Resenha: A última carta de amor

“A última carta de amor” não foi o primeiro livro da Jojo Moyes que eu li. Eu conheci a autora com “The Girl You Left Behind” (livro ainda não traduzido aqui no Brasil). Eu gostei muito dele e por isso resolvi conhecer os outros trabalhos da autora…

ultima cartaSinopse: Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.

A sinopse de “A última carta de amor” resume bem o enredo principal do livro. Duas mulheres, em épocas completamente diferentes, estão vivendo um romance fora do casamento. Ellie está se envolvendo com um homem casado, enquanto Jennifer é casada e está tendo um romance com um outro homem. O destino das duas se cruza quando Ellie encontra uma carta endereçada a Jennifer nos arquivos do jornal onde ela trabalha. Pressionada por sua chefe para escrever uma matéria sobre essas cartas românticas, e também por estar completamente perdida dentro do seu próprio relacionamento, Ellie começa a investigar quem são os dois protagonistas dessa história de amor.

Esse livro tinha tudo para ser um dos meus favoritos, porque o enredo e os personagens são muito interessantes. Mas a leitura foi completamente arrastada até quando eu cheguei a mais ou menos 85% do livro (um problema dos e-readers é esse: nós não sabemos em qual página estamos!). O motivo foi que, em minha opinião, a história não foi contada da melhor forma.

A narração não é linear. Começamos com os problemas de Ellie e depois passamos para 1960 para conhecer um pouco mais de Jennifer. Só que a história dela não é contada na ordem cronológica! Como ela está sem memória, temos uma mistura entre capítulos com o presente e com capítulos com o que aconteceu antes do acidente. Pode ter sido um problema que aconteceu somente comigo, mas eu ficava muito confusa, porque eu nunca sabia qual era a época que cada capítulo narrava. Além disso, antes de cada capítulo, temos uma correspondência romântica (carta, e-mail, cartão postal…) que eu tentei descobrir qual era a função na história (porque eu achava que eram correspondências entre os personagens). Até eu entender o que estava acontecendo… Demorou. E isso atrapalhou.

Depois de conhecer uma parte da história de Jennifer, a história volta para Ellie. Não sei se foi porque eu gostei mais da Jennifer, mas eu fiquei questionando várias atitudes da outra personagem. Eu principalmente não conseguia entender o motivo no qual ela continuava com o relacionamento, sendo que claramente ele não gostava realmente dela. Somente no final do livro que nós conseguimos entender tudo o que ela estava passando e pensando… E esse foi o meu grande problema com “A última carta de amor”: eu só consegui compreender os personagens e a mensagem no final do livro. Talvez a autora não escolheu a melhor forma de contar a história. Talvez se ela tivesse tentado deixar um pouco de lado o mistério e escrito uma história mais linear eu conseguisse gostar mais dos personagens…

Mas mesmo com esses problemas, eu gostei do livro. Os últimos 15% foram lindos de uma forma completamente real. Aliás, esse foi um dos pontos que eu mais gostei: Jojo Moyes conseguiu escrever sobre um assunto polêmico sem ser algo forçado ou idealizado.

Ficha Técnica

Título: A Última Carta de Amor

Autor: Jojo Moyes

Páginas: 378

Editora: Intrínseca

Onde Comprar: Livraria Cultura

Minha Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Ana Paula Ramos disse:

    que medo!
    ja quase comprei esse livro uma vez, mas desisti e depois queria de novo!
    Agora juro que ainda não sei.
    Acho que só se o livro cair no meu colo, e eu não tiver outro….
    Acho que a historia é legal, com dois tempos, duas personagens com quase as mesmas relações…. mas muita gente fala que fica confuso o livro, e que preguiça de enrolações.
    Que bom que vc foi até o fim e gostou, eu vou pensar mais um pouco…
    :)

    bjoss

  • Lany disse:

    Eu acho que depende muito do tipo de livro que você gosta! Se você gosta de ler romances, acho que vale a pena ler, mesmo com as partes confusas. As vezes você consegue entender mais rápido do que eu…
    Beijos!

  • Lucy disse:

    Ah, eu tenho alguma expectativa ainda por esse livro, pq uma amiga disse que era parecido com As violetas de março (mistura duas histórias em uma), mas pelo visto a narrativa difere entre as duas, o que causou a confusão que vc falou… Poxa!
    Mas eu estou com ele em casa e vou dar uma chance ainda. rsrs
    Bjos bjos!

  • Lany disse:

    Lucy, leia! Apesar de ser uma história confusa, você ama romances, então tenho certeza que você vai gostar do final!
    E agora que você já sabe de uma coisa que me atrapalhou, para você vai ficar mais fácil de compreender o livro…

  • Karen disse:

    Poxa, Lany… assim, só 15% do livro é legal? Aí fica difícil! =/
    Lendo a sinopse parece interessante, mas broxei… Às vezes o autor tenta inovar e acaba só confundindo as coisas mesmo.

  • Lany disse:

    Pois é! Tem livros que eu acho que é fundamental que o autor inove! Agora em romances, nem sempre dá muito certo…

  • Thamires Rodrigues disse:

    Ah eu queria tanto esse livro, sua resenha me deixou com dúvidas! Mesmo assim vou ler, para ver se vou concordar contigo!
    Beijinhos.

  • Lany disse:

    Leia sim! Apesar de ser “confuso”, é uma história muito bonita! *-*

  • Vania disse:

    Eu raramente gosto de livros com esse estilo de narrativa. É muito difícil mesmo eu conseguir me conectar aos personagens. Sarah’s Key é assim, e é uma história fantástica que não conseguiu me prender por causa disso…

  • Meu autor de cabeceira: Jojo Moyes « Por Essas Páginas disse:

    […] na França. Eu amei o livro e por isso decidi ler as outras obras mais recentes da autora. Comprei A última carta de amor e, apesar do livro não ser ruim, ele não me cativou tanto quanto o primeiro. Então eu adquiri […]

  • Val (Valéria M. Coura Teixeira) disse:

    Comecei a leitura desse livro ontem Lany… Estou bem no início, achei meio arrastado mesmo. Por isso vim aqui no blog ver se tinha resenha dele e ver se vale a pena continuar a leitura!
    Vou continuar sim. ^^

  • Resenha: Um mais um « Por Essas Páginas disse:

    […] este é o meu primeiro “Jojo Moyes”. E estou falando desse jeito, porque tenho comigo Uma Carta de Amor, mas ainda não li. Também adquiri Como eu era antes de você, mas fiquei sabendo que choraria […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem