Resenha: Ela é uma fera!

Quando a Novo Conceito lançou esse e-book, eu tinha certeza de que ia gostar, simplesmente porque já conhecia o enredo de A megera domada (apesar de não ter lido) por outras adaptações, como a novela O cravo e a rosa e pelo filme 10 coisas que odeio em você. Aliás, embora haja semelhanças com o ambiente escolar atual e tudo o mais, minha dica é para tentar ler sem procurar semelhanças com 10 coisas que odeio em você (o que vai ser difícil, mas tem suas diferenças).

ELA_E_UMA_FERASinopse: No interior de Minas Gerais, Clara, uma menina de traços delicados, rosto de porcelana e cabelos dourados tem muitos admiradores, inclusive Henrique, o menino mais popular da escola que fará de tudo pra poder sair com ela, inclusive trapacear… É que o pai de Clara colocou na cabeça que sua filha mais nova só poderá sair com um menino depois que sua filha mais velha, Carolina, arrumar um namorado. Parece simples: basta que Henrique arrume um “namorado” para Carol e siga com seu sonho de ficar com Clara. Determinado, Henrique arruma o tal namorado para Carol: Pedro, o badboy. Mas o que nem Henrique, nem Clara, nem Pedro imaginavam é que a intragável Carol iria se comportar como uma insuportável ao lado de Pedro — e jogar água em todos os planos de romance de Henrique e Clara. Caberá a Pedro dar um bom resultado a esta situação, mas será que ele vai conseguir conquistar o coração de gelo de Carol e, finalmente, domar a megera? Ela é uma fera! é uma releitura escrita pela autora Marina Carvalho do clássico A Megera Domada de William Shakespeare. Fonte

Eu ainda não cheguei a ler Simplesmente Ana da mesma autora, mas assim que esse e-book foi lançado, eu o adquiri. Como sempre, eu demoro um pouco mais para ler os livros adquiridos, difícil eu começar a lê-los imediatamente. Mas vamos ao que interessa.

Lendo agora a sinopse, achei interessante não mencionarem Lucas, aluno recém-matriculado no Ensino Médio da Escola Santo Antônio de Pádua, que voltou para o Brasil depois de anos morando e estudando no exterior. Ele vê Clara e se apaixona por ela meio que à primeira vista. Sabendo da regra imposta pelo pai da jovem, ele tenta se aproximar dela se oferecendo para dar aulas de reforço de Inglês, matéria que ela não consegue assimilar.

Porém, Henrique, aluno super popular da escola, também está de olho em Clara (sem nenhuma boa intenção, diga-se de passagem) e para conseguir se aproximar dela, resolveu arrumar um namorado para Carolina, a fera. Pelo menos alguém que a enrole tempo suficiente para que o pai das garotas baixe a guarda e permita que Clara namore. Para isso, Henrique vai até o Campus da Universidade e lá ele encontra Pedro, um aluno de Engenharia, com jeito de poucos amigos e que aceita “distrair” Carolina em troca de uma grana.

Obviamente Pedro não contava que Carolina fosse uma jovem tremendamente arisca, orgulhosa e desconfiada (ou curta e grossa, para ser mais exata).

E eis que está montado o cenário da peça, ou melhor, da história.

Levando em consideração que é uma adaptação e que teremos o “final feliz” (ou seja, sem muitas novidades), a forma como Marina descreveu a vida acadêmica das personagens e as azarações foi bem legal e realista. Adorei o esbarrão entre Carolina e Pedro logo no começo sem os dois caírem de amores um pelo outro (acreditem, quem já leu fanfictions Draco/Gina de Harry Potter sabe do que estou falando).

Além disso, as características de Carolina e Clara foram bem trabalhadas: As duas são cabeça dura e turronas, embora Clara seja mais centrada e Carolina mais explosiva, por outro lado, as duas têm um lado romântico, Clara soltando coraçõezinhos pelo ar enquanto respira e Carolina mais contida e reservada, não querendo demonstrar insegurança que assombra quando estamos prestes a começar um relacionamento.

Sobre Pedro, eu gostei dele. Tão turrão quanto Carolina, soube se impor sem também ser muito chiclete, porque inconveniente ele era – e sabia disso! Mas quanto mais Carolina se irritava, mais ele gostava da brincadeira – e mais acabava gostando da Carolina.

Henrique é um porre e ponto. Metido, convencido, se acha o tal. Aquele cara que quer pegar a menina inocente para dizer que foi o primeiro. Típico.

Sobre a Clara, eu ouso afirmar que aqui a autora usou da história das duas jovens (a mãe abandonou a casa quando eram crianças) para dar um amadurecimento à personagem. O pai não quer que Clara namore antes de Carolina, mas Clara tem pensamento próprio e sabe o que quer da vida. Inesperadamente, também, ela sofre uma desilusão, que vem apenas a aumentar seu amadurecimento (em compensação, a forma como se deu o desfecho da Clara eu achei um pouco fraca… Deu a impressão de faltar algo ali.

Outra coisa que senti falta foi de uma interação de Lucas com Pedro, já que ele fazia o papel de Lucêncio e que na peça de Shakespeare, ele conhecia Petruchio. Mas adaptações não tem que ser 100% semelhantes, certo? Eu realmente tentei ler sem procurar semelhanças com o filme 10 coisas que odeio em você, mas confesso que foi difícil, talvez pelo ambiente escolar, apesar de as personagens não estudarem todas na mesma escola, como no filme. Em compensação, eu digo que Ela é uma fera tem luz própria, você conseque se encantar da mesma forma.

Leitura recomendada! Aproveitem que é bem curtinho e dá pra ler em um sábado que não tenha nada pra fazer.

Título: Ela é uma Fera
Autora: Marina Carvalho
Páginas: 155
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Amazon 
Minha avaliação:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Karen disse:

    Hummmm parece bem legal! E eu não sabia que O Cravo e a Rosa (awwww <3) também era uma adaptação de A Megera Domada! DOUH pra mim.
    É bom que é curtinho e baratinho né? Só não dá pra engolir essa capa...

  • Lucy disse:

    A capa é bem ruizinha, eu não entendo, viu? rsrs
    Sim! O cravo e a rosa é uma adaptação. Inclusive, em A megera domada, Catarina quase não tem falas, a história fica mais por conta de Pretuchio e os outros personagens. Eu gostei bastante dessa adaptação, é bem divertida.
    Bjos!

  • Isa Aragão disse:

    Será possível ler sem comparar com 10 coisas que eu odeio em você? Porque só pela sua resenha eu já comecei a compará-la inconscientemente. 10 coisas me marcou muito. Então, vou deixar esse conto para lá. Não porque eu acho que ela não escreve bem, mas porque eu sei que vou ficar comparando e fazendo birra se não for parecido.

  • Lucy disse:

    Oi, Isa!
    Bem, é uma adaptação brazuca e tem sim boas diferenças de dez coisas que odeio em você.
    Eu gostei, acho que você pode dar uma chance, sem cobrar demais com semelhanças entre um e outro. rsrs
    Bjs!

  • Shadai disse:

    concordo com a Isa que comentou o seguinte aqui:
    “Será possível ler sem comparar com 10 coisas que eu odeio em você? Porque só pela sua resenha eu já comecei a compará-la inconscientemente. 10 coisas me marcou muito. Então, vou deixar esse conto para lá.”

    me remeteu muito ao filme, então não sei a necessidade de se ler (e também da autora ter escrito) esse conto.

  • Lucy disse:

    Oi, Shadai!
    Bem, existem diferenças, aliás, o cenário já é diferente por misturar Ensino Médio e Curso Superior. Não tem um cara cantando pra Carolina, mas eu achei bonitinho mesmo assim. rsrs Em todo o caso, vai de cada um. Se um dia tiver curiosidade, recomendo.
    Bjos!

  • Renata Carvalho disse:

    Você citou fanfictions de Draco/Gina e imediatamente me veio um enxurrada de nostalgia. Aaah que saudades do tempo que eu lia as brigas desses dois, eram sempre muito divertidas.

    Mas voltando. Eu li “Simplesmente Ana” e não gostei nem um pouquinho, por isso fiquei com um pé bem atrás atrás com relação a essa autora, sei não hein. Tô em dúvida.
    Mas talvez eu leia esse livro algum dia que é pra ter certeza de que não gosto dela OU que ela merecia sim uma segunda chance minha.

    Beijos!

    P.S.: Vote na minha enquete AQUI, please!

  • Lucy disse:

    Oi, Renata!
    Né? Eu também senti falta! hahaha
    Ainda não li Simplesmente Ana, a Lany leu e gostou bastante, pode ver pela resenha dela.
    A Marina também pode lançar outros títulos, é só aguardar. 😉
    Bjos!

  • Jullyane Prado disse:

    AInda não li nada da Marina, tô com simplesmente Ana aqui mais ainda não comecei (HAHAH QUe absuuuuurdo), mas achei esse livro bem fascinante, Tô louca por ele!!!! Acredito que vai ser difícil eu lê-lo sem pensar no filme!! mas pretendo fazer isso! Adoooro esses enredos assim, em que a mulher é durona!! E nossa e pouquinho chato quando o cara é metido a besta e tals! mas acredito que isso não estraga o livro!

  • Lucy disse:

    Oi, Ju!
    Também não li Simplesmente Ana! Hahaha Mas acho que vou gostar também.
    Em todo o caso, o cenário desse livro é diferente do filme, talvez isso ajude a não ligar um com o outro.
    Ih, sempre tem um personagem metido a besta, mas não esquenta, porque esses sempre se ferram. hahahaha
    bjos

  • Jessica Lisboa disse:

    Ainda nao li nada da autora, porem gosto das historias que ela cria parece serem otimas!

    xx

  • Lucy disse:

    Oi, Jéssica! Fica a recomendação então! 😀
    Bjos!

  • Bruu Gonçalves disse:

    A capa e o fato de ser brasileiro me desanimou, mas a sua resenha me deixou com vontade de ler! aaah!!!!

  • Lucy disse:

    Oi, Bruu!
    É brasileiro, mas é bom. rsrs A capa realmente é sofrível, mas tive boas referências da autora, por isso eu li e não me arrependi. rsrs Dê uma chance a ela! 😉
    Bjos bjos

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem