Resenha: Heróis de Novigrath

Oi gente! Faz um tempão que não posto, né! Enfim… circunstâncias da vida. Mas não importa a correria, estou sempre lendo. E agora tenho um monte de resenhas pra compartilhar com vocês! Então vamos começar logo com isso. hehe

Ficha técnica:

Nome: Heróis de Novigrath

Autor: Roberta Spindler

Páginas: 291

Editora: Suma

Compre aqui

Em uma épica luta do bem contra o mal, Roberta Spindler escreve partidas emocionantes, batalhas arrasadoras e personagens cativantes. Heróis de Novigrath é um livro original e apaixonante, para quem gosta de boas aventuras.

Heróis de Novigrath é mais do que um jogo de computador. É um esporte. Uma paixão mundial que atrai milhões de torcedores fanáticos para estádios, banca equipes famosas e leva seus jogadores do chão ao topo — e vice-versa. Pedro sabe bem como uma carreira pode desabar de uma hora para a outra. Heróis de Novigrath ainda é seu grande amor, mas seus dias de glória terminaram.

Ou é o que ele pensa, até receber a visita de Yeng Xiao — seu herói favorito do game. Quando o guerreiro se materializa em sua casa, Pedro acha que perdeu o juízo, mas a verdade é que HdN é mais real do que ele poderia imaginar. Ao redor do mundo, jogadores alimentam o game com sua paixão e, sem saber, com sua energia vital. Agora, os monstros da terra de Novigrath estão a um passo de invadir o nosso mundo, e os Defensores de Lumnia precisam de um time que possa restaurar a força do lado dos heróis.

Pedro já deixou que sua ambição o derrubasse uma vez, mas Xiao tem certeza de que ele é a pessoa certa para montar o novo time. Por todo o país, cinco jovens mal imaginam a missão que os aguarda. Heróis de Novigrath é muito mais do que um jogo — é o futuro de todos eles. (Fonte)

Pedro Gonçalves, conhecido como EpicShot, acha que sua carreira no mundo profissional dos games terminou. Por ter feito algo considerado ilegal e imoral destruiu seu nome e sua fama como campeão regional e nacional de Heróis de Novigrath. Este jogo é sua paixão desde os 14 anos. Agora com 25 é considerado velho demais para jogar profissionalmente. E então… um dos personagens do game, o lanceiro Yeng Xiao aparece diante dele para pedir sua ajuda.

Os jogadores nem imaginam, mas quanto mais se dedicam mais alimentam o jogo com sua força vital, fazendo com que o jogo comece a atravessar do mundo do game para o mundo real. O problema é que o jogo se trata de uma luta do bem contra o mal, os Defensores de Lumnia versus os Filhos de Asgorth. E se no final do mundial de Heróis de Novigrath os Filhos de Asgorth vencerem, o caos será instaurado no mundo.

É para impedir que isso aconteça que Xiao pede a ajuda de EpicShot. Ele terá que montar uma equipe de 5 jogadores e treiná-la. Apesar de achar que ninguém o seguiria, Epic segue as instruções de Xiao e vai atrás dos jogadores indicados pelo lanceiro. E aí é criada a equipe Vira-Latas. Os Vira-Latas são: Pietro e Adriano Rodrigues (Roxy e LordMetal666), Aline Woo (NomNom), Cristiano Santos (Fúria) e Samara Ramires (Titânia). Cada um destes jogadores tem características de personalidade muito próprias que se mesclam às características de seus avatares. Cada um tem seus pontos fortes e fracos. E acompanhamos as lutas pessoais de cada um para realizarem o sonho de se tornarem gamers profissionais, o susto de cada um ao descobrirem que estavam muito mais ligados aos seus avatares do que eles imaginavam e seu esforço para salvar o mundo.

Para mais detalhes sobre os Vira-Latas visite o site www.heroisdenovigrath.com.br

Amei o primeiro livro da Roberta Spindler, A Torre Acima do Véu (tentei anexar uma fotinho super legal que tenho com a autora e com o livro, mas não rolou!). Por isso, assim que saiu Heróis de Novigrath fiquei super animada. Fiquei mais animada ainda quando recebi o livro em parceria com a Suma.

Só que… demorei pra caramba pra me envolver com a história. No começo todos os detalhes relacionados ao mundo gamer deixaram a leitura arrastada pra mim. Sou da época do bom e velho Atari e apesar de usar meu primeiro salário para comprar um GameBoy, eu, na verdade, nunca fui muito de games. Não tenho um computador todo adaptado e não entendo muito da linguagem e da gíria usadas. Por isso, enquanto não me desapeguei das coisas que eu não entendia direito e passei a ler como uma fantasia eu não consegui aproveitar. Mas assim que fiz isso, aí sim, percebi que a história é muito legal!

Vencido meu bloqueio, a leitura se tornou fluida e as descrições detalhadas das personagens e dos ambientes puxam o leitor para dentro da batalha do mundo virtual versus real. E a batalha final é super emocionante!

Se você é um amante dos games, você vai amar este livro!
Se, como eu, esse não é lá seu universo, sugiro que leia como um livro de fantasia e não um livro somente para gamers. Te garanto que vai valer a pena!

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Editora Suma, selo da Companhia das Letras.

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Thalita Ariane disse:

    Olá!
    Eu já tinha visto esse livro, mas não conhecia a premissa e nem a autora.
    Também não sei nada sobre o mundo dos jogos, então não sei se eu gostaria tanto da leitura, mas como você mencionou para ler como se fosse um livro de fantasia, já fiquei um pouco mais animada. Quem sabe no futuro eu leia, parece ser um bom livro.
    Bjs.

  • Larissa Dutra disse:

    Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, mas ele parece ser incrível para os fãs de games. Eu não sou muito ligada nesse universo, então a obra não me chamou tanto a atenção, mas tenho certeza de que meu irmão vai amar, vou indicar para ele. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • Bruna Costabeber disse:

    Oi!
    Sua resenha me deixou um pouco desanimada, porque esses livros que demoram para pegar o ritmo costumam levar eras para serem lidos. Além disso, ele parece abordar um universo que é desconhecido pra mim e que costuma não me agradar tanto assim.
    Acho que não é o livro pra mim :(
    Beijos

  • Delmara Silva disse:

    Olá,
    definitivamente esse é o tipo de livro que não me chama muito a atenção, primeiro que sou uma zero a esquerda quando o assunto é gamers e segundo porque fiquei confusa com a sinopse e completamente perdida quanto as abordagens, se levarmos em conta que você que já curte o assunto e já teve uma experiência com a escrita da autora, teve dificuldades em curtir a história, quem dirá eu não é mesmo? Sendo assim, definitivamente este livro não é pra mim, mesmo assim gostei de ter lido suas impressões e descoberto um pouco mais sobre esse universo que me é tão estranho.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nem a autora, mas confesso que não despertou minha curiosidade. Talvez por eu não ser muito ligada no universo dos games, não me atraiu tanto. Além disso, acho que eu não conseguiria me adaptar bem com um livro que eu não entendesse a linguagem e as gírias utilizadas.
    Adorei sua resenha, mas acho que o livro realmente não faz meu estilo e, por isso, vou passar a dica desta vez.
    Beijos!

  • Andressa Ledesma disse:

    Sabe que eu gosto do gênero e dos elementos tratados na trama, mas a premissa dessa obra não me interessou. Quando ele foi lançado e eu li a sinopse não consegui me sentir atraída pela trama. E sua resenha não me fez mudar de ideia, infelizmente. hahaha
    beijos

  • Beatriz Andrade disse:

    Eu quero muito ler esse livro e adorei a sua resenha sobre ele, principalmente a sua sinceridade. Eu acredito que vou gostar muito da leitura, mas vou ter dificuldade com as gírias também, vou seguir seu conselho e não me apaegsr muito nas que não conheço.

  • Karine Fernandes da costa disse:

    Confesso que apesar de ter gostado da sua resenha não é um livro que me encha os olhos para realizar a leitura então dificilmente eu lerei, mas de qualquer forma uma dica é uma dica não é? Irei colocar na minha lista de talvez, quem sabe não é mesmo? Nada é impossível. Obrigada pela sua sinceridade.

    Beijos

  • cila-leitora voraz disse:

    Olá, tudo bem?
    Achei essa aventura incrível! Imagine, o jogo está se tornando real com ameça de destruir nosso mundo. Gostei muito da oportunidade do personagem se redimir do erro de seu passado. Eu também não entendo da linguagem dos games, mesmo assim, não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

  • milca abreu disse:

    ja imaginou? no meu cso seria o mario e o luigi hahaha
    adorei a premissa, quem sabe ele nao entra na minha lista

  • Priscilla Fazolli disse:

    Oi Drika,
    Nunca li nada com o universo dos games, mas a história parecer ser emocionante. O velho bem versus mal, em uma roupagem jovem e aventureira. Vou anotar a dica, meus primos vão gostar. Parabéns pela resenha.
    Bjs.
    Pri.

  • Jéssica Melo disse:

    Olá, eu também adorei o livro A Torre Acima do Véu e desde que esse foi lançado eu tenho curiosidade para lê-lo *-* Pelos seus comentários o enredo parece estar bem bacana e creio que eu não teria tanto problema com essa linguagem de gamers já que é uma coisa que faz parte da minha vida *-* Espero poder lê-lo em breve também.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem