capa de Brilho); capas recortadas, com “buracos”, como no caso de A Filha do Sangue; capas com alto relevo, como a de Fale! e de Ladrão de Almas. Acho sensacional quando a editora, […]

  • Promoção: A Filha do Sangue « Por Essas Páginas disse:

    […] do Sangue é um livro de alta fantasia envolvente e sensual que tive o prazer de ler em maio e foi resenhado por aqui nesse link. Agora, a Editora Saída de Emergência Brasil se uniu à gente para promover essa super […]

  • Luciana Campos disse:

    Que livro lindo! Já achava a capa super bem feita, e agora depois de ver todos esses detalhes acho ele ainda mais bonito, a editora caprichou!
    Adoro a história também, é muito interessante.

  • Melissa de Sá disse:

    Fiquei curiosa pra ler. Inclusive vi o exemplar outro dia na livraria e ele é mesmo lindo! Chama a atenção e dá vontade de ler.

  • sabrina caparros disse:

    Já li varias resenhas sobre esse livro e cada vez mais eu tenho vontade de ler esse livro!!!!
    Essa capa é muito linda com esse vazado….
    Beijos

  • Gizeli Regina Meister disse:

    Uma leitura interessante, me deixou curiosa.. espero ganhar a promoção e poder saciar essa curiosidade, rs.. caso contrário, mais um livro para a listinha dos “desejados”

  • Cláudia Santana Schumacher disse:

    Eu estou muito curiosa com o livro, adoro magia e intrigas haha A capa é muito linda, esse vermelho dá um tom de poder, muito bacana.

  • Francielle Alves disse:

    Adorei a resenha e a sinopse da história! Parece ser bastante interessante e já estou louca para ler.

  • Willian disse:

    O livro parece ter um bom enredo, tronando a leitura envolvente e cativante, prendendo atenção do leitor até a última página, com certeza, uma boa pedida.

  • Nay Alves disse:

    Oi!
    Já tinha visto esse livro, a capa é diferente, me lembra um pouco a histórias infanto-juvenil, não esperava essa bagagem toda que tem nele. Eu só ouço elogios sobre a obra, dizem que é uma proposta diferente e inusitada, além do mais sempre vemos as mulheres como submissas em algumas histórias, e nessa ela tem um papel muito diferente, ela quem comanda. Amei esse livro, preciso urgentemente dele.

  • Sueli Cobbos disse:

    Li comentários contra e a favor do livro. Uma história diferente de tudo o que costumo ler, mas não descarto a possibilidade de colocá-lo na lista para uma leitura em breve. Algumas vezes conseguimos boa leitura apenas por ter curiosidade sobre o tema. Vamos ver…

  • Shadai disse:

    Não achei a resenha longa dessa vez. Achei que ela foi bem completa no sentido de contar bem do que se trata a história e também preparar o leitor para o tanto de personagens e cenas fortes. Aliás, adorei isso! Não sou muito fã de fantasia, mas adoro quando sinto certo nojo e horror com cenas pesadas, gosto da sensação de incômodo ao ser chocado.
    Parece excelente mesmo esse livro, mas uma pena ser trilogia, se fosse único já estaria a ponto de comprá-lo. Mas, vou esperar ser lançado os outros 2 então.

  • Josiane Barcelli disse:

    adorei, quero muito ganhar a promoção

  • Top Ten Tuesday: As dez continuações que mal posso esperar « Por Essas Páginas disse:

    […] As Joias Negras, Anne Bishop (leia a resenha) […]

  • Resenha: A Herdeira das Sombras « Por Essas Páginas disse:

    […] segundo livro da Trilogia das Joias Negras prometia. O livro anterior, A Filha do Sangue, me conquistou por sua escrita instigante, personagens complexos e uma trama que se divide entre o […]

  • Resenha: A Rainha das Trevas « Por Essas Páginas disse:

    […] de continuar, se você não leu os livros anteriores, confira as resenhas: A Filha do Sangue (leia a resenha) e A Herdeira das Sombras (leia a […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem