Resenha: A Pergunta e a Resposta

Ficha técnica:

Nome: A Pergunta e a Resposta

Autor: Patrick Ness

Tradutor: Edmundo Barreiros

Páginas: 528

Editora: Intrínseca

O Novo Mundo não é mais o mesmo. A promessa de paraíso a cada dia se revela um pesadelo. Nos primeiros anos de colonização do planeta, um germe brutal transformou o pensamento dos homens em um fluxo caótico e incessante de sons, o Ruído. Além disso, infectou e dizimou todas as mulheres. Ao menos era o que Todd Hewitt achava até conhecer Viola… Depois de anos de paz, uma nova guerra se anuncia.

Quando Todd fugiu de Prentisstown, enfrentou provações e descobriu segredos terríveis. Agora ele se vê cercado de inimigos e obrigado a encarar inúmeras crueldades para tentar proteger Viola, sem ao menos saber se ela está viva. É nesse cenário incerto que dois grupos vão travar um arriscado embate. De um lado, a poderosa Pergunta. Do outro, a bombástica Resposta. Do que serão capazes para conquistar seus objetivos, mesmo com a existência do Novo Mundo em risco?

A Pergunta e a Resposta é o segundo volume da trilogia Mundo em caos, uma distopia de tirar o fôlego que nos lança em uma acirrada batalha pelo poder. Publicada em mais de trinta países, a série consagrou Patrick Ness como um dos maiores nomes da literatura jovem e o primeiro volume ganhará uma adaptação cinematográfica estrelada por Tom Holland e Daisy Ridley. Fonte

Gente, finalmente consegui postar aqui de novo!

Depois de um TEMPÃO sem conseguir conciliar meu tempo, eu estava louca pra voltar a postar! A Drika fez um post super explicativo de como nossas rotinas de trabalho colidiram, ou melhor, atropelaram nossa rotina de leituras e postagens, tanto que optamos por simplesmente LER e postar… quando der vontade, quando acharmos divertido, quando tivermos tempo hábil. E esse último é o que me falta, estou com várias resenhas pendentes, mas tenho fé que ainda consigo deixar tudo o que tinha programado em dia. rsrs

Então bora começar com a resenha desse livro que, sinceramente? Adorei!

É provável que essa resenha contenha SPOILERS leves de Mundo em caos, mas não coloco nada que prejudique a leitura alheia.

Apesar de ter lido já há um tempo o primeiro livro, eu consegui me situar bem rápido no início da leitura. O início me pareceu mais lento do que o primeiro, que foi uma avalanche de informação atrás da outra, mas não foi tão parado se for comparado com outros livros que já li. É uma pegada diferente do primeiro livro e, de certa forma, me deixou ansiosa pelo que aconteceria em seguida.

Claro que não fiquei decepcionada, porque os acontecimentos que vieram depois compensaram toda a espera. Meio que foi um respiro para a adrenalina que viria a seguir. rs

A história começa no ponto que terminou o primeiro livro, nem mais nem menos. Separados por determinadas circunstâncias, Todd e Viola terão que enfrentar o que for preciso para conseguirem se ver novamente.

Uma novidade nesse volume é que a narrativa, que antes era exclusiva de Todd. Agora temos também Viola como narradora e podemos vislumbrar os mesmos acontecimentos nos dois pontos de vista.

Aguardem para ver muito mais dos Spackles, que são os seres nativos do planeta. Eles terão uma participação crucial nesse volume (e já sei que no próximo também rs) e finalmente descobriremos um pouco mais do que aconteceu na guerra entre humanos e Spackles.

O Prefeito David Prentiss é um dos personagens mais maquiavélico e desprezível que eu já conheci no meio literário. É até complicado descrevê-lo, mas posso dizer que ele tem uma sede de poder que o faz ultrapassar qualquer limite. Interessante é que ele mesmo desenvolveu uma habilidade bastante peculiar, que faz com que todos tenham medo dele e, consequentemente, o sigam sem questionamentos.

Outro destaque na história é Viola. Ela encontra força em si mesma para procurar por Todd, uma vez que ambos só tem um ao outro. Eu sei que é previsível torcer para esses dois como casal, mas meio que é óbvio o sentimento que eles nutrem um pelo outro, mesmo sem se darem conta. Acredito que é um sentimento muito puro e talvez ele seja fundamental para o desfecho da história (ou é só uma teoria besta minha, enfim rs).

Nesse livro teremos também mais participações de… mulheres! Sim, no primeiro livro ficamos sabendo de algo que aconteceu a elas, mas aqui elas tem uma participação muito importante. A Mestra Coyle se destaca delas.

Sobre o nome do livro, vou deixar vocês descobrirem quando lerem, mas achei uma sacada bem interessante do autor (e também achei a solução encontrada pelo tradutor bem inteligente) .

É aquela história que você fica roendo as unhas a cada virada de página, e que faz a gente passar muita raiva e ter aquela pontinha de esperança também. É claro que o autor não nos deixa respirar aliviados e só quero o próximo livro para concluir essa saga .

Quanto a parte física, o livro tem o mesmo acabamento que o primeiro, diferenciando a cor, que agora predomina entre preto e azul. A edição realmente está bem caprichada, com os ruídos dos personagens descritos de forma diferenciada.

E por falar em diferenciado, ao final da história, como no primeiro livro, há um conto inédito que se passa 13 anos antes da nossa história. Eu adorei e seria muito interessante se os acontecimentos desse conto tivessem alguma repercussão na conclusão da trilogia.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Editora Intrínseca.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Lilian de Souza Farias disse:

    Também estou com dificuldade em conciliar o tempo, confesso. E estou entrando nessa vibe de só postar se achar divertido. O título do livro é diferente, não conhecia e não sabia que era uma continuação, aprece ótimo e espero que dê tudo certo para o casal.

    [Reply]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem