Resenha: Bom de Briga

Pense num livro que marcou sua vida. Pronto para mais um? Então prepare-se para mergulhar no mundo dos irmãos Wolfe, um mundo de sangue, suor, lágrimas, descobertas, decepções e muitas lutas. E não estou falando só de boxe ilegal.

BOM_DE_BRIGA_1364490334BNa continuação do sucesso O azarão, Markus Zusak apresenta o emocionante Bom de briga. Se no primeiro título o autor traz um romance de formação de um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida, agora ele exibe dois irmãos em busca de um propósito na vida. Bom de briga retrata a evolução dos irmãos Cameron e Ruben Wolfe como seres humanos. No primeiro livro, a dupla estava sempre atrás de algo errado para fazer. Dessa vez eles entram no mundo das lutas amadoras de boxe, buscando independência para suas vidas. Enquanto Ruben mostra um talento nato para a coisa, o outro tenta apenas sobreviver. Tudo que é ruim é normal no dia a dia da família Wolfe – como os silêncios, as brigas, a pobreza, a mediocridade. Eles já se acostumaram com isso e sempre têm uma justificativa para tanto. Cameron, o mais novo, é o exemplo do jovem batalhador. Desde cedo apanha e se levanta, mostrando que o que importa não é a força da pancada, mas se você tem a força necessária para se reerguer. Fonte: Skoob.

Após ler A menina que roubava livros e A garota que eu quero, ficou claro pra mim que Zusak é autor de cabeceira para a vida toda. Falando de A garota que eu quero, este livro segue a mesma linha, o mesmo sentimento, uma obra leve porém importante. E contamos com a narração do sempre emocionante Cameron.

Bom de Briga começa com os irmãos Wolfe, Cameron e Rube aprontando pela cidade, sem destino certo para suas vidas. Os Wolfe não estão no seu melhor momento. O irmão mais velho, Steven, está saindo de casa, o patriarca da família está desempregado devido a um acidente e sem perspectiva de conseguir um novo emprego. A irmã está em um espiral de auto destruição. As coisas começam a mudar após Rube nocautear um colega de escola para defender a honra de sua irmã e chamar a atenção de um promotor de boxe ilegal.

Mas nós dois entendemos que algumas coisas não podem ser ditas nem ensinadas. Um lutador pode ser um vencendor, mas isso não faz de um vencedor um lutador.

Mas nós dois entendemos que algumas coisas não podem ser ditas nem ensinadas. Um lutador pode ser um vencendor, mas isso não faz de um vencedor um lutador.

Cameron e Rube começam uma nova fase de suas vidas, descobrindo do que são feitos, o quanto conseguem aguentar numa luta, quantos golpes certos, errados e todos os ferimentos de batalha que ganhamos enquanto amadurecemos. Cameron – o Azarão – descobre que mesmo não sendo um campeão ainda é possível ganhar. Derrota após derrota, luta após luta, Cameron começa a obter a verdadeira essência dos Wolfe: a vida pode bater mas nós sempre nos levantamos.

Enquanto isso Rube toma o caminho contrário – ele é um vencedor. Ganhando a alcunha de Rube “Bom de Briga” Wolfe, ele se torna querido pela multidão, desejado pelas mulheres, trazendo dinheiro para casa e descontando o ódio do mundo em seus adversários. Ao mesmo tempo, uma dúvida constante permanece na mente de Rube – e se eu perder?

Bom de Briga é uma jornada de amadurecimento, mas também é uma história de dois irmãos e todas os momentos que dois irmãos tem – todas as risadas, brincadeiras, tragédias, brigas, dúvidas, estranhamentos, mudanças e redescobertas.

 

Ficha técnica:

Nome: Bom de Briga
Autores: Markus Zusak
Páginas: 206
Editora: Bertrand Brasil
Onde comprar: Extra/ Amazon / Ponto Frio
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem