Resenha: Com sangue

Ficha técnica:

Nome: Com Sangue

Autor: Stephen King

Tradutor: Regiane Winarski

Páginas: 400

Editora: Suma

Do mestre do terror, uma nova coleção de contos que levará os leitores a momentos aterrorizantes da vida… e da morte. Brilhante em narrativas curtas, King já escreveu alguns contos que viraram sucesso em todo o mundo, como as histórias que inspiraram os filmes Conta comigo e Um sonho de liberdade. Neste livro, assim como em Quatro estações e Escuridão total sem estrelas, ele cria uma coleção única e emocionante, demonstrando mais uma vez por que é considerado um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Este é um livro sobre amor, amizade, talento e justiça… em suas formas mais deturpadas. Em Com sangue, Stephen King reúne quatro contos com protagonistas inteligentes e complexos, que têm sua vida comum transformada por algum elemento inexplicável. (Fonte)

Assim como em Quatro estações (um dos meus livros favoritos de King), Com sangue nos trás apenas 4 contos, mas que reúnem características únicas sobre o melhor e o pior do ser humano.

O primeiro conto, O telefone do Sr. Harigan, trata da amizade de um adolescente que está terminando o ensino médio e um senhor aposentado, morando numa cidadezinha escondida no mapa. Craig ocupa seu tempo e ganha um dinheirinho extra fazendo companhia, lendo e fazendo algumas tarefas para o Sr. Harrigan, um homem rico e um tanto sovina. Depois de ganhar seu primeiro e tão sonhado iPhone (isso lá pelos idos de 2007), ele fica tão encantado com aquela tecnologia que, depois de ganhar na loteria graças a um bilhete que foi presente do Sr. Harrigan, Craig decide iniciar o velhote no mundo da tecnologia, dando a ele um iPhone. Pouco tempo depois, o Sr. Harrigan morre, mas Craig sente falta de sua companhia.. e é aí que a história fica com a cara de um conto de Stephen King! Se você já leu, sabe do que estou falando. Se ainda não leu, não vou dar spoilers. :-p

O segundo conto no começo me deixou um pouco confusa, mas acho que era essa mesmo a intenção. Tudo começa com um ar apocalíptico, apagões, pessoas morrendo… então, vem a segunda parte, que muda completamente o foco. E aí na terceira parte você finalmente entende o que estava acontecendo. O autor fica cutucando a curiosidade do leitor. No fim das contas, para mim, como leitora, A vida de Chuck é exatamente uma forma de celebrar a vida da personagem título do conto. De cara, eu não tinha gostado muito, mas ao chegar ao final do conto, achei a estrutura dele genial!

Com sangue dispensa muitos comentários. Ele traz de volta Holly Gibson! Ela foi inicialmente apresentada na trilogia Mr. Mercedes. Depois voltou em Outsider. E agora tem um conto só pra ela. Mas pra mim, poderia ser um romance todo! Holly Gibson é uma moça retraída, com problemas de autoconfiança e TOC que tem sua vida completamente mudada ao conhecer o detetive Bill Hodges em Mr. Mercedes. Com sangue foca em Holly e sua relação complicada com a mãe e a amizade com os irmãos Jerome e Barbara Robinson (também apresentados na trilogia Mr. Mercedes). O conto é praticamente uma sequência de Outsider, quando Holly se depara com uma criatura muito semelhante àquela que ela e o detetive Ralph Anderson descobrem. Uma das melhores características de King são seus personagens muito bem construídos que parecem muito reais. Este conto nos traz em poucas páginas um “romance resumido”, com personagens e relações profundas. Não sei como seria a visão de alguém que nunca leu a trilogia e Outsider. Talvez bem diferente da minha. Mas para os apaixonados por King, acho que vocês teriam a mesma sensação que eu… Com sangue poderia ser só a sequência da história de Holly, e os outros contos poderiam ir para uma outra coletânea.

Rato, o último conto deste compilado, nos traz a luta de Drew Larson para conseguir escrever e publicar seu primeiro romance. Na verdade, só conseguir escrever um já estava bom. Ele teve contos publicados, mas nunca conseguiu escrever um romance. A última tentativa o tinha levado a um colapso nervoso e um incêndio em sua casa. Dessa vez, a ideia parece tão clara em sua mente e ele tem certeza que vai ser diferente. Para não ter distrações, ele resolve ir para a antiga cabana de caça que era de seu pai, praticamente no meio do nada. Ele fica preso devido a uma tempestade e é aí que algo muito peculiar acontece… ele recebe a visita de um rato que lhe oferece aquilo que ele tanto quer, mas, é claro que isso tem seu preço.

Como eu já disse por aqui antes, é muuuuito difícil eu amar 100% um livro de contos. Sempre tem um que não é tão perfeito assim. No caso de Com sangue, como eu já disse acima, ele poderia ser um romance de Holly Gibson! Mas não tem nenhum conto que eu diga que é ruim.

Leitura obrigatória para amantes de King.
Se você não se encaixa neste grupo, mas curte contos com uma pitada de horror, leia que você vai gostar.

 

Este livro foi gentilmente cedido em formato digital pela editora para resenha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • cila disse:

    Oi Drika, tudo bem?
    Eu não me dou muito bem com o estilo de escrita do autor, mas a Bel do meu blog está gostando muito dos livros dele. Vou passar a dica para ela. Mas gostei de saber que a personagem que você gosta voltou em um dos contos. Que o autor te escute e faça um livro só para ela.
    bjs.
    cila.

  • Drika disse:

    Oi Cila

    O legal do King é que apesar de ser mais famoso pelo terror ele também escreveu coisas muito legais, como “À espera de um milagre”. Não sei se você já viu o filme, mas o livro é uma boa pedida para quem quer ler King sem ter que dormir de luz acesa depois.
    #ficaadica
    Bjs

  • Ana Paula Lima disse:

    OIii!

    Eu concordo, livros de contos dificilmente agrada 100%, mas é sempre bacana fazer a leitura após uma sequencia de enredos mais longos, não foi fã do autor, mas curti a sua resenha e a forma como conseguiu falar um pouco de cada conto da obra!

    Beijinhos,
    Ani
    http://www.entrechocolatesemusicas.com.br

  • Drika disse:

    Oi Ana Paula
    Realmente às vezes é bom dar uma respirada depois de um “livrão”, mas sem ficar sem ler nada, né. Aí os contos vêm bem a calhar!
    Legal que gostou da resenha!

    Bjs

  • Luna disse:

    A única coisa que li do King até hoje foi um conto chamado Jerusalem’s Lot, que me deixou bem impressionada. Como sou medrosa e estou apostando no gênero terror bem aos pouquinhos, creio que devo começar a ler King pelas coletâneas de contos mesmo, antes de mergulhar nos romances.

    Todos os quatro contos parecem interessantes e fiquei curiosa em relação ao rato que aparece para o homem que quer ser escritor, mas o que despertou meu interesse mesmo foi Com Sangue, conto que só vou poder ler depois de ter lido a trilogia Mr. Mercedes e Outsider.

  • Drika disse:

    Oi Luna
    Nossa, gosto muito de Jerusalem’s Lot. Mas olha, pra ler King você não precisa ir direto no terror não. O livro de contos que comentei no post, Quatro estações, tem dois contos que pra mim são perfeitos!!! Rita Hayworth e a redenção de Shawshank (que deu origem ao filme Um Sonho de Liberdade, de 1994) e O Corpo (que deu origem ao filme Conta Comigo, de 1986). Os filmes são meio velhinhos (eu também! rsrsrs), mas se você ainda não conhece, tanto os filmes quanto os contos valem muito a pena!
    Quando ao conto Com sangue, você pode ler e vai entender, mas vai perder as referências de coisas que aconteceram antes.

  • Debyh disse:

    Olá,
    Realmente é difícil gostar do começo ao fim de livros de contos, já que a tendência é compararmos uns com os outros. Estou lendo este livro no momento e parece muito seguir o estilo das histórias do King!

  • cris disse:

    Oi Drika!
    Adoro King por seus métodos de nos deixar curiosos no enredo. Li alguns livros dele mas o que realmente me surpreendeu foi “It a coisa”. Quero muito ler esse livro de contos estou muito curiosa, obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Oi, tudo bem?
    Eu fiquei sabendo da existência desse livro hoje porque tem uma amiga doida atrás dele. Porém, confesso que não faz meu estilo porque eu não sou muito fã de contos e não leio terror hahaha. Mas acredito que para quem gosto dos livros do autor ou tem curiosidade de começar a ler, deve ser uma ótima leitura. Adorei a resenha e vou mandar o link para minha amiga.
    Beijos!

  • Milena Soares disse:

    Olá! Terror não é meu gênero favorito, mas curto muito suspense e qualquer história de Stephen King vale muito a pena, essa resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi cada um desses contos.
    Bjs

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem