Resenha: Alma?

ALMAAlexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.

Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e… será que vai ter torta de melado?

Alma? como já diz na capa é um romance sobre vampiros, lobisomens e sombrinhas. Vocês devem estar pensando “Ah não, criaturas sobrenaturais novamente!”. Mas eu posso garantir que Alma? é um livro muito diferente dos outros que tratam do mesmo tema. Na capa mesmo nós já temos o motivo disso: “A série de steampunk mais cultuada do mundo”. E eu fiquei me perguntando: Mas o que é steampunk? Então fui ao Google e descobri:

“O steampunk trata-se de obras ambientadas no passado, ou num universo semelhante a uma época anterior da história humana, no qual os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na História real, mas foram obtidos por meio da ciência já disponível naquela época – como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor. O gênero steampunk pode ser explicado de maneira muito simples, comparando-o a literatura que lhe deu origem. Baseado num universo de ficção cientifica criado por autores consagrados como Júlio Verne no fim do século XIX, ele mostra uma realidade espaço-temporal na qual a tecnologia mecânica a vapor teria evoluído até níveis impossíveis (ou pelo menos improváveis), com automóveis, aviões e até mesmo robôs movidos a vapor já naquela época”. [Fonte]

Alma? é um livro especial porque ele tem uma atmosfera muito diferente. Pode ser porque eu nunca tinha lido nenhum livro steampunk, mas eu adorei a base da sociedade que Gail escreveu. Na verdade, se formos analisar com calma, não é só o steampunk que está presente. A autora misturou diversas características em um livro só!

A  história se passa em Londres na época Vitoriana. Alexia Tarabotti, ou melhor srta. Tarabotti, é uma solteirona filha de italiano. Se não bastasse isso, ela ainda é uma preternatural. O que isso quer dizer? Que ela não é uma criatura normal nem sobrenatural. Ela simplesmente não tem alma. Nesse mundo, para alguém ser transformado em lobisomem ou vampiro, você tem que ter bastante alma. Se não tiver uma “quantidade” suficiente, a transformação não ocorre.  É por isso que atores, músicos e pintores, por exemplo, tem mais chances de sobreviverem. Nessa sociedade, os seres sobrenaturais vivem em harmonia com os humanos. O sistema todo é tão organizado que existem inclusive o DAS (Departamento de Arquivos Sobrenaturais) para controlar todos os seres sobrenaturais.

Srta. Tarabotti não estava se divertindo no baile e por isso resolveu ir a biblioteca. Então, um vampiro simplesmente a atacou! Mas assim que ele tocou nela, ficou paralisado. Afinal, a ausência de alma também tinha o poder de neutralizar as forças sobrenaturais. Quando a criatura recobrou a compostura, resolveu atacá-la novamente. A Srta. Tarabotti não teve outra alternativa: usou o palito de madeira do seu penteado e a sua sombrinha para aniquilar o vampiro. Rapidamente Lorde Maccon e Professor Lyall foram enviados ao local para avaliar o que tinha acontecido. Lorde Maccon é o lobisomem Alfa da Alcateia da região e trabalha para o DAS (além de ser lindo e charmoso).

Eu adorei todo o desenvolvimento da parte sobrenatural do livro. Eu já li muitos livros sobre o assunto, e devo dizer que esse foi um dos mais criativos. Mas teve um ponto que eu não consegui me acostumar. O coletivo de lobos é alcateia, certo? Mas para os vampiros a autora resolveu usar o termo colmeia, inclusive utilizando toda a hierarquia, como zangões. Foi muito estranho, porque ao invés de imaginar um vampiro, eu imaginava uma abelha!

Os personagens são excelentes e todos eles tem muita personalidade. Eu ri muito com a srta. Tarabotti porque ela tem uns comentários e ideias muito avançados para a época. Aliás, todo o cenário parece saído de um livro da Jane Austen, mas a presença do sobrenatural faz tudo ficar muito engraçado! O Lorde Maccon, mesmo sendo um pouco “rude”, é completamente encantador. Todos os personagens do livro, não só os dois protagonistas, possuem características que os tornam únicos.

Como eu adoro um bom romance, senti a falta de um desenvolvimento maior dessa parte do livro. Na verdade, como a srta. Tarabotti já conhecia os outros personagens, alguns fatos foram somente citados, mas nós não sabemos mais detalhes do que aconteceu previamente. Por isso, ao invés de nós termos um acompanhamento do romance desde o início, nós entramos na história pela metade. É claro que isso torna o romance mais real, porque foge daquele problema que é os personagens se conhecerem e se apaixonarem rapidamente. Mas eu fiquei curiosa para saber mais sobre os dois, e espero que isso apareça nos próximos livros. Sim, esse é o primeiro livro da série que é chamada de Protetorado da Sombrinha. E parabéns para a editora, que colocou essa informação na capa e em todas as páginas do livro!

A narração é excelente e prende completamente o leitor. Esse é um livro completamente único em todos os sentidos e a autora não teve medo de ousar. Sim, nós temos cenas quentes  – mas eu posso garantir a vocês que essas cenas são diferentes de todas as outras que vocês já leram. Se você quer um livro para se divertir, pegue a sua sombrinha e Alma? e venha lutar contra criaturas sobrenaturais com a srta. Tarabotti!

Livro cedido em parceria com a Editora Valentina!

 

Ficha técnica

Nome: Alma?
Autor: Gail Carriger
Editora: Valentina
Páginas: 308
Onde comprar: Livraria Cultura
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  • 2
  •  
  •  
  •  


  • Karen Alvares disse:

    Lany, que livro maluco é esse? Parece que tu se divertiu lendo! Achei muito legal toda essa mistura, mas chamar vários vampiros de colmeia realmente é muito esquisito. Eu ainda não li nenhum steampunk, preciso ler; é um gênero que eu queria conhecer, até mesmo, quem sabe, para escrever um dia (vira e mexe aparece seleção com esse tema). Muito legal a resenha! E muito louco a srta. Tarabotti não ter alma!

  • Lany disse:

    Esse foi um dos livros mais malucos que eu li esse ano mas foi MUITO divertido! Por isso que eu nem expliquei muito as partes engraçadas, porque fora do contexto, elas podem parecer absurdas. Mas no livro funcionou muito bem e eu adorei toda essa ousadia da autora!
    Eu quero ler outros livros steampunk!

  • Raquel Moritz disse:

    OK, quero ler Alma? agora!!!! Hahaha, eu li Garota Tempestade semana passada e gostei bastante. Também achei mega criativo. Acho que esse aí será o próximo. :}

    Beijo!

    Raquel
    http://www.pipocamusical.com.br

  • Lany disse:

    Eu fiquei muito em dúvida entre Alma? e Garota Tempestade! Agora já sei qual é o próximo livro da Valentina que eu vou ler hahaha!

  • Tâmara Moya disse:

    O amore
    Lendo a resenha parece que o livro é “divertidíssimo”.
    História de vampiros e lobisomens! Os personagens se apresentam marcantes, inteligentes, cheios de personalidade, sarcásticos, rabugentos excêntricos. As cenas e diálogos são recheados de humor e irreverência. Sendo assim, o texto flui. E melhor ainda, tudo se passa na Inglaterra vitoriana, vestidos, sombrinhas… tudo bem colocado pra vc sentir vontade de pular pra dentro da história.
    Adorei a resenha.
    Bjus

  • Lany disse:

    Você resumiu muito bem a essência do livro! *-* É exatamente toda essa mistura que faz o livro ser tão especial!

  • Lucy disse:

    Eu gosto mto de histórias da Inglaterra vitoriana (cof-Sherlock-cof), mas essa história pelo visto é diferente de TUDO o que eu já vi! hahahah Gostei da resenha, Lany! Vou querer esse livro também! hauhaua
    Bjos

  • Jullyane Prado disse:

    Nossa esse livro parece ser além de excelente muito divertido, a srta. Tarabotti atacou o Lorde Maccon com uma sobrinha e achei bem legal eles misturarem pessoas sem alma com vampiros. Eu ainda não li nada do gênero steampunk e foi bom você colocar o que é Lany, porque eu nem fazia ideia do que seria. Mesmo depois de tanto tempo de lançado, ainda não li esse livro, mas pretendo!!!!!

  • Gabriela S. disse:

    Parece até ser um livro interessante. Mas será que só eu odiei a capa =/
    “Não julgue o livro pela capa” “Ok, mas mesmo assim! A capa é horrenda” HAHAHA

  • Natasha disse:

    Eu tenho alma? aqui em casa e ADOREI, livro muito divertido e muito cheio de detalhes, amei mesmo! Ri mt com Alexia, recomendo muito
    PS: tbm achei estranhe a historia das colméias kkkkkk

  • Dâmaris Carvalho Lima disse:

    Não tinha ouvido falar da série de livros, mas sempre gostei do movimento steampunk, agora fiquei curiosa em ler o livro Alma?
    *.*

  • TTT: Dez livros que eu gostei e estão fora da minha zona de conforto « Por Essas Páginas disse:

    […] Alma, Gail Carriger [Resenha] – Primeiro (e único) livro steampunk que eu li (bom, já li alguns contos também).  Na época […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem