Resenha: Léxico

Quando vi o lançamento de Léxico, logo me interessei. Não sabia o que esperar da história, mas logo me pareceu um daqueles filmes de ação que você só consegue perceber os elos lá pela primeira hora de filme. Vou tentar explicar para vocês.

LEXICOSinopse: Uma organização treina jovens talentosos para controlar a mente e o comportamento das pessoas usando combinações específicas de palavras. Os iniciados deixam suas verdadeiras identidades para trás e passam a usar nomes de poetas.
Identificada como um prodígio na arte da persuasão, Emily Ruff, que ganha a vida com truques de cartas nas ruas de São Francisco, é enviada para o treinamento em uma escola da organização e começa a aprender a técnica letal. Quando os líderes da instituição descobrem que ela está se envolvendo com outro aluno, Emily recebe uma missão aterrorizante.
Wil Parke, carpinteiro, sofre de amnésia. Um dia ele já soube o significado da palavrárida, um artefato com o poder de colocar o planeta em risco. No entanto, não lembra mais. Wil é sequestrado por dois agentes brutais, que acabaram de matar sua namorada, desesperados para impedir que um membro da organização, de codinome Virginia Woolf, cause uma grande destruição.
Em seu novo livro, Max Barry constrói uma trama sombria na qual as palavras são como armas e os tipos mais vis usam como pseudônimos grandes nomes da literatura.
“Um dos melhores livros que li em muitos anos. Obra-prima.”Hugh Howey, autor da trilogia Silo
“Uma combinação de excelentes personagens, trama criativa usando aspectos linguísticos e uma história aterrorizante.”The Guardian. Fonte

Temos aqui a história dividida em quatro partes, não necessariamente cronológicas, com capítulos narrados em terceira pessoa, alternando principalmente entre os pontos de vista de Emily e Wil, sendo possível também ler ações de outros personagens secundários importantes aqui e ali.

A princípio não conseguimos saber o que acontece porque, como eu disse acima, a ordem cronológica é diferente de um ponto de vista para outro e você não sabe ao certo como as histórias de Emily e Wil vão se conectar. Temos a perseguição desenfreada a Wil, que foi sequestrado por poetas renegados. A seguir, temos a história de Emily desde seu recrutamento para a escola, feito como um formulário com perguntas-chave, até seus dezoito anos, quando é obrigada a ir para a Austrália. O que as duas histórias tem em comum? Nessa primeira parte, praticamente nada.

A partir da segunda parte, encontramos Emily alguns anos depois. Embora as passagens da fuga de Wil continuem – e descobrimos alguns fatos importantes a respeito de Eliot, seu raptor/salvador, e a organização para a qual ele trabalhava, os capítulos da história de Emily são mais interessantes, ainda mais quando o chefão da organização, Yeats, aparece, direta ou indiretamente. É aí que a história começa a tomar uma forma mais consistente e a leitura passa a te prender.

A história como um todo é bem inteligente e com muita ação. Mas a cronologia das narrativas atrapalhou um pouco o andamento da leitura, porque uma hora você está lendo algo do presente, em seguida você está lendo algo que já aconteceu há um bom tempo, mas não tem noção disso. Eu também achei que alguns personagens secundários foram negligenciados e provavelmente quem leu teve muita curiosidade de saber a história de Eliot, mas a história completa.

Além dos personagens secundários, deu para sentir que o autor quis resguardar de certa forma a vida dos protagonistas, tanto que não ficamos sabendo muito sobre eles. Os motivos que levaram Emily a trabalhar com jogo de cartas nas ruas e algumas coisas que acontecem a Wil foram descritas de forma mais superficial, não foi considerada importante pelo autor. Mesmo assim, a leitura fluiu e o que eu pensava que seria uma leitura entediante com um início confuso, se tornou algo muito melhor e mais prazeroso.

Foi o tipo de livro que me fez lembrar muito alguns filmes de ação e suspense em que a vida do protagonista antes dos acontecimentos da história é irrelevante. Apenas os fatos pertinentes que levaram à conclusão da trama foram revelados – e até aí tudo bem, já basta o nó que a trama toda dá – e estou falando no bom sentido, já que esse livro faz você mesmo montar um quebra-cabeça para conseguir chegar à conclusão.

Sim, é um livro que merece ser lido. E apostaria em uma adaptação para os cinemas, se for bem feita, seria um sucesso.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Editora Intrínseca.

SELO_INTRINSECA_BLOGSPARCEIROS_2015

Ficha técnica:

Nome: Léxico
Autor: Max Barry
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Onde comprar: Livraria Cultura / Saraiva / Submarino /Amazon
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Nayara disse:

    Parece ser um livro um pouco confuso, do tipo que não pode ter nenhuma distração perto, ou então vc vai se perder… parece ser complexo, mas com uma boa história. Achei interessante.

    Beijos.

  • Maristela G Rezende disse:

    Gostei de cara já na sinopse, pois adoro tramas que envolvem mistérios, suspense e muita ação. Continuei lendo a sua resenha e simplesmente adorei. Quero ter o livro para poder avidamente e conhecer toda a históoria.

  • Juliana Salles disse:

    Gosto de tramas assim, que misturam passado e presenet. Só espero que não seja daqueles livros que demoram a engrenar a leitura…a história tem tudo para ser interessante!

  • Douglas Fernandes disse:

    HUmmmmm… interessante. Tanto a capa, quanto o título do livro, sinopse, sua resenha…hahahaha
    como um amante de suspense só posso dizer que já está adicionado na minha lista e como tbm adoro filmes de ação e suspense, caso venha a ter uma adaptação que ela seja digna …rsrs

  • Beatriz dos Santos disse:

    Amooo livros de suspense
    A capa do livro é intrigante e a sinopse me deixou animada para ler o livro, parabéns pela resenha.

  • Milena Soares disse:

    História bem interessante, envolvente e eletrizante, o livro parece ser ótimo, fiquei doida pra ler.

  • Nivia Fernandes disse:

    Confesso que vim correndo ler a resenha quando li o título – adoro títulos diferentes!
    Bom, parece uma história de suspense que trabalha o nosso senso lógico em vez do psicológico dos personagens. Embora eu prefira entender melhor como funcionam as motivações dos personagens pela ações deles até antes do período narrado, o livro parece ser uma ótima viagem por um mistério bem diferente! Já anotei aqui pra correr atrás. xD

  • mirian kelly disse:

    Acho que o fato de não se saber aonde está na historia, é bem complicado, mais dá para aceitar, só não me interessei pelo livro porque não criei curiosidade para o que vai acontecer.

  • Top Ten Tuesday: Dez livros que todo fã de aventura deve ler « Por Essas Páginas disse:

    […] 6. Léxico, Max Barry – Um livro que é um verdadeiro quebra-cabeça e que demora um pouco para você entender. Porém, é isso que faz com que você persista na leitura. Uma organização que recruta jovens que conseguem controlar as pessoas usando determinado conjunto de sons ou palavras. O que acontece quando um desses jovens se revela e encontra uma palavra que pode, literalmente, matar todo mundo? Resenha […]

  • Top Ten Tuesday: Dez livros que gostei, mas não lerei de novo « Por Essas Páginas disse:

    […] de ler novamente. Se fosse de outra forma, eu acho que teria lido e relido várias vezes. Temos resenha […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem