Resenha: Melhor que chocolate

melhor que chocolateAmor. Chocolate. Paris. Que atire a primeira pedra quem não gostaria de ter essas três coisas misturadas em meio a uma aventura inesquecível. Pois é mais fácil do que parece, basta abrir este delicioso (sem exageros) romance de Laura Florand. Cade Corey é uma jovem executiva que cuida do negócio bilionário de chocolate da família, uma empresa popular nos Estados Unidos. Ela sonha em construir uma linha premium de seus produtos, e, como boa conhecedora do seu negócio, sabe que encontrará o chocolate perfeito em Paris. Na verdade, o chocolate perfeito está, mais especificamente, nas mãos igualmente perfeitas de Sylvain Marquis, o melhor chocolatier da cidade. O problema é que Sylvain se recusa a associar sua arte a uma grande empresa que só pensa em destruir sua técnica para reproduzi-la em grande escala. Isso para ele é um insulto, e não uma proposta! Contudo, embora o francês jure que está em paz para tocar a vida, aquela americana teimosa não lhe sai da cabeça. E Cade sente o mesmo: adoraria simplesmente fechar negócio com outro especialista parisiense, entretanto, não consegue esquecer os olhos cortantes de Sylvain e sua personalidade arrogante, porém tão viciante quanto seus doces. Paris está prestes a ficar pequena para o que existe entre eles. Pegue uma boa xícara de café e saboreie tudo aquilo que é melhor que chocolate. Você não vai se arrepender!

Quando eu vi Melhor que chocolate na lista dos lançamentos da Editora Única, só pela capa, eu já disse: “Eu quero ler, eu preciso desse livro pra ontem!!!”. Paris + chocolate? Seria muito difícil eu não gostar desse livro… Como errada eu estava, porque foi exatamente isso o que aconteceu.

Cade Corey é uma executiva que organiza uma marca de chocolate muito famosa nos Estados Unidos, a Corey, que pelo nome já dá para perceber que é uma empresa da família. Os chocolates são basicamente vendidos no supermercado por preços bem baixos. Para tentar mudar um pouco os produtos da empresa, Cade tem o sonho de lançar uma linha de chocolates premium. É claro que todo mundo que conhece chocolate sabe que algumas das melhores lojas estão na França. Ela faz várias pesquisas e descobre os nomes dos melhores chocolatiers da cidade. O primeiro deles é Sylvain Marquis, porém ele não aceita a proposta dela. Ele está acostumado a ter um comércio só dele, totalmente artesanal, e cobra um valor muito caro pelos seus chocolates. Ele acredita que a ideia de Cade vai destruir a sua técnica para produzi-la em grande escala. Cade acredita que o chocolate, principalmente por ser muito bom, não deve ser só restrito a um número muito pequeno de pessoas que são capazes de pagar pelo seu alto preço. Cade começa a procurar outros chocolatiers, mas não adianta, ela não consegue tirar Sylvain da cabeça. Ela quer descobrir os segredos dele e quer que ele aceite a sua proposta.

Quando eu li a sinopse de Melhor que chocolate e reparei na capa, além dos dois temas já ditos, eu fiquei muito interessada em ler exatamente porque ele parecia ser um chick-lit daqueles clássicos. Eu levei uma grande surpresa quando me deparei com várias cenas tão quentes quanto um fondue de chocolate durante a leitura (não tem como não faz piadas com chocolate em uma resenha sobre esse livro, porque várias analogias do tipo são feitas nele). Principalmente pela capa eu nunca iria imaginar isso! Eu também sou completamente contra capas com modelos com homens sem camisa e derivados, mas eu acho que a de Melhor que chocolate poderia ser um pouco mais neutra, assim como a capa na versão original. Não me entendam mal, eu adorei a capa, ela é linda, mas eu acho que ela não demonstra muito bem o livro em questão.

Ainda analisando a capa, está escrito nela “Uma história sobre amor, Paris e teimosia”, a palavra teimosia me deixou um pouquinho com o pé atrás. Claro que um pouco de teimosia é bom, mas quando em excesso… Pode ser um problema. E Cade é teimosa de uma forma que te deixa cansada depois de um certo ponto do livro. Ela começa a fazer coisas absurdas para descobrir os segredos de Sylvain e essas atitudes não levam a um crescimento dos personagens. Durante uma grande parte da leitura eu fiquei pensando “Ok mas até onde essa história vai?”. O principal problema de Melhor de que chocolate é que, talvez por causa de ser uma série (sim, é verdade), ele não tem um enredo muito bem definido. O clímax do final é extremamente fraco o que acaba prejudicando muito a leitura porque ela fica linear. Eu adoro romance, mas chega um momento em que você fica se perguntando qual é o objetivo de todas aquelas cenas. Tem que ter um conflito, e por mais que toda essa história dos chocolates seja um deles, ele não é forte o suficiente (não da forma que ele foi trabalhado) para sustentar o livro. Sim, algumas cenas foram bem graçadas, mas um livro não pode ser feito só de algumas cenas. Ele tem que ter um enredo como um todo cativante e personagens bem trabalhados – o que, infelizmente, não aconteceu aqui. Um dos motivos de eu gosto de ler livros que se passam em Paris é que eu acredito que a cidade por si só já tem uma personalidade, e por isso em vários deles a cidade é quase um personagem. Em Melhor que chocolate, a autora conseguiu usar algumas características dela durante a história.

A narração era em terceira pessoa mas dividida entre Cade e Sylvain, o que é interessante porque o leitor tem contato com a visão dos dois personagens protagonistas. Porém o livro não tem nenhuma forma de aviso quando as mudanças acontecem, o que confunde muito o leitor. E não era nem questão de cada capítulo ter um narrador, durante o mesmo capítulo a narração poderia mudar.

Enfim, Melhor que chocolate poderia se um livro muito melhor – mas até que consegue divertir em algumas cenas. Se você gosta de romance, talvez seja interessante dar uma chance para ele (vai que você gosta mais do que eu?). Mas de uma coisa eu tenho certeza: você vai ficar com uma vontade enorme de comer chocolate durante a leitura.

Livro gentilmente cedido para resenha pela Editora Única.

Ficha Técnica

Título: Melhor que chocolate
Autor: Laura Florand
Páginas: 288
Editora: Única
Onde Comprar:Livraria Cultura/Saraiva/Submarino
Minha Avaliação:

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Abril. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Douglas Fernandes disse:

    Que pena que o livro nao conseguiu suprir suas expectativas, quando vi o livro tbm achei bem interessante, desde o nome, ele se passar em Paris, enfim ainda tenho vontade de conhecer pq como vc disse outras pessoas podem gostar mais do que vc, principalmente pessoas que nao “cobram” tanto de um livro desse tipo, por eu nao estar acostumado a ler esse tipo de livro, por ter preferencia em outros tipos de livros…

  • Milena Soares disse:

    Estou com esse livro aqui na fila de leitura, também fiquei doida pra ler quando bati o olho na capa e li Paris + chocolate, tomara que eu goste dele mais que você.

  • Top Ten Tuesday: Dez livros que a leitura foi uma tarefa difícil « Por Essas Páginas disse:

    […] Melhor que chocolate, Laura Florand [Resenha] – Esse era o livro que tinha tudo para dar certo (Paris + Chocolate) mas no final deu tudo […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem