Resenha: De olho nela

Ficha técnica:

Nome: De olho nela

Autor: Kate-Stayman London

Tradutor: Alexandre Boide

Páginas: 384

Editora: Paralela

Um dos melhores livros do ano segundo Time, Marie Claire, NPR e Mashable.

“Uma leitura viciante, incrivelmente esperta… uma estreia extraordinária” ― Jasmine Guillory, autora best-seller do New York Times

Bea Schumacher é uma blogueira de moda plus size que tem amigos maravilhosos, uma família dedicada, uma legião de seguidores… e um coração partido. Para se distrair, toda semana ela acompanha o viciante reality show É pra casar, em que uma pessoa busca o amor verdadeiro entre vinte belos pretendentes.

Justo quando Bea desiste de vez de procurar pelo amor, ela recebe uma proposta intrigante: É pra casar quer que ela seja a próxima estrela do programa. Bea concorda, mas com uma condição: ela não vai se apaixonar de jeito nenhum. O que ela quer é dar mais visibilidade para sua carreira e para outras mulheres plus size, inspirando pessoas no país inteiro a se aceitarem.

Mas, quando as câmeras começam a rodar, ela percebe que as coisas serão mais complicadas do que ela esperava… Em uma narrativa montada a partir de tweets, roteiros e blogs de fofocas, Kate Stayman-London nos convida a mergulhar no mundo incrivelmente real de Bea. (Fonte)

Bea faz um intercâmbio em Paris e é ali que ela encontra seu senso de estilo, se torna mais autoconfiante e se torna uma blogueira de moda.
Quando ela decide expor sua opinião sobre a falta de diversidade de tamanhos dos participantes do reality show no seu blog, muita gente concorda e ela se torna um trending topic.

O reality, que tem 1 protagonista e 25 pretendentes que vão sendo eliminados a cada semana, e deve terminar em um pedido de casamento (quer seja real ou não! [Ah! as maravilhas da televisão!]),  já não ia lá tão bem e, então, a nova produtora decide arriscar tudo e chamar a própria Bea para ser a protagonista da nova temporada. Ela aceita, mas para mostrar que é possível fazer o reality ter sucesso com mais diversidade. E garante à produtora que ela não vai se envolver emocionalmente com nenhum deles. Que vai ser só um programa de televisão. Até que… SEM SPOILERS!!!

Os pontos de vista que narram a história a partir das mídias é tão real que você sente que está mesmo lendo um blog, um tweet ou um post. E a forma como as pessoas tratam da presença de Bea no reality e as opiniões dos haters, infelizmente, tornam tudo até mais real.

Gente, eu tenho que dizer… li esse livro em 3 noites. Eu tinha que parar porque eu realmente precisava dormir para estar em condições de trabalhar no dia seguinte. Se não, teria devorado em uma noite só!

Há muito tempo eu não lia um romance tão gostoso e divertido. Mas ao mesmo tempo, por me identificar com a protagonista, meus olhos se encheram de lágrimas por entendê-la em alguns momentos nem tão divertidos.

No início Bea sofre com suas inseguranças, até porque ela acabou de ser muito sacaneada por alguém que ela amava. Mas uma das coisas legais do livro é acompanhar Bea enquanto ela descobre o quanto se ama e o quanto merece ser amada.

Para mim, as personagens foram retratadas de uma forma muito real. Até quando senti raiva delas, foi por algo que uma pessoa provavelmente faria ou sentiria na vida real.

Achei o livro super atual pelo formato da narrativa, o tema da aceitação de ser como você é (não só em questão de corpo) e o feminismo apresentados de forma leve, mas que te fazem pensar. Infelizmente, julgamentos e haters também tornam o livro muito atual.

Falar sobre ser gordo e a gordofobia é difícil quando todos dizem estar preocupados com a sua saúde, mas, na verdade, estão te julgando somente pela sua aparência. Você pode ser gordo e estar bem com você. Você pode ser gordo e querer mudar isso. Mas enquanto você aprende a ser a melhor versão de você (seja ela do tamanho que for), você tem que aprender também a se amar no processo!

Eu, particularmente, acho que um livro merece 5 estrelinhas quando é super profundo e toca minha alma ou quando me entretém e envolve tanto que me sinto a própria protagonista ou a melhor amiga dela. Este livro me envolveu o suficiente para merecê-las! Me envolvi tanto que confesso que sinto até um pouco de dificuldade de colocar em palavras todas as formas como ele me fez rir ou chorar.

Sim, eu recomendo!!!

 

Este livro foi gentilmente cedido pela editora para resenha.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Leticia Rodrigues disse:

    eu sinto falta de representatividade em vários ambientes da nossa rotina e realidade, mas é sempre bom conhecer obras que apostam nisso, e principalmente na mulher gorda como protagonista e dona de si auxiliando e lutando pela visibilidade da mulher gorda.

    [Reply]

  • Lilian de Souza Farias disse:

    haters parece pessoas saídas do inferno, sério, não entendo como o ser humano pode ser tão cruel e baixo. Não conhecia o livro, mas a julgar sua empolgação, acredito que leria rápido também.

    [Reply]

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Oi, tudo bem?
    Estou com esse livro aqui, mas confesso que não dei muita atenção para ele e acabei deixando de lado. Mas depois fui vendo os comentários e comecei a me interessar mais. Amei conferir sua resenha e fico feliz que tenha sido uma leitura tão envolvente e que te entreteve. Espero ler esse ano e acredito que vou amar também.
    Beijos

    [Reply]

  • Thayza Fonseca disse:

    Olá!

    Achei a premissa do livro muito interessante. Infelizmente essa onda de ódio anda crescente e machucando muitas pessoas, nunca senti esse tipo de pré-conceito na pele, mas gostaria muito de ler e entender não só a história, como o outro lado da vida real.
    Beijos

    [Reply]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem