Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

Eu adquiri esse livro em uma daquelas promoções malucas de e-book e assim que comecei a ler, não consegui parar. Mesmo sabendo que o que me esperava era uma história tipicamente adolescente, ela foi bem agradável.

A_PROBABILIDADE_ESTATISTICA_DO_AMORSinopse: Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia. Fonte

Esse é mais um e-book que tive a sorte de adquirir. Eu li em dois dias e, ao contrário de O futuro de nós dois, achei muito legal.

Hadley é uma jovem de 15 anos que tem que viajar até a Inglaterra para comparecer ao casamento do seu pai. Só que ela não queria ir de forma alguma pois não o perdoara por ter abandonado sua família para viver com outra mulher. Mas até sua mãe a incentiva a ir, dizendo que depois de tudo o que acontecera não guardava mais tanta mágoa e, afinal de contas, ele ainda era pai de Hadley. Como o Universo conspira nos momentos em que estamos mais nervosos ou com raiva, devido ao seu atraso de 4 minutos, ela consegue perder o voo, ficando confinada no aeroporto mais algumas horas, para pegar o voo seguinte.

Enquanto espera, ela conhece um jovem chamado Oliver, que passa a lhe fazer companhia. A partir desse encontro, os dois passam a se conhecer melhor durante a espera do voo, para logo em seguida se verem sentados um ao lado do outro no avião. As horas que passaram se conhecendo foi suficiente para despertar um sentimento de querer estar sempre perto um do outro.

“Será melhor ter alguma coisa e perdê-la, ou nunca a ter tido?”

Essa história é muito leve e fofa. Hadley é uma adolescente que se vê em conflito consigo mesma, por não querer ir ao casamento do pai com outra mulher – e a má vontade foi tanta que ela conseguiu perder o voo – ao mesmo tempo, ela não quer decepcioná-lo e meio que parte à força para a Inglaterra.

Ao conhecer Oliver, ela encontrou a força que precisava para encarar os acontecimentos do dia seguinte, sem se dar conta de que de repente ela não fosse a única que precisava de um conforto. Quando a viagem acaba, ela se dá conta de que tem que se separar dele. E agora? E essas poucas horas que conviveram? Serão transformadas apenas em lembranças? Nenhum dos dois trocou telefone ou e-mail, então já era!

Será?

“Você sabia que as pessoas que se encontram pelo menos três vezes de maneiras diferentes no período de 24 horas têm 98 por cento de chance de se encontrarem de novo?”

A narrativa é leve e, apesar de ser em terceira pessoa, é totalmente focado em Hadley. Embora seja um ponto de vista unilateral (eu queria saber um pouco mais sobre o Oliver), eu gostei da forma como a personagem cresceu na história, mesmo ainda parecendo loucura as coisas que ela fez para tentar reencontrar Oliver justamente no dia do casamento do próprio pai (que depois das dores de cabeça que causou para Hadley e a mãe, até que mereceu sofrer um pouquinho de ansiedade).

Em todo o caso, Hadley aprendeu que o amor não é tão simples assim, nem é aquele bicho de sete cabeças também.

O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo.

Leitura recomendada para aquele dia mais melancólico, em que você quer sorrir ao ler. 😉

Ficha técnica

Nome: A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista
Autor: Jennifer E. Smith
Páginas: 224
Editora: Galera Record
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação: 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • ana paula ramos disse:

    eu li esse livro já… e é um dos meus preferidinhos!!!
    eu tbem gostei muito de como a Hadley cresceu na historia, e mesmo sendo um pouco cliche e meio adolescente… é tudo muito fofo mesmo, e faz com que agente pense um pouco no final.. noque realmente é importante….*-* eu tbem recomendo!! é uma otima leitura!

    bjos

  • Lucy disse:

    Oi, Ana!
    Eu achei clichê também, mas sabe aquele clichê que foi bem usado? Pois foi isso. rsrs
    Bjos!

  • Michelle disse:

    Tem dias em que um livro simples, leve e divertido é a melhor escolha, né?
    Enquanto lia o texto, já imaginei a versão dele adaptada para as telas. Ia fazer sucesso na Sessão da Tarde!
    bjo

  • Lucy disse:

    Oi, Michelle! Tem dias que basta um livro desses para fazer a gente se sentir melhor! 😀
    É verdade, daria uma boa sessão da tarde, para os dias que a gente falta na escola (no meu caso, no trabalho rs) e aí tem pelo menos um filme bacana para compensar a tarde. hahaha
    Bem pensado!
    Bjs

  • Lucas Grima disse:

    Hum… Não gostei muito. Não faz meu tipo de gênero. Leria “O Futuro de nós dois”, mais “A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista” pensaria duas vezes. =/

  • Lucy disse:

    Oi, Lucas!
    Uma pena… Eu li O futuro de nós dois e não gostei como achei que ia gostar. Já com esse livro de hoje acabei me identificando mais. Mas enfim, tem livros assim, se você vê que não é seu estilo, melhor deixar de lado mesmo.
    Bjs!

  • Michelle Agda disse:

    O título do livro é bem longo, mas é super inteligente! Combina muito com o enredo do livro que, aliás, parece ser mega romântico e é o tipo de leitura que gosto. Parabéns pela resenha 🙂

  • Lucy disse:

    Oi, Michelle!
    Pois é, o título do livro é tão grande que às vezes dá preguiça de dizer! hahaha
    Mas depois que você conhece o Oliver, você acaba entendendo bem o motivo do título. É bem romântico mesmo, você lê sorrindo.
    Bjos!

  • Jullyane Prado disse:

    Nossa quando eu vi a divulgação desse livro eu não dei nada por ele! rsrsr! Nem o título e nem a capa chamaram minha atenção, mas ele parece ser um livro super fofo e engraçado\!!! \Deve ser bem interessante conhecer a pessoa assim do nada e ama-la, esse livro me pareceu dar um ótimo filme!! Quem sabe né?!! HAHAHHA

  • Lucy disse:

    É bem amor à primeira vista mesmo, Ju!
    Também não dei nada pela capa, mas a sinopse me chamou a atenção. Muito fofo!
    Bjos!

  • Karen disse:

    Que gostosinho o livro, Lucy! Tenho ele aqui no Kindle, quando tiver a fim de um romance (às vezes eu tenho vontade, sabia? rs), aí eu leio!

  • Lucy disse:

    Você, com romance? Só quando estiver bem entediada! hahaha
    Mas é uma fofura, espero que vc goste e não se incomode com o jeito adolescente problemátic da Hadley!
    bjos!

  • Manu Hitz disse:

    Um livro gostoso, fácil, para ler numa tarde. Adorei! Despretensioso e com personagens apaixonantes. Me deixei levar por essa narrativa adolescente e não menos cativante por esse fato. Indicaria para jovens, sim, e para adultos que queiram se emocionar com coisas simples e bonitas.

  • Lucy disse:

    Oi, Manu!
    Você expressou bem o que eu queria falar. 😀
    Bjos!

  • Caroline Centeno disse:

    Boa noite.
    Esse livro me interessou principalmente pela capa, a sinopse achei para livro teen e então não comprei ):
    Mas sabe que adorei sua resenha? Gosto de livros que tem um desenvolvimento entre os personagens,mas como tú disse faz parecer algumas cenas surreais xD

    http://romances-para-te-fazer-feliz.blogspot.com.br/

  • Ycaro Santana disse:

    To querendo muito ler este livro, tem uma capa linda e muito fofa. Resenha ótima!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem