Resenha: A Terra das Sombras (série A Mediadora)

Quando as meninas aqui do blog deram a ideia de fazermos resenhas de livros de terror por causa do Halloween, eu pensei “Ih, já era, eu não leio nada do gênero! Sou muito medrosa para isso!”. Mas a Lucy disse que romance sobrenatural (mesmo com vampiros que brilham) também estava dentro da proposta! Inclusive o livro que eu escolhi para resenhar hoje foi uma sugestão dela.

A série A Mediadora, da Meg Cabot, foi o primeiro romance sobrenatural que eu li, quando esse tema ainda era relativamente escasso e eu nem sabia dessa denominação. Essa foi uma das primeiras séries que a Meg escreveu (ainda com o pseudônimo de Jenny Carrol). Ela é composta atualmente de seis livros, mas a Meg disse em algumas entrevistas (uma inclusive durante o seu tour no Brasil) que vai escrever mais um volume (quando acabar as séries que ela está escrevendo no momento)!

Suzannah Simon é uma mediadora, ou seja, ela é uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas e a sua missão é ajudá -los a “descansar em paz”. O trabalho é relativamente simples: os fantasmas continuam na Terra porque deixaram algo que precisa ser resolvido. Seja um dinheiro que a pessoa escondeu e quer que a familia encontre ou deixar uma mensagem para um parente querido…  

No primeiro livro, A Terra das Sombras, Suze se muda para a ensolarada Califórnia, para morar com a sua mãe, padastro e três meio-irmãos. Se não bastassem todas essas mudanças, quando ela chega no seu novo lar, já percebe um problema: é uma casa antiga. Ou seja: a probabilidade é muito alta de ter fantasmas! E no seu quarto ela encontra um: Jesse de Silva, um “rapaz” bonitão e com sotaque espanhol. Mas ele parece não precisar da ajuda de Suze e nem querer parar de “assombrar” a casa. 

Se já não bastassem todas essas novidades, no seu primeiro dia de escola, Suze percebe que existe um fantasma vingativo assombrando o local. E fantasmas vingativos são os mais perigosos e justamente aqueles que não querem sair da Terra… 

Na época que eu li A Mediadora eu tinha uns 16 anos. Como esse é um livro para young-adults eu estava exatamente na faixa etária. Eu adorei a série inteira quando eu li, mas hoje eu percebo o quanto que a Meg cresceu como escritora. Lendo outras séries sobrenaturais dela, como Insaciável e Abandon (essa ainda não publicado no Brasil), nós podemos perceber como a autora conseguiu melhorar a escrita de cenas de suspense e ação.

 Eu continuo amando a série, porque ela tem as características de todos os livros da autora: narração leve e personagens cativantes. Suze é aquela protagonista que não pensa duas vezes antes de agir. Inclusive, isso ás vezes é um problema, porque ela acaba se colocando em perigo muito facilmente. Ela não hesita se tiver que usar outros métodos para convencer um fantasma que ele tem que sair da Terra (sim, ela luta com eles)! Ela pode ser um pouco teimosa, mas acho que isso é uma consequência da sua “carreira”.

Jesse, apesar de não aparecer muito no primeiro livro, é um dos meus mocinhos favoritos da Meg (depois é claro de Michael Moscovitz). Como Jesse viveu em uma época completamente diferente da nossa, ele e Suze tem opiniões muito diferentes, o que gera muitas cenas engraçadas. E ele fica chamando a Suze de hermosa, mesmo com a coitada não falando nada em espanhol.

 (Uma pausa para eu suspirar porque eu me lembrei das cenas com “hermosa”. Eu nem gostava tanto de sotaque espanhol assim, mas Jesse mudou um pouco isso!). 

Ah, e um personagem que também merece ser citado é um dos meio-irmão da Suze, o Mestre (sim, a Suze deu apelidos para eles baseados nos anões da Branca de Neve!). Na primeira cena de um livro da Meg que eu chorei esse personagem estava presente… 

A série como um todo possui cenas de ação ótimas, mas que não são tão bem trabalhadas como as séries atuais da autora (alguns exemplos: Ela foi até o fim, Insáciavel e na série da Heather Wells). Muitas vezes é facil adivinhar o final, mas isso não vai tirar o sorriso do rosto no final da leitura, porque a forma que a Meg escreve é muito interessante e condizente com o livro proposto. O foco da série é realmente mais a parte do romance, como a maioria dos primeiros livros escritos por ela.  

 Mas isso não aconteceu em todos os livros. Eu não vou falar spoilers, mas o último livro da série (Crepúsculo) me deixou muito surpresa. Eu tinha algumas sugestões para o final, mas a Meg conseguiu escrever um muito melhor do que todos os que eu consegui imaginar!

Enfim, mesmo com esses detalhes, a série é otima e eu quase saí dançando pela casa quando eu fiquei sabendo que ela vai escrever mais um livro da série (mais feliz do que isso, somente se fosse de O Diário da Princesa)!  

Ficha Técnica

Título: A Terra das Sombras – Série A Mediadora

Autor: Meg Cabot

Editora: Galera Record

Número de páginas: 288
 
Avaliação:
 
Onde Comprar: Livraria Cultura
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem