Resenha: A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra

Depois do fim da Maratona Literária eu pensei que conseguiria ler esse livro mais rápido, mas infelizmente fui sugada para o começo de uma ressaca literária.

A_LIVRARIA_24_HORAS_DO_MR_PENUMBRASinopse: A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo. Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler. Mas Jannon é curioso…

 Esse livro foi bastante curioso, poque misturou métodos de pesquisa antigos e atuais e acabou me agradando bastante.

Clay é um jovem designer talentoso, porém desempregado, que consegue um emprego de atendente de uma livraria muito incomum. Com poucos livros populares, a Livraria 24 horas do Mr. Penumbra é um lugar excêntrico em que aparecem poucos e sempre os mesmos clientes. Clay acha isso muito estranho, no mínimo curioso. Com a ajuda de seu amigo de infância e de RPG, Neel e de sua namorada funcionária do Google, Kat, Clay consegue desvendar um quebra-cabeça que revela a sequência de leitura dos clientes de Penumbra. Essa sequência é apenas o começo de tudo.

Ao questionar seu chefe, ele descobre um tipo de “sociedade secreta de grupo de leitura” que existe há mais de 500 anos que estava em busca de nada mais, nada menos que… a imortalidade. Mr. Penumbra acha o método de Clay muito interessante e, o mais importante, mais rápido. Mas ele não pode simplesmente decodificar o livro principal porque o chefe da sociedade não aceita o método de pesquisa atual, por medo de perder a essência da pesquisa. Mesmo assim, Clay e seus amigos tentam ajudar Mr. Penumbra a decodificar o livro e, enfim, decifrar o grande mistério.

Enfim, gostei bastante do livro.  A narrativa é em primeira pessoa e Clay é bem divertido. Ele e seu amigo Neel também são fãs de um autor, cuja obra seria considerada um “Senhor dos anéis” dentro do universo da história de Clay. E a surpresa? Ele também fez parte da sociedade secreta do Mr. Penumbra. Foi bem divertido os dois agirem como se estivessem dentro de um universo de RPG, a própria história tinha um ar de RPG. Não gostei muito da Kat, antes até que fui com a cara dela, mas acabou que no meio da trama ela já não me agradava muito.

Achei interessante a mistura entre os dois tipos de pesquisa: internet x enciclopédias (livrarias). Particularmente, eu adoro o cheiro de livro novo ou velho, mas adoro procurar algo no Google e achar a resposta em 3 segundos. Não gostei muito de quando focaram a história na pesquisa do Google, foi uma fixação que afastou um pouco a ideia original da busca, mas serviu para entender (mais ou menos) como funciona o Google e todo o esquema de pesquisa, a equipe e toda aquela muvuca .

Talvez tenha sido por isso que minha leitura desacelerou. Embora a história seja interessante, ela não engrenou como pensei que aconteceria. Em compensação, o final foi muito bem bolado e eu consegui chegar a duas conclusões, talvez duas pequenas “morais” da história, por assim dizer.

Agora espero ter matado vocês de curiosidade com isso, porque estreamos este mês nosso Top Comentarista, que tem como prêmio um kit completo da Livraria 24 horas do Mr. Penumbra. hehehe

Livro gentilmente cedido em parceria para resenha pela Editora Novo Conceito.

Ficha técnica:

Nome: A livraria 24 horas do Mr. Penumbra
Autor: Robin Sloan
Páginas: 288 páginas
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação: 

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


  • ana paula ramos disse:

    Oie

    Juro que esse livro nunca me chamou muito atenção, e que é a primeira resenha que leio! Bem, continuo não muito animada :S Não sei bem o porquê.
    Achei a historia interessante tbem, gosto dessas aventuras misturando a atualidade, como a internet, com a fantasia de imortalidade e sociedades secretas e rpg (mesmo não sendo fã de rpg) mas tem que ser muitooo bom para prender a leitura e valer a pena! Gostei do Clay, que parece ser um bom personagem, que é curioso e vai atras do que quer!!
    bjos

    😉

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Ana! O Clay é bem legal! Uma pena que a resenha não te estimulou, acho que desmotivei mais um pouco. rsrs
    Eu gostei do livro, mas não será o meu favorito. Às vezes ele pode te surpreender também. 😉
    Bjos!

    [Reply]

  • Jullyane Prado disse:

    Quando esse livro foi divulgado, ele não chamou minha atenção, já li outras resenhas positivas dele e sei lá. Mas eu quero ler ele. Todo mundo diz que é muito bom, rsrrss, gosto de ler livros sem expectativas, porque eles sempre surpreendem!!!

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Ju!
    Pois é! Talvez ele te surpreenda positivamente! rsrs
    Espero que goste!
    Bjos!

    [Reply]

  • Wesley Silva disse:

    Já tinha ouvido falar desse livro e adorei o título. Li a primeira resenha e fiquei curioso pra ler. Agora me deu uma vontade louca de ler ele, por que também sou viciado em tecnologia e tals

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Wesley! Acho que vc vai gostar da leitura então. Parece a sua cara! 😀
    bjos!

    [Reply]

  • Cris Aragão disse:

    Eu tenho a maior curiosidade de ler esse livro, embora a maioria das resenhas que li sobre ele contenha alguma ressalva e aponte aspectos que levam o resenhista a não elegê-lo como favorito eu ainda quero ler e tirar a prova.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Cris! O livro é bacana, mas não entra para o roll de favoritos. rsrs Eu recomendo a leitura, mesmo com as ressalvas que postei. rsrs
    Bjos! 😉

    [Reply]

  • Franciely Bortoski disse:

    Acho que essa foi a ideia geral de quem leu o livro, que ele é um livro 3 estrelas. Tinha potencial mas se perdeu em algum momento na narrativa e quem o leu tb desacelerou na leitura hehehe.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Franciely! É o que parece, né? Mas nunca se sabe, vai que de repente você lê e gosta do livro? 😀
    Bjos!

    [Reply]

  • Shadai Vieira disse:

    Livro feito para agradar essa nova geração, que ao mesmo tempo é assídua por livros, mas também adora e não vive sem navegar na internet. Uma boa mistura mesmo! Mas, pena que não é a primeira resenha que leio que diz que a história fica morna no meio, podia ter sido melhor.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Shadai!
    Podia mesmo… Mas digo que a curiosidade é sempre maior! rsrs
    Bjs!

    [Reply]

  • Karen Araki disse:

    Eu Amei esse livro, desde a história, o título e a capa maravilhosa, achei super legal essa biblioteca do mr. penumbra queria muito conhecer um lugar assim, os personagens são muito bem bolados e a história muito legal, uma das coisas que eu achei legal é que o próprio autor já trabalhou nessa parte de informática, eu quero conhecer alguém que trabalha no google só para conhecer o lugar.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Karen! A parte do Google foi bem legal, né? Aquele espaço que parece um outro mundo, também gostei. Será que é difícil encontrar alguém que trabalhe para o Google? rsrs Se vc encontrar, me conta depois se é parecido com o que foi descrito no livro. 😀
    Bjs

    [Reply]

  • Dirceu disse:

    Talvez o fato da utilizacao de metodologias de pesquisas antigas e atuais, sem o qual o objetivo da obra enquanto, apenas o de aproximacao dos livros as novas tecnologias, alem de exaltar a costumeira resistencia ao novo, nao fosse tao bem explicitado, o esfoco do leitores mais jovens ou mais velhos sejam fatores de dificuldades para esses publicos.

    [Reply]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem