Resenha especial: Harry Potter e a Câmara Secreta

Bem, não preciso apresentar o Especial Harry Potter, a Lucy já fez isso na semana passada em sua linda resenha de Harry Potter e a Pedra Filosofal – resenha essa que me encheu de mais responsabilidade quando chegasse a minha vez de falar um dos livros dessa saga tão querida.

O significado de Harry Potter para mim é imenso e difícil de colocar em palavras. Comecei a ler essa série sem pretensões e me apaixonei perdidamente – virou um amor para a vida inteira. Harry foi meu melhor amigo; ele me levou por mundos incríveis, aventuras fantásticas e experiências inesquecíveis. Como se isso não fosse o suficiente, ele ainda me apresentou para seus melhores amigos (e não estou falando apenas de Ron Weasley e Hermione Granger), mas sim de todos os seus amigos que o liam – como eu – e o acompanhavam em suas aventuras. Alguns desses bons amigos estão aqui nesse especial – a Lucy, a Vânia, a Lany, a Mi, a Mel. Mas existem muitos outros. Harry também me apresentou sonhos e me fez acreditar em mim mesma. Reler esses livros para escrever essas resenhas também é especial: me faz recordar tudo o que vivi e como Harry esteve presente em todos esses momentos.

HARRY_POTTER_E_A_CAMARA_SECRETA_1343592468P“Depois de férias aborrecidas na casa dos tios trouxas, está na hora de Harry Potter voltar a estudar. Coisas acontecem, no entanto, para dificultar o regresso de Harry. Persistente e astuto, o herói não se deixa intimidar pelos obstáculos e, com a ajuda dos fiéis amigos Weasley, começa o ano letivo na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. As novidades não são poucas. Novos colegas, novos professores, muitas e boas descobertas e um grande e perigosos desafio. Alguém ou alguma coisa ameaça a segurança e a tranquilidade dos membros de Hogwarts.” Fonte

Já vi muita gente dizer que Harry Potter e a Câmara Secreta é o livro mais fraco da série: fico muito brava quando ouço esse tipo de comentário. Esse é um dos meus livros favoritos – talvez seja realmente meu favorito, mas todo mundo sabe o quanto é difícil eleger o mais querido dessa série. J.K. Rowling já disse que esse foi um dos livros que ela mais reescreveu, o que prova o quanto ele é complexo – apesar de não parecer.

A Câmara Secreta continua de onde paramos em A Pedra Filosofal: Harry está novamente preso na Rua dos Alfeneiros com seus tios trouxas e horríveis, os Dursleys. A situação se torna insuportável quando o melhor amigo de Harry, Ron Weasley, aparece com um carro voador, juntamente com seus irmãos, para resgatá-lo. Nesse livro Harry continua sua constantes descobertas a respeito do mundo da magia: conhece lugares novos, como A Toca – a adorável casa dos Weasleys – e há também a apresentação de vários locais e pessoas que serão importantes nos próximos livros, como a menção à prisão dos bruxos, Azkaban, e a pessoas como Cornélio Fudge, o Ministro da Magia. Conhecemos o pai de Ron, Arthur Weasley, bem como o pai de Draco, Lucius Malfoy, ambos personagens importantíssimos em outros livros – mas que fazem também a diferença aqui. Mas acho que, em Câmara Secreta, são apresentados dois personagens muito especiais e importantíssimos na trama desse segundo livro: Ginny Weasley e Dobby, o elfo-doméstico.

Ginny é a irmãzinha mais nova de Ron, uma garotinha que parece tímida, porém segundo o irmão é falante e espevitada: Harry não tem essa impressão – nem nós ao ler – porque a menina nutre uma paixonite por ele e, sendo assim, sua personalidade verdadeira é obscurecida por esse fato. Nós só percebemos como Ginny é de verdade nos próximos livros, apesar de ela já dar alguns sinais de sua personalidade aqui. Essa é uma personagem extremamente especial para mim: posso até dizer que é a minha personagem feminina preferida dos livros.

Outro grande personagem apresentado aqui é Dobby, o elfo-doméstico. Ele realmente faz as coisas acontecerem nesse livro e chega a ser adorável, mesmo atrapalhando tanto a vida do Harry. Lembro que, da primeira vez que li o livro, ficava brava com ele porém, assim como acontecia com Harry, o elfo era tão miserável e triste que minha raiva passava depressa. Dobby é responsável por uma passagem no final que é impossível não abrir um grande sorriso.

Na escola, ataques a nascidos trouxas estão acontecendo e Harry fica sabendo da existência da lenda da Câmara Secreta, camara_secretasupostamente construída por um dos quatro fundadores: Salazar Slytherin, o fundador da Sonserina. Dentro da câmara reside um monstro que só poderia ser controlado pelo próprio herdeiro de Slytherin. Algo que gosto muito nesse livro é que se fala um pouco mais da casa Sonserina, minha preferida; é claro que muitas vezes ela é colocada como vilã, mas Rowling também mostra sutilmente que há outras qualidades na casa, qualidades até mesmo o próprio Harry possui. É quando se começa uma maior distinção das qualidades das casas e de seus fundadores. É a partir dessa trama – a Câmara Secreta de Slytherin – que várias outras subtramas e mistérios são construídos e desconstruídos; há a resolução do mistério de Hagrid e de porque ele deixou a escola, algo que foi iniciado no primeiro livro, e há também novos mistérios que somente serão resolvidos em outros livros.

A Câmara Secreta mostra mais uma vez a genialidade de J.K. Rowling em construir uma trama sólida, amarrada e com sentido. Ela apresenta todas as resoluções necessárias para dar um ponto final a esse livro, contudo deixa pontas soltas para os próximos. E quem poderia imaginar o nível de todas essas pontas soltas? É aqui que J.K. dá a dica de algo incrivelmente importante que só começará a ser revelado no sexto livro. E é a isso que me refiro quando digo que A Câmara Secreta é um livro complexo; além da sua própria trama, ele traz outros nós que somente serão desatados muito tempo depois e que serão essenciais mais para frente. E Rowling traz isso de maneira tão natural e despretensioso que é impossível imaginar isso antes de ler o resto da série. É um livro que, à primeira vista, ainda tem aquele quê de ingenuidade, porém traz em suas páginas algo muito maior e mais sério.

harry potter_karenApesar de ainda fazer parte do que considero “os três livros mais infantis – e ingênuos de Harry Potter”, Câmara Secreta já começa a elevar gradualmente a maturidade da série. Traz uma trama que, em alguns momentos, chega a ser aterrorizante, e aprofunda-se nos personagens que conhecemos, trazendo ainda novos e importantes adições para a saga. Aqui, Harry precisa enfrentar a si mesmo e seus próprios medos, em uma jornada de auto-conhecimento; é aqui também que conhecemos mais um pouco sobre a complicada história de Voldemort. Há um aprofundamento na relação do trio – Harry, Ron e Hermione – e descobrimos mais sobre Hagrid, Dumbledore e até mesmo sobre os Malfoys.

Como de costume, J. K. Rowling conseguiu alinhar personagens fascinantes, uma trama engenhosa e sua escrita inigualável. Tudo isso resulta em um livro mágico, impossível de largar que, ao menos para mim, tem brilho próprio, porém brilha mais intensamente quando relacionado à maravilhosa série que o acompanha.

Ficha técnica:

Título: Harry Potter e a Câmara Secreta
Autor: J. K. Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 256
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Taina disse:

    Adorei a resenha, assim como adoro o livro. Já ouvi algumas pessoas dizendo que realmente é o livro de que menos gostam, mas admito que amo demais os primeiros livros, eles têm uma inocência que acaba sendo perdida nos livros posteriores (como é natural com o crescimento do personagem e desenvolvimento da história). Tenho um carinho especial por esse livro, é uma das minhas memórias de infância favorita, acho até que já falei por aqui: ganha-lo em uma festa de Natal e sair para um lugar quieto, porque eu simplesmente não podia esperar nem mais um segundo para lê-lo. Estou adorando as resenhas!

    [Reply]

    Karen Reply:

    Obrigada, Taina! Fico feliz que esteja curtindo os posts. Ainda tem muito mais por aí!
    Uma das coisas mais gostosas de Harry Potter é que são livros tão especiais que, quando a gente fala deles, acabamos falando tanto dos livros quanto das situações que vivemos ao lê-los. Esses livros se confundem com a nossa própria história. Como você, gosto muito dos primeiros livros, os mais inocentes da série. E Câmara Secreta é muito especial para mim: é o livro que apresentou alguns personagens incríveis e que foi tão cuidadosamente planejado pela J.K.; ele é genial de um jeito simples e inocente.

    [Reply]

  • Melissa de Sá disse:

    Okay, confesso, se eu fosse fazer uma lista, esse seria o que eu “menos gosto” da série. Mas está longe de ser um livro ruim. Eu me lembro que li em um dia (ganhei na noite de Natal e comecei a ler no dia seguinte, até a noite) de tão empolgada que fiquei com a história e realmente, relendo a série hoje, dá pra ver o quanto esse livro foi planejado e cuidadosamente escrito. Uma vez vi uma entrevista em que a Rowling dizia que ia contar das Horcruxes já nesse livro, mas que depois mudou de ideia (ainda bem!).

    Eu reli esse livro no final do ano passado, numa edição em inglês de ebook (comprei no Pottermore!) e foi uma delícia. Minha ideia era reler a série toda, mas infelizmente não deu (casamento deu trabalho no começo do ano). Eu fico toda boba com as brigas R/H desse livro.

    Adorei a resenha!

    [Reply]

    Karen Reply:

    Aaaaaahh… por quê? Por que as pessoas o colocam como último da lista? Eu amo tanto a Câmara Secreta! =/ Foi o primeiro que pedi quando selecionamos as datas para o especial! rs
    Mas não é? Como você disse, ele foi cuidadosamente planejado. A gente tem essa visão quando lê a série inteira. É um livro que parece simples, mas que no fundo já mostrava muita coisa da série. Ainda bem que a J.K. não falou das Horcruxes nesse livro – seria demais mostrar algo tão terrível tão cedo. Mas, bem, apesar de ela não ter explicado, ela mostrou sim, né? xD
    Adoro demais esse livro! Sou apaixonada por ele! *_*

    [Reply]

  • Lany disse:

    Ai Kakazinha, muito linda a sua resenha! Como eu já disse, chorei aqui hahaha!
    Bem, tentando colocar os livros da série em uma ordem de preferência (o que é muito difícil), meu último não seria A Câmara Secreta (e sim, o primeiro livro da série). Eu gosto muito de Câmara e comecei a amar o livro ainda mais depois de ter lido o sexto livro! É brilhante como a J.K.Rowling já tinha tudo planejado e foi revelando as coisas aos poucos…
    Ah Dobby… Sério eu achava ele beeem chatinho em Câmara então foi realmente uma surpresa enorme a minha reação quando eu li Deathly Hallows. Mas essa é a J.K.Rowling, sempre fazendo que com a gente pense novamente sobre nossos conceitos!

    Só uma observação: nunca tive problemas com aranhas. Li o livro e assisti o filme e continuei da mesma forma. Mas Lego Harry Potter ME FEZ COMEÇAR A TER PAVOR DE ARANHAS!

    [Reply]

    Karen Reply:

    Nhaaaim Lany, sua chorona! rsrs xD
    Que bom que Câmara não é o seu último, mocinha. Senão ia brigar contigo! uhahuauhhuahua
    A Câmara é brilhante! A gente vê isso mesmo quando lê o sexto livro. E tu tem medo de aranhas por causa do Lego?! hahaha Por quê? São aranhas de lego!!!
    Tô ansiosa por sua resenha essa semana! xD

    [Reply]

  • Lain Lang disse:

    awwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww!!!!

    [Reply]

    Karen Reply:

    Muitos muitos coraçõezinhos, não? *_*
    Awwwwnnn eles pequenininhos e inocentes! Que saudade!

    [Reply]

  • Lucy disse:

    Ih, é difícil falar de um livro “menos” favorito. Mas de uma coisa é certa: se a JK reescreveu esse livro mais vezes que os outros, então este deve ser um dos favoritos DELA! hahaha Mesmo pq, é como vc disse, outros mistérios que só começarão a ser solucionados no sexto livro aparecem pela primeira vez aqui, então tem que ter mesmo todo esse cuidado. Eu acho que isso é o que mais atrai em Harry Potter: toda a trama da saga foi mto bem conectada, tudo se intercala perfeitamente e eu acho isso o máximo!
    E HOJE É ANIVERSÁRIO DOS GÊMEOS! *__*

    P.S.: Eu queria MUITO saber se nas novas edições brasileiras a Rocco “corrigiu” um erro de tradução, na verdade, foi uma omissão – na parte em que Rony e Harry conversam com a Murta que Geme, sobre a morte dela.

    [Reply]

    Karen Reply:

    Duvido que a Rocco tenha corrigido qualquer coisa nas novas edições. Eles fazem edições preguiçosas de Harry Potter porque sabem que vai vender de qualquer jeito.
    Aniversário dos gêmeos!!! *_*
    Tá vendo, tá vendo, de repente é um dos favoritos da JK! Putz, se é difícil pra gente eleger um favorito, imagina ela! O_o

    [Reply]

  • Vania disse:

    Eu não consigo escolher favoritos. Pra mim eles são todos capítulos de uma mesma história e eu tenho um carinho especial por cada um deles por motivos diferentes. Talvez o que mais tenha significado na minha vida seja Deathly Hallows mas é mais por ser o capítulo final e onde eu estava na vida quando ele chegou do que com a história em si. E Câmara Secreta tem Ginny escrevendo poema pro Harry, COME ON!!!

    Resenha linda Parceira, como sempre. Você se controlou bem hahahaha mas senti falta de uns HARRY MEU AMOR, confesso! :)

    [Reply]

    Karen Reply:

    Obrigada, Parceira!!! =) Não parece eu se não falar “HARRYZITO MEU AMOOOOR”, mas tudo bem, eu tinha que ser profissional, caso contrário só falaria isso na resenha! Ai, ai, Harry! *_*
    Ahhhhhhhhhh não, você gosta do poema da Ginny?! Aquilo é vergonha alheia total! Detesto, detesto!!!

    [Reply]

    Lany Reply:

    Eu adoro o poema da Ginny. exatamente porque é vergonha alheia total!XD

    [Reply]

  • Resenha Especial: Harry Potter e o Cálice de Fogo « Por Essas Páginas disse:

    [...] das lindas resenhas de Pedra Filosofal, Câmara Secreta, e Prisioneiro de Azkaban feitas pela Lucy, Karen e Lany respectivamente, a responsabilidade para [...]

  • Resenha especial: Harry Potter e a Ordem da Fênix « Por Essas Páginas disse:

    [...] Porém, nem tudo é horrível nesse livro. Também somos apresentados a personagens maravilhosos e apaixonantes. E acho que as duas melhores adições feitas à série foram mesmo Luna Lovegood e Tonks. Tonks é uma auror e uma matamorfomaga, ou seja, ela pode mudar sua própria aparência; ela também é divertida e agradável, não de um jeito forçado, mas incrivelmente real. Quanto a Luna, confesso que, da primeira vez que li o livro, logo que me deparei com ela não entendi completamente o que ela estava fazendo ali: parecia que a personagem estava ali por acaso, sonhadora, sem nenhum propósito evidente. Eu não entendia porque Rowling dava tanto destaque a ela quando a mesma não parecia fazer muita coisa. Mas é claro que a nossa diva não dá ponto sem nó: Luna se mostra uma personagem interessantíssima, adorável, querida e chave para muitos acontecimentos nesse livro e também nos próximos. Apesar de ela claramente ser antagônica a Hermione – e, para mim, ela se torna ainda mais interessante por esse motivo – Luna torna-se importante e membro do grupo de Harry, principalmente mais no final do livro. Aliás, aqui em A Ordem da Fênix também ganham maior destaque os personagens de Neville (que nem preciso dizer que é um querido, não é, mesmo? E também muito da sua história é revelada…) e Gina, que finalmente ganha voz e mostra sua verdadeira personalidade. E vocês podem imaginar o quanto isso me deixou feliz porque eu simplesmente adoro a Ginny. [...]

  • Harry Potter e Câmara Secreta - Livros de Fantasia disse:

    [...] Publicado originalmente em: http://poressaspaginas.com/resenha-especial-harry-potter-e-a-camara-secreta [...]

  • Adaptação: Harry Potter e a Câmara Secreta [filme] « Por Essas Páginas disse:

    [...] Adaptação: Harry Potter e a Câmara Secreta [filme] [...]

  • Especial Harry Potter: (Filme) Harry Potter e a Câmara Secreta - Livros de Fantasia disse:

    [...] tudo isso. Eu já falei há algum tempo de Harry Potter e a Câmara Secreta – o livro – aqui. Como eu disse naquela resenha, esse é um dos meus títulos preferidos; nada mais justo que eu [...]

  • Meu Autor de Cabeceira: J.K. Rowling « Por Essas Páginas disse:

    [...] – Harry Potter e a Pedra Filosofal 1998 – Harry Potter e a Câmara Secreta 1999 – Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban 2000 – Harry Potter e o Cálice de Fogo [...]

  • Eduardo Sisternas disse:

    Esse é um dos meus favoritos da série(mesmo sendo difícil colocar uma ordem de preferência), quando o lí pela primeira vez, eu não conseguia parar de ler, eu ficava empolgado com a história e muito curioso com o que iria acontecer em seguida. Sua resenha está ótima, parabéns ;)

    [Reply]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem

Powered by sweet Captcha