Resenha: Corte de Espinhos e Rosas

Quando a Galera Record lançou esse livro, eu não fazia ideia que era da mesma autora de Trono de Vidro, série que não acompanho. Em todo o caso, a capa e a sinopse chamaram minha atenção, então eu me arrisquei. Aliás, a capa é muito mais bonita pessoalmente e a história ultrapassou minhas expectativas.

CORTE_DE_ESPINHOS_E_ROSASEm Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.
Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados. Fonte

Nessa nova série, conhecemos Freyre, uma jovem que toma conta de sua família após a morte da mãe e a perda da fortuna do pai. Sua família vive em um casebre, as duas irmãs mais velhas não demonstram a menor aptidão para a caça e o pai teve o joelho destruído, cabendo à Freyre conseguir caçar para que pudessem sobreviver. Após matar um feérico transformado em lobo “por engano”, ela é obrigada a partir de sua casa para viver entre os feéricos em Prythian, mais precisamente na Corte Primaveril, com Tamlin, o Grão-Feérico de lá.

Lá ela logo descobre que existe uma “praga”, que faz com que todos os habitantes da Corte Primaveril usem máscaras permanentemente. Freyre não entende como isso os afeta, nem se essa praga pode ser uma ameaça para os humanos, visto que seu primeiro pensamento é tentar uma forma de se livrar do Tratado que fez com que ela se tornasse prisioneira dos feéricos. Aos poucos, porém, Freyre se vê envolvida com os costumes feéricos e com o próprio Tamlin, fazendo com que seu coração de pedra aos poucos amolecesse.

O livro é narrado por Freyre, então temos uma visão bem parcial do que ela pensa sobre os feéricos. Esses seres escravizaram a humanidade por muito tempo e, depois de uma guerra, os libertaram. Ela não os vê com bons olhos, apenas que são egoístas e sanguinários. Analisando bem, podemos dizer que Freyre é amargurada, talvez descontando em qualquer coisa que veja pela frente o mal que a família sofreu após o pai perder a fortuna, uma vez que coube a ela ser o arrimo da família.

Como eu disse antes, o ponto de vista é de Freyre, e aos poucos ela vai mudando de opinião sobre os feéricos, nunca baixando sua guarda completamente, principalmente no que diz respeito a entregar seu próprio coração, o que dá muita aflição, porque a partir daí temos uma guinada na história, que continua um romance, mas talvez não tão meloso, mais voltado para a aventura (esqueçam Disney) e uma luta pela liberdade não apenas dos feéricos, mas também contra uma ameaça aos humanos.

Os personagens foram bem elaborados, mas fiquei um pouco decepcionada com Tamlin. Achei que na segunda parte do livro ele pudesse ter mais voz ativa. Os personagens secundários também me surpreenderam e mesmo uma das irmãs de Freyre mostrou que não estava lá só de enfeite. Aliás, por algum motivo eu acho que elas terão participação nos próximos volumes e até torço por isso. E espero que não surja um triângulo amoroso, porque se acontecer, é capaz de muita gente torcer para o outro cara, em vez de Tamlin (o “outro cara” já apareceu e claro que rola o antagonismo entre “luz” e “trevas” aqui, mas não quero estragar a surpresa de vocês, leiam!).

O livro é ótimo e a narrativa até tem um lado mais poético, mas calma que isso não é em nada enjoativo! rs Você consegue se envolver com a história e acaba adentrando no universo criado pela autora com mais facilidade (e soltando vários suspiros também). O final da vilã eu achei rápido demais, mas se for pensar bem, não teria como alongar muito mais o desfecho. Não posso explicar mais, com medo de falar algo que não devo. Se arrisquem e leiam!

Uma história bem elaborada, rica em detalhes e uma das melhores leituras de 2015. Super recomendo!

Ficha técnica:

Nome: Corte de Espinhos e Rosas
Autor: Sarah J. Maas
Páginas: 434
Editora: Galera Record
Onde comprar: Livraria SaraivaAmazon
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Milena Soares disse:

    Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, curto muito fantasia e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

  • Daniele Reis disse:

    Que legal, li a sinopse e me identifiquei. Já o tinha visto algumas vezes mas nunca parei para ler. Depois de acabar minha meta, incluirei este. 🙂

  • Douglas Fernandes disse:

    Eu sou doido pra acompanhar a série Trono de vidro, acho as capas lindas e as resenhas dos livros que vi eu adorei e me deixou doido querendo os livros, que infelizmente nao tenho :/ hahah
    Mas enfim, achei a capa desse lindo tbm e já quero ler, tão bom quando pegamos um livro e ele supera nossas expectativas, já entrou pra minha lista de desejados 😉

  • Lydia Karla disse:

    Essa autora é maravilhosa, depois de Trono de Vidro estou curiosa, para ler este livro também…

  • Beatriz dos Santos disse:

    Lucy amo livros que abordam o mundo da fantasia, parabéns pela resenha pq ainda não conhecia a autora

  • Marie dos Santtos disse:

    Nossa o livro parece ser encantador!! A personagem e protagonista Freyre têm características notáveis!! Como dá para ver, o livro tem muita magia. Realmente não dá para ficar entediada lendo este livro!! Já quero ler!!

  • Daniele Reis disse:

    Quero muito ler trono de vidro. Sou que os direitos foram comprados para exibição em formato de série. É bom ver livros virando série. ^^

  • Jan Araújo Regodanso disse:

    Já faz tempo que quero ler a série Trono de vidro mas não tive a oportunidade ainda, sempre vejo comentários muito positivos em relação a ela, esta nova série parece ser maravilhosa, amo livros com ambientes mágicos e protagonistas fortes

    @jan_araujo7

  • Top Ten Tuesday: Dez livros que quero muito ler em 2018 « Por Essas Páginas disse:

    […] Corte de Névoa e Fúria, Sarah J. Maas: Eu li Corte de Espinhos e Rosas e comprei Corte de Névoa e Fúria logo após o lançamento. O tamanho assustou e o rumo que a […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem