Resenha: Endgame – O Chamado

Confesso que, a primeira vez que vi Endgame – O Chamado em uma livraria, tive aquele pensamento “provavelmente só mais uma distopia”, mas, após ler algumas resenhas, resolvi ler. E paguei a língua: esse livro está longe de ser “apenas mais um”. Com uma trama criativa, reviravoltas, mistérios e enigmas em todas as páginas (inclusive um enigma real para o próprio leitor), Endgame me surpreendeu positivamente.

“Terra. Agora. Hoje. Amanhã.
O Endgame é real.
E vai começar.
O futuro ainda não está escrito.
O que tiver que ser será.

Doze jogadores. Jovens, mas pertencentes a linhagens ancestrais. Das quais descende toda a humanidade. Linhagens escolhidas milênios atrás. E que vê se preparando desde então. Eles não têm poderes sobrenaturais. Não podem voar, não transformam chumbo em ouro nem curam a si mesmos. Quando a morte chega, eles morrem. Eles e todos nós. São os herdeiros da Terra, e cabe a eles resolver o Grande Mistério da Salvação. Um deles precisará conseguir fazer isso, ou todos estaremos perdidos.

Só um pode ganhar.
O Endgame é real.
E vai começar.” Fonte

O tal do Endgame do título nada mais é do que uma competição mortal entre doze jovens, entre 13 e 20 anos, descendentes das linhagens que deram início à humanidade. Quando se passa dessa idade, automaticamente o jovem se torna ilegível, e o legado passa para outra geração. O prêmio? A sobrevivência, não apenas de si mesmo, mas de toda sua linhagem: seus pais, parentes, amigos e um monte de pessoas que eles nem conhecem, mas que estão em suas mãos. Por isso, esses jovens não são jovens quaisquer: foram criados para o Endgame, cada um à sua própria maneira, mas todos foram preparados, essencialmente, para matar e sobreviver.

Mas é claro que ninguém imaginava que o Endgame fosse de fato acontecer. Milhares e milhares de anos, gerações de jogadores se passaram, e nada tinha acontecido. Mas, um dia, doze meteoros, de diversos tamanhos, caem na Terra. E é aí que os jogadores, espalhados pelo mundo, percebem que o Endgame é real, e é agora.

“Que o Endgame começará se a raça humana tiver mostrado que não merece ser humana. Que desperdiçou o esclarecimento que Eles nos deram. A lenda também diz que, se não dermos valor à Terra, se nos tornarmos populosos demais e dilapidarmos este planeta abençoado, o Endgame começará. Começará para acabar com o que somos e restabelecer a ordem no planeta. Qualquer que seja a razão, o que tiver que ser será.” Página 61

Narrado em terceira pessoa, na visão de todos os jogadores – e também de mais um personagem, não-jogador, o livro é alucinante da primeira à última página. Impossível parar para respirar. E uma coisa muito importante a se saber sobre Endgame – O Chamado: nesse livro, ninguém está seguro. Ninguém. O livro já começa com mortes brutais e isso só piora. Não se apegue a ninguém, leitor. É sério. Eu me apeguei e… bem.

Duas coisas me impressionaram sobremaneira nessa obra: a primeira, o fato de que todos os personagens têm suas próprias vozes, e fica bem claro perceber quem são à medida que os capítulos intercalam. Isso é sempre um ponto imensamente positivo, especialmente em um livro narrado por todas as vozes. E outro fator importante é que é difícil você torcer por alguém, porque quase todos os jogadores são interessantes – até mesmo “os vilões”, se é que a gente pode dizer que isso exista em um livro brutal como esse – e você acaba entendendo que, afinal, eles só estão tentando sobreviver e manter viva sua linhagem, sua família. É muito diferente de jogar para vencer, diferente de até mesmo jogar para sobreviver: as vidas de outras pessoas, o destino da humanidade, está em suas mãos.

Outro ponto que me impressionou foi o fato de o livro ser todo um grande enigma. É claro que os jogadores têm seus próprios enigmas para decifrar, e obtemos algumas respostas por eles durante o livro, mas há um mistério escondido no livro para o próprio leitor. Em certas frases ou palavras há notas de fim, com links para diversos sites na internet, que levam desde textos e vídeos enormes sobre teorias da conspiração (geralmente envolvendo alienígenas), sites sobre os jogadores (incluindo suas páginas no Google + e Twitter, atualizadas!) até o que mais me intrigou, um site todo preto, apenas com um formulário a ser submetido, que ninguém sabe para onde vai dar. Ah, e isso sem falar que, o leitor que descobrir o mistério do livro, ganha o prêmio de 500 mil dólares em barras de ouro. E aí, alguém disposto a solucionar esse enigma?

endgame

A edição de Íntrinseca está quase impecável. Graficamente, capa, desenhos e detalhes dentro do livro, tudo isso está incrível, e contribui e muito para uma ótima experiência de leitura. Minha única reclamação vai quanto a alguns problemas de tradução, que não sei se foram intencionais, mas me incomodaram: medidas de tamanho, peso, altura e distância estão todos no padrão americano, o que torna bem chato para o leitor brasileiro entendê-las (e ninguém tem paciência de procurar na internet a todo momento a equivalência de milhas em quilômetros, certo?). Acredito que isso poderia ter sido facilitado na tradução, e adaptado para nossa realidade.

Mas por que você não deu 5 estrelas, se o livro é tão incrível? Você é tão exigente! Bem, eu diria que esse é um livro 4,5 estrelas, e só porque houve uma pequena coisinha no final que me incomodou. Algo previsível, em um livro tão cheio de surpresas e criatividade, que fiquei um pouco decepcionada com esse deslize. Mas isso não estraga a leitura, prometo. Intrigante e alucinante, Endgame – O Chamado é daqueles livros que, além de entreter, fazem o leitor pensar e interagir. Faz parte de uma série e fiquei bem curiosa para o próximo volume. Vale a pena, pessoal.

Livro gentilmente cedido para leitura e resenha pela Editora Intrínseca.

Ficha Técnica

Título: Endgame – O Chamado
Autor: James Frey e Nils Johnson-Shelton
Editora: Intrínseca
Páginas: 504
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book)Amazon
Avaliação: 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Fevereiro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Laís Helena disse:

    O livro parece bem interessante. A capa dourada tinha chamado a minha atenção na livraria, e quando fui ler a sinopse achei a premissa bem parecida com a de Jogos Vorazes. Mas, pela sua resenha, a leitura parece valer a pena; fiquei muito curiosa com essa história de enigma.

  • Marília Sena disse:

    Eu estou muito intrigada a respeito do livro e com muita vontade de lê-lo! Fiquei muito feliz com a sua resenha, porque quando você diz que uma distopia é boa eu (geralmente) concordo ;)

  • Nathalia Simião disse:

    To tão impressionada que não sei nem o que comentar :o hahaha
    Fiquei louca pra ler esse livro, a premissa é super interessante e todos os pontos que você destacou me ganharam por completo.

  • Netto Baggins disse:

    Super confio na sua opinião Karen (temos o gosto literário parecido), só por isso vou incluir esse na minha lista, pois se fosse só pela sinopse…sei não, mas tá genérica demais.

  • Vitória Pantielly disse:

    Olá.

    Mais interessante que esse livro é impossível. Confesso que não senti vontade nem de ler a resenha, mas depois que li fiquei de boca aberta, o autor trabalhou nele de forma a prender o leitor na história mesmo fora do livro.
    E como fã de distopia claro que vou procurar mais sobre ele para ler, a única coisa é que não gosto de ler um livro e ficar esperando a continuação, fico muito ansiosa, rs!

    Beijos.
    http://passeandocomoslivros.blogspot.com.br/

  • Douglas Fernandes disse:

    Noooooossa eu nao fazia a minima ideia que esse livro era assim, para tudo, cadê o livro aqui pra eu começar a ler agora mesmo?? Amo enigmas, amo misterios, e eu quando to lendo sempre paro pra pesquisar algo quando me chama a atenção tipo em Percy Jackson, a série toda tem diversos personagens da mitologia que eu sempre corria pra internet pra pesquisar algo sobre, e vc vem e me diz que esse tem uns links e coisa desse gênero ♥-♥

  • Resenha: Endgame – A Chave do Céu | Por Essas Páginas disse:

    […] “a maldição do segundo livro”? Pois é, ela definitivamente não existe aqui. Se em Endgame -O Chamado encontramos um livro inteligente, tenso e emocionante, a continuação Endgame – A Chave do […]

  • Maria Iziane disse:

    Eu tenho o da capa dourada. Mas tô com medo de ler ele pelo final.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem