Resenha especial: Os contos de Beedle, o Bardo

Depois de ler Harry Potter e as Relíquias Mortais, como muitos eu me senti órfã de Harry Potter. Como assim, quer dizer que não tem mais nada? O que eu vou fazer???

Depois de concluir o último livro da série Harry Potter, J.K. Rowling escreveu The Tales of Beedle, the Bard. Ela produziu sete exemplares individuais do volume de contos de fadas bruxos, seis deles que ela presenteou aqueles que ela acreditou terem criado um elo muito forte com Harry, o sétimo exemplar foi leiloado em dezembro de 2007.

Claro que demorou um pouco mais para o livro ser disponibilizado ao público, enquanto aguardávamos, veio o famoso “prequel” em junho de 2008, contando uma história protagonizada por Sirius e James antes do nascimento de Harry. Como o prequel tinha aproximadamente 800 palavras, não serviu nem de lambuja, só para alimentar a esperança infundada de que a J.K fosse escrever sobre os marotos.

Mas logo depois, foi anunciado o lançamento mundial de Os Contos de Beedle, O Bardo” e, em 4 de outubro de 2008, os contos foram publicados.

OS_CONTOS_DE_BEEDLEN_O_BARDOSinopse: ‘Os contos foram traduzidos das runas originais pela personagem Hermione, a partir do velho exemplar herdado por ela. São cinco histórias de fadas diferentes entre si. Histórias populares para jovens bruxos e bruxas, contadas há gerações aos filhos à hora de dormir. Pouco se sabe do passado de seu autor, apenas que Beedle, o Bardo, teria nascido em Yorkshire no século XV e possuía uma longa barba; mas suas histórias foram passadas de geração em geração e têm ajudado muitos pais bruxos. Não muito diferente dos contos escritos para pequenos trouxas. Enquanto nos livros dos trouxas ela está ligada ao comportamento errado, aqui ela está associada aos heróis e às heroínas que são capazes de realizar mágicas para ajudar os outros. Só que ao mesmo tempo bruxos e bruxas descobrem que esta mesma magia pode lhes causar dificuldades e nem sempre é a solução para todos os problemas. Assim como em alguns contos de fadas, as histórias de Beedle podem assustar criancinhas, mas, por outro lado, as inspiram a serem honestas e a usarem seus poderes para o bem, algo que Dumbledore ressalta a todo momento em suas anotações. Fonte

Só para situar quem já leu as resenhas anteriores (e os livros anteriores), em Harry Potter e as Relíquias da Morte, Hermione herda este livro de Dumbledore e, de certo modo, ele tem certa importância para a história . Posteriormente – e isso não é contato em Relíquias da Morte, mas na introdução de Os contos de Beedle, Hermione fez uma nova tradução do livro, acrescentando anotações que Dumbledore havia feito e que estavam nos Arquivos de Hogwarts, cedidas pela Diretora Minerva McGonagall .

O livro é composto por cinco histórias:

1 – O Bruxo e o Caldeirão Saltitante: Um bruxo muito gentil e bondoso ajudava seus vizinhos trouxas com poções e mágica que adquiria de seu caldeirão. Ao morrer, seu filho, um jovem bruxo egoísta, herda o caldeirão, mas recusa a ajudar seus vizinhos por preconceito contra os trouxas. Seu próprio caldeirão decide dar uma lição a esse bruxo.

2 – A Fonte da Sorte: Três bruxas que tiveram decepções e tristezas decidem buscar a fonte da sorte e lá decidir qual das três deve se banhar na fonte (apenas uma pessoa pode se banhar para que a mágica dê certo). No caminho, encontram um cavaleiro que passa a acompanhá-las e durante o trajeto, seus esforços são postos à prova.

3 – O Coração Peludo do Mago: Esse é o conto mais assustador: Um mago amargurado decide que não quer se apaixonar jamais e por isso recorre às artes das trevas para impedir que isso aconteça. Porém, com o tempo, decide arrumar uma esposa, mesmo não estando apaixonado por ela. O final dessa história é de arrepiar.

4 – Babbitty, a Coelha, e seu Toco Gargalhante: Um rei tolo que queria ser o único a fazer magia ordena a criação de uma Brigada de Caçadores de Bruxos, ao mesmo tempo em que queria um instrutor para treinar bruxaria. Um charlatão se aproveita da ingenuidade do rei para aplicar um golpe, os dois sendo observados por uma velha bruxa, Babbitty. Quando o rei decide exibir sua magia ao povo, o charlatão ameaça contar ao rei que Babbitty é uma bruxa, caso ela recuse a ajudá-lo.

5 – O Conto dos Três Irmãos: Três irmãos viajavam à noite e encontram um rio. Dotados de magia, eles constroem uma ponte instantaneamente. A Morte, ofendida por não conseguir mais três vítimas, finge parabenizá-los e oferece presentes aos três. Cada um escolhe um item que acha que é melhor para si, para em seguida arcarem com as consequências de suas escolhas.

Todas as histórias, assim como os contos de fada trouxa, tem uma “moral” no final, que é enriquecida com as notas de Dumbledore ao final de cada conto.

02beedleFalar de um livro de contos é mais complicado, eu acho, por correr mais riscos de contar spoilers de cada conto. Mas posso dizer que eu gostei muito do conto A Fonte da Sorte e, claro, O Conto dos Três Irmãos sempre vai ter um lugar especial, por ter uma ligação direta com o Harry. O Coração Peludo do Mago foi, de certo modo, assustador. Mas, levando em consideração que no início os contos infantis originais serviam mais para assustar do que mostrar uma moral da história, esse conto é até leve.

Não vou contar mais detalhes dos contos, nem os respectivos finais para não estragar a surpresa, mas para quem é fã de Harry Potter e se emocionou não apenas no desfecho, mas com a série toda, é um item obrigatório em sua estante.

04beedleUma curiosidade: Os primeiros exemplares são bem diferentes do que vemos nas lojas. O que foi leiloado é manuscrito, ilustrado em papel vegetal, encadernado em couro marroquino marrom e cravejado com diferentes pedras semipreciosas. O leilão dessa edição angariou a soma recorde de £ 1.950.000 para a instituição beneficente Lumos.

05beedlePosteriormente, o livro foi publicado pela Lumus, em associação com a Bloomsbury Publishing Plc. e £ 1,61 da venda de cada edição da Bloomsbury de “Os Contos de Beedle, o Bardo” é doado à Lumos.

Ficha técnica:

Nome: Os contos de Beedle, O Bardo
Autor: J. K. Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 109
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Karen disse:

    Linda resenha, Lucy! Eu tenho aqui o exemplar em inglês, e com certeza meu favorito é “O Coração Peludo do Mago”, que realmente é bem sinistro. Por isso adoro! Mas “O Conto dos Três Irmãos” sempre será o mais especial, já que é tão importante no último livro.
    Que sonho ter um desses escrito à mão pela J.K. né? *___*

  • Lucy disse:

    Contos sinistros são a sua cara! hahaha
    Eu achei a letra dela bonitinha (dá pra ver em uma imagem), bem que queria saber para quem ela deu os outros exemplares, imagino que sejam pessoas que ela admire muito. hehehe
    bjos!

  • Vania disse:

    Babbitty Rabbity, eu adoro Babbitty Rabbity, especialmente porque ele é citado pelo Ron em Deathly Hallows, e a Jo já sabendo que iria escrever Beedle resolveu não mudar o nome pra ver aonde sua imaginação a levaria com aquele conto. Faz muito tempo que li Beedle, preciso reler e reviver essas histórias… eu me lembro de ter sorrido muito durante a primeira leitura. Ah que saudade de Harry Potter…

  • Lucy disse:

    Eu morria de rir quando o Rony falava das histórias, porque ele olhava pro Harry e pra Hermione como quem diz “mas como assim, vcs não conhecem? Todo mundo conhece a Babbitty!” hahaha
    Aliás, esse livro comprova bem a genialidade da Jo, imagino que a imaginação dela vai a mil quando se trata de escrever.

  • Lany disse:

    Eu adoro esse livro, para mim ele é o melhor dos três livros extras que foram lançados!
    E eu concordo totalmente com você! O conto que eu mais gostei foi o “A Fonte da Sorte” mas “O conto dos três irmãos” vai ter sempre um espaço especial, porque ele é importante para a série! (E porque ele deu uma importância maior para a capa da invisibilidade! Só a J.K. pra pensar nisso!)
    E o prequel.. Ah o prequel, como eu queria que ela escreve mais sobre os Marotos!

  • Lucy disse:

    Sempre gostei da capa de invisibilidade do Harry! Hahaha E o pior é que nos últimos filmes ela ficou meio esquecida. Mas tudo bem. rsrs
    Awn, queria muito algum outro prequel sobre os marotos *__* Mas agora com o Pottermore, ela pode contar uma coisa aqui e outra ali, mas história mesmo, acho que não. Uma pena. u__u
    bjos!

  • Adaptação: Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 « Por Essas Páginas disse:

    […] do filme é com certeza O Conto dos Três Irmãos, que Hermione lê diretamente do seu exemplar de Os Contos de Beedle, o Bardo. A cena é uma animação bela, simples e brilhante, uma história dentro da história. Ela é tão […]

  • Especial Harry Potter: (Filme) Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte I - Livros de Fantasia disse:

    […] do filme é com certeza O Conto dos Três Irmãos, que Hermione lê diretamente do seu exemplar de Os Contos de Beedle, o Bardo. A cena é uma animação bela, simples e brilhante, uma história dentro da história. Ela é tão […]

  • Bruu Gonçalves disse:

    Por um mundo onde eu tenha £ 1.950.000 para comprar a versão manuscrita. Aleluia Senhor! hahaha mas sério, achei tão legal a ideia de publicar esses contos, um mais divertido que o outro e uma ‘extensão’ de Harry Potter para nós que ficamos abandonados depois do último livro

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem