Resenha: A Verdade sobre o Caso Harry Quebert

Aproveitei uma super promoção do dia da Amazon pra baixar este livro para o meu Kindle. Já tinha ouvido falar e estava curiosa pra ler. Foi um dos livros que li durante as minhas férias e quero compartilhar com vocês.

A_VERDADE_SOBRE_O_CASO_HARRY_QUEBERT_1397667963PAos vinte e oito anos Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, ele virou uma celebridade e assinou um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha.

Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É então que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos – desaparecida sem deixar rastros em 1975 – é encontrado enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato.

Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por contra própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.

Um extraordinário livro de suspense, uma história de amor e um thriller excepcional, A Verdade Sobre O Caso Harry Quebert escapa a todas as tentativas de descrição. Nada do que você leu antes poderia prepará-lo para este livro. (Fonte)

Estava eu lá nas minhas férias quando comecei a ler A Verdade sobre o Caso Harry Quebert e não quis mais parar. hehe E é bem como aparece aí acima: “Nada do que você leu antes poderia prepará-lo para este livro”.

Para quem lê muito, há momentos em que você pensa que já descobriu o que vem em seguida… e não… você nem imaginava o que viria!

Harry Quebert é o mentor e melhor amigo de Marcus Goldman e quando Harry é incriminado pela morte de Nola Kellergan, Marcus inicialmente quer ajudar a inocentar seu amigo, mas seu editor e seu agente veem aí uma mina de ouro. Se ele escrever a respeito da história que atraiu a atenção dos Estados Unidos, ele vai garantir um Best Seller. Mas será que é isso que Marcus quer? Ou será que no fundo ele também não quer aproveitar a oportunidade?

E começa a investigação. Mas onde estão as pistas? Quem se lembra do que aconteceu 33 anos atrás? Quem guarda segredos há 33 anos?

A história vai se mesclando com a investigação de Marcus e do Sargento Perry Gahalowood, as “confissões” de Harry, o que Marcus e o Sargento Perry imaginam que aconteceu, as lembranças de algumas pessoas da pequena cidade de Aurora, em New Hampshire e, finalmente, a surpreendente verdade.

O romance entre Harry (33 anos, professor) e Nola Kellergan (15 anos) pode até ser bonito e tocante, mas a Nola me pareceu tão tão tão irritante que não vi nada de bonitinho nela. Mas o mistério todo envolvendo o caso me ajudou bastante a relevar a chatice da Nola! :-p

A história vem dividida em 3 partes e os capítulos vêm com a numeração invertida, de 31 a 1. Cada capítulo se inicia com uma dica de escrita de Harry para Marcus. E ao longo do livro vemos várias vezes o uso do recurso de metalinguagem (o uso de uma determinada linguagem para falar de si mesma, neste caso o livro fala sobre alguns outros livros, o de Harry e o de Marcus… e mais um, que é spoiler! :-p ).

Li algumas resenhas acabando com o livro porque os personagens não são profundos, os diálogos são mal escritos, as relações não são críveis, os leitores não se identificaram… etc. Conhecem o ditado “Cada cabeça uma sentença”? Então… como vemos a história narrada a partir dos pontos de vista dos próprios personagens e não a partir de um narrador externo, as coisas consequentemente acabam ficando mais na superfície mesmo, e o restante depende da análise do leitor. Não existe apenas uma forma de se analisar um texto. Mas além da análise também temos a questão do gosto. Há livros hiper elogiados que eu detesto e livros que nem todo mundo gosta e que eu adoro. Ainda bem que existem tantos e tantos livros por aí! Assim, há livros para todos os gostos!

Eu, particularmente, encontrei vários pontos de análise mais profundos ao longo do texto, o que me prendeu bastante. A diferença de idade entre Harry e Nola, mas principalmente o fato de ela ser apenas uma menina; a típica cidadezinha norte-americana bairrista onde as fofocas se espalham e que trata os estranhos com estranheza (desculpem o jogo de palavras), mas defende os seus custe o que custar; a questão ética por trás do livro de Marcus (é correto ou não contar a história de Harry visando escrever um best-seller e não simplesmente contar a verdade sobre o amigo). Estes são pontos importantes dos quais o leitor não pode fugir e vai formando sua opinião ao longo do texto.

Acho que a drama que se desenvolve de forma tão inesperada e o fato de fazer o leitor pensar é o que tornam este livro tão bom!

Recomendo!

Ficha Técnica:

Título: A Verdade sobre o Caso Harry Quebert
Autor: Joël Dicker
Páginas: 576
Editora: Intrínseca
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon
Minha Avaliação:  (só por causa dos momentos que me irritei com a Nola!)

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Novembro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Douglas Fernandes disse:

    Ja tinha visto esse livro mas de momento não tinha me interessado, agora lendo essa resenha fiquei curioso, não sabia que tinha um misterios envolvido, e achei bem diferente os capitulos invertidos, fiquei curioso e ja quero ler…rsrs

  • Drika disse:

    Achei mesmo uma proposta bem diferente, Douglas.
    E achei que valeu a pena!

  • Ana Paula Barreto disse:

    Particularmente, não me interessei pelo livro. Mas concordo plenamente, cada cabeça, uma sentença. O que é ruim para uns, é legal para outros.
    Não dá para “condenar” um livro como se mais ninguém pudesse gostar dele.
    bjs

  • Drika disse:

    Ótima observação, Ana Paula!
    E se não faz seu estilo, não faz e ponto.
    O legal de escrever resenhas é poder expressar minha opinião e ter quem concorde e quem discorde, e assim poder apresentar um pouco do universo literário mega que temos hoje em dia para ajudar as pessoas a escolherem também o que gostariam de ler.
    Bjs

  • Suelen Mendes disse:

    Tbm já ouvi diversas opiniões sobre esse livro,e confesso que estou bem curiosa pra tirar minhas próprias conclusões rsss
    A história em si me parece ser bem intrigante.
    Bjus

  • Drika disse:

    Oi Suelen.
    Acho que este realmente é um livro que vale a pena ser lido para se ter as próprias opiniões a respeito.
    As minhas estão aí na resenha! rsrs Acho mesmo que vale a pena ler.
    Bjs

  • Gustavo disse:

    Nossa, eu amei essa sinopse e super me interessei pelo livro, ele parece muito sensacional *—–* quero muito ler ele agora (pena que não sabia dele antes da BF kkkk). Adorei a resneha, só me deu mais vontade ainda de ler o livro… Com certeza é um que entra na minha lista e vai sair muito cedo para minha estante *–*

  • Drika disse:

    Pois é, Gustavo,
    apesar de algumas críticas bem ruins e algumas excelentes, acho que vale a pena ler por ter uma proposta diferente pro leitor.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem