Resenha: Amor sem Limites

AMOR_SEM_LIMITESSinopse: Blaire Wynn conheceu Rush Finlay num momento muito difícil da vida dela, logo depois de perder a mãe e a casa em que morava. Filho de um astro do rock, Rush vivia num mundo de luxo, sexo sem compromisso e total despreocupação com o futuro. Exatamente o oposto de tudo o que Blaire conhecia. Mesmo com tantas diferenças, a paixão entre os dois foi arrebatadora. Porém Rush guardava um segredo de sua família que levou ao fim do namoro e a um período de tristeza absoluta para o casal. Mas eles já não sabiam viver um sem o outro e cederam de novo àquele sentimento irresistível. Agora Blaire está grávida, eles estão felizes e planejam se casar. Mas nem tudo está garantido. O pai de Rush chega trazendo más notícias e novamente os antigos problemas de família podem fazer com que os dois se afastem. Fonte

Estamos ao fim de mais uma trilogia! Quem acompanhou aqui as resenhas, sabe que eu já não esperava muito dessas série, já que tanto Paixão sem Limites e Tentação sem Limites, embora sejam viciantes, eram bem clichês, mas um entretenimento garantido. Esse último livro da série, embora pareça repetir um pouco o assunto dos livros anteriores, acabou se tornando uma boa conclusão, com  ganchos ainda para os demais livros da Série Rosemary Beach, da qual a trilogia Sem limites faz parte.

Essa resenha pode conter spoilers, mas como o spoiler mais interessante está na sinopse, pode ler sem culpa!

Nesse terceiro livro vemos Rush e Blaire, já providenciando o casamento e aguardando a chegada do bebê, quando recebem a visita inesperada do pai de Rush, um guitarrista de uma banda famosa, Dean Finley. Para variar, Nan está fazendo da vida dos outros um inferno e chamam Rush para tentar apagar o fogo.

Claro que isso vai abalando o relacionamento de Rush e Blaire aos poucos, uma vez que Rush tem que abrir mão de ficar com Blaire para ajudar Nan em suas crises de autopiedade megalomaníacas, enquanto Blaire sofre calada (como toda Mary Sue sofredora) até onde aguenta e Nan ainda por cima tenta jogar Rush contra Blaire. Ou seja, nada muito diferente dos outros livros, mas aqui temos Blaire mais sensibilizada pela sua gravidez e precisando realmente de apoio, enquanto Rush continua sendo Rush (burro e manipulável).

Deixa eu fazer um parênteses aqui: Eu fico imaginando se a Nan vai conseguir se regenerar em alguma parte da saga, ou se ela vai simplesmente ter um fim trágico ou desaparecer no final porque, minha gente, que pessoa difícil! Tudo bem, todo mundo sabe que a vida dela não é um mar de rosas com o trauma de ter crescido sem o pai, mas tem hora que você não aguenta mais tanto chorume! Parece que todo o veneno que ela destila é para compensar o quão “infeliz” ela é. Mas fala sério, se você tem alguém que te apoia a vida toda como ela teve o Rush, você pode dizer que sua vida é tão miserável assim? Não, né?

Entre a narrativa dos altos e baixos do relacionamento de Rush e Blaire em primeira pessoa, narrados pelos protagonistas, temos também outros pontos de vista no livro que servirão como gancho para outra série protagonizada por Grant e entenderemos porque ele estava tão abatido em Paixão sem Limites e Estranha Perfeição – livro protagonizado por Woods. Spoiler alert! E mais uma vez odiaremos Nan por isso, porque o Grant é o mais legal dentre eles (pelo menos eu acho até agora) e por algum motivo ele se envolveu com Nan e aí sua vida meio que ficou de pernas pro ar. #prontofalei

Aliás, Amor sem Limites serve tanto como conclusão da trilogia inicial, como também gancho para as demais séries, uma vez que temos partes relacionadas à Estranha Perfeição e também as partes narradas por Grant e outra pessoa que é a provável protagonista dos próximos livros da saga Rosemary Beach, em inglês chamada Chances. Aliás, uma pessoa totalmente improvável, mas cuja participação nesse livro foi bem legal.

Voltando ao casal principal, o que vocês podem esperar: drama, sofrimento, lágrimas, sexo³, mais drama e lágrimas, um bebê e claro, um final previsível, mas sinceramente muito bonito (olhem de novo para a capa e adivinhem!). Embora eu quisesse bater em Rush e em Blaire várias vezes, a trama acabou entretendo mais do que os outros livros. As cenas finais foram muito bacanas, apesar de achar o último capítulo… Não sei, indicava o desfecho de Rush e Blaire, mas claramente indicava que teria uma continuação para os personagens secundários.

Mesmo assim, acredito eu que não houve pontas soltas aqui envolvendo Blaire e Rush, muito pelo contrário, a autora ainda acrescentou mais história na vida de Blaire, não sei exatamente com que propósito, mas sem deixar pontas soltas. E no final, quem diria!, vemos Blaire agindo como no início do primeiro livro: brandindo uma arma!

… Não é spoiler se eu não falar para quem ela aponta, né? o.o’

Enfim, quem é fã da série, não fique triste, porque acredito que ainda veremos muito de Blaire e Rush nos próximos livros, além do mais, pelo que vi teremos um quarto livro, Rush too far, mas ainda sem previsão de lançamento aqui no Brasil, uma vez que será lançado primeiro o segundo livro da série Perfeição e o primeiro da série Chances. Ampliem a imagem para ver melhor:

linha do tempo

Sim, recomendo a leitura para os fãs da série. Dentre os três livros, esse foi o melhor, com uma conclusão de fazer você suspirar, mesmo se quiser jogar o livro contra a parede em algum momento da leitura.

Este livro foi cedido para resenha pela Editora Arqueiro.

 

Ficha Técnica
Título: Amor sem Limites
Autor: Abbi Glines
Páginas: 192
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (E-book)/ Amazon
Avaliação: 

 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Novembro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Compartilhe:
  • 1
  •  
  •  
  •  


  • Douglas Fernandes disse:

    Ainda não senti vontade de ler essa série, tbm nem tenho os livros, mas ainda nao vi nada que me chamasse a atenção pra querer ler.. =/ não entendi uma coisa, esse é o ultimo livro da série né?! como assim um quarto ta chegando?? então esse não foi o último… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Douglas! Pois é, na verdade a série Sem limites é chamada de trilogia, mas hj em dia toda “trilogia” tem um livro a mais como complemento. Eu também não entendo, mas enfim… rsrs
    Bjos!

    [Reply]

  • rayane m. de oliveira disse:

    eu ainda nao li nenhum livro da serie. mas pela sua resenha, deu para notar que a mesma e muito boa. ah, e essa capa linda realmente ja diz tudo, e linda!!

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Rayane! Leia a série e conta pra gente o que achou! 😉
    bjs

    [Reply]

  • Suelen Mendes disse:

    Eu não sei qual o meu problema com essa série,tem tudo o que me faz desejar em um livros,fora que sempre ouço ótimas críticas sobre ela.E eu não me importo com clichês,na verdade até gosto rsssss
    Acho que são as capas,sério,essa é uma das piores capas de série que eu já vi! kkk
    Bjus

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Suelen! Também gosto de clichês, daqueles bem contados!
    Sinceramente, a primeira capa dessa série é a pior… rsrs Depois até melhoraram!
    Bjs

    [Reply]

  • Marília Sena disse:

    Bem, essa é uma série clichê e previsível mesmo, mas eu adorei. Até comecei a ler Rush Too Far, mas cadê tempo para terminar? Enfim, eu gostei do rumo da história de Rush e Blaire e da evolução das personagens (o Rush deixou de ser tão manipulado pela Nan, aquela cachorra). E é bem legal como a série deixa a curiosidade sobre os personagens secundários pairando no ar e você seja obrigado a ler a série Perfection (já li os dois livros e agora estou à espera de Chances). E deixando claro: que uma das coisas que me irritam um pouco é como a série Rosemay Beach é longa, eu fundo os livros SEMPRE! Mas isso é o de menos… Então, meu recado é: se você gosta de romance YA, leia! É um ótimo escape, pelo menos para mim #guiltypleasure. Hahaha beijos!

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Marília! Nossa, ainda não li todos os livros, estou esperando mesmo os lançamentos aqui no Brasil. rsrs Eu também acho a série mto longa, mas sinceramente estou mais aguardando a história do Grant, sempre gostei mais dele do que dos outros… hahaha
    bjs

    [Reply]

  • Denise Gouveia disse:

    A história me cativou, você descreve muito bem os livros sem contar a história,isso é muito lega mesmo. O Blog está me despertando a ânsia da leitura que estava adormecida em mim, rsrsr. O Blog está de parabéns novamente.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Denise! Obrigada! 😀
    Espero que volte com sua ânsia de leitura sem medo! rsrs
    Bjos

    [Reply]

  • Gustavo disse:

    Eu não consigo engolir essa série, por tudo que leio a respeito acho um dramalhão muito desnecessário, me irrita demais. Enfim, quem sabe um dia eu leia, só por não existir nada mais que me agrade (Coisa que duvido porque livros são divinos *-*)

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Gustavo! Bem, alguns dramalhões da série realmente são exagerados, mas sei lá, é uma característica dela. rsrs Quem sabe um dia vc não dê uma chance. 😉
    Bjos

    [Reply]

  • Ana Paula Barreto disse:

    Essa série evoluiu muito bem, ainda que previsivelmente em algumas situações. Gostei muito do amadurecimento dos personagens em meio a tantas dificuldades.
    Aliás, achei ótimo a aparição dos parentes. Ainda que deixassem a vida do casal bem mais complicada (rs), parece-me que o fato enriqueceu a trama como um todo.
    bjs

    [Reply]

  • Karol Berrondo disse:

    Simplesmente amei os três livros ! Pensei que esse seria apenas mais do mesmo, mas Abbi conseguiu me conquistar.

    [Reply]

  • Resenha: Mais uma Chance « Por Essas Páginas disse:

    […] sem soltar spoiler. Sobre o livro, este é o mais romântico da série, ganhando até mesmo de Amor sem Limites. Embora ainda tenha várias cenas hots, uma marca registrada da série Rosemary Beach, teve uma […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem