Resenha: Coraline

Ficha técnica:

Nome: Coraline

Autor: Neil Gaiman

Ilustrações: Chris Riddell

Tradutor: Bruna Beber

Páginas: 224

Editora: Intrínseca

Certas portas não devem ser abertas. E Coraline descobre isso pouco tempo depois de chegar com os pais à sua nova casa, um apartamento em um casarão antigo ocupado por vizinhos excêntricos e envolto por uma névoa insistente, um mundo de estranhezas e magia, o tipo de universo que apenas Neil Gaiman pode criar.

Ao abrir uma porta misteriosa na sala de casa, a menina se depara com um lugar macabro e fascinante. Ali, naquele outro mundo, seus outros pais são criaturas muito pálidas, com botões negros no lugar dos olhos, sempre dispostos a lhe dar atenção, fazer suas comidas preferidas e mostrar os brinquedos mais divertidos. Coraline enfim se sente… em casa. Mas essa sensação logo desaparece, quando ela descobre que o lugar guarda mistérios e perigos, e a menina se dá conta de que voltar para sua verdadeira casa vai ser muito mais difícil ― e assustador ― do que imaginava. Fonte

Eu já tinha lido a edição antiga de Coraline, inclusive uma edição em inglês. Mas quando vi que a Intrínseca ia lançar essa edição MARAVILHOSA, eu resolvi solicitar para a editora. A edição em capa dura e ilustrações está muito caprichada!

Meu primeiro contato com Coraline foi com a animação para o cinema. Eu fui com uma amiga sem saber exatamente o que esperar, achei que seria uma animação infantil. MAS GENTE! Embora tudo parecesse bonitinho, as cenas foram tomando um rumo mais sombrio e só depois eu me dei conta de que era um filme de terror mais “light”.

Pois é, eu acho interessante como Neil Gaiman consegue escrever terror com crianças. O Livro do Cemitério é um bom exemplo disso. O Oceano no Fim do Caminho não é um livro de terror, mas tem algumas características que o lançam nessa vibe, mas Coraline é a cereja do bolo.

Sendo um livro de terror “infantil”, eu recomendaria para crianças acima de 11 anos.

Sobre a história em si, encontramos Coraline, uma menina inteligente, corajosa e inquieta, que se muda com seus pais para um lugar bem diferente. Em um dia de chuva, entediada, ela começa a contar as janelas e as portas da casa e encontra uma porta trancada, que sua mãe diz ser uma porta falsa, com parede atrás. Mas, curiosamente, quando Coraline a abre, descobre um corredor escuro, que a leva para uma casa igual à sua, onde tudo parecia melhor do que sua casa original, inclusive outros pais.

Sim, sua Outra Mãe é carinhosa e atenciosa… E tinha botões negros costurados no lugar de seus olhos. Inclusive, esse era o preço que Coraline deveria pagar se quisesse continuar naquela casa. Porém, ao voltar para sua casa de verdade, ela percebe que sua Outra Mãe continua ameaçando não só sua vida quanto a de seus pais verdadeiros.

A história é simples e direta, e o terror é um elemento presente de modo que ficamos ansiosos a cada virada de página para saber o que vem a seguir.

Coraline é uma daquelas personagens que você gosta desde o início. Inteligente, curiosa, inquieta e corajosa! Ela sabe que tem que enfrentar seus medos se quiser seus pais verdadeiros de volta – e conta com uma ajuda muito inusitada e que gostei demais! Um gato preto, que na outra casa se torna um gato falante! E eu simplesmente ADORO quando tem um gato no meio de uma história! rsrs

Neil Gaiman fez um trabalho primoroso com Coraline. Como eu disse antes, e acho que até em outras resenhas, ele meio que constrói uma história de terror “infantil” para atrair o público dessa faixa etária, já para introduzir a galera nesse estilo de literatura, mas ele faz um trabalho tão bem feito que chama a atenção até mais dos adultos do que de crianças.

Como eu disse acima, a Intrínseca caprichou nessa edição de capa dura e as ilustrações de Chris Riddell são um destaque à parte. Dá até para enganar quem não conhece a história, pensando que Coraline é uma história infantil mais bobinha rsrs.

Super recomendo! Como eu disse acima, se for para presentear uma criança com esse livro, eu aconselho para acima de 11 anos.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela editora Intrínseca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Kamilla Evely disse:

    Sempre vi Caroline por aí, mas nunca tinha tomado coragem pra assistir ao filme por que depois que fiquei velha, fiquei medrosa. hahaha Mas parece ser bem interessante, a resenha me animou pra ver o filme, mas principalmente pra ler o livro. A edição da intrínseca está primorosa! E assim como você adoro quando tem animais nos livros, um gatinho preto então! aff, quero
    Mas o que me animou mesmo foi a personagem, Caroline parece ser ótima! Quero conhecê-la.
    Beijos

    http://lendoeapreciando.blogspot.com/

  • Ana Paula Lima disse:

    oiii!

    Sabia que eu nunca li nem vi nada de Coraline, mas morro de curiosidade! Só me falta comprar, gostei de saber sobre essa edição e da sua opinião sobre a história, só li um livro do autor e gostei bastante!

    Dica anotada

    Beijinhos,
    Ani
    http://www.entrechocolatesemusicas.com.br

  • Ana Caroline Santos disse:

    Olá, tudo bem? Eu sou suspeita para falar de Neil Gaiman e principalmente sobre Coraline, pois amo a animação e o livro! Realmente a edição da Intrínseca parece MUITO linda, e isso combina com o enredo Coraline traz. Ainda quero adquirir essa edição, mas eu tenho a antiga da Rocco e fico com dó de me desfazer! Ótima resenha!
    Beijos

  • Tay Meneses disse:

    Tenho muita vontade de ler esse livro, mas sempre acabo deixando ele para outra hora. Também conheci a história de Caroline através da animação e desde então tenho curiosidade para ler o livro.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem