Resenha: A Maldição da Pedra


Eu confesso que sou daquelas que tem a famosa “coceira” para comprar livros, mas deixo eles na fila para a próxima leitura – que raramente é a próxima leitura. Pois bem, isso aconteceu com A Maldição da Pedra – não só com esse, mas com a trilogia O mundo de tinta, da mesma autora. Enfim, esse ano a Seguinte publicou o terceiro livro. E a coceira voltou.

Só que é bem injusto eu adquirir o terceiro livro sem ter lido sequer o primeiro! Então eu resolvi corrigir esse isso.

A Maldição da PedraJohn Reckless, pai de Jacob e Will, sumiu sem deixar vestígios. Inconformado, Jacob gasta o dia procurando pistas que lhe deem alguma ideia do seu paradeiro. O garoto vasculha cada cantos do escritório do pai, até que um dia descobre um espelho que servia como um portal para um mundo mágico – um mundo que lhe oferece a perspectiva de liberdade e aventura.
Mantendo segredo do seu achado, Jacob passa cada vez mais tempo do outro lado do espelho. Após doze anos, o mundo sombrio se torna seu verdadeiro lar, onde tem amigos e inimigos e é reconhecido como um dos melhores caçadores de tesouros que já existiram por ali.
Will, o caçula, sente falta do irmão e estranha aqueles sumiços prolongados. Um dia, consegue burlar sua constante vigilância e o segue através do espelho, ato que tem uma consequência terrível. Ferido pelos goyls – homens frios e violentos, que têm pele de pedra e olhos de ouro -, ele acaba vítima de uma maldição: vai se transformando lenta e dolorosamente em uma dessas sinistras criaturas.
Numa corrida contra o tempo, Jacob precisa encontrar o antídoto para o feitiço. Para empreender essa jornada, ele conta com a ajuda da raposa Fox, sua companheira de muito tempo, e Clara, a namorada de Will, que atravessa o espelho para encontrá-lo. Juntos, eles vão enfrentar os perigos e as armadilhas do Mundo do Espelho – antes que seja tarde demais e Jacob perca o irmão para sempre.
Povoado por fadas, bruxas, unicórnios e tritões, e tendo cenários como o castelo da Bela Adormecida e a casa de doces da bruxa de “João e Maria”, o mundo criado por Cornelia Funke remete o leitor aos mais conhecidos contos de fadas de todos os tempos. Na narrativa, contudo, a ênfase da autora recai nos aspectos mais sombrios e brutais das histórias, criando-se uma atmosfera ao mesmo tempo familiar e soturna. É nesse mundo que se desenrolam as aventuras dos irmãos Reckless, uma história de maldição, traições e vingança, mas também de coragem, lealdade e amor. Fonte

Nessa saga, conhecemos Jacob Reckless, um jovem que, em busca de respostas para o paradeiro do pai, acaba encontrando uma passagem para um mundo totalmente diferente do nosso. Com o passar dos anos, ele acabou se afeiçoando muito mais a esse mundo do que ao seu próprio, tornando-se um renomado caçador de tesouros, porém, negligenciando cada vez mais sua família.

Interessante notar que o sobrenome dele, Reckless, em inglês significa justamente negligente, descuidado. E por ser descuidado por natureza, mesmo 12 anos depois de encontrar o outro mundo, Jacob não notou que seu irmão, Will, atravessara o espelho. O pior acontece quando Will é ferido e acaba com uma maldição que o transforma pouco a pouco em uma criatura de pedra, um goyl.

Jacob não tem muito tempo até que o corpo todo de Will seja revestido pela couraça de jade. Os problemas só aumentam quando a namorada de Will, Clara, também consegue atravessar o espelho e insiste em seguir viagem. Jacob ainda conta com sua amiga Fux, uma jovem que se transforma em raposa – e ama Jacob incondicionalmente.

Na busca pela cura, Jacob e seu grupo ainda terão que enfrentar anões gananciosos, unicórnios letais e fadas poderosas, e ainda se envolverem em uma tentativa de tratado de paz entre humanos e goyls.

A história, a princípio, é lenta. Os acontecimentos vão se desenrolando aos poucos e, quando você menos espera, não consegue mais largar a história. É a primeira vez que leio um livro dessa autora e não me decepcionei. Confesso que demorei um pouco para engrenar com a leitura, mas é preciso persistir.

O que aconteceu: Jacob me pareceu um personagem amargo à primeira vista. Ele se ressentia TANTO por ter permitido que seu irmão se ferisse que foi complicado aturá-lo em certos pontos do livro. Mas a trama salva e o próprio Jacob tem seus momentos de glória à medida que a história avança.

Adorei os personagens. Fux aparenta ser uma menina ainda, mas é mais velha e talvez a mais sábia do grupo. E dá para notar que ela ama Jacob, embora ele não demonstre corresponder a esse sentimento, pelo menos não por enquanto. Will e Clara são aqueles coadjuvantes aparentemente mais atrapalham do que ajudam – mas são essenciais. Jacob é aquele personagem mais complexo, ele se ressente pelo pai ter abandonado a família, mas também se ressente consigo mesmo por quase ter feito a mesma coisa. Ao mesmo tempo, ele não pretende voltar definitivamente para o mundo real, mesmo porque não abandonaria Fux. Ele também é corajoso e destemido.

A diagramação desse livro é linda e ele é todo ilustrado pela própria autora. Eu recomendo a leitura, avisando que deve persistir um pouco no início.

Ficha técnica:

Nome: A Maldição da Pedra (Reckless #1)
Autor: Cornelia Funke
Páginas: 248
Editora: Seguinte
Onde comprar: Livraria Cultura / Saraiva / Amazon
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Resenha: Sombras Vivas « Por Essas Páginas disse:

    […] que li A Maldição da Pedra, resolvi emendar a leitura já do segundo volume da série Reckless. Não temam, porque essa […]

  • Polyana Rech disse:

    Confesso que dei risada com o começo! Me vi nele. Costumo fazer exatamente o mesmo: compro livros, muitas vezes sem ter a intenção de lê-los em um futuro próximo. Eu já o livro e demorei MESES para continuar. O começo foi lento e desgastante. Até que, numa promessa de ano novo, decidi wue não iria comprar mais livros até ler os que já tinha. E então, resolvi fazer o esforço de continuar A Maldição da Pedra.. e o restante me surpreendeu muito! Adorei a resenha. Não sei se indicaria o livro, mas não posso dizer que não gostei. É aquele meio termo hehehhe
    Beijos,
    Polyana

  • Ivi Campos disse:

    Ainda não conhecia o livro e curti muito a premissa, principalmente pela forma como você descreveu os personagens. A capa achei simples, mas sua resenha me deixou a curiosidade em conhecer a trama.
    Beijos

  • Gaby Marques disse:

    Oiee, tudo bem? Às vezes também compro livros e deixo na fila de leitura, mas acabo passando outros na frente! Eu tenho muita vontade de ler os livros dessa autora, todos falam muito bem de sua escrita. O Mundo de Tinta é uma trilogia que me enche de curiosidade, já Reckless tem uma premissa bem legal, mas nada muito novo… não sei se leria. De qualquer forma, adorei a resenha e saber que curtiu a leitura :)

    Beijos

  • Nayla disse:

    Olha,me identifiquei tanto com o que você disse no inicio do post,de enconstar livros,estou na mesma situação! E em relação ao livro,gostei muito da sua resenha,porém não me senti atraída pela premissa do livro,passo a dica…

  • Thaís Oliveira disse:

    Oieee
    Parece que o primeiro parágrafo do post estava me descrevendo… eu também vivo acumulando livro. A gente compra na maior empolgação e acaba guardando e adiando a leitura. Pecado de todo leitor. Não tem jeito.
    Ainda não conhecia esse livro e nem mesmo a autora. Suas impressões me deixaram muito curiosa e acredito que é uma leitura bem interessante. Leio poucas obras do gênero, mas nunca descarto a possibilidade. Por isso, anotarei a dica.
    Parabéns pela resenha.
    Bjo

  • Rayanni Araujo disse:

    Olá, tudo bem?
    Gente que premissa incrível. Não conhecia a autora nem a história mas já me interessei. Sua resenha só me fez atiçar ainda mais. Dica anotada <3
    Um beijo.

  • Naylane Sartor disse:

    Ai Meu Deus! Como eu não conhecia essa obra da minha diva? Gente amo demais as histórias criadas por essa autora e como não conhecia essa!? Já adicionei na minha lista de desejados e não vejo a hora agora de compra-lo e lê-lo, porque com certeza será mais uma história criativa da autora!

    Bjss

  • Greice Negrini disse:

    É a primeira vez que leio sobre este livro e não foi o meu melhor encanto não. Apesar de ser um livro sobre fantasia, achei que o enredo não vai me fascinar, ainda mais com um personagem mais jovem e olha que ainda tem mais livros, acho que pode ter conteúdo mas parece cansativo como você comentou.

  • Lilian Valentim disse:

    Hi baby, tudo bem? não conhecia esse livro mas pela sua ótima resenha me parece ser uma mistura da série Supernatural com As Cronicas de Narnia, mas posso estar errada kkk de toda forma achei a premissa bastante interessante e os elementos do livro muito convidativos, gosto de livros assim que vai fazendo a gente se envolver!

    Lilian Valentim
    https://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

  • Diane Ramos disse:

    Olá…
    Ainda não conhecia essa obra, mas, tendo em vista seus comentários percebo que estou diante de uma leitura maravilhosa! Vou anotar nos desejados :)
    Beijo

  • Driely Meira disse:

    Oiee ^^
    Eu tenho muita curiosidade de ler essa trilogia! Normalmente não sou muito de ler livros onde os personagens são jovens assim, mas acho que de vez em quando vale a pena abrir uma exceção, né?
    Pelo o que você disse a respeito da história e dos personagens, acho que vou gostar. Uma pena que demore um pouco para engatar na leitura, mas fico feliz em saber que depois de certo ponto já não é possível parar de ler…haha’
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • Carla disse:

    Oie!
    Eu já iniciei a leitura dessa série, e adorei! A narrativa da autora é daquelas que vicia e não consegue parar de ler.
    Não vejo a hora de ler a continuação, pois a história vale muito a pena. Indico para quem gosta de fantasia.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

  • Bruna Eduarda disse:

    Olá!
    MUITO EU comprar outros livros da série sem ter lido o primeiro, faço isso sempre haha. Agora mesmo estou lendo o segundo livro de uma série sendo que só li metade do primeiro. Não sei se leria a obra, admiro, ainda mais pelo fato de você dizer que devemos persistir na leitura no início, mas enfim, de qualquer forma eu adorei a sua resenha, está maravilhosa ❤️
    Um beijo

  • Nayara Borges disse:

    Olá!
    Nossa, eu sou assim também, compro os livros da série, sem nem ter lido. Fiz isso com Instrumentos Mortais e A Garota do Calendário. Mas voltando a história desse livro… ela me pareceu extremamente interessante, até porque eu amo fantasia, então essa reação já era esperada da minha parte hahaha. Eu fiquei muito curiosa com a aventura dos personagens e como eles irão conseguir desfazer o feitiço no irmão do personagem. Eu tenho problemas em persistir com a leitura se ela da pra uma travada no inicio, mas se eu tiver a oportunidade de ler, vou insistir com a leitura, pra poder curtir o melhor dela. Obrigada pela dica!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

  • Dani disse:

    Oi.

    Não conhecia este livro ainda. Mas pelo fato dele ter fadas, unicórnios e anões me parece ser uma ótima leitura. Também acabo ficando irritada com alguns personagens que me martirizam o livro todo, acabam ficando um pouco chatos para aturar. Vou anotar o nome do livro e procurar por ele depois.

    Beijos.

  • Bruna Costabeber disse:

    Olá, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro, mas já ouvi muitos elogios para a Cornelia Funke, principalmente, com O coração de tinta.
    Fiquei muito intrigada para conhecer essa trama e gostei da personalidade de Fux, adoro personagens que parecem ser uma coisa, mas são outras.
    Claro que vou anotar a dica, para ontem, aliás.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

  • Tami disse:

    Sabe que eu não conhecia esse livro? Pelo menos ao ler a resenha não me veio a lembrança de ter lido outra resenha em algum lugar. A capa também não fez com que eu lembrasse, então provavelmente eu não conhecia mesmo! Hahahaha

    Eu costumo gostar de livros que começam lentos e que vão se desenrolando aos poucos, não gosto quando a história possui um clímax atrás do outro, sabe? Eu não curto muito fantasia, então só leio as que me parecem mais adultas, o que não me parece o caso dessa. Esse lance de fada e anão não é comigo! Hahahaha

    Beijos

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem