Resenha: Eve & Adam

Eve & Adam prometia ser interessante, um raio de sol nesta tempestade de romances sem criatividade. Com uma temática em torno da engenharia genética, a possibilidade de criar outro ser humano, as possibilidades de uma história interessante são muitas. Infelizmente Eve & Adam não entregou. Pelo contrário apenas fez o que já pregava a cartilha.

Filha única da poderosa e fria geneticista Terra Spiker, Eve fica entre a vida e a morte depois de sofrer um acidente de carro. O processo de cura no misterioso laboratório Spiker transcorre com uma rapidez impressionante, o que desperta a curiosidade da menina.

Antes que Eve estreite os laços com Solo, um rapaz que compartilha segredos com a corporação, a Dra. Spiker lhe propõe um desafio: Eve terá a chance de testar, em primeira mão, um software desenvolvido para manipular gens humanos. Ela poderá criar um namorado sob medida!

Mas brincar de Deus tem consequências, e agora Eve vai descobrir até que ponto existe perfeição.

 A sinopse já entrega bastante, resumidamente após um acidente de carro, Eve vai para o mega ultra avançado hospital de sua mãe, e após recuperar sua perna decepada, é atribuída pela mamãe Terra um projeto para criar o homem perfeito, utilizando softwares e recursos avançados de seu hospital. Porque faz muito sentido ocupar a mente da sua filha em recuperação de um acidente traumático no qual ela  – tecnicamente – PERDEU A PERNA, com um projeto super avançado e muito ilegal como criar um ser humano. Faz todo sentido.

E já temos os primeiros clichês do livro – Eve e a mãe Terra – hurhurhur.

Nesse hospital Eve encontra Solo, o garoto perfeito, apelidado de Sr. McMuscúlos pela amiga de Eve, Aislin – já falaremos dela.  Adotado por Terra, após um acidente que matou seus pais, Solo vive no hospital e tem um amplo conhecimento dos projetos do mesmo. Agora vamos a um pequeno jogo de adivinhação. Você acha que Solo:

a) É um personagem profundo que não se deixa abalar por suas emoções e não desiste de seus objetivos;

b) É um zé ninguém sem importância relevante para a história;

c) Desenvolverá uma apaixonite melosa por Eve e abandonará todos os seus objetivos e planos por ela;

Acertou quem respondeu a letra C de COMO ESSE LIVRO É RUIM. Está anotando o placar? Clichês 3 x 0 Criatividade.

Em seguida temos a personagem mais inútil do livro. Aislin, a amiga de Eve. Aislin é radical e adora namorar meninos malvados, sendo seu namorado um tal de Maddox. Isso mesmo, eu não li errado e nem você – Maddox. Aislin sim é a personagem cuja história não agrega ao livro. Seu namorado traficante vive se metendo em encrenca, Eve usa sua mamãe caixa eletrônico para pagar as dívidas do zé mané e ajudar sua amiguinha e isso não adiciona NADA a história – NADA. Ah sim, garota gosta de garotos malvados – Clichês 4 x 0 Criatividade.

Havia uma temática genética na história, vamos focar nisso. Eve vai criando seu namorado perfeito nos softwares da empresa e conforme vai fazendo isso por capítulos muito longos e desnecessários – desculpa estou divagando – ela vai descobrindo os podres da empresa de sua mãe através de Solo. Tudo culmina com Solo tendo que decidir entre divulgar os segredos de Terra ou abdicar de suas descobertas para ficar com Eve. Claro que o livro faz com que essa escolha não exista pois a mamãe Terra é boazinha e foi enganada. Tudo muito bem arranjado para que todos tenham um final feliz.

Adam entra na história quando Eve foge e Terra precisa resgatá-la. Adam é o modelo da revista Vogue. Mais lindo que Johnny Depp, Orlando Bloom e David Beckham somados, o povo pira, a mulherada pira ainda mais e até Eve fica em dúvida entre Adam e Solo – ninguém esperava por essa. Homem perfeito + triângulo amoroso = Clichês 6 x 0 Criatividade.

O final é patético e todos terminam felizes, o que é ridículo para um ser que foi criado em laboratório que não tem percepção de realidade, moralidade, história ou sentimentos, compreensão e vivência que um ser humano com evolução normal de vida possui. Mas ele encontra sua alma gemêa e o “amor supera tudo” (TM). Clichês 7 x 0 Criatividade.

Eve & Adam é um livro muito simplista e desprovido de inteligência. Vale notar que ele foi escrito pelo mesmo autor da série Gone super bem quista em outros blogs por aí. Com este livro, no entanto, creio que o autor estava precisando de uns trocados.

Placar final: A capa pode enganar, a temática pode ser interessante, mas é só um corpinho bonito. Fiquem longe desta bomba.

Este livro foi cedido pela Editora Novo Conceito.

Ficha Técnica
Título: Eve & Adam
Autor: Michael Grant & Katherine Applegate
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (E-book)/Amazon
Avaliação: 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Janeiro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Douglas Fernandes disse:

    Nossa me desanimou completamente… eu to bem curioso pra ler esse livro, quase foi uma das minhas compras na black friday mas acabei comprando outro, Não sabia que era do mesmo autor da serie Gone, sou doido pra ler essa série, pq só vejo falarem bem da serie, que pena que pra vc foi tudo isso ao contrario… kkkkkkkkkk

  • Brenda Carolina disse:

    Nossa, desanimei agora hahaha.
    Pela sinopse e pela capa parecia ser muito interessante, mas depois da sua resenha nem vou perder meu tempo. Odeio livros clichês, não tem graça nenhuma pra mim.
    Obrigada pela dica e beijos <3
    littledreeamer.blogspot.com.br

  • Fernanda Goulart disse:

    Wow… Confesso que estava ansiosa para ler essa obra e já estava pensando em colocar no carrinho em alguma loja virtual. Sou eternamente grata a você por ter aberto meus olhos e me manter longe desse possível fracasso.
    Adorei a sua escrita e as ironias (♥) que faz durante a resenha, porque “A ironia é para os vencedores”. u-u

    Beijão. *U*

  • thayna ta disse:

    Realmente o livro aprece super interessante, o enredo e essa coisa de mexer com genética, me deixou ansiosa. Solo me irritou bastante com essas coisas de mudar e ainda com o grande clichê mesmo. Aislin com certeza conseguiu ser pior de todos provavelmente. Não costumo gostar de triângulos amorosos… Enfim, vi muito clichê mesmo, e sem os placares, iria de cara perceber mesmo. A capa é linda, acho que realmente engana :p. E :O que classificação !, merecida.
    Abraços Felipe,
    ThayQ.

  • Fábrica dos convites disse:

    Placar arrasador! E eu estava tão interessada neste livro… A capa é mesmo linda, uma pena não valer a pena.
    Bjs, Rose

  • Gustavo disse:

    Nossa que banho de agua fria na minha vontade quase ensandecida por esse livro kkkk. Ele parece tão legal bem desenvolvido (Não sabia que era escrito pelo autor de Gone, mas também nunca li Gone kkkk). Não sei, mesmo cheio de clichês (obviamente desnecessários), acho que ainda me interesso por ele, vi algumas resenhas positivas, pena que pra você não funcionou kkk
    Adorei a sinceridade da resenha, ri muito com ela kkkk

  • Cláudia Santana Schumacher disse:

    Olá!!
    Pois é, tive a mesma decepção com o livro. Eu gosto de clichês, não tenho nenhum problema com isso, mas teve tanto clichê desnecessário que eu já tava de saco cheio de ler o livro, fui empurrando pois realmente achei que alguma reviravolta ia acontecer e mudar todo o curso da história. Mas eis que chega o final e nada, terminei a leitura indignada. Realmente, é só um corpo bonito.

  • Nayara disse:

    Oi Felipe.
    Nossa, lendo a sinopse eu já fiquei meio com o pé atrás com a obra… mas depois da sua resenha: vou passar totalmente longe desse livro!
    Livros clichês já bastam os água com açúcar… não esses que PARECEM ser diferentes e são iguais aos outros.
    Boa dica para não comprar! hhahahaa
    Beijos

  • Netto Baggins disse:

    Não conhecia o livro, mas até a sinopse já é terrivelmente clichê! No mais, ótima resenha, parabéns, ri muito!

  • Nathalia Simião disse:

    Rindo horrores com a sua resenha. E eu que achei que esse livro tinha futuro, você acabou de destruir minhas esperanças.

  • Carolina disse:

    Oi Felipe, tudo bem?
    Tenho que admitir que apesar do livro ter te desanimado, sua resenha me arrancou risadas. Cada vez que você numerava os clichês eu estava rindo.
    Só por causa disso, o livro me deixou feliz.
    Parabéns pela resenha!
    Bjkas

  • Vitória Pantielly disse:

    oii :}

    Ganhei o livro em uma promoção e estava bem ansiosa pra ele chegar e iniciar a leitura, mas li várias resenhas negativas e acabei desanimando.
    Clichês não me incomodam, mas eu espera algo bem diferente da história, que ao meu ver tinha tudo pra ser boa .. Bem, vou ler e espero mesmo que minha opinião mude!
    Bjs

  • Cecília Martinns disse:

    Eu não sei porque mas só a sinopse já fez eu não ter a vontade ler o livro, achei horrível e obrigada por saber que a estória é horrível mesmo. Sinceramente eu fiquei um pouco confusa com os nomes, que nomes são esses? Enfim obrigada pela resenha.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem