Resenha: Incendeia-me

Eu tenho um estranho relacionamento com a série Estilhaça-me. Eu a iniciei toda empolgada e tive uma enorme decepção; quase abandonei a série, mas então li Destrua-me, adorei e percebi que a série tinha sim potencial (potencial = Warner). Em Liberta-me, tive certeza que as coisas iriam melhorar. Em Fragmenta-me, voltei à estaca zero, com uma leitura péssima. Resumindo, é como eu disse ontem na resenha de Fragmenta-me: essa é uma série de altos e baixos (mais baixos). Mas agora que cheguei até aqui eu tinha que terminar, certo? E aí veio Incendeia-me… e ele foi uma ótima leitura até… até a metade do livro. Ele me divertiu, mas também me irritou; no final, parece que estou tão dividida quanto a própria Juliette.

Aviso: essa resenha tem spoilers dos demais livros. Se não os leu, volte nas resenhas dos anteriores e leia (ou não)!

UM DIA EU POSSO ROMPER
UM DIA EU POSSO R O M P E R
E ME LIBERTAR
NADA MAIS VAI SER IGUAL
“O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira.” Fonte

Incendeia-me começa bem empolgante. Juliette descobre, através de Warner (salve, salve, maravilhoso Warner, ÚNICO personagem realmente bom nesse livro e na série), que o Ponto Ômega foi completamente destruído e, junto com ele, todos os seus amigos, inclusive Adam. É claro que ela se desespera, chora, grita e tudo mais que Juliette já faz normalmente, imagina numa situação dessas. Mas, todos nós que (SPOILER ALERT!) lemos Fragmenta-me sabemos muito bem que a história não é bem assim… para descontentamento de quase toda a nação, Adam está vivinho da silva junto a alguns outros personagens que conhecemos bem, como Kenji, James e até Castle (a.k.a Professor Xavier).

“Há um tipo esquisito de liberdade no escuro; uma vulnerabilidade aterrorizante que permitimos a nós mesmos exatamente no momento errado, enganados pela escuridão, pensando que ela guardará nossos segredos. Esquecemos que a escuridão não é um lençol; esquecemos que o sol nascerá logo. Mas, no momento, pelo menos, nós nos sentimos corajosos o bastante para dizer o que nunca diríamos na claridade.” Página 53.

Há umas cenas bem, BEM interessantes entre Warner e Juliette (na verdade, o que salva o livro são as interações deles), conhecemos bem mais sobre Warner e Juliette finalmente entende que ela não pode mais ficar parada (também conhecido como ser uma eterna mosca morta) e resolve agir. Ela e Warner vão até o Ponto Ômega e… é aí que o livro fica interessante, vocês me perguntam? Não, sinto muito, é aí que o livro começa a desabar.

Bem, eu juro que estava tentando fazer essa resenha sem spoilers, mas… não dá. Pelo menos alguns vou ter que falar. Portanto, segurem-se em seus fusquinhas para ler ou pulem o próximo parágrafo.

Em certo ponto eles encontram o grupo de Adam e… ninguém merece essa parte. Adam vira um drama king que só falta sair quebrando tudo; ele vira um babaca (é, ele já era um babaca, mas agora isso é claramente revelado). Há toda aquela ladainha Warner-Juliette-Adam que nós já conhecemos muito bem, mas Juliette finalmente se decide. É claro que isso irá agradar a muitos fãs (certamente me agradou), mas acontece que… é difícil explicar, ficou uma sensação estranha durante a leitura, como se não fosse exatamente aquilo que a autora tivesse planejado. Pareceu que ela deu esse rumo aos livros por insistência dos fãs; sei lá, as peças não se encaixaram naturalmente nas explicações, pareceu forçado. Tirando isso, o romance é bom; há cenas intensas entre Juliette e Warner, as conversas deles são as mais inteligentes do livro, e há partes realmente sensuais e bem escritas. Mas, bem, isso é a melhor parte do livro. O pior ainda está por vir.

incendeia_me (2)

O pior, gente. O pior é que você vai lendo… vai lendo… e o negócio não parece caminhar para uma conclusão. Há muita, muita enrolação e cenas inúteis. Legais, divertidas, mas simplesmente inúteis. Você quase chega no final… coisa de 100 páginas antes do fim, e o livro ainda não se encaminha para uma conclusão. Quando finalmente ela chega, é rápida, truncada e mal planejada. A autora decide pela solução mais fácil, joga um monte de resoluções quase mágicas na cara do leitor e espera que ele aceite. Bem, eu não aceitei. Tahereh Mafi queria escrever um romance e deveria ter feito apenas isso, pois se esqueceu completamente de desenvolver a distopia do livro. É desesperador ver como o seu mundo foi mal explicado, mal aproveitado e a maneira simplória que as coisas foram resolvidas. Sério, dá vontade de gritar e jogar o livro na parede. Ela vomitou um monte de informações nas últimas 80 páginas e optou pela solução mais ridícula possível. Não há senso de perigo, muito menos de conclusão. Terminei o livro e fiquei procurando mais páginas. Só espero que realmente tenha terminado e não me venham com mais livros depois disso. É completamente frustrante.

Se fosse por isso, o livro realmente merecia uma estrela e só. Mas não pude fazer isso porque, afinal, o romance foi bem feito, a leitura flui de um jeito envolvente e a personagem de Juliette de fato evolui (mas ainda estamos falando de Juliette, então, não se animem muito, ok?). O Warner, por sua vez, é um personagem incrível e cheio de camadas, muito bem escrito, mesmo que seja o único. E, quanto a Adam… bem, a autora parecia que não sabia mais o que fazer com ele. De um pateta sem graça ele se tornou um babaca irritante e deslocado na história e, apesar de detestá-lo, pela importância que ele tinha não achei que merecesse isso terminar assim, como um zero à esquerda.

“E, se insistir em continuar a fazer suposições quanto ao meu caráter, dou apenas este conselho: presuma que sempre vai estar errada.” Página 45.

Além disso, a edição da Novo Conceito está ótima e, finalmente, com uma capa dessas a gente pode ler o livro na rua sem vergonha. A capa é linda, uma pena que as demais não seguiram o padrão. Mas gostei de como a editora resolveu esse problema cedendo jackets gratuitamente para quem solicitasse. Foi uma ótima saída.

incendeia_me (1)

No geral, Incendeia-me foi um livro que diverte e envolve, mas não convence. Apressado e mal planejado, se você for ler, faça-o apenas pelo romance. Não me arrependo de ter lido a série, mas nunca mais chegarei perto dela novamente. E vou demorar muito para ler outro livro de Tahereh Mafi depois disso também.

Livro gentilmente cedido em parceria para resenha pela Editora Novo Conceito.

Ficha Técnica

Título: Incendeia-me
Autor: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Onde adquirir:  Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon (e-book)
Avaliação: 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Junho. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

top-comentarista_junho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Ana disse:

    Depois de ler sua resenha de ontem e essa to bem em dúvida sobre a série, que não deixa de me parecer confusa. Pelo menos ela parece ser engraçada né, e espero que esse romance me convença, pelo que percebi é um triângulo, coisa que eu amo. Quero conhecer Warner, e descobrir se Juliette é uma boa personagem

  • Raquel Pereira disse:

    Nossa, dá uma raiva tão grande quando os autores escrevem um monte de coisa desnecessária e quando chega nas últimas páginas do livro, começaam a correr pra esxplicar tuo do que ficou pra tras…. Aff
    Estou começando a desanimar com essa série, apesar de ainda não ter lido nenhum dos livros.
    Confesso que fique bem curiosa pra conhecer melhor Warner e Juliette e nem um pouco entusiasmada pra conhecer o drama do Adam… rsrs

    Bjok

  • Fabiana Strehlow disse:

    Realmente, esta capa é belíssima!
    Mas, pelo visto a autora perdeu-se bonito nesta série, hein?
    Que pena, é lamentável quando esperamos por algo, que no final das contas é frustrante!

  • Érika Rufo disse:

    Adorei sua resenha!! Eu só li o primeiro livro e foi um custo terminá-lo! Achei a história enfadonha e não senti nenhuma vontade de ler o próximo. Com todo esse estardalhaço com o último livro eu estava pensando em continuar a série, pra ver se a história tinha melhorado. Mas lendo sua resenha deu pra perceber que eu realmente não iria gostar. é uma série que não pretendo ler.

    Beijos!!

  • Douglas Fernandes disse:

    Não quis ler a resenha pq eu ainda não li nenhum livro da série.. =/
    mas eu gostei mais das outras capas, achei essa bem feinha… ¬¬
    quero ler essa série pra tirar minhas conclusoes, mas vou esperar eu ter todos os livros pra começar e ler tudo de uma vez só.

  • Flavia disse:

    Achei que só eu tinha ficado com a sensação de inacabado. Adorei o romance e estava completamente viciada no livro, somente esperando por mais cenas de Warner e Juliette. Como vc, achei que todas as cenas do Adam eram sofríveis, que todas as explicações de Juliette para Keiji sobre o seu relacionamento com Warner eram desnecessárias, e que o livro todo não passou de uma enrolação sem fim. Mas só percebi isso quando cheguei ao final. Até então achei que ainda havia muitas páginas para contar a história sobre a guerra. Estava lendo no Kindle e isso me faz perder um pouco a noção de quanto ainda falta para o fim. Quando acabou eu até fui procurar na Internet se realmente era uma trilogia, pois não faz o menor sentido gastar páginas e mais páginas com histórias sobre o treinamento e crises do Adam para simplesmente jogar uma guerra, que deveria ser o ponto central da história, da forma como foi jogada. E aquele final? Poderia ter havido ao menos um epílogo contando o desfecho, que eles conseguiram reestruturar o país, que Juliette e Warner terminaram felizes para sempre, que ela era uma grande líder. Mas não. Nada disso. Fiquei bem frustrada com os trechos finais do livro, dedicados a guerra.

  • Gustavo disse:

    Essa resenha vou pular porque ainda não li nada da série, e se ler spoilers eu desisto de vez kkkk quando/se eu ler a série volto e comento o que achei kkk

  • Hilloa disse:

    Pois é, acabei de ler o livro e comecei uma desenfreada procura no google por informações sobre continuação da série.. Porque aquele final OMG, oq foi aquilo? Totalmente sem graça… acho que a autora se perdeu tentando explicar o relacionamento Juliette/Warner e Adam foi um bom personagem no início podia ter feito um triangulo amoroso muito bom mas… acho que os fãs ficaram tão loucamente apaixonados ( eu tb!) pelo Warner que deu nisso… não sei o que pensar .. Acho que quero um outro livro, pode ser curtinho contando oq aconteceu depois… rsrsrsrsrsrs

  • Promoção: Incendeia-me + Jackets « Por Essas Páginas disse:

    […] aqui quer ganhar um exemplar de Incendeia-me (resenha aqui), último livro da trilogia Estilhaça-me, de Tahereh Mafi e da Novo Conceito?! E além do livro, […]

  • Mônica Oliveira disse:

    Não me aprofundei muito na sua resenha porque ainda não li a sequência de Estilhaça-me então não quero spoilers..
    Mas a se´rie foi uma grata surpresa para mim, não dava nada pela série pela a capa e quando li fiquei empolgada..Apesar de todos morrerem de amores pelo Warner eu sou fiel ao Adam pela história inicial.. Estou ansiosa para descobrir o final da série 😉

  • Patrini Viero disse:

    Eu estou super empolgada com a série, achei a premissa dela muito boa, além do que eu não dispenso uma boa distopia. Realmente Juilette é um pouco irritante as vezes, mas toda mocinha é, então já acostumei ¬¬ Quanto a Warner, sim, ele é perfeito demais! Gostei da sua resenha, acho muito importante darmos opiniões sinceras na hora de indicar ou não um livro, afinal, nossos leitores merecem saber o que nós realmente pensamos a respeito da história!

  • Suelen Mendes disse:

    Como ainda não li os livros,pulei algumas partes da resenha pra guardar segredo de algumas coisas na hora da leitura kkk
    Mas no todo acho que vou gostar da série,gosto bastante de distopias.
    Já ouvi dizer que essa série é uma montanha russa,que a parte da distopia deixa bem a desejar e que o que faz valer a pena é o romance.
    Bjus

  • Sueli Cobbos disse:

    Bem, o que dizer depois de ler sua resenha.
    Deu vontade de ler para conhecer a trilogia, espero
    ter a oportunidade para isso.
    No mais, não sou muito fã de distopia, mas estou
    sempre aberta para as novidades

  • Gizeli Regina Meister disse:

    Confesso que não li nenhum dos livros da série, apesar de achar que deve ser uma trilogia excelente. Adorei a sua resenha e espero ler os livros em breve.

  • ELIZABETH MACHADO SALLES disse:

    Estou amando ler esta série. Ainda não sei por qual dos personagens sou mais apaixonada. Todos tem seu charme e encanto. Não vejo a hora de poder ler este e conferir tudo que li nas resenhas. Beijos.

  • Sarah D' Saint disse:

    Cara eu já tinha lido sobre esse livro e me apaixonei pela sinopse do primeiro e fiquei com muita vontade de ler. Mas como já tinha tantos outros para ler, acabei deixando pra depois, mas ainda vou lê-lo esse ano. Quero muito essas coisas lindas <3

  • Georgia Germer disse:

    Obrigada pelo aviso de spoilers! Tentei ler por cima para tentar evitar um pouco, volto para ler na íntegra quando tiver a oportunidade de ler o livro!!

  • Sabrina Piano disse:

    Eu já vi várias resenhas desse livro, tanto positivas como negativas, mas ainda não li a trilogia e sempre quis ler, por ser distopia e também pelo fato de não ser uma distopia tão comum, as distopia sempre tem uma semelhança entre elas, e isso cansa, em Estilhaça-me isso é um pouco
    diferente pelo fato da protagonista ter esse poder mortal no seu toque,
    isso me instigou a ler a trilogia e atiçou minha curiosidade!

  • Kris Oliveira disse:

    Sempre que leio uma resenha sobre essa trilogia, fico mais ansiosa pra fazer essa leitura. Tenho tido um boa experiência com distopias e como dizem que o romance nessa trilogia também é muito presente só fico com mais e mais vontade.

  • Aline Ramos Costa disse:

    Meu amor por essa trilogia começou pela primeira capa.Depois que li a sinopse fiquei louca pra ter e ler os livros… Eles foram uns dos melhores livros que li ano passado. E agora estou louca pra ter esse livro e poder apreciar o final da distopia que tanto me encantou…Pelo que vi em sua resenha, ele é totalmente completo, tem drama, ação, emoção, reviravoltas,enfim, de tudo um pouco…srsr….Sua resenha ficou excelente, deu um gostinho da história, sem entregar tudo.Parabéns.bjs

  • Joao Victor Bessa disse:

    Eu to louco para conseguir a Jackets, amo demais e essa resenha ta perfeita <333

  • Nardonio disse:

    Nossa! É complicado quando temos um caso de amor e ódio com uma série, né?!?! A gente tenta se força pra gostar, mas vem o autor e joga todo nosso esforço fora. É uma pena.

    @_Dom_Dom

  • Fábrica dos Convites disse:

    Que pena que você não gostou. Até agora estou satisfeita. Ainda não li este volume, então não posso comentar muito sobre ele. Sou fã do Warner também , e sei que o personagem te um grande potencial.
    Bjs, Rose.

  • Jessica Rocha disse:

    Oii, tudo bem?
    Eu ainda não li nenhum dos livros, mas tenho muita vontade de lê-los, conheço uma menina que é apaixonada por eles, estão na minha lista de leitura.
    Bjs

  • Andressa Nunes disse:

    Bela resenha, destacando pontos importantes do livro, fazendo um convite à leitura, vale a pena conferir.

  • Sabrina Caparros disse:

    Só li o primeiro volume dessa série,e adorei. Ainda não li os outros volumes mas tenho muita vontade de terminar essa série. As novas capas são muito lindas. Adorei a resenha,espero ler em breve esse desfecho.
    Beijos

  • Wanilde Lima disse:

    Realmente muito frustrante… o último livro foi o fim, foi muito sem graça e muito sem noção deixar o adam de fora, sendo q desde o início ele estava sempre ali! Definitivamente fiquei muito extressada e arrependida de ter lido!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem