Resenha: Minha Sombria Vanessa

Ficha técnica:

Nome: Minha Sombria Vanessa

Autor: Kate Elizabeth Russel

Tradutor: Fernanda Abreu

Páginas: 432

Editora: Intrínseca

Em 2000, Vanessa Wye é uma estudante solitária de ensino médio. Talentosa e com o sonho de ser escritora, Vanessa diz não se importar de ficar sozinha, principalmente quando seu professor de inglês, Jacob Strane, um homem de 42 anos, começa a prestar atenção nela, elogiando seu cabelo, suas roupas e lhe emprestando alguns de seus livros favoritos ― como Lolita, de Nabokov. Antes que Vanessa perceba, os dois embarcam em uma relação e a jovem acredita que o professor a ama e a considera especial.

Mais de uma década depois, uma ex-aluna acusa Strane de abuso sexual, e Vanessa começa a questionar se o que viveu foi realmente uma história de amor ou se não teria sido ela também uma vítima de estupro. Mesmo depois de tantos anos, Strane ainda é uma presença constante em sua vida. Como ela seria capaz de rejeitar o que considera seu primeiro amor?

Alternando entre presente e passado, o livro justapõe memória e trauma ao entusiasmo de uma adolescente descobrindo o poder do próprio corpo. Instigante e impossível de largar, o livro retrata com maestria a adolescência conturbada e suas consequências, para refletir acerca de liberdade, consentimento e abuso. Escrito com intimidade e intensidade assustadoras, Minha Sombria Vanessa capta brilhantemente os costumes culturais em transformação que guiam nossos relacionamentos e a própria sociedade.

Gente, eu li esse livro para postar a resenha no começo de setembro. Mas ele me deu uma ressaca tão grande que sequer conseguia pensar sobre como resenhá-lo. A história não é ruim, ela é necessária, mas muito difícil. Aborda um tema bastante pesado e já aviso que contém gatilho sobre abuso sexual.

Vanessa Wye é uma jovem solitária que começa a estudar em um colégio interno, almejando ser uma escritora no futuro. Completamente sozinha, ela passa a receber atenção de seu professor de inglês, Jacob Strane, um homem de 42 anos. Ele passa a elogiá-la e também a emprestar seus livros favoritos, fazendo com que a jovem se sinta especial e até melhor que suas colegas, pois acreditava que seu professor estava perdidamente apaixonado.

A história intercala passado e presente do ponto de vista de Vanessa, e até então ela acreditava que Strane foi seu primeiro amor. Porém, Strane é denunciado por abuso por uma ex-aluna, e ela começa a questionar se o que viveu era real ou foi uma mentira.

A autora não nos poupa detalhes sobre a história de abuso. Nós conseguimos testemunhar a forma como Strane manipulava Vanessa para que ela acreditasse que o que viviam era real. Ao mesmo tempo, conseguimos perceber os motivos para a confusão de Vanessa sobre se o que viveram era amor ou abuso. Ao ler tudo sob o ponto de vista dela, no começo parece mesmo um romance. Mas havia momentos de tensão, aqueles momentos em que queremos muito tirar a Vanessa de onde ela estava, porque sentíamos o mesmo medo, sabíamos que o que ela vivia não estava certo.

Apesar de ser um livro com um tema polêmico e que incomoda do começo ao fim, ele acaba nos prendendo até o final. Mas confesso que dei várias pausas durante essa leitura, não me caiu muito bem ler esse livro, mas isso não tira o mérito de uma história bem contada.

Minha Sombria Vanessa retrata uma realidade horrível, é um livro denso e, mas é importante ser lido. O tema de abuso foi discutido de forma bem concisa, e eu fiquei tão indignada pelo que ocorreu com a Vanessa e as outras garotas, que fui até o fim para saber como terminaria. Mas repito, não é uma leitura fácil. Além do mais, eu achei a escrita um pouco repetitiva, mas foi pelo tema abordado.

Recomendo a leitura? Recomendo. Acho que é uma leitura importante para todos, mesmo sendo desconfortável. Afinal de contas, histórias assim são feitas para chocar – e devem chocar mesmo, para que a gente aprenda, alerte e denuncie, se for o caso!

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela editora Intrínseca!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Samantha Mnteiro disse:

    Olá!

    Esse livro é mesmo pesado e até nos momentos em que sentimos raiva da protagonista por passar o pano para o professor nada mais é do que um retrato da realidade, geralmente a vítima não enxerga que está sendo usada e que não tem opção no meio de tanta manipulação.

    Também fiquei meio mal depois dessa leitura.

    Beijo,

    Samantha Monteiro
    Degrau de Letras

  • Bianca Ribeiro disse:

    eu quero muito ler esse livro, uma pena que ainda não tive oportunidade, mas é uma história que quero muito conhecer.
    Muita gente compara o livro com Lolita e eu acho esse livro uma obra prima ao mesmo passo que é extremamente perturbador. Tenho visto muito que levantar esse debate é necessário, acho que as pessoas andam com as noções um pouco distorcidas e isso me preocupa bastante.
    Espero que consiga ler esse livro em breve, amei sua resenha!

  • Ana Caroline Santos disse:

    Olá, tudo bem? Eu vi muitos comentários parecidos com o seu, que a leitura é bem desconfortável, o que tem me evitado a tentar lê-lo. Apesar de saber da importância do assunto, acho que no momento atual que me encontro, me incomodaria demais. Gostei do que disse sobre, e entendo os sentimentos de ressaca. Ótima resenha!
    Beijos

  • Lauri Brandão disse:

    Oi. 🙂
    Gosto de ler sobre esses assuntos, mas pela sua resenha o enredo foi bem pesado. Não conhecia nem a autora nem o livro, mas fiquei interessada.
    A ressaca não tinha como não ter né? Um assunto que precisa ser discutido, pois infelizmente abuso sexual tá virando moda hj em dia.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos.
    Manuscrito de Cabeceira

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas acredito que seja uma leitura muito difícil mesmo. É um tema pesado e imagino que deve se angustiante e perturbador de ler tudo que acontece. Sinceramente, não sei se é uma leitura que eu faria no momento. Mas acho super importante ter obras que discutam sobre abuso sexual e parece que a autora fez uma abordagem muito bem feita sobre o assunto, apesar de ser algo difícil de se ler.
    Beijos!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem